História My Sweet Hybrid - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook)
Tags Bts, Ficção, Híbrido, Imagine Jungkook
Visualizações 169
Palavras 2.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meu Deus, depois de MUITO MUITO tempo olha quem está de volta, decidi trazer um capítulo chocante e grande para vocês como pedido de desculpa

Amo vocês

Boa Leitura 💕

Capítulo 13 - Cio


Narrado por Yunna

Estávamos todos reunidos na sala assistindo um programa de TV qualquer, exceto Jungkook que estava na escola uma hora dessas, mas havia uma pequena coisa que me fazia perder os pensamentos e me distrair, o cio de (S/N), pra falar a verdade já estava na hora porém ela não começou a mostrar indícios então não me preocupei muito com a situação. Depois de mais alguns minutos olho para minha irmã e a coloração de seus olhos havia mudado bem pouco, quase não dava para reparar, era um tom avermelhado, começo a ficar com um pouco de medo. De repente ela fecha os olhos e coloca a mão em seu ventre dando um gemido de leve.

J-hope: Está tudo bem Amy?

(S/N): Tá – A mesma responde o ruivo de uma maneira seca – Porque vocês não desligam esse treco? – Disse apontando para a TV

RM: Pois está na hora do nosso programa, sempre assistimos juntos – (S/N) deu de ombros

 Depois de parar pra pensar um pouco a fase de seu processo do cio estava começando, não pensei um minuto e já tive uma ideia, me virei de lado para falar com Suga, pois o mesmo estava sentado em meu lado.

Eu: Suga, onde está a chave do quarto de Jungkook? – Digo em um sussurro.

Suga: No segundo armário da cozinha, por que? – Responde baixo.

Eu: Por nada – Assim que termino de falar levanto rápido do sofá e vou direto para a cozinha mas sem causar nenhum escândalo para não causar uma impressão errada. Chegando na cozinha vejo o armário, rapidamente abro e me deparo apenas com 3 chaves juntas, porém não sei qual é a do quarto de Jungkook, decido pegar todas e ver qual é na sorte. Vou andando em direção à sala e fico na frente de (S/N) – Mana, pode subir comigo? Preciso te mostrar um negócio lá em cima.

(S/N): Tsc, o que você quer me mostrar?

Eu: Lá em cima eu te mostro – Olhei para os dois lados e os meninos estavam com uma cara que parecia que tinha pintado um ponto de interrogação na testa deles, mas a Híbrida se levanta e me segue, indo para cima e adentrando o quarto de Jungkook junto comigo, assim que ela estava do outro lado do quarto distraída olhando pela janela, eu fui até a mesma e fechei.

(S/N): Por que fez isso? – Permaneci calada. 

Comecei a mexer na cômoda de Jungkook para pensar em como eu faria isso e ao mesmo tempo fingir que iria mostrar algo para ela. Sem pensar muito, corri para fora do quarto colocando a mão em meu bolço da calça e tirando de lá as chaves, fechei a porto com força vendo a mesma gritar lá de dentro, um miado forte e ardido.

(S/N): EI, POR QUÊ FEZ ISSO? – A mesma tentava puxar a porta com força enquanto eu tentava achar a chave certa para trancar aquela porta, porém me surpreendi com a força da Híbrida, ela conseguiu colocar seu braço pra fora e suas grandes unhas de gato arranharam uma parte de minha pele do braço me fazendo gritar e sujar meu braço de sangue.

Eu: PARE COM ISSO AGORA! – A mesma recuou seu braço para dentro ainda gritando, por sorte a segunda chave que eu tentei era a certa, nesse momento não consegui conter minhas lágrimas e meus gritos também. Tranquei o quarto com a Híbrida lá dentro, joguei a chave longe passando a mão pelo meu braço sujo de sangue e chorando mais alto e mais forte ainda. Isso infelizmente era o necessário, de repente Suga aparece desesperado.

Suga: YUNNA, O QUE ACONTECEU? – Permaneci um tempo calada, apenas escutando minha irma com um choro agudo.

Eu: Suga me tira daqui agora por favor! – Dito isso, o garoto me pega no colo e me leva para a sala correndo e me coloca deitada no sofá menor, fazendo todos os meninos ficarem com uma enorme cara de espanto.

Taehyung: Por que vocês duas estavam gritando lá em cima?

Eu: Tranquei (S/N) no quarto de Jungkook.

Jin: Mas por que você fez isso?

Eu: Por que o cio dela está dando início agora, e acreditem em mim, vocês não vão querer ver como ela fica nessa “época” – Todos ficaram em silêncio – Ai – Resmungo passando a mão pelo meu braço machucado e sujo de sangue.

