História My Sweet Kitty - Jennie (G!P) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Assim como no aniversário Jisoo eu fiz uma One shot, resolvi fazer uma também para o aniversário da nossa Nini. Quero pedir para vocês darem muito amor para ela.
Tenham uma boa leitura🥰.

Capítulo 1 - Capítulo único;


*S/N P.O.V.*

- Jin eu realmente não posso.

- Por favor Maninha, faça esse favorzinho para seu oppa.

- eu já fale…

- seria tão chato se a mamãe soubesse que você perdeu os brincos de diamantes dela.

- nossa… como você joga sujo.

- isso se chama ser esperto.

- okay que horas e para mim ir?

- esteja amanhã aqui em casa as 8:30 da manhã.

- por que tão cedo?

- para de ser preguiçosa, até amanhã.

- até.

•Ligação off•

As vezes dá vontade se socar a cara do Jin, só que eu nem alcançar o rosto dele eu consigo. Ele inventou de viajar com os seus amigos e me obrigou a ser babá da Híbrida dela, a Jennie. Na verdade eu nunca vi a Jennie, tudo que eu sei é que ela é uma híbrida de gato e só. Retornei recentemente para a Correia, eu trabalho como estilista em Paris e resolvi tirar férias, então voltei para vê minha família.

Olhei o relógio e marcava exatamente 22:47 da noite, como amanhã teria que acordar cedo resolvi dormi. Mas antes fiz minha rotina noturna de pele, coloquei meu pijama e me deitei na cama logo dormindo.

•Dia seguinte•

Estacionei o carro na frente da casa do meu irmão, peguei minha mochila, já que passaria alguns dias aqui até meu irmão voltar. Saí do carro indo até a porta batendo na mesma, sendo entendida pelo Hoseok.

Hs: olha se não é a estilista mais renomada de Paris – brincou – como vai linda? – me deu um forte abraço.

- vou indo muito bem Hobi, e você? Como anda as coisas no restaurante? – ele tinha um restaurante junto do meu irmão.

Hs: vão indo muito bem – entramos na casa indo para a cozinha, encontrando todos os meninos.

- olá meninos – falei indo abraçar todos.

Tds: oiie S/A – todos me cumprimentaram.

Ficamos conversando até chegar a hora da viagem deles, todos eles saíram da casa menos meu irmão.

Jin: ela ainda tá dormindo, quando ela acordar dê para ela frutas que eu já deixei cortadas na geladeira e leite quente – explicava tudo cuidadosamente – aqui tem tudo que ela pode ou não comer – me entregou uma lista – será que esqueci de algo?… – murmurou se perguntando para si mesmo – ah! Se ela pedir carinho na barriga, faça se não ela irá chorar e é bem difícil de acalmar ela, e…

- eu já intendi Jin, eu sei como cuidar de uma “criança” não se preocupe.

Jin: mas ela não é uma criança S/N!! Ela é uma híbrida de 19 anos.

- mas pelas coisas que você tá me falando parece que ela é uma criança de 7 anos – o contrarie

Jin: olha aqui… - foi interrompido pelo Jungkook.

Jk: hyung precisamos ir, se não perderemos o trem.

Jin: já tô indo, tchau S/N – acenou para mim saindo de casa.

Jk: bye, bye, noona – acenou com um sorriso muito fofo nos lábios saindo também de casa.

- tchau tenham uma boa viagem – acenei da porta logo fechando-a – tenho que fazer alguma coisa até que a lindeza acorde.

Rolei meus olhos pela sala mas estava tudo em ordem, fui para a cozinha vendo que ninguém limpou ela, já era uma tarefa à se fazer. Comecei a limpar a cozinha mais estava muito chato, então decidi colocar uma música. Nada melhor do que limpar a casa ao som de fancy, não é mesmo?

Comecei a me requebrar, quando chegou na parte do refrão, que eu botei minha mão na cabeça e girei, levei um susto ao ver que tinha uma espectadora, corei fortemente por ter alguém me vendo debutar.

