História My Sweet And impossible omega - Jikook - Em revisão - - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Jimin, Jimin!ômega, Jungkook, Jungkook!alfa
Visualizações 3.462
Palavras 1.312
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas.
Bom essa é a minha primeira fanfic e bom, eu já tenho lido muitas fic's com esse gênero e me interessei.
Espero que gostem. Peço desculpas pelos erros, sou nova nisso.

Boa leitura >♡<

Capítulo 1 - The reunion.


Fanfic / Fanfiction My Sweet And impossible omega - Jikook - Em revisão - - Capítulo 1 - The reunion.

Jimin 

Zzz

Cheguei em casa depois de um dia bem cansativo, dei "Oi" à minha vó, e subi para  o quarto, quando cheguei fui em direção  ao guarda-roupa peguei uma roupa confortável.  E desci  novamente  de volta a sala. 

— Vó eu ieri a casa dos kim's, não se preocupe ok?  

— Tudo bem querido, só não volte tarde. 

Sai e fui em direção a casa dele, Jungkook, chegando lá Bin atendeu a porta e falou que ele estava no quarto, subi as escadas e entrei no quarto; sem bater antes, pois, já nos conhecíamos desde os 5 anos; entrei e vi algo que nunca achei que veria na vida, algo que realmente me machucou e nunca achei que ele fosse capaz de faz, não depois de tudo que vivemos juntos nós crescemos juntos, sempre fomos amigos não achei que seria ser traído assim,  Jungkook e Seok-Mi na cama. Nunca achei que me decepcionaria, não com ele. 

 — Jungkook? -falei ainda sem acreditar na cena que via — Poque? - perguntei, mesmo sabendo que de fato não queria a resposta,   estava com o sangue fervendo de raiva. 

 — Jimin não é o que você tá pensando. - falou saindo de cima dela tentando de certa forma,  explicar-se. 

— Não Jungkook, é exatamente o que eu estou pensando. - falei  saindo dali, eu não choraria não ali, não na frente dele, sai dali com as ultimas forças que tinha  não aguentaria ficar ali, mais um segundo, ouvir desculpas que não iriam adiantar de nada ele já tinha feito muito apenas estando com ela em sua cama, me setia destruído por dentro; me sentia quebra; sem forças como se, como se uma parte de mim estivesse faltando. 

Cheguei em casa subi direto para o quarto, sem ao menos falar com minha vó - que já deveria estar dormindo - me tranquei no quarto, comecei a chorar incessantemente, ele não veio atrás de mim, como cheguei a pensar que viria,  mas foi melhor assim, se ele  tivesse vindo eu iria perdoá-lo assim que, ouvi-se ele pedir desculpas. 

Zzzz

Acordei  sentado na cama, ofegante e chorando. 

"Só queria saber o por que você fez isso! E o por que de nem nos meus sonhos, você me deixa em paz!" - pensei. 

Olhei no relógio  5:00 da manhã. Hora de levantar, hoje não iria trabalhar no café, Flower time, então poderia falar com o Jin, pois o mesmo está precisando de alguém que ajude a Bin na cozinha. Levantei-me fui ao guarda-roupa peguei; uma camisa vermelha, uma calça preta e um All star branco, fui no banheiro, fiz minhas higienes e logo após desci.

 — Vó! Você deveria estar deitada. Não deveria ficar levantando esse horário, apenas para fazer meu café. - falei preocupado, pois ela está muito doente e se ficasse esforçando-se acabaria piorando sua situação, que já não era uma das melhores.

 — Já vi que não vai dar pra argumentar com você né? - ela disse rindo — Mas, você sabe que eu gosto de mimá-lo, não sabe? - falou dando um sorriso doce  e logo depois um selar em minha testa - Tudo bem. - deu-se por vencida - Eu irei voltar para quarto, você vai trabalhar no  café hoje? 

— Não. Eu vou no Colégio pegar algumas papéis da minha transferência, e depois eu vou na casa do Jin. - expliquei. 

—  O Jin esposo do Namjoon e pai do kookei e do taetae? - confirmei com um "Uhm" - O que você vai fazer lá? - perguntou um pouco, por eu está voltando lá, já que fazia um bom, tempo desde que eu não frequentava a casa dos mais velhos.  

 — É que eu fiquei sabendo que a Bin está precisando de ajuda na cozinha e- me interrompeu. 