Jimin: Foi Amy que fez isso com você? – Balanço a cabeça afirmando.

Jin: Yunna, vem comigo – O mesmo pega em minha mão cuidadosamente e me leva até o banheiro, colocando meu braço apoiado na pia, jogando água nele e fazendo uns curativos, em todo momento eu ficava observando o mesmo fazendo tudo aquilo com cuidado.

Eu: Obrigada Jin.

Jin: Não foi nada – O mesmo responde com um sorriso em seus lábios.

       Voltei para sala, nessa altura não conseguia mais escutar nenhum som de minha irmã, a mesma já devia estar quieta em seu outro estado. De repente Jungkook entra na casa sorridente.

Jungkook: Oi Hyungs, cadê a Amy? Trouxa uma coisa acho que ela vai gostar.

Eu: Jungkook...

Jungkook: O que?

Eu: Tranquei a Híbrida em seu quarto, ela está no cio, por favor só te peço para não entrar lá naquele quarto, para o bem dos dois.

Jungkook: VOCÊ FEZ O QUE?

Jimin: Calma Hyung – O mesmo diz tentando acalma-lo.

Jungkook: CALMA NADA JIMIN, (S/N) ESTÁ NO CIO E PARA PIORAR A SITUAÇÃO ESTÁ TRANCADA, COMO VOCÊ ACHA QUE ELA ESTÁ SE SENTINDO? 

Jimin: EU NÃO SEI JUNGKOOK, mas Yunna é irmã dela e sabe o que faz – Olho para Jungkook e ele bufa, subindo as escadas indo em direção ao quarto de Namjoon.

Taehyung: Ele vai ficar bem.

Yunna: Eu espero.

 

Um dia depois, madrugada, 2:35

 

Narrado por Jeon Jungkook

Não consigo mais ficar sem pensar em minha gatinha, já deve estar em seu maior estado, de vez enquanto eu escuto a mesma dar alguns gemidos, confesso que apenas esses pequenos sons me deixam louco.

Eu: Cara, não dá mais – Falo para mim mesmo e me levanto do colchão da sala fria e escura, todos os meninos estavam dormindo, acho que agora seria a minha chance. Vou até o armário da sala e pego a chave reserva de meu quarto, subindo as escadas, meus pés estavam trêmulos e minha respiração descontrolada, mas a única coisa que eu queria era saber como minha gatinha estava naquele momento. Para em frente a porta de meu quarto suspirando, colocando a chave na fechadura e abrindo a porta devagar, adentrando no quarto e trancando a porta em seguida rapidamente, porém o quarto estava escuro, coloquei a mão no interruptor e ascendi a luz, conseguindo ter a perfeita visão de (S/N) deitada na cama apenas com uma Lingerie preta, em um momento a pequena gata em minha frente abre seus olhos e senta na cama, nunca tinha visto algo igual, seus olhos estavam em um tom perfeitamente avermelhado, seus seios maiores e seu corpo clamando por atenção.

(S/N): O que faz aqui?

Eu: Vim ver como você está – A mesma não tem reação, apenas suspira alto, colando a mão em sua barriga na parte de seu ventre com os seus olhos entreabertos, se levanta da cama e vem até mim em passos calmos.

(S/N): Como você acha que eu estou Kookie? – Cada vez mais ela chega perto de mim.

Jungkook: Eu não sei, a única pessoa que pode responder isso é você.

(S/N): Eu estou com sede.

Jungkook: Sede? De que?

(S/N): De algo para me satisfazer – Ela diz e seus olhos mudam para uma coloração amarela com tons de cinza.

       Aquela realmente não era a Amy indefesa que eu conhecia, estava muito excitada, muito atiçada e muito, diferente... 

       Depois de um tempo a Híbrida se aproximou de meu corpo ainda mais, colocou suas mãos quentes e pequenas por dentro da minha blusa e começou a arranhar de leve meu abdômen , me fazendo dar arfadas e suspiros, aquilo estava me deixando louco, estava tentando manter o controle, porém se a mesma continuar desse jeito para pior, não vou aguentar, puxei ela para mais perto de mim apertando sua cintura e iniciando um beijo quente e necessitado, conseguia sentir seus lábios doces e carnudos, nossas línguas se chocaram entrando em um perfeito ritmo, suas mãos adentraram em minha nuca e em meus fios, enquanto minha mão parou em sua bunda rígida e macia, me fazendo apertar de leve e percebendo que ela gemia entre o beijo me empurrando cada vez mais para a parede na ponta de seus pés, percebo que ela estava gostando daquilo. De repente para o beijo e ela me olha, passa suas mãos para o meu rosto e acaricia devagar.

(S/N): Tão lindo!

Eu: Ah, Amy.

