1. Spirit Fanfics >
  2. My Sweet Stripper - DahMo >
  3. 09

História My Sweet Stripper - DahMo - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Tô ouvindo Run Away... bibidi babidi urie magic land...

Boa leitura. Espero que não tenha nada errado!!!!

Capítulo 9 - 09




No caminho para casa, Momo pensava no que tinha acabado de acontecer. Não estava conseguindo processar o acontecido. 


"Porque será que ela queria isso? Seria apenas por prazer ou era algo mais?"




Chegando em casa, percebe que era cedo, meia noite e cinquenta e seis. 

Não viu sua irmã, mas Sana estava no sofá com os olhos colados em seu Galaxy Note 10, que jogou tanto na cara da prima quando comprou, por ter comprado um celular Top de Linha enquanto Momo tinha um simples Galaxy J6 .


_Mina está no quarto? 


_No seu. Não está dormindo, deve estar mexendo no celular. - tirou os olhos do celular e os direcionou para Momo com um semblante confuso. _Chegou cedo. Porquê? 


_Também não sei. Acho que foi por causa da movimentação, o restaurante teve uma pequena freguesia hoje. - Sana também não sabia de seu trabalho, Momo tinha um pouco de medo do julgamento que ganharia da prima. 


_Ah. - volta o olhar para o celular. _Se não se importa vou ficar aqui um pouco. - e volta o olhar de novo para Momo. _Faz um tempo que não temos um tempo só nós, primas. Não lembro direito da última vez. 


_Sim. - um sorriso brilhante apareceu em seu rosto. _Se Sakura estivesse aqui.. seria melhor. - ambas falam essa última parte juntas e depois dão uma risada. _Um dia a chamamos, quando não estiver ocupada, é claro. 


_Ocupado que nada, Sakura saiu do emprego depois que.. - Sana ia continuar mas viu que seria meio que uma ofensa para Momo. _N-nada




_Depois que o quê? 




_Nada.




_Pode falar, Sana.


_Depois que.. - Sana tinha que mentir, não queria ver a prima com raiva ou algo do tipo. _.. sua empresa, meio que, faliu.




_Como assim "meio"?




_Nada, nada. Vai ver Mina. - Sana tenta disfarçar voltando o olhar para o celular




_Foram os meus pais, não é? - Sana continua disfarçando, mas isso deixa claro para Momo que eram mesmo seus pais. Dessa vez, Momo solta um Tawagoto e um som de indignação. _Eles não aprendem mesmo. Além de continuarem roubando, faliram um empresa, da minha prima, ainda por cima. TAWAGOTO! 




_Momo, se acalma. - Sana larga o celular no sofá, se aproxima dando um abraço na mais velha. Momo, mesmo com uma raiva tremenda, retribuiu o ato. 


Momo já estava cansada do que estava acontecendo em volta. Seus pais roubam empresas e acabavam com elas as falindo, Shuhua e um quase assédio. As únicas coisas que conseguia fazer ela esquecer essas coisas eram sua irmã e o encontro com Dahyun. 


_Eu seu que eles não são bons pais para você e sua irmã mas..


_Eles não são boas pessoas! 


_Isso, eles não são boas pessoas, por isso mesmo, esqueça-os. Se os odeia tanto, não faz sentido gardar algo deles.


_Eu não guardo nada deles.


_Rancor. Você guarda rancor deles. - uma lágrima teimosa cai dos olhos de Momo. _Esquece esses desumanos. - Momo aperta mais o abraço. 




Sana não entendeu direito o motivo, mas uma lágrima teimosa cai dos seus olhos. Talvez, por causa da tensão que se criou de repente. 




_Bom.. - limpa a lágrima. _Vamos deixar isso de lado. Vamos.. chama a Mina, vamos fazer algo, uh?




Momo sorri para a mais nova e a mesma retribui. Depois vai em direção ao seu quarto, onde Mina estava. 


Sana é uma companhia que todos querem ter. Se você está passando por algo difícil, ela está lá para te ajudar. Se você precisa de algo, ela está lá. Para Momo, Sana é a melhor. 




...




December, 08 at 3:53 p.m




Meio ao encontro, Dahyun estava sentada ao lado de Namjoon, em um parque pouco longe do centro de Seongnam onde ainda não havia neve. 



Estavam tendo ótimas conversas, as quais geravam risadas.




Eles pararam em uma cafeteira, onde o clima era mais ameno. 



Continuaram com as conversas. 



Namjoon sentou mais ao lado de Dahyun, chegou perto. Bastante perto. 


_Dahyun, eu gosto muito de passar esse tempo com você. Parece que eu fico no céu. - os dois riem. _Eu.. não sei se você já percebeu na época mas eu era.. a-apaixonado por você. 


Dahyun solta uma risada. _Sim, Namjoon, eu percebi. 