??: oi – disse sem expressão nenhuma.

- o-oi você é a Je-jennie? – assentiu – eu sou a S/N irmã do Jin.

Jn: eu sei, ele já me mostrou algumas fotos suas pra Jennie.

- é mesmo? – fez um sinal com a cabeça afirmando – tá com fome?

Jn: sim – percebi que ela é de poucas palavras.

Fui na geladeira pegar suas frutas, coloquei seu leite numa caneca e coloquei tudo na mesa, ela se sentou e comeu em silêncio. Logo depois ela terminou.

Jn: a Jennie pode assistir desenho? – pediu permissão apontando para a sala.

- claro que pode, não precisa pedir permissão – foi para a sala se sentando no sofá, depois me juntei a ela, ela assistia Sailor Moon o meu anime favorito.

- você gosta de Sailor Moon?

Jn: sim muito – falou animada mexendo suas orelhinhas – é o anime favorito da Jennie!!

- o meu também.

Jn: qual a sua favorita?

- a Ami.

Jn: a da Jennie também!! – seus olhos brilhavam com intensidade, agora seu rabo se mexia também, achei tão adorável que esquentou meu coração.

Continuamos conversando sobre animes e outras coisas aleatórias. Alguém apertou a campainha, mas antes que eu fosse atender Jennie passou na minha frente atendendo a porta.

Jn: Jichu!! – abraçou a garota que estava na porta – vem entra, quero de apresentar minha nova amiga – trouxe a menina até mim – S/N essa é a Jisoo mas eu gosta de chamar ela de Jichu, ela também é híbrida igual a Jennie, mas ela é de coelho.

- oiie Jichu, como vai?

Js: muito bem unnie – meu Deus que fofa, quero apertar essas bochechas.

Jn: S/N a Jisoo vai brincar lá no quarto da Jennie com ela – subiram as escadas.

•Jennie P.O.V.•

Jennie e a Jichu começamos a brincar de boneca, o senhor Kim deu uma casinha de boneca bem grande para a Jennie, ela gostou muito e brinca bastante.

Js: a Jisoo achou a S/N muito bonita – falou enquanto trocava a roupinha da boneca.

- mas você não pode achar ela bonita, só a Jennie pode – falei lhe encarando com uma carinha feia.

Js: por que a Jisoo não pode? – perguntou fazendo um biquinho.

- por que a S/N tá cuidado da Jennie, então agora ela é dona dela, e a Jennie não gosta que os outros fiquem elogiando ela – cruzeiro meus braços emburrada.

Js: então ela é sua Mommy?

- o que é Mommy? – abaixei um das minhas orelhinhas, Jennie não conhece essa palavra.

Js: é uma pessoa que cuida e mima você.

- então ela é a Mommy da Jennie, ela cuida muito bem da Jennie, deu frutinhas e leitinho quente pra ela.

•S/N P.O.V.•

Já estava de noite Jisoo já tinha ido embora para a casa dela que fica ao lado, Jennie ficou em seu quarto assistindo A princesa e o sapo. Estava muito tedioso ficar sentada no sofá sem fazer nada, então decidi trabalhar um pouco, peguei algumas folhas e meu lápis de desenho. Comecei primeiro com uma base, seria um vestido longo, com uma enorme fenda, teria um decote discreto e com as costas desnudas, comecei a fazer os detalhes que são os mais importantes. Estava tão concentrada que nem percebi a Jennie se aproximando de mim.

Jn: o que você ta fazendo? – perguntou olhando curiosamente para o desenho.

- estou trabalho, farei uma coleção daqui a alguns meses.

Jn: com que você trabalha?

- sou estilista, trabalho para grandes nomes da moda como Dior, Prada, Gucci, Chanel… – lhe expliquei.

