História My teacher Daddy - Hiatus - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), NU'EST, SHINee
Personagens Jimin, Jr, Jungkook, Minho Choi, Personagens Originais, Ren, Suga, Taemin Lee, V
Tags Baby And Daddy, Bts, Taekook, Vkook, Yoongmin, Yoonmin
Visualizações 150
Palavras 2.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Orange, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meus bebês, desculpem a demora, bom, vou tentar não enrolar aqui.
Eu só queria pedir perdão pelos erros e pelos lemons não estarem saindo tão bons (ou eles estão saindo até legal? Desculpa, eu realmente não leio muito o que eu escrevo), e pedir perdão pela demora, eu tento escrever só que minhas colegas de escola não deixam (fiquei com raiva disso? Sim) e para que eu não fique perdida irei colocar as datas de horas certinho pois isso está me bugando muito.
Bom... Acho que é só, vamos começar

Capítulo 41 - Especial VKook part2


Fanfic / Fanfiction My teacher Daddy - Hiatus - Capítulo 41 - Especial VKook part2





Quinta-feira_17:42


Jimin



Ziu : Então vai ficar tudo perfeito... Eu acho, eu já vou indo para organizar tudo, por favor, faça a comida para mim.
Jimin : Okay, Appa, vai lá antes que tudo feche e o senhor não consegue comprar mais nada.
Ziu : Já vou indo, tchau Jimin, tchau Yoongi

Ele dá um selar em meus cabelos e sai correndo pela porta

Yoongi : Okay, agora me fala o que aconteceu.
Jimin : Me fala primeiro o que aconteceu com o Tae.

Yoongi suspira e se senta na cadeira e eu me sento a sua frente

Jimin : Fala logo.
Yoongi : Bom...


Yoongi



Começo a contar para o Jimin tudo sobre híbrido e o principal, o cio deles, quando termino de contar toda a história, Jimin me olha abismado.

Jimin : E por quanto tempo é isso?!

Ele se refere ao cio

Yoongi : Depende, 3 a 7 dias.
Jimin : Isso deve ser cansativo...
Yoongi : Quer experimentar?

Sorriu malicioso e ele me dá um tapa no meu braço

Jimin : Eu estou grávido seu idiota, mas... Por que logo o Jeon JungKook teve que ajudar o Tae?! Aquele menino nem sabe cuidar do próprio nariz.
Yoongi : Jimin, acho melhor ser o JungKook do que eu, por que fica criticando ele tanto?!
Jimin : Eu... Não te interessa.

Ele se levanta e vai até a pia, pegando alguns ingredientes, provavelmente para fazer o "jantar romântico" do Ziu

Jimin : Sabe, por que você nunca pensou em fazer algo assim para mim?

Fico calado por um tempo

Yoongi : Eu não tenho criatividade
Jimin : Eu sempre imaginei isso acontecendo comigo...
Yoongi : Jimin, meu amor, não fica assim.

Me aproximo dele e o abraço por trás, olho para sua face, estava toda vermelha e seus olhos pareciam quererem derramar lágrimas

Yoongi : Amor, não chora.

O viro e ele me abraça afundando sua cabeça no meu peito

Yoongi : Deve ser a gravidez para te deixar tão sensível.

Faço carinho em seus cabelos e ele funga as vezes

Yoongi : Jimin

Puxo seu queixo para cima o fazendo encarar-me

Yoongi : Eu não quero você chorando meu amor, eu te amo e... Um dia eu ainda irei fazer isso para você, okay?

Ele sorri ainda com os olhos e o rosto banhado em lágrimas

Jimin : Promete?
Yoongi : Prometo, amor.

Selo seus lábios e ele sorri alegremente

Jimin : Eu te amo
Yoongi : Eu também te amo, meu pequeno.



JungKook _ 18:27




Acordo e olho para os lados, Tae dormia calmamente e suavemente, sorriu e me levanto, coloco uma box e desço até a cozinha, eu estava com fome e fico procurando algo para mim comer, até que acho um lamen, sorriu satisfeito e o faço.
Vou até a sala e deixo o lamen em cima de uma mesa de centro, ligo a televisão e fico vendo coisas aleatórias até ouvir passos vindo da escada, olho para a mesma e vejo um Taehyung com a carinha toda amassada, coçando os olhinhos, uma blusa que era minha, suas orelhas agitadas e seu rabinho no meio das pernas.

