História My Sweet Dreams Of Love (ABO) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Midoriya Izuku (Deku), Personagens Originais, Shouto Todoroki
Tags All Might, Bnha, Enji Filho Da Puta, Tododeku
Visualizações 57
Palavras 1.828
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal,ksks boa leitura espero que gostem!!

Capítulo 1 - My Sweet Dreams Of Love - chapter 1


Fanfic / Fanfiction My Sweet Dreams Of Love (ABO) - Capítulo 1 - My Sweet Dreams Of Love - chapter 1

É um final de tarde tranquilo para Shouto.Ela estava em um parquinho infantil que costumava ir com sua mãe.Ela gostava daquele lugar.Mesmo sendo uma ômega,ela gostava daquele lugar,que infelizmente era sempre frequentado apenas por alfas.Ela sempre se sentia só por não ter companhia para seus passeios aquele lugar tão especial para ela.Seu pai,Todoroki Enji, não possuía nenhum tipo de afeto pela mesma,tanto é que ele mesmo dizia a ela rotineiramente "eu criei você apenas para superar All Might então faça pelo menos isso direito!".

"All Might..." A única coisa que rodava a cabeça da pequena era isso.All Might não era ninguém mais,do que o Alfa,mais poderoso do mundo.Ele comandava o submundo por inteiro,e tudo do mundo externo também.Ele era uma pessoa muito influente em todos os lugares.Se você perguntasse a um alfa valentão, até o mesmo se assustaria.Pois,ele poderia muito bem saber de qualquer coisa que falamos.

Ao contrário do que muitos pensam,All Might tem uma família. A esposa dele Inko Midoriya,uma alfa muito gentil e ao mesmo tempo super protetora com ele e com o único filho do casal.Midoriya Izuku.Izuku é um alfa lúpus maravilhoso,ao contrário do pai,ele não possuí influência no mundo.Tanto é que muitos nem sabem da existência de Izuku como filho de All Might,apenas os amigos mais íntimos tem essa sabedoria.

Shouto,estava cansada de ficar ali enquanto vários alfas a olhavam com desejo.Afinal,Shouto não era uma garota de estatura feia digamos assim.Ela por ter seus 16 anos,era mais bonita que muitas outras garotas da idade.Suas curvas chamariam atenção de qualquer alfa em qualquer lugar mesmo.Ainda mais seu cheiro de capuccino,o que a deixa ainda mais bela.Enquanto caminhava Shouto se sentia seguida.Por mais que a mesma ignorasse essa sensação,a mesma não poderia ignorar os feromônios que os alfas estavam soltando ao ver a mesma caminhando.Isso a deixava irritada.Uma das coisas que Shouto mais odeia no mundo são os alfas que só se interessam nas ômegas pelos seus corpos.Não por gostar realmente.Shouto às vezes agradecia aos céus por andar com Izuku e ele não deixar ninguém chegar perto da mesma.Afinal,poderiam não saber da família do mesmo,mas conseguiam sentir de longe a presença do mesmo.Afinal,um alfa lúpus possui uma presença muito maior que a de um alfa normal.O único problema era que o mesmo não poderia estar presente a semana toda.Afinal era o cio do mesmo.Mas o pior só começou a acontecer quando os alfas começaram a aumentar a presença deles.Ela se amaldiçoava por ser uma ômega em momentos assim.A presença dos mesmo começaram a machucar a mesma, então ela encontrou apenas uma rota para isso.Correr.E foi isso que ela fez.Começou a correr em direção a sua casa o mais rápido que conseguia,e infelizmente trombando em alguns betas e ômega que passavam por ali.

Quando faltava uma quadra pra a casa da mesma,os alfas a prensaram contra o portão de uma casa,e começaram a amarrar a mesma.Por sorte o primo dela estava passando do outro lado da rua.Então em um ato de socorro ela começou a gritar,para tentar chamar a atenção do mesmo.Afinal,Dabi era um alfa de presença forte,mesmo não sendo um lúpus.

-DABI!!!SOCORRO!!!!!!SOCORRO!!!!!!!!DABI!!!!!!!!!

A mesma gritava tanto que chegava a doer em seus pulmões, porém ela respirou aliviada quando viu Dabi,olhar para trás e a ver.Mas infelizmente no momento ela não pode ver isso,pois havia levado um tapa na cara.

-Quietinha,você vai ser nossa mesmo não querendo...E não adianta gritar, ninguém vai vir lhe ajudar...Ninguém vai te tirar da gente nem mes...

