História My sweet vilan - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Garota conhece o Mundo (Girl Meets World), Stranger Things
Personagens Maya Hart, Mike Wheeler
Visualizações 13
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Volta


Fanfic / Fanfiction My sweet vilan - Capítulo 7 - Volta

Você nunca me amara então de que adianta?   Qual o motivo de jogar um jogo que sabe que irá perder?

Mariana And the diamonds-Lies

Maya.

-Voces já podem ir.-O policial disse.

Senti o mundo sair das minhas costas, nunca fiquei tão aliviada mas logo cai em mim e comecei a pensar o que poderia ter de ilegal ali para os policias terem deixado irmos embora. Entrei no carro e comecei a dirigir para longe dali, no carro tinha um papel dizendo o de eu deveria levá-lo, coloquei no GPS e comecei a dirigir em direção ao tal lugar.

-Ok, precisamos saber o que estamos levando.-Riley disse.

-Eu estou tão curioso.-Bob falou colocando aos mais no rosto.

-Eu vou parar naquele posto e nós vamos ver.

Eu estacionei nos descemos do carro eu abri o porta malas, abri uma caixa e para minha surpresa só tinha papel de presente. Por que ele mandaria eu vir pro Canadá pegar papéis de presente? Era loucura. Eu tirei um papel e o abri segurando uma parte na minha frente e a outra nas dos meus amigo.

-Estao vendo? Não tem nada.

-é Maya...-Bob tentou dizer.

-O que?

-Vira o papel.-Riley completou.

Eu virei o papel e tinha várias notas altas grudadas na parte de trás. Estávamos contrabandiando dinheiro na divisa do Canadá. Isso sim é loucura. Eu guardei o papel e entrei no carro.

-De acordo com o GPS estamos chegando no lugar para deixar o carro. Não vamos falar nada sobre o que vimos nas caixas, combinado?

Perguntei olhando para eles esperando uma resposta.

-Sim.-ambos responderam.

Voltei a dirigir e tentei afastar qualquer pensamento ruim da minha cabeça. Quando chegamos no local era o aeroporto os três bandidos, eu sei, vou parar de chama-los assim, eles estavam na porta e viram quando chegamos. Estacionei o carro e desci, Alex veio me encontra enquanto Jake e Max pegavam os papéis e colocavam dentro de bolsas e mochilas.

-Bom trabalho, princesinha.-ele disse com aquele maldito sorriso, que me deixava sem saber o que fazer.

-Para de me chamar assim.-foi a única coisas que eu consegui dizer.

-É mais forte do que eu.-Ele disse rindo e eu o empurrei passando e revirando os olhos.

-Nos podemos voltar para casa agora?-Bob perguntou.

-Claro nosso voo sai daqui dez minutos.-Max falou e sorriu para Bob. Talvez seja loucura mas eu estava vendo um clima ali.

-Entao vamos.-Riley disse. Eu olhei rapidamente para Alex e seus olhos ainda estavam em mim, eu desvie o olhar envergonhada e continuei andando para o aeroporto, tanta coisa passava na minha mente que quando eu percebi já estava dentro do avião, meu lugar novamente era na janela e ao meu lado sentava uma senhora, atrás de mim estava Riley e Jake e ao lado Bob e Max a única diferença era que agitado tinha três assentos um ao lado do outro, Alex chegou e se sentou na outra ponta, alguns minutos depois do avião decolar a senhora disse baixo para Alex:

-Voce quer sentar ao lado da sua namorada?

E para minha surpresa ele disse:

-Se a senhora permitir, eu adoraria.

Eles então trocaram de lugar e eu olhei para ele enquanto ele se sentava ao meu lado.

-Somos namorados agora?-disse no seu ouvido.

-Acho que sim.

-quer me contar o que tinha nas caixas?

-Nao sei se você merece.

-A confia na sua namorada, Alex.- Disse  empurrando ele com o cotovelo.

-Tudo bem, mas você vai me dever uma. 

-Tudo bem.

-Dinheiro falso, nos lavamos dinheiro.

-Achei que seu negócio era com as drogas.

-isso é para peixe pequeno, mexemos com tudo.

-Entendi.