Jn: a Jennie tem um vestido da Chanel, ela gosta muito dele – deu pulinhos – você veste modelos? Tipo aquelas das passarelas? – assenti – a Jennie gosta de moda, ela queria ser modelo, mas o senhor Kim disse que é muito perigoso.

- e ele está certo, no mundo da moda você tem que tomar cuidado com quem você se mete – lhe expliquei – mas talvez um dia você possa desfilar uma das minhas coleções.

Jn: Sério?! A Jennie quer!! – suas orelhinhas se mexeram freneticamente e seus olhos transmitiam felicidade e inocência, o que fez meu coração acelerar.

- mas você tem que praticar bastante – falei – tô com vontade de comer pizza, você quer? – assentiu com lindo sorriso.

Liguei para uma pizzaria, e pedia uma pizza média de frango com catupiry, não demorou muito para chegar, comemos então decidimos assistir um filme. No meio do filme a Jennie dormiu então levei ela para o seu quarto, voltei para a sala desliguei tudo e fui para o quarto de hóspedes onde vou dormir. Fiz minha rotina noturna de pele, tirei toda a minha roupa ficando apenas de cueca e coloquei uma blusa do Jin que ficava enorme em mim. Me deitei na cama logo dormindo.

[…]

Como tenho o sono leve, acordei com o som da porta sendo aberta, olhei no relógio e marcava 02:07 da manhã, vi Jennie colocar somente sua cabeça pra dentro do quarto.

- aconteceu algo Jennie? – minha voz estava rouca.

Jn: e que a Jennie teve um pesadelo e ela queria saber se pode dormir como você?

- pode sim – ela entrou no quarto se deitando ao meu lado – boa noi…te – bocejei.

Jn: S/N você… pode fazer carinho na barriguinha da Jennie assim ela dorme mais rápido – pensei em negar mas lembrei do que o Jin me falou.

“Se ela pedir carinho na barriga, faça se não ela irá chorar e é bem difícil de acalmar ela”.

- okay – ela levantou sua blusa, então comecei a passar a mão na barriga dela, nossa! A pele dela é bem macia. Mas eu estava com tanto sono que acabei dormindo com a mão na barriga da mesma.

[…]

Acordei sentindo algo molhado e macio nos meus dedos, fui abrindo os olhos lentamente mas os arregalei ao vê o que estava acontecendo. Jennie segurava minha mão enquanto movimentava a mesma na sua intimidade.

- o que você tá fazendo?! – perguntei retirando bruscamente minha mão dali.

- por fa-vor Mommy ajuda a Je-jennie – falou suplicando enquanto gemia e se masturbava – tá doendo – lágrimas começaram a sair de seus olhos.

- onde tá doendo? – colocou a mão em cima de ventre, comecei a ficar preocupada com a híbrida – o que devo fazer? – sussurrei para mim mesma aflita – vou ligar para o jin.

Peguei meu celular ligando para o meu irmão, liguei duas vezes mas ele não atendeu, tentei mais um vez sendo atendida por ele.

- finalmente!! Tava com o celular no cú era?

Jin: na verdade, eu tava dormindo COMO QUALQUER PESSOA NESSE HORÁRIO!! – falou alterando a voz – o que tu que quer demonía?

- tô preocupada com a Jennie, ele tá sentido muita dor na barriga e tá se masturbando – falei rápida e nervosa. Vi a híbrida se aproximar de mim começando a se esfregar em mim, ela imitia um cheiro muito forte de morango. Droga!! Eu amo morango.

Jn: me a-ajuda mo-mommy.

Jin: meu deus, por que isso foi acontecer logo agora?!

- o que Jin? – afastei a híbrida de mim saindo do quarto.

Jin: ela entrou no cio.

- O QUE!?? – tô muito ferrada – o que eu faço?

Jin: você vai ter que saciar a vontade dela.

- como assim?

Jin: você ter que fazer sexo com ela, seja cuidadosa ela ainda é virgem.

- o que?! Jin eu não vo…

Jin: tenha uma boa noite, tchau – desligou na minha cara. Eu vou mata ele quando voltar!!!

