História My Sweet Gangster - Jeon Jungkook - Capítulo 46


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Jeon Jungkook, Jungkook, Kookie
Visualizações 397
Palavras 1.534
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!!! ^^

Capítulo 46 - 45- Little Fright


Fanfic / Fanfiction My Sweet Gangster - Jeon Jungkook - Capítulo 46 - 45- Little Fright

Taehyung P.O.V’s

     Existe um lado ruim de passar férias no meio de uma montanha, cercado de neve, a desvantagem é estar longe de qualquer festa, ou local pouco mais movimentado. Mas as maiores vantagens, é estar ao lado da garota que amo, e poder dormir abraçado ao seu corpo, sem me importar com meus sogros ou meus pais nos vigiando. Bom, meu cunhado veio junto, mas Yoongi passa a maior parte do tempo dormindo, e quando vem dar uma de velho chato, Lilly dá um jeito de calar a boca do mais velho. Na verdade ele nunca se importou muito com minhas ações, desde que não machuque sua irmã.

     Acordei sentindo um pouco de frio, mas não por estar destampado, acontece que SoHyun não estava ao meu lado, o vazio em sua parte do colchão, e a falta de seus braços em volta de meu pescoço, me deixava desconfortável. Tomei um banho rápido, vestindo uma roupa mais quente, desci ás escadas ainda sonolento. Minha namorada estava sentada próxima ao balcão, enquanto Lilly explicava algo a Yoongi, que mantinha uma tigela e uma colher em mãos. Me aproximei em silêncio, abraçando minha garota por trás, beijando levemente seu pescoço, arrancando um leve suspiro seu.

     -Tae. –Seus braços cobriram os meus, e a garota se virou para me encarar. –Bom dia, Amor.

     -Boa dia, Baby So. –Selei seus lábios brevemente, me sentando ao seu lado logo em seguida.

     -Ei, não sou obrigado a ver isso. –Yoongi disse nos encarando, fazendo uma pequena careta em reprovação.

     -Deixa eles, Amor. –Lilly disse tirando completamente sua atenção.

     SoHyun disse que não havia me acordado pela manhã, pois teve pena ao me ver dormir tão serenamente, minha namorada é verdadeiramente um anjo. Beijei seus lábios novamente, mas desta vez Yoongi não estava olhando, a outra garota lhe ensinava a virar as panquecas na panela. Ainda estava na duvida sobre qual seria nossas tarefas durante o dia, uma pequena caminhada no gelo, patinar no lago abaixo da montanha, passar o resto do dia em frente a lareira, enquanto nos entupíamos de chocolate quente, ou se tentaríamos a pior das idéias, pelo menos para mim, que não sei esquiar.

     -Está pronto, amor? –Ouvi SoHyun ao meu lado, tentando prender minha atenção a alguma coisa.

     -Sim, quero dizer, depende. –Encarei a mesma, lhe lançando um pequeno sorriso.

     -Esquiar, você está pronto? –Ela disse com animada, e não estava nem um pouco a fim de deixar seu sorriso morrer.

     -È, estou. Esquiar, hum... Me parece ótimo. –Tomei um pouco do chocolate quente que estava em minha xícara. –Adorei a idéia. Esquiar. –Repeti em um sussurro.

     -Ui, vamos ver o TaeTae virar um picolé. –Yoongi gritou do outro lado do balcão.

     -Sabe esquiar, Hyung? –Perguntei um pouco espantado, vendo minha namorada soltar uma pequena gargalhada.

     -De bunda no gelo? Óbvio que ele sabe. –Minha garota gargalhou ainda mais ao ver o irmão lhe mostrar a língua. –Vou te dizer onde irá col...

     -Baby So, olha a boca. –Cobri sua boca com ás mãos, andar com Dahye de fato estava tirando sua inocência.

     Lilly não se agüentava de rir, finalmente estava interagindo conosco, meu cunhado disse o quanto ela sofreu no passado, e isso nos fez amá-la ainda mais. Terminei meu café, mas ainda tive que comer um pouco das panquecas que Yoongi havia feito, e para variar haviam ficado ótimas, já que ele teve claramente ajuda da namorada. Depois que deixamos a cozinha inteiramente limpa, fomos nos trocar com roupas mais aquecidas, pra enfrentarmos diretamente o clima frio. O relógio marcava pouco mais de dez da manhã, quando saímos na varanda do chalé.

     Yoongi preparava alguns equipamentos, muitos deles de segurança. Lilly parecia bem acostumada com os esquis, assim como SoHyun, conversavam animadamente, enquanto preparavam as mochilas para subirmos um pouco mais ás montanhas. Suspirei pesadamente, disfarçando meu nervosismo, quando começamos a caminhar sob uma fraca nevasca. Em poucos minutos chegamos no ponto de partida, Lilly explicou algumas coisas ao namorado, e como ele aprendia rápido, acabaram descendo em nossa frente.

     -Tae, está tudo bem, amor? –A menor colocou as mãos em minhas bochechas.

     -Estou. –Sorri para tranqüilizá-la, mesmo que minhas pernas parecessem gelatinas naquele instante.

     -Não sabe esquiar, não é? –Sua voz saiu noutra. –Vamos voltar caminhando, eu despisto meu irmão.

     -SoHyun, não precisa. Eu consigo fazer isso, é fácil. –Segurei seu rosto entre as mãos, e deixei um selar em sua testa. –É apenas neve, não irei me machucar se eu cair.