Com cuidado coloco a mesma em cima de minha cama sem parar o nosso beijo quente, mas depois de um tempo tiro seu sutiã e abocanho um de seus bicos rígidos e macios, enquanto minha mão apalpava o outro, minha língua passava por toda a extensão de seus seios e eu só conseguia escutar seus gemidos e os estalos que minha boca fazia, de repende a mesma diz:

(S/N): Kookie, não aguento mais essa dor que me incomoda aqui em baixo, pode resolver isso pra mim? – A pequena diz com a mão em sua intimidade.

Jungkook: Claro que eu posso.

Vou trilhando sua barriga com beijos molhados até chegar em sua intimidade, passo meus dedos em cima daquele pano que impedia o trabalho, de rependa pego a calcinha em minhas mãos e rasgando aquele pano e jogando em algum lugar do quarto, com cuidado coloco meus dedos em sua intimidade e afastado seus grandes lábios passando a língua envolta de seu clitóris, fazia movimentos diferentes com minha língua, queria dar um prazer imenso à Híbrida pois ela estava precisando disso, em um movimento rápido ela adentra suas pequenas mão dentro dos fios de meu cabelo puxando cada vez mais meu rosto para perto de sua intimidade, levantando seu quadril implorando por mais. De repente adentro minha língua em sua entrada com meus dedos masturbando seu clitóris, fiquei fazendo isso vários vezes até que ela chega em seu limite, derramando todo o seu meu em minha boca, fazendo com que eu sentisse seu gosto.

(S/N): Kookie, agora é a minha vez.

Falando isso, ela me vira me deixando deitado ficando por cima de mim, sentada em meu membro fazendo movimentos circulares me fazendo arfar e dar leves gemidos, retira minha camisa com cuidado beijando meu abdômen, vai descendo devagar trilhando beijos e coloca sua mão em meu membro, retirando minha calça me fazendo ficar apena de cueca boxer, fazendo isso ela passa a mão em cima já sentindo meu pré-gozo, podia perceber o quanto eu estava excitado.

Eu: Por Deus Amy, acaba logo com isso – Digo e a mesma sorri safado.

A mesma retira minha cueca fazendo meu membro saltar para fora, sem pensar duas vezes ela o abocanha labendo toda a extensão do mesmo e fazendo movimentos de vai em vem com as suas mãos, lambia minhas bolas enquanto me masturbava com suas pequenas mãos. A sensação de estar sendo tocado por quem eu amo era maravilhosa, eu queria mais. Adentrei minhas mãos em eus cabelos a ajudando fazendo movimentos de vai e vem em meu pênis com a sua boca, cada momento que passada eu me excitava ainda mais, de repende senti meu ápice chegando e derramei todo o meu líquido na boca dela, fazendo a mesma engolir tudo.

(S/N): Quero mais Kookie-ah.

Sem pensar muito coloquei-a cuidadosamente de quatro em minha frente, pegando meu penis e ajeitando em sua entrada molhada, assim que já estava dentro dela por completo, comecei com os movimentos de vai e vem, podia sentir meu corpo quente com os fios de minha franja grudado em minha testa, as paredes da intimidade da Híbrida eram apertadas e cada vez mais eu podia sentir a pulsação de sua excitação, fizemos amor de todas as formas possiveis, em cima da cama, da escrivaninha, da cômoda, nesse momento ela estava apoiada em minha frente na escrivaninha e eu atrás da mesma com os movimentos cada vez mais rápidos e fortes, eu não sabia para onde minha sanidade tinha ido naquele momento, só me preocupaca em foder (S/N) do melhor jeito possível. 1,5,7,10,17,20,24 estocadas e eu conseguia sentir meu limite chegando, não demorou muito e eu gozei dentro dela, fazendo com que a mesma também gozasse e por fim um gemido de prazer de ambos. Sai de dentro dela com cuidado e a virei de frente para mim, a mesmo colocou suas duas mãos em meus rosto me puxando para um beijo, mas dessa vez um beijo calmo e necessitado.

(S/N): Obrigada Kookie, eu não estava aguentando mais.

Eu: Foi um prazer minha linda, quero fazer isso muitas e muitas vezes com você ainda – Falo e nos deitamos na cama de conchinha, ofegantes e suados, fazendo com que a mesma pegasse no sono e me fizesse pensar.

Será que ela se lembraria de tudo que aconteceu aqui? Pois essa com certeza não é a Amy, ela se transforma no cio e perde sua sanidade... Com isso apenas adormeci com medo do que poderia acontecer.


Notas Finais


Estou insegura com os capítulos, por favor, comentem e digam o que acham para me ajudar

ME DESCULPEM PELOS ERROS

Amo vocês 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...