Tae : Kookie

Sorriu e me levanto do sofá, vendo o mesmo se aproximar, tão fofinho

Tae : Estou com fome

Ele olha direto para o lamen

Kook : Quer?
Tae : Sim, sim

Me sento no sofá e ele se senta ao meu lado, pego uma pouco do lamen nos hashis e coloco na boca do Tae

Tae : Está muito bom.

Ele fala de boca cheia o que me faz rir

Kook : Você é fofo
Tae : Não sou não

Ele faz bico o que por instinto, acabo o mordendo, ele se assustou um pouco e eu dei uma risada alta

Tae : Não faça isso, me deixa com vergonha, Kook.
Kook : Desculpa bebê.
Tae : Acha tanto assim que eu sou fofo?
Kook : Sim, principalmente com essas orelhas balançando de um lado para o outro junto com seu rabinho.
Tae : Orelhas e rabinhos são maus.

Como alguém pode ser tão fofo assim, socorro


   _XXX-XXX_ 



Após terminarmos de comer todo o lamen, lavo a louça e Tae fica vendo algum programa infantil na televisão, não consigo acreditar que um ser pode ser tão fofo e inocente e quase ao mesmo tempo, não.
Enxugo minhas mãos em um pano e vou até a sala vendo Tae vendo algum filme todo encolhido.

Kook : Que foi, Tae?
Tae : Um monstro

Ele tampa os olhos, riu e vou em direção a televisão e a desligo

Kook : Deixa eu adivinhar, estava tentando procurar algum canal de desenhos e acabou parando neste canal?

Ele assente freneticamente

Tae : Como Kook sabe disso?
Kook : Já aconteceu comigo uma vez.

Me sento ao seu lado e ficamos calados por um bom tempo até Tae vir deitar em cima de mim

Tae : Quero carinho

Passo minha mão em seus cabelos e orelhas, e fico fazendo carinho sobre as mesmas

Kook : Você é tão fofinho, da vontade de te apertar.
Tae : Mas se o Kook me apertar demais, pode me matar.
Kook : Aigoo, não quer que eu te aperte?
Tae : Se o Kook não me matar, sim.
Kook : Não irei, vem cá.

Pego o mesmo e coloco no meu colo, uma perna de cada lado do meu corpo, olho para o seu rosto e o vejo todo vermelho, sorriu assoprado e passo minhas mãos em sua cintura, o fazendo chegar mais perto, coloco minha cabeça no seu pescoço e começo a sentir o seu cheiro suave.

Kook : Acho que você agorinha você pode sentir seu cio novamente.
Tae : Kook vai ajudar de novo não vai?
Kook : Claro pequeno.

Beijo seu pescoço o fazendo arrepiar, ele com um pouco de timidez passa seus braços em meu pescoço

Kook : Gosto do seu cheiro, bebê

Passo meu nariz em sua pele e ele arrepia cada vez mais

Tae : Kook-aah

Paro e volto a minha posição de antes, o vendo todo vermelho e com a boca entreaberta como seus olhos

Kook : Eu parei pequeno, não irei fazer nada até seu cio voltar novamente.

Ele concorda levemente e eu sorriu

Kook : O que quer fazer?
Tae : Quero ficar aqui mais um pouquinho

Ele se aconchega em meu peito e eu o abraço mais forte, ganhando um miado do menor

Kook : Desculpa.
Tae : Viu, o Kook vai matar me dê tanto abraçar.
Kook : Aigoo, não é minha culpa.
Tae : É sim.

Faço bico e Tae quando olha começa a rir

Tae : Você também é fofo... As vezes... Na verdade só agora.
Kook : Gostou do meu lado fofo?

Ele fica vermelho

Kook : Que foi?
Tae : Vou no banheiro

Ele sai do meu colo em um pulo e eu só o observo de longe... O que?... O cio dele.
Me levanto correndo e vou até a porta do banheiro.

Kook : Tae, você está bem?
Tae : Sim... Só estou sentindo calor.
Kook : Você vai tomar banho?
Tae : Posso?
Kook : Pode sim, qualquer coisa me chama

Ele não responde e eu saiu, vou para a cozinha e acabo por optar de beber uma água, me sento na cadeira e bebo a água tranquilamente.



Autora


Depois de uma manhã longa preparando um de seus doces favoritos – que mais era chamado por bolo de morango –, resolveu tomar um banho quentinho para aliviar-se daquela canseira toda.

Assim que entrou no banheiro, sentiu seu corpo esquentar um pouco mais que o normal, deixando sua intimidade um pouco latejante. Já havia sentido isso antes, mas assim que passaram-se alguns minutos, a ardência se alastrou; não como da outra vez. Estava pior e mais dolorido.