Ainda do lado de fora do quarto, tava indecisa se entrava ou não, ela começou a gemer mais alto clamando por mim. Tô ficando com dó dela, será que devo mesmo ajudá-la? Não gosto de vê-la assim, então é melhor ajudá-la. Entrei no quarto deparando-me com uma cena que me deixou muito excitada.

Ela estava deitada totalmente nua na cama com as pernas bem abertas, ela passava seus dedos freneticamente pela sua intimidade, o bico dos seus seios se encontravam rígidos

Jn: mo-mmy me ajuda ahh – gemeu, senti uma fisgada no meu membro.

- você que minha ajuda? – meu tom saio malicioso, eu mudo de personalidade muito rápido – você quer? – perguntei chegando perto da cama onde ela tava deitada, ela assentiu. Tirei a minha blusa ficando apenas com a minha cueca que estava com uma manchinha do pré-gozo.

Jn: vem mommy, mete bem forte em mim!! – se virou para mim abrindo suas pernas me mostrando sua bucetinha rosinha e molhadinha.

- mas minha princesa você é virgem, tenho que ir com cuidado se não irá doer – lhe expliquei.

Jn: vai doer? – perguntou assustada – eu não quero que doa.

- mas eu fazer com carinho, você confia em mim? – perguntei chegando bem perto do seu rosto.

Jn: confio muito na mommy – deu um lindo sorriso inocente.

Encostei meus lábios nos seus com movimentos lentos que se transformou em algo rápido e intenso, coloquei minhas mãos nas suas coxas as apertando, me sentei na cama a puxando para o meu colo. Ela começou a se movimentar e rebolar no meu colo, especificamente em cima do meu membro, ela passou suas unhas pela minha nuca me causando arrepios.

- agora eu quero que você se deite com as pernas bem abertas, okay? – assentiu.

Ela se deitou com as pernas abertas, eu fiquei no meio delas. Comecei beijando sua barriga descendo para o seu ventre dando leves mordidas vi seu corpo se arrepiar, e então cheguei aonde eu queria, na sua linda e rosinha bucetinha. Umedeci meus lábios com a língua, e cai, literalmente, de boca.

Toquei minha língua na sua bucetinha e não sei se é loucura da minha cabeça ou não, mas a Jennie tem um incrível gosto de morango e como disse antes eu amo morango, ela tentava controlar seus gemidos mas acabou falhando miseravelmente. Comecei a lhe chupar e escutei ela dar um grito de prazer, passei minha língua da sua buceta até o clitóris o chupando, me afastei ouvido ela gemer em reprovação então comecei a massagear sua buceta.

- vou fazer uma coisa, se isso te incomodar me avise.

Jn: okay mo-mmy – suas bochechas estavam rosadas a deixando adorável.

Adentrei dois dedos na sua intimidade e comecei a mover lentamente mas depois aumentei a velocidade a fazendo revirar os olhos de tesão.

Jn: Mo-mom… - não conseguiu terminar a frase pois acabou gozando, seu corpo ficou mole e ofegante, levei meus dedos para minha boca os chupando sentindo o gosto de morango.

- você é tão deliciosa baby – comecei a beijar ela adentrando sua boca com a minha língua.

Jn: mommy eu quero leitinho, posso mamar você? – seu tom inocente faz qualquer pessoa perder o juízo – prometo fazer direitinho.

- promete mesmo? – assentiu freneticamente – então pode – me levantei tirando minha única peça de roupa – ele é todinho seu – minha glande estava vermelha e melada pelo pré-gozo minha veias estão saltadas. Ela se abaixou na minha frente segurando meu membro pela base e passou a língua apenas na cabecinha, meu corpo se arrepiou pelo contato. Passou sua linguinha por toda a minha extensão, finalmente ela começou a chupar uma parte do meu membro enquanto o resto ela masturbava com suas mãozinhas, a sensação quente e molhada da sua saliva é uma das mais excitantes que eu já senti. Mas o melhor de tudo era o seu olhar, seu olhar não transmitia mais inocência como antes, agora é um olhar felino que transmitia malícia.