Eu me virei para a janela para tentar dormir, algum tempo depois me virei para o lado de Alex de novo ele olhou para mim, nossa distância era minina, eu podia sentir sua respiração, ele foi se aproximando e eu só consegui dizer:

-Eu vou ao banheiro.- Me levantei apoiando minhas mãos em suas pernas e andei até o banheiro. Tranquei a porta e me olhei no espelho, o que eu estava fazendo? Lavei meu rosto e ouvi uma batida na porta, eu a abri e era Alex, ele em um único movimento pegou minha cintura e me empurrou para dentro do banheiro de novo, ele trancou a porta e nós começamos um beijo rapido, ele passava suas mãos por todo meu corpo, eu já tinha começado, não iria parar ali, não tinha com ficar pior. Eu o empurrei fazendo e se sentar na privada, me sentei no colo e ele colocou suas não na minha bunda e no meu pescoço, e puxou meu cabelo para trás e começou a beijar meu pescoço, com uma mão ele começou a levantar minha blusa e a tirou, ele começou a passar suas mãos geladas pela minha barriga e pela minha costas, ele levantou meu sutiã e começou a beijar e apertar meus seios, eu joguei minha cabeça para trás e mordi minha boca para abafar o gemido, ele começou a abrir sua calca e abaixar meu short, e em um único movimento ele me penetrou, eu me mexia no seu colo enquanto ele mordia minha orelha, ele estava quase chegando no seu ápice ele me tirou do seu colo e gozou na minha barriga, nos dois estávamos ofegantes, eu peguei um papel para me limpar, arrumei minha roupa e ele disse:

-Agora estamos acertados.

-agora voce que me deve.-eu disse sorrindo e saindo do banheiro.

Andei até o meu banco e disse para senhora que sentava na ponta.

-A senhora poderia trocar de lugar com meu namorado de novo? Eu acabei de ver ele aos beijos com  uma vagabunda loira.

-Oh, querida, claro. Que cachorro.

-Sim, estou arrasada.-Disse me sentando e vendo Alex chegar.

-Amor, você não quer ficar ao meu lado?

Ele perguntou sem entender.

-Como você ousa me dirigir a palavra? Eu te vi com aquela loira no banheiro, não olha mais para mim.

-Que? 

Ele perguntou ainda mais confuso.

-Seu cachorro. -A senhora disse batendo nele com uma revista. Eu ri e me virei para janela e rapidamente dormi, só acordei com o avião pousando. Eu me levantei e peguei minha bolsa, acordei Riley que dormia no ombro de Jake e chamei Bob que conversava com Max.

-Nao vai se despedir de mim?-Alex perguntou quando eu passava pelo seu banco.

-nao sei se você merece.-Disse sorrindo, ele me puxou para seu colo e disse no meu ouvido:

-Voce sabe que sim.

Eu me levantei e andei para fora do aviao e esperei meu amigos.

-Meninas eu encontrei o amor da minha vida.-Bob chegou dizendo para mim e Riley, nos duas rimos.

-Ai, o Jake é tão legal, não sei como não conheci ele antes.

-Talvez porque eles sejam traficantes e nos pessoas da lei.-Respondu enquanto andava nos para fora do aeroporto.

-Nem tanto. E não pense que eu não vi você indo ao banheiro e Alex te seguindo.-Riley disse.

-Verdade, você não pode falar da gente, você transou com um bandido.-Bob disse rindo.

-E vocês estão apaixonados. Quem está pior?

-Idiota.-riley disse e nos rimos.

-Bom meninas eu vou para casa. Beijinhos.-Bob disse entrando em um táxi, eu e Riley entramos em outro e fomos para casa. Chegando lá eu entrei em casa tirei meu sapatos, jovei minha bolsa no chao e fui acordar a babá que dormia no sofá 

-Ana, aqui está seu pagamento. Obrigada por vim.

-A obrigada, Maya. Eles jantaram e dormiram as dez como voce pediu.

-Muita obrigada.

Ela saiu e eu fui até o quarto dos meninos e eles ainda dormiam, fui até meu quarto e beijei a cabeca de maddie que dormia abraçada com seu dragão. Peguei um roupa qualquer no guarda roupa e fui ao banheiro tomar banho, precisa espairecer  e tentar entender porque eu tendeu com um criminoso em uma banheiro de avião e pior porque eu não conseguia parar de pensar nele, e quando eu digo ele eu quero dizer no Anthony, essa é a pior parte. Eu acabei de ficar com o amigo, funcionário ou sei lá o que dele e não conseguia parar de pensar nos seus olhos então era isso, eu estava louca. Afastei esse pensamento, me troquei e comecei a fazer o café da manhã dos meus irmãos, hoje era sábado então iria deixar eles dormirem até mais tarde.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...