     -Se está dizendo. –Novamente se animou. –Agora vamos, nos vemos lá em baixo.

     A garota desceu em minha frente, esperei por mais alguns segundos, até colocar os esquis para deslizarem sobre o gelo. Para mim não havia segredo algum, quando quisesse para, era só juntar ás pontas do esqui, e empurrar os calcanhares para fora. A parte mais interessante, e a única coisa que ouvi Lilly dizer. O problema é que não levo muito jeito para esportes, e não ouvi uma simples regra básica, fazendo o equipamento ganhar uma velocidade assustadora.

     Nosso ponto de parada, era a porta da propriedade de onde partimos, mas passei em alta velocidade pelo local, ouvindo os gritos de minha namorada. Assim que dei atenção ao trajeto, me deparei com uma enorme árvore a poucos metros, e para não me chocar contra ela, me desesperei, jogando meu corpo contra o chão, rodei por alguns segundos, até parar sobre a raiz.

     -Viu, eu disse que iria virar picolé. –Yoongi apareceu rindo, mas naquele instante minhas costelas doíam de uma forma horrível.

     -Tae! Amor! Você está bem? –SoHyun se abaixou ao meu lado, colocando as mãos sobre meu peito.

     -É claro que ele está, isso é cena para não passar vergonha. –Ouvi meu cunhado dizer, e naquele instante, se estivesse forças, me levantaria para xingá-lo.

     -Yoongi, para! –Foi à voz de Lilly. –Ele não está bem. SoHyun, erga a blusa dele.

     Apesar de estar com roupas grossas por conta do inverno, um pequeno hematoma surgiu em minha costela, local que se chocou contra a raiz. Minha namorada pareceu se assustar, pois senti seu toque levemente sobre minha pele, e suas lágrimas de desespero. Yoongi me ajudou a levantar, depois me levaram até o hospital de uma cidade vizinha. Nem preciso dizer que os três ficaram me esperando durante todo o dia.

     No final de nossa experiência maravilhosa, acabei voltando para o chalé com remédio para dores, indicação para manter compressas de gelo sobre o hematoma, e repouso de pelo menos três dias. SoHyun estava se culpando, e obviamente Yoongi pediu desculpas por tirar onda da minha cara. Depois de um banho morno, voltei a me deitar sobre a cama, ligando a televisão em um filme qualquer.

     SoHyun estava junto com a cunhada, preparando o jantar enquanto Yoongi dormia tranquilamente no outro quarto. Pensei em fazer companhia a elas, mas estava inteiramente proibido de sair da cama. Minha garota não demorou a aparecer, e trazia consigo uma bandeja com alguns alimentos. Depois que estava devidamente alimentado, ela me ajudou a seguir até o banheiro, para que pudesse escovar meus dentes.

     Me deitei novamente sob os edredons, e fiquei a espera de minha namorada. SoHyun iria ajudar Lilly com algumas coisas, e não iria demorar a voltar. Comecei a pegar no sono, culpa dos analgésicos que o médico havia passado. Devo ter dormido por alguns segundos, pois acordei com minha garota, deitada ao meu lado, já preparada para dormir. Uma de suas mãos passava por minha bochecha, com um pequeno sorriso, ao ver meus olhos sonolentos.

     -Oi! –Sussurrei, abrindo melhor os olhos para encará-la.

     -Me desculpe, Tae. –Ouvi sua voz, baixa e abalada por um choro repentino.

     -Ei, Baby. Não chora. –A puxei contra meu corpo, escondendo uma leve careta pela dor em minhas costelas. –Não foi nada, estou bem.

     -Você podia ter se machucado pior. Era só dizer que não tinha segurança, não precisava descer sobre aqueles esquis. –Suas lágrimas molhavam levemente minha camisa. –Fiquei com medo, Oppa. Muito medo.

     -Olha para mim. –Voltei a puxar seu rosto entre as mãos. –Vou me recupera, hum... Em dois dias no máximo, estaremos brincando de guerra de neve lá fora.

     -Não sei se quero brincar de algo que se relacione com neve. –Ela disse escondendo o rosto em meu peito.

     -Você ama tanto o inverno, So. –A apertei contra meu peito, buscando uma forma de acalmá-la.

     -Eu te amo mais, Taehyung. –Consegui sorrir ainda mais abertamente, como a menor conseguia aquecer com algumas simples palavras.

     -Eu também te amo, Baby So. –Beijei sua testa. –Agora vamos dormir.

     -Não quero dormir. –Ouvi sua voz saindo séria, e logo em seguida, seu corpo se afastar do meu. –Vamos ver um filme.

     -Tem certeza? Não está com sono? –Perguntei quando a menor voltou a se aconchegar em meus braços.

     -Tenho, preciso de um tempo com meu namorado. –Senti seus lábios em meu maxilar, e suas mãos pousarem sobre meu abdômen.

     Um filme qualquer começou a rodas na televisão, mas diria que se tratava de um filme de romance. Os olhos da menor estavam vidrados na televisão, enquanto pequenos suspiros saiam de seus lábios ao ver tais cenas românticas. SoHyun sonhava com isso, uma relacionamento doce, e é simplesmente isso que estou disposto a proporcioná-la.

     


Notas Finais


Beijos e até o próximo capítulo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...