_E não sei se você percebeu mas eu ainda sou apaixonado.. Não, louco por você. - Dahyun o olhou sem reação, com uma cara séria. Gostava de ter alguém apaixonado por ela mas tinha algo que não a deixava sentir o mesmo. Não queria algo sério agora, pelo menos, não com o Namjoon. 


Ela tinha que arranjar alguma desculpa para escapar de um beijo abrupto, caso aconteça. 


Ou a mesma podia ser sincera, mas saberia que iria machuca-lo




_N-Namjoon, eu.. eu sei que vou ser grossa agora, mas eu não posso corresponder à esse sentimento. - Diz acariciando as bochechas fofas do mesmo. Como sempre, ele concorda com a cabeça, mas com um semblante triste. _Desculpe. Bom, eu acho que já vou indo para casa. - diz se afastando para se levantar.




_Quer que eu te acompanhe até o seu apartamento? - gentil, como sempre


_Obrigado por se oferecer mas obrigado, eu vou sozinha mesmo. - manda um beijo no ar. _Tchau, Namjoon


Namjoon esperou um tempo para sair depois de Dahyun.




..


Dahyun viu que ainda era cedo, então resolveu dar um passeio por sua cidade. Perto do Yoldong Park.

 Há uns trezentos dali, Dahyun via a beleza que era o parque. Mesmo fazendo um frio, o lago continuava descongelado, pois as fontes que jorravam a água não permitia que a água congele.


Andando mais um pouco, Dahyun viu uma oficina de dança. Ela se interessou

A rotina de Dahyun nem sempre foi correr, esperar o horário do trabalho e voltar às meia noite e pouca, Dahyun também dançava, não faz a menor idéia por que mudou sua rotina. 

Para matar a saudade de sua antiga rotina, Dahyun entrou na oficina para ver se conseguia aprender uma coreografia nova e prática-la, faz um bom tempo que isso não acontece. 


Deu sorte ao entrar, não precisava de nome para poder entrar como no cabaré, era livre, qualquer um podia entrar.

"Sala um, dois, três, qua..."

Dahyun passava de sala em sala vendo as plaquinhas que estavam penduradas próximas as portas. Porém, ao chegar em uma sala determinada, viu que tinha apenas uma pessoa nela. Mas não era uma pessoa qualquer, ela era familiar. Não conseguia saber direito quem era por causa dos movimentos de dança, movimentos certeiros, precisos, seja lá quem for, essa pessoa dançava muito bem. 


..


Momo termina sua dança que quando não trabalhava ou sentia vontade sempre fazia. 


Ela ia saindo da sala quando se depara com uma sombra, uma silhueta familiar e a voz também familiar, mas num tom mais grave. 

_Hirai?


Momo se assusta, se vira em direção à sombra e põe a mão no peito. Aperta os olhos e cconsegue enxergar Dahyun encostada bem no canto da sala com um jeito swag.

_Economista? O que faz aqui? 

_Bom, eu quis aprender ou fazer uma dança, entrei e achei você aqui. 


Momo respirou fundo e se aliviou do pequeno susto. Parou e processou em sua cabeça o que Dahyun disse.

_Gosta de dançar? 


_Gosto mas desaprendi.


_Não desaprendeu, só se desacostumou. Me.. me espera aqui. Não demoro. - Momo sai da sala e deixou Dahyun a esperando confusa. Dois minutos depois, Momo volta, com outra roupa.

Dahyun não estava entendendo muita coisa. 


_O que você está ou vai fazer? 


_Eu vou.. vou te lembrar de como se dança. - Momo a olhou com o olhar espontâneo e um sorriso gostoso de se ver. _Eu vou ser sua... professora

Dahyun sorriu bobamente fraco sem perceber. 

_Você não devia estar no seu trabalho à essa hora, Hirai?

_Não me chame pelo primeiro nome, me irrita. - diz enrrolando uma fita branca em um dos pés. _E eu pedi para minha chefe umas folgas, percebi que preciso ficar mais tempo com minha irmã e menos tempo perto daquele ambiente. - enrrola outra fita, só que de seu braço até o pulso.


_Porque você vai.. tipo me dar uma aula de dança? Não precisa, eu lembro de alguns passos.


_Então me mostre!


_Eu vou! 


Dahyun tira o casaco grosso e fica apenas com uma camiseta branca, quase tranparente e sua legue azul. Momo se perguntou: "Porque que diabos ela estava usando um casaco grosso por fora e uma camiseta desse tamanhinho por dentro? Ninguém faz isso." Realmente não fazia muito sentido. Além de ser inverno. 


A menina começa a dançar, ela mal começou e alguns passos já sairam muito atrapalhados e errados. Momo ria balançando a cabeça negativamente. 



_Pelo visto, você vai precisar de muita ajuda. 







Notas Finais


Obrigadx por lerem ♥ ♥ ♥

Gente, a foto da fic tá aparecendo aí pra vcs? Para mim tá bulgada!

.. agonia.. ficou pequeno? Se sim Desculpa. E desculpa por →→→→qualquer←←←← erro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...