1. Spirit Fanfics >
  2. My teacher is my salvation or my perdition? >
  3. Capítulo 3 Tentando fugir da escola ou ela? O plano falhou.

História My teacher is my salvation or my perdition? - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Obrigado por todas as suas críticas importantes! Muito obrigado!

Desculpe pelo atraso, mas na minha opinião vale a pena esse capítulo hahahaha; D

Espero e você gosta, e lembre-se de deixar comentários;)

Que comece a leitura ..........

Capítulo 3 - Capítulo 3 Tentando fugir da escola ou ela? O plano falhou.


Fanfic / Fanfiction My teacher is my salvation or my perdition? - Capítulo 3 - Capítulo 3 Tentando fugir da escola ou ela? O plano falhou.

… ..........

 

 

 

Deixei meus maus pensamentos por um momento, para me concentrar no que o resto da turma estava fazendo ...

 

 

 

Meus colegas estavam jogando pedaços de papel ou com seus celulares na mão, enquanto meus colegas conversavam sobre meninos e / ou fazendo estúpidas pequenas placas cor-de-rosa com um grande e luminoso "eu te amo" ... "típico" foi a primeira coisa que eles Quando pensei no que eles estavam fazendo, pensei: "Ainda não posso fazer nada de errado com eles, então é melhor me concentrar na velha". Pensei enquanto virei meu olhar cinza para o professor.

 

 

 

Ela estava copiando algumas atividades no quadro depois da palestra "divertida" que deu sobre o Teatro Grego, que eu obviamente não ouvi.

 

 

 

Sorri maliciosamente e coloquei meus dois braços cruzados atrás da cabeça, levantei minhas duas pernas cruzadas e coloquei-as na mesa e, finalmente, para chamar a atenção, soltei um grande e chato bocejo, aquela mulher, imediatamente percebendo que se entregava a si mesma. virou-se e olhou-me muito mal.

 

 

 

"Com licença, senhorita McCurdy?", Ele começou, colocando as duas mãos de cada lado dos quadris. "Minha classe parece tão interessante para você que você ousa se colocar nessa posição?"

 

 

 

Para essa pergunta, eu apenas ri.-Sim, a verdade é que, a mente do professor me leu hahahaha.-Definitivo, com isso eu vou terminar com a pouca paciência que aquela velha mulher deveria ter.

 

 

 

-Quem diabos você pensa que é !!!? - Ele tirou os óculos velhos no rosto e me mostrou os dentes com muita raiva.

 

 

 

-Med McCurdy !! Isso é o que eu acho que sou !!! Você tem algum problema com isso, velho da velhinha? !! - Eu queria sair daquela maldita escola no mesmo dia e não me importei em insultar uma velha enrugada como ela, eu também tive que aceitar, foi muito divertido.

 

 

 

- Maldita garotinha deslocada, saia imediatamente e hoje, no primeiro dia de aula, tome suas advertências !! Você entendeu !!? - Ela estava com tanta raiva que seu rosto, além de estar enrugado, estava completamente vermelho, ela parecia um tomate prestes a explodir, quando eu percebi isso, comecei a rir alto novamente, levantei-me ainda rindo, enquanto Eu vi os rostos pálidos dos meus companheiros presentes lá.

 

 

 

-Ok, velhinha, eu vou sair da sala de aula, já que é muito melhor do que apodrecer com sua aula chata.-Eu disse andando até chegar até ela, sorrindo para ela e depois virando à minha direita para sair da sala, por isso, observei ao lado da sala. Quadro-negro, uma borracha, cheia de pó de giz, eu sorri, agarrei e virei, escondendo-o nas minhas costas para que ele não notasse.

 

 

 

-O que você está esperando? -Ela me disse.- Vá lá fora agora.- Quem ela pensou que era para me dar ordens? Hah!

 

 

 

-Claro que eu vou embora, mas não antes de dizer a ele que seu rosto está comicamente vermelho, e como eu sou tão bom, para que seus alunos não riam de seu rosto de tomate na minha ausência, eu lhe direi que ele ficaria muito melhor com seu rosto enrugado. um pouco mais branca. - eu disse mostrando a ela meus dentes perfeitos em um sorriso de orelha a orelha.