- ahh… que boquinha deliciosa – peguei em seus cabelos controlando os movimentos – você me de-deixa lou…ca ohh Jennie – aumentei a velocidade – eu vou… - me desmanchei na sua boca, a vi fazer uma cara confusa logo engolindo todo o meu líquido – que foi?

Jn: não tem gosto do leitinho que eu tomo de manhã – fez um biquinho, me fazendo dar um risadinha – mas eu gostei e quero mais! – se aproximou novamente do meu membro.

- depois – lhe afastei sentando-me na cama – senta aqui – bati nas minhas coxas, ela se sentou começando a rebolar – está pronta? – ela assentiu – se doer me avise.

Comecei a beijá-la para se distrair da dor futura, peguei meu membro pincelando na sua entradinha molhada, o empurrei lentamente para dentro do interior da híbrida, ela separou o beijo rapidamente, seus olhos estavam úmidos.

Jn: do-dói muito – choramingou – faz parar.

- calma meu amor já, já para de doer, eu juro – fiquei parada esperando ela se acostumar – quando se sentir confortável me avise.

Um tempo depois ela começando a mover seu quadril lentamente me avisando que estava pronta, peguei em sua cintura me movimentando dentro de si, mas com cuidado para não machucá-la. Sua unhas começaram a arranhar minhas, mas o estranho é que parecia que sua unhas estavam afiadas, mas isso não me encomenda. Seus gemidos se tornaram altos, acho que a dor já foi embora dando espaço para o prazer.

Jn: isso é ta-tão bom awnn…mommy – dei um sorriso sapeca – vai mais ra-rapido!! – acelerei meus movimentos indo bem rápido e forte, seus pequenos seios balançavam muito.

- você gosta assim? – estoquei forte – sua gatinha safada! – coloquei um de seus seios na minha boca, os chupei como se fosse um bebê faminto – fica de quatro para mim – minha voz saio autoritária.

Jn: só toma cuidado com o meu rabinho mommy ele é sensível a toques – me avisou ficando de quatro.

- tomarei, mas agora empina bem essa bundinha maravilhosa – se empinou, a penetrei – vo-você é tão apertadinha a-mor awnn…que bucetinha gulosa ahh… - me abaixei beijando e chupando as suas costas deixando marcas.

Jn: Mommy mete com for-ça na sua gatinha – peguei em sua cintura a estocando forte – isso be-bem aí… AWNN – achei seu ponto g – eu…eu te amo…mommy – falou arqueando as costas.

- eu também…te amo muito – acelerei ainda mais os movimentos – eu quero que você seja ahh…minha para sempre – seu interior contraio – porra…eu vou gozar!

Jn: goza dentro, quero sentir o seu leitinho saindo de mim – Jennie acabou gozando antes, caindo na cama mas ainda empinada com a bunda para cima.

- eu… - nem terminei de falar e gozei dentro da híbrida, sai de dentro dela vendo meu sêmen sair de dentro da mesma – você foi…incrível – falei ofegante deitando do seu lado.

Jn: você também mommy – se aconchegou nos meus braços – você promete ficar sempre do meu lado?

- prometo minha princesa – lhe beijei – minha doce gatinha – abracei ela.

Jn: eu quero fazer aquilo de novo – se levantou e subiu no meu colo rebolando em com do meu membro.

Essa gatinha tem muita energia, será uma longa e prazerosa semana.

Fim…



Notas Finais


Minhas outras histórias.
-O melhor presente - jisoo(G!P):
https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-melhor-presente--jisoo-gp-18232962

-My Latina - Jisoo(G!P):
https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-latina--kim-jisoo-gp-18042407

Muito obrigado por lê, vocês são incríveis, beijos 💋❤️❤️❤️.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...