1. Spirit Fanfics >
  2. My Sweet Letters >
  3. To: That one who wanna be my friend

História My Sweet Letters - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 9 - To: That one who wanna be my friend


Residência dos Morse——-06:45 a.m

Corro até a cozinha e pego uma maçã e coloco na boca, fixando-a  com os dentes. Em seguida corro até a porta de saída.

Tio: Tenha um bom dia Megan!

Eu: Mmmmmhhh!

Asceno para ele e saio de casa. Corro até a escola enquanto como a maçã. Passo pelo portão da escola e consigo chegar até meus amigos. Ponho as mãos em meus joelhos e me inclino para frente, pressionando os olhos contra o outro enquanto solta respirações pesadas.

Temis: Bom dia Meg.

Pude morar o tom de presunção em sua voz. Ergo o dedo indicador em direção à seu rosto e levanto o rosto a encarando e vendo seu sorrisinho lateral.

Eu: Calada!

Ela da uma risadinha. Me levanto e encaro meus amigos.

Wally: Caramba Meg, você tá péssima!

Eu: Bom dia pra você também Wally.

Ela da uma risada.

Eu: Podemos ir no refeitório? Uma maçã não mata minha fome.

Zat: Vamos lá Meg.

Wally: Vamos e vamos aproveitar pra treinar pra maratona, fico feliz por não ser o único interessado em corrida.

Eu: Vai se ferra West!

Caminhamos até o refeitório, chegando lá eu me servi de um sanduíche e um copo de suco, me sentei numa mesa com meus amigos. Ficamos ali conversando até que meus olhos são atraídos até a entrada do refeitório.

Vejo ele entrar, Conner Kent. Por que tem algo nele que me chama tanta atenção? Seria seu corpo bem devindo ou talvez seus cabelos negros. Ou talvez possa ser seu penetrantes e frios olhos azuis e não sei mas algo me dizer que esse garoto é...

Temis: EI!

Ela bate palma na minha frente e eu me assusto a olhando, ela se vira pra trás e em seguida me olha revirando os olhos.

Temis: Se quer ter um crush no babaca, ao menos disfarça.

Eu: Não tenho um Crush nele.

Zat: Ah qual é até suja percebi.

Eu: Não estão errados.

Temis: Você olha pra ele como se ele fosse o último copo d’ água no meio do deserto.

Zat: Mas não podemos julgar ela, ele pode ser um otario mas é bem gato!

Por que esse comentário me encomendou tanto?

Stuart: Quem é gato?

Ele se senta ao lado de Kaldur.

Kaldur: Eu!

Stuart olha pra ele sorri e lhe dá um selinho.

Stuart: Disso eu já sei!

Temis: Estávamos falando do babaca do colégio!

Stuart: Hm e quem é o babaca do colégio?

Ele fiz roubando uma cenoura do Wally.

Wally: Ei!

Zat: O Conner.

Stuart: Conner? Conner Kent?

Temis: Ele mesmo!

Stuart: Vocês acham ele babaca?

Wally/Zatanna: Sim!

Kaldur: Muito!

Temis: Pra caramba!

Stuart: Eu não acho!

Zat: Você não acha ninguém otario, Stuart. 

Stuart: Mas ele foi legal comigo!

Todos: O que?!

Stuart: É, ele me defendeu do Trevis outro dia. Foi irado! Ele debochou e ainda deu uns dois bons socos na cara daquele oxigenado!

Wally: É...o Super Boy ataca novamente!

Eu: Sabia que ele não era alguém ruim!

Temis: Fala isso só porque ele te salvou também!

Stuart: Ele também te ajudou?

Eu fiz que “sim” com a cabeça.

Eu: No primeiro dia de aula, quando eu estava indo embora quando vi Trevis encurralando ele e tentei ajudar. Mas aí o Trevis veio pra cima de mim e tentou me assediar e então ele levou uma surra.

Stuart: Ele tem um bom coração.

Zat: Só não um bom temperamento.

Eu: Você também não tem Zat.

Ouvimos o sinal tocar, vamos todos para a sala.

Quebra de Tempo

Os dois últimos tempos extras  são reservados para os clubes, mas todos são obrigados a ficar na escola. Depois do almoço me dirijo ao ginásio, depois de pegar meu trompete no armário. Me junto ao resto da banda e começamos a ensaiar.

Não posso evitar de olhar para a arquibancada procurando por qualquer sinal do Conner mas ele não aparece. Fico levemente frustrada mas continuo meu ensaio.  Ao terminar, guardo minhas coisas e volto pro corredor principal. Olho para os lados me certificando de que o corredor está vazio.

Paro de frente ao armário do Conner e retiro a carta da bolsa, mas quando levanto o olhar vejo um envelope colado na porta do armário, eu o pego e vejo que está escrito.

Para aquele que deseja ser meu amigo.

Abro um sorriso instantaneamente, guardo o envelope na bolsa e coloco o meu através da fendas da porta do armário. Corro até a saída. Sem nem me despedir volto correndo para casa e ao chegar vou rapidamente para meu quarto. Retiro a carta e jogo a mochila num canto qualquer.

Eu a abro ansiosamente.

Oi, pessoa...

Bom, eu não sei se só está me zoando ou se realmente quer ser meu amigo. Mas saiba que fico muito agradecido e muito feliz por ter recebido suas cartas. 
Bom, meu nome é Conner Kent, morava em Gotham mas me mudei pra cá com a minha família. Meu pai, minha mãe e infelizmente minha prima e aquele projeto de irmão mais novo.

Eu não gosto de crianças! E apesar de nunca ter admitido, eu sinto muito ciúmes dos meus pais, desde que minha prima venho morar com a gente e desde que o John nasceu, eu sinto como se tivesse perdido meu lugar. Eu sinto falta de ter a atenção só pra mim, posso doar egoista mas...sei lá....eu só queria que tudo voltasse a ser como antes.

Sinto-me chocada com o que acabei de ler. Eu preciso ajudar ele de alguma maneira! Me levanto e pego meus papéis de carta e começo a escrever uma nova carta.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...