Ficou incomodado com a situação, desligando o chuveiro e secando-se, logo colocando a blusa que usava antes, qual havia pego no guarda-roupa do Jeon.

Destrancou a porta e quando deu um passo a frente, sentiu o corpo queimar cada vez mais junto com sua entrada. Aquilo doía e a única coisa que eu pôde fazer foi chamar Jeongguk, mesmo sabendo que este podia estar ocupado.

– J-Jeong… Guk. Preciso de sua… Ajuda — sussurrou a última frase um tanto manhoso e doído devido a ardência repentina.

Na cozinha que havia no andar interior, um Jeongguk totalmente apaixonado pelo doce que seu pequeno garotinho havia feito, saboreava o mesmo com certo desespero. Era tão bom que chegava a duvidar se fora mesmo o Kim quem tinha feito, mas assim que lembrava de seu rostinho e orelhinhas cheios de farinha por causa do bolo, ria e agradecia mil vezes por ter encontrado o pequeno gatinho que fazia doces maravilhosos.

Depois de comer, começou a lavar a louça, ainda rindo ao lembrar do quanto Taehyung fazia-lhe bem mesmo com gestos pequeninos, mas logo fora retirado de seu estado inerte ao ouvir um grunhido baixo acompanhado de seu nome. Limpou as mãos na calça e subiu as escadas rapidamente, temendo encontrar seu gatinho machucado ou até mesmo chorando por não conseguir fazer algo.

– Taehyung-ssi, está tudo b-

Foi pior, pois nunca havia presenciado uma cena como aquela antes. Era excitante, admitiu, mas a expressão do pequenino parecia desesperada.

Uma vez que via seu pequeno gatinho se tocando delicadamente enquanto ficava em uma posição erótica em cima de sua cama, não respondia por seus atos.

Pensou com sua intimidade ao desabotoar a calça jeans apertada na qual usava, partindo para cima da cama ao ver o gatinho responder sua ação com uma piscadinha travessa – ao mesmo tempo que adorável –, uma mordidinha em seu lábio inferior e uma arrebitada na bundinha que estava totalmente exposta para quem quer que entrasse por aquela porta.

O menino estava apoiado nos joelhos e braços – que revezavam-se em ajudar nos toques do garoto em suas intimidades e em arranhar um travesseiro –, dando a Jeongguk o olhar do paraíso como ele mesmo nomeou.

A cauda do menino fazia movimentos turvos assim que o mesmo resolvia levantar mais sua bunda para ter um contato mais extremo com sua entrada, e, propositalmente, deixando o Jeon mais excitado ainda.

Em um só movimento, agarrou o pé do menino e o puxou para si, recebendo um suspiro de alivo em troca. Alisou suas costinhas até chegar na cauda felpuda do menino, deixando-a agitada ao apertá-la sem crueldade, querendo arrancar um simples grunhido do loirinho, que realizou sem controvérsias.

– J-Jeon-ah! Tens de tocar aqui, ó — com dificuldade, pegou a mão livre de Jeongguk, deixando apenas um dígito em sua mãozinha, o apertando contra sua entrada um pouco apertada. — Assim, hnm.

Jeongguk fez o que o menino pediu-lhe com maestria, mais tarde pressionando mais alguns dígitos ao receber gemidos arrastados do gatinho necessitado. Mesmo que o excitasse bastante aquela situação, realmente não era o suficiente.

Queria estar dentro de Taehyung. Podia parecer um pouquinho suja aquela frase na mente serena de Jeongguk, mas era totalmente verdade. Tocar em seu gatinho era um alívio para os dois, mas quando as preliminares acabavam, vinha uma coisa melhor ainda.

Assim que sentiu a entrada do menor já confortável para si – mesmo vermelhinha por ter sido tocada demais –, retirou sua box branquinha, idem à pele do gatinho que estava em sua frente, e começou a massagear seu membro um pouco esquecido, um pouco dolorido e um pouco quente por não ter sido cuidado quando o 'probleminha' começou.

Depois de movimentos de vaivém, de pressionadas na glande e de beijinhos juntos de saliva quentinha pela parte de Taehyung, estava pronto para sentir o prazer extremo e também causar o tal quando entrasse em seu gatinho de pequena estrutura.

Ajeitou o menino que havia se entortado para ajudar em sua tarefa, posicionando e roçando seu membro latejante na entrada do menor, na tentativa de o provocar, arrancando apenas gemidinhos baixos e pedidos sinceros para começar logo com tudo aquilo.