 

 

 

-O que ----? - Ele não terminou de dizer o que ia dizer, já que eu bati na borracha do rosto, deixando-a completamente branca, um ato que me fez rir ainda mais, joguei a borracha no chão, enquanto a via tossir um pouco, além de me xingar e me ameaçar e, mais tarde, corri pelos corredores, feliz e feliz com o que fiz, era mais do que certo que seria expulso imediatamente.

 

 

 

 

 

Eu fui para o telhado, o melhor lugar para me esconder em uma escola, sabia que eles iriam me repreender e, de fato, eu queria que eles me repreendessem, me expulsassem o mais rápido possível, mas antes disso eu queria rir um pouco mais das travessuras que aconteceram. feito.

 

 

 

Quando chego lá, abro a porta e vejo um monte de garotos, e a primeira coisa que faço é bufar com raiva e me virar para sair dali.

 

 

 

“Ei, você, a nova garota!” Um grita comigo, para o qual eu imediatamente me virei e fiz uma careta.

 

 

 

-Foi você quem fechou a porta na cara do nosso precioso professor Price? -Disse um se aproximando de mim, olhando-me bastante.

 

 

 

Eu apenas bocejei de tédio, incitando-os, o que fiz porque um deles praticamente rosnou para mim.

 

 

 

-Ninguém pode desrespeitar nossa bela professora, ela é, além de gentil, muito bonita, eu diria muito bonita, sabemos perfeitamente que você só tem inveja porque não é tão bonita quanto ela.-Outro disse.

 

 

 

-Hahahahaha, por favor! Olha se eu teria inveja dessa mulher! Eu não dou a mínima se você está tão interessado em saber se ela tem pernas bem torneadas, uma bunda grande ou um bom par de seios! Fiz o que fiz com ele pelo simples fato de não gostar dele! "Gritei para eles cansados ​​de suas bobagens, no momento em que me virei furiosamente." Estou de folga, não tenho tempo para desperdiçá-lo no lixo como você .- Foi a última coisa que eu disse antes de colocar a mão na maçaneta da porta e depois abri-la e sair dali, mas ...

 

 

 

-Você está indo tão rápido, esquisito? -Disse um de mim que continuava se aproximando, ele já estava a poucos metros de mim.

 

 

 

-Sim, a esquisita é incentivada a contar tudo à professora Price, mas ela não é incentivada conosco, que covarde. -Um disse com uma risada, aqueles tolos estavam me procurando, e garoto ele me encontraria.

 

-Nós não estamos acostumados a bater ou insultar garotas, mas você realmente mexeu com NOSSA linda professora, além disso, você era nova, é o primeiro dia de aula e você se vestia terrivelmente mal, se atreve a insultar alguém tão bonita quanto ela, Vamos ensinar algumas regras, garotinha. - Ouvi dizer que aquele garoto estalou os nós dos dedos.

 

 

 

-O que é, você não se atreve?, Talvez ... Você é um covarde, McCurdy? -OK, foi a gota que derramou o copo, covarde, eu? Por favor!

 

 

 

“Covarde, eu?” Eu repeti em voz alta, dando uma risada grande e cínica. “Vamos ver quem se intimida primeiro, idiotas.” Foi a única coisa que eu disse, e depois de dizer isso eu me virei e eles estavam com medo do medo. percebendo esse sorriso no meu rosto, eles pediram por eles mesmos, os terminariam e calariam a boca ...

 

 

 

 

 

 

 

…………

 

 

 

 

 

Enquanto isso, Krystal estava na sala de artes, com uma professora sentada em uma cadeira, e ela no meio dos seios, a camisa do outro professor estava completamente aberta e a loira lambia fervorosamente seus seios repetidamente , enquanto ele se deliciava com esses doces gritos saindo de sua boca.