O alfa que estava a amarrando parou de falar,quando sentiu a presença de Dabi.A ômega já estava acostumada,mas ainda sim doía um pouco.Os alfas olharam para trás sem a soltar.A mesma se amaldiçoava por ser uma ômega a todo instante.Ela chorava,por mais que ela tente,ela não conseguia parar de chorar.Ela estava olhando para Dabi,em desespero.Dabi era como um pai para ela.Um pai que sim,cuidava dela.Um pai que amava de um jeito próprio.Mas um pai,algo que o verdadeiro da mesma nunca pode ser.Ela o amava de um jeito que a mesma amava seu pai.Antes dele se tornar esse maníaco que é até hoje.

-Vocês não vão por um dedo nela.A não ser que queiram voltar sem um braço,ou uma perna para casa. - disse Dabi estralando os dedos,e aumentando a presença ao máximo tentando não machucar a prima, porém em falha tentativa.

-Nós não obedecemos você seu merda.Se quiser participar vai ter que pagar,achamos ela primeiro! - disse um dos alfas que estavam a segurando.

-Acho que vocês não entenderam.Ela vai vir comigo seus inúteis. -Dabi então saca uma arma do quadril,e aponta para eles. -Eu sou policial.Eu sei atirar.Acho melhor vocês soltarem ela,se não quiserem ir presos.

Na hora os alfas a soltaram,mesmo emburrados e irritados eles a soltaram.No mesmo instante ela se soltou por completo e correu para abraçar Dabi.A presença do mesmo a machucava muito.Mas ela não se importava.Ela preferia ser machucada pela presença do primo,do que ser estuprada por nove alfas.Quando a mesma já estava envolvida nos braços do primo,Dabi mandou todos os meninos voltarem para casa,caso contrário ele mesmo iria atrás de cada um para prender os nove.É lógico que os alfas voltaram para casa.Pois sabiam que um caso como esse poderia parecer um nada,mas era um julgamento que às vezes poderia dar até 18 anos de cadeia.

-Você está bem Shouto? - perguntou Dabi baixando sua presença e guardando a arma,e logo em seguida colocando as mãos no rosto da mesma. - Eles te machucaram?Te bateram?Onde você estava para chamar atenção de tantos alfas assim,hein garota?

-E-e-eu estou bem... Só dói um pouco meu rosto,e meus braços...E eu estava no parquinho que íamos com a minha mãe...

-Você estava lá sozinha?! - perguntou Dabi chocado.

O parquinho que a mesma estava era o local onde há alguns meses se tornou um ponto de maior quantidade de casos de estupro.Para ele que conhecia bem os casos da região,achou um milagre a mesma estar bem,com apenas alguns arranhões.

-Estava... -a mesma respondeu com certo arrependimento por ter ido até lá sozinha.

-E por qual motivos você foi lá sozinha?!

-Eu vou lá todo sábado,com Izuku,Iida,Jirou,Uraraka,e Momo, só que hoje eles não puderam ir...então eu fui sozinha...

-Shouto,você é louca!!Não quero que vá mais lá sem algum tipo de companhia conhecida,ouviu?

-Ouvi,sim Dabi...E obrigado.

-De nada..Vem,vamos!Vou te levar para a sua casa. - disse Dabi a abraçando de lado,e acompanhando até a casa da mesma, já que era algumas casas antes da dele.

-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•-•

Shouto On.

Noite passada foi uma das piores de toda a minha vida.Fiquei ouvindo meu pai,reclamar que eu sou uma inútil por ter me rendido aqueles alfas.Por ele ser um alfa,ele acha que tudo é mais fácil.Mas ele não sabe como é isso para uma ômega,assim como eu.Mesmo nessa merda que eu vivo,eu ainda sei ser a "sadgirl" que sou.Por que esse "sadgirl"?Simples.A escola inteira me apelidou assim.Por quê?Nem eu sei.Mas fazer o quê.Pego meu celular e coloco a música "Little Poor Me" para tocar,e acabo por cantar junto.