— Park Jimin! - me repreendeu — Você não  cansa de trabalhar não? - falou um pouco irritada — Desse jeito vou acabar ficando mais preocupada.

 — Vó, não precisa  se preocupa eu dou conta  até, por que, nós estamos  precisando de mais dinheiro. - a gente realmente ta precisando para comprar os remédios dela, pois o dinheiro que eu ganho no café onde trabalho, já não está dando para as despesas da casa e de seus remédios que ficam cada vez mais caros.

 — Tudo bem. - suspirou cansada — Eu vou voltar para o quarto.  - me deu um beijo, repleto de carinho — Até mais tarde querido, e se você chegar tarde o jantar vai estar no micro-ondas. - avisou-me

— Tudo bem. Até mais. - falei, mesmo sabendo que ela ficaria preocupada por me ver trabalhar assim era o que eu poderia fazer, mas de qualquer, forma era realmente preciso. 

Terminei o café e logo, depois sai e fui a escola, pegar aqueles malditos papeis; pois já estavam a dar-me dor de cabeça toda aquela coisa de mudar de escola, depois eu iria passa na casa de um amigo wang, para que o meso ficasse um tempo com minha vó, não gosto de deixá-lá sozinha por muito tempo. É só depois iria pra casa dos kim's. 

"Faz tanto tempo que eu não vou lá. Um ano pra ser exato".  - pensei.


      Quebra de Tempo  

 

Já estou enfrente a porta dos kim's, criando coragem para tocar a bendita campainha, não mudou muito desde a última vez que estive aqui o jardim continua o mesmo, apenas com novas flores, Jin ama flores a grama sempre bem cortada e as árvores bem podadas. Tem o jeitinho dele, sempre cuidando de tudo com, um imenso carinho,  toquei a campainha finalmente, e a Bin veiu atender. 

— Ai meu deus Jimin! Quanto tempo? - falou surpresa, me abraçando. 

— Verdade. - falei rindo, e ela se afastou. 

— OH  BIN VOC- Jin vinha gritando típico dele, mas o mesmo para e fica estático — Jimin?! Jiminnie. - ele empurra Bin para o lado, e "pula" em mim, abracando-me. 

— Jin Omma! - falei retribuindo o abraço - Posso continuar a chamar-lhe assim não é? - ele murmura um "Uhm". 

- Venha vamos entrar. - chamou-me indo para dentro da bela casa que o mesmo possuia, as paredes brancas; dois sofás de couro negro com dois e três lugres, com uma mesinha de centro com alguns adereços decorativos, a TV embutida na parede e uma estante pequena,  apenas para guardar alguns filmes, Xbox com alguns jogos — E agora querido, pode me contar o que veio fazer aqui? Depois de tanto tempo; parecia até que tinha esquecido-se de mim!  - falou com um ar divertido,  logo expliquei tudo que está acontecendo e minha vó que está doente — Oh! É claro que você, pode trabalhar aqui. Depois eu converso com o Nam, sobre o seu salário. Mas não irá ficar algo muito puxado, para voce?  - perguntou ainda preocupado. 

 — Não, eu dou um jeito em tudo não se preocupe, sim? - ele concordou. 

 — Venha vamos a cozinha. - ele levanta-se, já que estávamos sentados no sofá; enquanto a Bin, estava fazendo algo na cosinha,   eu faço o mesmo que ele e  vamos para cozinha. — Bin hoje a noite irá ter um jantar e,  eu quero que você capriche. - a visou para a mais velha ali presente. 

— Claro! Pratos para  quantas pessoas?  

— Cinco. 

 — Eu posso ajudar a Bin? Já posso começar a trabalhar hoje! 

— Não, irá ficar muito pesado pra você? - fala preocupado. 

 — Não! 

— Tudo bem. - suspirou — Então você pode começar e Bin me avise quando os me- foi interrompido.

 — Omma chegamos! - ouvi vozes vindo da porta e quando virei vi uma pessoa que eu senti muita saudades, juntamente com  outra que eu não queria nem ver a cara.... Não é possível que ele tenha, voltando.

"Nunca irei me livrar de você né? Mesmo depois de um ano fora..." - pensei. 

 


Notas Finais


Bom meus amores, esse foi o capítulo.
Espero que vocês tenham gostado.
É eu vou dar o meu melhor nessa fic.
Desculpa pelos erros.

AVISO: amores eu não sei quando irei atualizar novamente pois essa semana tenho prova. Mais assim que de atualizo novamente.
Kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...