História My sweet neko!(Imagine Jimin) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin)
Tags Imagine, Imaginebts, Imaginejimin, Neko, Park Jimin
Visualizações 17
Palavras 886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ohayo! Meus lindos sorvetes! Como vão vocês? Espero que bem!
Enfim, desculpe a demora e... Fiquem com o capítulo!
Boa leitura!

Capítulo 3 - Se fofura fosse crime...


Fanfic / Fanfiction My sweet neko!(Imagine Jimin) - Capítulo 3 - Se fofura fosse crime...

-Olá! Você é minha mestra?

'Como isso é possível?'

(S/N) tinha(até agora) alguma esperança de que tudo fosse apenas uma brincadeira de mau gosto. Mas essa esperança foi pro ralo quando viu aquele ser. Talvez ainda restasse uma única gota de esperança de que aquilo não era real, e ela precisava comprovar sua hipótese.

Caminhou até o garoto que estava sentado em sua cama, a encarando com olhos felinos e curiosos.

-Com licença, desculpe perguntar mas... Você é de verdade?

-Como assim?*perguntou curioso*

-Digo...Você realmente é um híbrido? Isso realmente existe?

-É claro!*respondeu sorrindo* Sou um híbrido de gato!

-Posso tocar nas suas orelhas... Sabe... Pra ver se são de verdade...

-Sim!*disse sorrindo, dando permissão*

(S/N), ainda com dúvidas e um pouco cautelosa, levou uma de suas mãos até as orelhas alheias*orelhas essas que eram como a de um gato*, confirmando sua hipótese de que, sim, elas eram verdadeiras.

-Incrível...*sua voz saiu baixa, disse aquilo mais para si mesma, enquanto mexia nas orelhas fofas e cor-de-rosa do híbrido*

O gato, havia gostado do carinho, então fechou os olhos para aproveitar melhor, enquanto ronronava baixinho. Ao perceber isso, (S/N) resolveu parar com o carinho, tinha medo de estar indo longe demais.

-Então...*Sentou-se na cama, ao lado do gato*Qual é o seu nome?

-Jimin, Park Jimin!*Disse sorridente* Você é minha mestra?

(S/N) se sentia um pouco constrangida com aquele papo de "mestra".

-Bom... Sim... Mas eu prefiro que me chame só pelo nome, me chame de (S/N), ok?

-Ok (S/N)!*sorriu*

-Bem...*começou* Você agora vai morar comigo certo?*perguntou vendo o garoto assentir* Sua família não vai ficar preocupada?

-Minha família? Bem, acontece que não tenho uma.*respondeu simplesmente, vendo (S/N) ficar surpresa, logo continuando a falar* Meu papai e minha mamãe morreram quando eu era um bebê, por isso estou aqui. Existem alguns pequenos lugares em que híbridos de diversas raças podem viver, eu morava com minha família até que eles morressem, então me trouxeram para cá, normalmente, quando um híbrido perde sua família, é levado para um lugar como esse, onde é criado. Por isso estou aqui.

(S/N) se sentia triste com essa história.

-Bem... E seus amigos, não vão ficar preocupados?

-Não tenho amigos, os que eu tinha foram levados embora.

(S/N) sentiu um frio na espinha ao escutar a parte do 'foram levados embora", o que ele quis dizer com isso? Resolveu parar de perguntar, não queria deixá-lo desconfortável.

-Bem...*agora foi a vez de Jimin falar* Você vai me levar com você?*perguntou esperançoso*

-Sim, eu vou.*respondeu honestamente, agora, tinha certeza que não poderia deixá-lo sozinho, imaginava o quão triste deveria ser a vida do híbrido, não poderia, de jeito algum, o deixar sozinho*

-Que bom!*estava verdadeiramente feliz*Estou muito ansioso para saber como é lá fora!

-Você nunca foi lá fora?

-Não, eu cresci aqui, nunca saí deste lugar.

(S/N) ficava cada vez mais triste com essas palavras. (S/N) queria que ele fosse feliz, de verdade.

-Então...*sorriu* Ficarei feliz em te apresentar o mundo, você vai conhecer muitas coisas boas lá fora!*disse honestamente, vendo Jimin sorrir*

-Mesmo?*perguntou e (S/N) assentiu* Que bom! Estou muito ansioso para ver o mundo lá fora!

De uma coisa (S/N) estava certa, não seria nada fácil, mas precisava fazer com que aquele híbrido vivesse sua vida plenamente, assim como ela. 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Agora os três estavam em um carro, indo para casa, Jimin estava feliz, olhando curioso a paisagem de cidade pela janela do carro. Nunca havia visto um lugar com tantas pessoas, aos seus olhos aquela era a coisa mais fantástica que havia visto, o mesmo usava um gorro, para esconder as suas orelhas de gato das pessoas. (S/N) havia pedido para sua mãe que fossem até uma lanchonete que ambas costumavam frequentar, queria que Jimin experimentasse alguma coisa gostosa na primeira vez que saísse do lugar onde vivera toda sua vida.

-Chegamos!*Disse sua mãe, estacionando o carro, logo os três desceram do carro*

-Que lugar é esse (S/N)?

-É uma lanchonete.

-Lanchonete? Acho que já ouvi falar... Vende-se comida em lanchonetes, né?

-Isso!*agora foi a vez de sua mãe falar* O bolo daqui é maravilhoso! Você vai gostar!

Os três entraram e pediram seus lanches, menos Jimin que estava tímido demais para escolher algo. Então (S/N) escolheu um bolo de morango e um milk-shake de baunilha. A mãe de (S/N) disse que preferia lanchar em uma mesa distante dos dois, alegando ter de fazer uma ligação importante, mas na verdade queria que os dois ficassem sozinhos para se conhecerem melhor.

-Uou! Isso é gostoso!*disse enquanto mastigava seu lanche*

(S/N) olhou para ele e riu ao ver que seu rosto estava sujo de milk-shake e bolo de morango, ele estava muito fofinho daquele jeito. Pegou um guardanapo e começou a limpa-lo. Ainda rindo.

-Tenha mais cuidado! Você está todo sujo!*ela ria da situação*

-Ora! Você também está suja (S/N)!

(S/N) olhou para um dos espelhos que haviam nas paredes do restaurante, vendo que era verdade.

-Meu deus!*disse envergonhada, também se limpando,*

Sua mãe observava tudo a distância, sorrindo ao ver como os dois se divertiam e conversavam amigavelmente.  

Os dois riam com a situação, (S/N) havia percebido que a risada de Jimin era a coisa mais fofa do mundo. Por que afinal, se fofura fosse crime, Jimin estaria condenado.

Nenhum deles tinha noção alguma da pessoa que os observava pela janela da lanchonete...

 


Notas Finais


Olá! Meus lindos sorvetes! Vocês gostaram do capítulo? Espero que sim!
Tenham um bom dia! Obrigada por ler!
Sayonara! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...