I tried hard, you know I care

I care, I care

Just a little poor me

Just a little poor me

(Eu bem que tentei, você sabe que eu me importo

Eu me importo, eu me importo

Pobrezinho de mim

Pobrezinho de mim)

Mirror, mirror on the wall

I'll make sure you crack and fall

I made strides don't call me sweet

Chaos organizes me

(Espelho, espelho sobre a parede

Eu vou ter certeza que você vai quebrar e cair

Eu tive progressos não me chame de meigo

O caos me organiza)

I can see you're wondering oh why

When I'm with you I crumble alive

(Eu posso ver que você está se perguntando por que

Quando estou com você eu desmorono vivo)

I'm gone

Not going home

Going down that lonely road

It's too bad I'll never be back

I can't tell you what I feel inside

This feeling burns inside my mind

Just a little poor me

(Eu fui embora

Não vai para casa

Descendo essa estrada solitária

É uma pena que eu nunca vou estar de volta

Eu não posso te dizer o que sinto por dentro

Esse sentimento queima dentro da minha mente

Pobrezinho de mim)

I tried hard, you know I care

Thousand years embrace that stare

Manic days I know you know

You'd get high while I'd be low

(Eu bem que tentei, você sabe que eu me importo

Mil anos envolvem este olhar

Dias frenéticos eu sei que você sabe

Você teria o alto enquanto eu estivesse baixo)

I can sense you're trembling inside

Certain things you just can never buy

(Eu posso sentir que você está tremendo por dentro

Certas coisas que você nunca pode comprar)

I'm gone

Not going home

Going down that lonely road

(Eu fui embora

Não vai para casa

Descendo essa estrada solitária)

It's too bad I'll never be back

I can't tell you what I feel inside

This feeling burns inside my mind

Just a little poor me

(É uma pena que eu nunca vou estar de volta

Eu não posso te dizer o que sinto por dentro

Esse sentimento queima dentro da minha mente

Pobrezinho de mim)

This is not what I want

Becoming to someone I'm not

Disaster. Pressure it mounts

Faster master please

Just let me move on

Just let me move on

Come on

It's not like I'm wrong

Shedding a tear with the pain

A month or a day

The game I can't play

Typical time to move on

You know I'm not wrong,

All for not

The me that you thought

The one who you sought

I'm not of the kind of kid

To point to a map

Who runs at a snap

Yes sir. No sir.

Not for me

I'd rather spend it all

So you can see

What freedom's really worth to me

One, two, three

Set me free

(Isso não é o que eu quero

Se tornando alguém que eu não sou

Desastre. Pressão que monta

Mestre mais rápido por favor

Apenas deixe-me seguir em frente

Apenas deixe-me seguir em frente

Vamos

Não é como se eu estivesse errado

Derramando uma lágrima com a dor

Um mês ou um dia

O jogo que não posso jogar

Hora típica de seguir em frente

Você sabe que eu não estou errado,

Tudo por nada

Seu pensamento sobre mim

Aquele que você procurou

Eu não sou do tipo de criança

Para apontar para um mapa

Quem corre em um piscar de olhos

Sim senhor. Não senhor

Não para mim

Eu prefiro gastar tudo

Então você pode ver

Que liberdade realmente vale para mim

Um dois três

Me liberte)

I'm gone

Not going home

Going down that lonely road

It's too bad I'll never be back

I can't tell you what I feel inside

This feeling burns inside my mind

Just a little poor me

(Eu fui embora

Não vai para casa

Descendo essa estrada solitária

É uma pena que eu nunca vou estar de volta

Eu não posso te dizer o que sinto por dentro

Esse sentimento queima dentro da minha mente

Pobrezinho de mim)

I tried hard, you know I care

I care, I care

Just a little poor me

Just a little poor me

(Eu bem que tentei, você sabe que eu me importo

Eu me importo, eu me importo

Pobrezinho de mim

Pobrezinho de mim)

Termino de cantar,e percebo minha irmã me observando na porta,e atrás dela Izuku."Estranhooo..." pensei.

-Ah,ele veio te ver...Tá tudo bem Shouto? - perguntou minha irmã preocupada.

-Tá tudo ótimo!E tá bem,entra aí Izuku... - eu disse meio incomodada por ele estar ali,mesmo sendo o cio do mesmo.

-Vou deixá-los a sós...Licença. - disse minha irmã saindo do quarto.

-Então mocinha...Me explica certinho o por que de ontem ter ido sozinha ao parquinho. - disse Izuku intrigado.

-Primeiro,me responda você! Você não estava em seu cio? - pergunto aflita e preocupada.

-Sim,e ainda estou.Mas nada que remédios não ajudem. - disse ele brincalhão.


Notas Finais


VERGONHAAAAAAAA °//////////////////° BOM FUI!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...