– Gukkie-ah! Por favor, hnm. Eu já não aguento mais. Preciso de… Ah! — Amaldiçoou o moreno mentalmente ao ter entrado sem aviso prévio em si, nem o deixando terminar a frase.

– Precisa disso aqui, ham? — Deu uma estocada de leve no garoto, recebendo reboladinhas tímidas contra seu membro, considerando como um sim.

O menino murmurou alguns palavrões automaticamente, recebendo alguns tapas brutos em sua bunda. Jeongguk havia lhe criado direito, não era como se o loiro pudesse xingá-lo por simplesmente ter ajudado em seu problema.

– Isso é um favor — o moreno completou seus pensamentos em voz alta, ainda estocando o mais profundo que conseguia. Taehyung sabia que era brincadeira, mas mesmo assim podia machucar um pouco. Tanto psicologicamente como fisicamente.

– Eu não te… Ah! Jeon! — Quis implicar, mas logo sentiu o membro do garoto entrar em contato com sua próstata, o que era prazeroso demais para continuar qualquer discussão ali. — Aí! Bem aí, Jeonggie! — pediu mais uma vez manhoso, movendo mais o seu quadril no intuito de conseguir mais proximidade com o maior.

– Assim, meu gatinho mandão? — Jeongguk continuou se movimentando involuntariamente, percebendo estar realmente tocando no ponto sensível do menino.

Diferente do moreno, Taehyung mal conseguia pronunciar as palavras. O prazer era intenso, nunca havia sentido algo assim antes. Era tão bom que podia fazer aquilo o dia inteiro, mesmo sabendo que no começo poderia doer um pouquinho se não houvesse preparo. Jeongguk deu mais algumas estocadas, brutas como ele, até chegar ao seu ápice.

Vendo que o pequeno ainda não havia tido seu orgasmo, não parou de se mover quando este levou as pequenas mãozinhas nas coxas do maior, o puxando com as garras, nem se importando com as marcas. Depois de mais três ou quatro estocadas, Taehyung desfez-se no lençol da cama, sujando o mesmo com prazer em líquido.

Era estranho para Jeongguk ter toda aquela relação carnal com o menino, convivia com ele à carícias, mimos e beijinhos, nunca nem imaginando os dois na situação em que estavam. Após se retirar do menor, deitou ao seu lado virado para o gatinho, que continha a respiração descompassada enquanto se arrumava na cama; estava com um pouquinho de desespero no coração. Queria saber se havia sido realmente bom e prazeroso como fora para si, mas tinha um pouco de receio quanto a pergunta sair meio tosca. Afinal, era a primeira vez dos dois.

– Obrigado, Jeongguk. Foi… Bom. Bom demais — como se pudesse ler os pensamentos do maior, Taehyung respondeu e se aninhou no peitoral do garoto, mostrando que mesmo que tivessem aquela relação toda carnal para a necessidade do menor, ainda existiria todo o carinho e amor que sempre expeliu pelo maior. E sabia que com ele não era diferente.

Jeon afagou os cabelos do menino e sentiu o coração um pouco mais alegre depois das palavrinhas do menor. O puxou para mais pertinho e deixou um beijo no topo de sua cabeça, aliviando-se, pouquíssimo, da vontade que sentia de beijar aquela boquinha que nem mesmo lembrou durante a foda. Na verdade, não havia lembrado de colocar um pouco mais de doçura ali, só pensou em satisfazer o menor, a qualquer custo.

Como se novamente lesse os pensamentos do menino – o que Jeon achou que realmente estava acontecendo –, o Kim levantou a cabeça e juntou seus lábios ao do seu dono em um beijo, cheio de amor. Sem nem perceber, suas mãos acariciavam as costas do menino carinhosamente, sentindo a ação ser retribuída ao ser apertado – mais ainda, se possível – ao corpo do moreno.


















Notas Finais


Bebês, agora vocês decidem, querem a noite do Yoonmin cuidando do bebê ou vão querer o especial da noite romântica do Ziu e Serri? Não pretendo escrever coisas hots porquê em coisa hetera eu sou um desastre.

Eu... Bom... Não sei como falar/escrever isso... Até o final deste ano ou até início do ano que vem eu pretendo acabar com essa e minha outra fanfic já que irei começa outra com uma amiga de :

Namjin (Namjoon e Jin, BTS)
JeongCheol (Jeonghan e S.Coups, Seventeen)

E o 3 shipp, vocês escolhem ;)

Bom, fizemos a sinopse mas só pretendo falar para vocês quando está fanfic acabar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...