 

 

 

-Ahh ... ahh ... Krys-Krystal ... O que nessa época você não tinha aula com 3 "B"? - perguntou aquele gemido daquela morena.

 

 

 

-Sim ... mas ... hm ... -Ele falou entre lambidas e lambidas -Eu coloquei no meu lugar um substituto, com a desculpa de que ... hum ... eu tive que cuidar de assuntos importantes na sala dos professores.-Suas mãos travessas foram em direção a As coxas daquela mulher apertaram e apertaram, enquanto ele lentamente levantou a saia.

 

 

 

-Ahhh ... você é tão experiente, que me excita demais, ahh e é tão astuta.-Disse aquela mulher mordendo o lábio inferior e segurando firmemente os fios loiros daquela linda mulher, enquanto a ajudava a remover sua própria meia-calça.

 

 

 

-E você é tão requintado como sempre, Melanie.-ele respondeu sorrindo perversamente.

 

 

 

-Ahhh ... hm ... ahhh-Enquanto ela gemia, olhou pela janela e viu naquele momento como eu estava dando uma bela surra em todos aqueles valentões. "Oh meu Deus!", Gritou a professora assustada, para a qual Krystal Ele parou de lamber a vagina da mulher e olhou para ela com uma careta.

 

 

 

"O que há de errado, Melanie?"

 

 

 

-É isso ... é isso ... -Ela disse algo exaltado.-Olha !! - ela disse apontando para a janela, para a qual a loira excitada se levanta e observa, me vendo dar vários socos em um daqueles tolos que foram jogados no chão. o chão, comigo lá em cima óbvio.

 

 

 

- Oh meu Deus, essa garota é indomável. - Foi a única coisa que o homem de olhos verdes pronunciou no momento, ele rapidamente se veste e ajeita o cabelo. - Eu vou parar a luta. - ela disse enquanto se dirigia para o porta de saída daquela sala.

 

 

 

- Tens a certeza? Você não quer que eu chame a gerência ou os preceptores para ajudá-lo?

 

 

 

"Não, acalme-se", disse ela, sorrindo para ele. "Eu cuidarei de tudo sozinha."

 

 

 

-D-Ok, cuide-se de Krystal.-Imediatamente a loira correu o mais que pôde, já que estava de salto alto em direção ao telhado da escola.

 

 

 

 

 

Quando ela chegou, eu acabei com todos de uma só vez, e nem tive uma única lesão ou arranhão, e acredite, não foi porque eles "tiveram pena do corpo da minha pobre mulher" NÃO! Pelo contrário, os próprios idiotas lutaram com toda a força que tinham, mas eu luto muito bem e não me gabo, essa é a verdade.

 

 

 

“Bem, bem ...” Droga, aquela pequena voz sempre que a ouvia me fazia calafrios. ”Eu imediatamente me virei quando percebi a única pessoa que tinha essa voz.

 

 

 

“M-Professor Price ...?”, Gaguejei: “O que você está fazendo aqui?”, Perguntei a ela em minha voz natural, isto é, fria e rígida.

 

 

 

–Não é óbvio? –Ele me perguntou com um movimento elegante de sua mão.- Eu notei essa luta boba e imediatamente vim aqui para detê-la, embora perceba que não é tão necessário. aqueles meninos caídos no chão, um em cima do outro.

 

 

 

-Não é o que parece, eles começaram e eu terminei, para que você não pergunte mais.-Ela bufou irritada.

 

 

 

-Claro, mas o fato é que você nunca deveria ter jogado o jogo, a melhor coisa era voltar e notificar as autoridades da escola.-Ele tentou explicar calmamente.

 

 

 

“Eu absolutamente não preciso de NINGUÉM para me defender, eu posso cuidar de mim mesma !!” eu gritei com raiva.

 

 

 

"Ok, ok", ele disse, se aproximando de mim, para o qual eu me afastei.

 

 

 

"Pare de fazer isso", eu disse olhando para longe.

 

 

 

Eu vi quando ela imediatamente franziu a testa, intrigada e confusa.

 

 

 

“Pare de fazer o que, senhorita?” Ele perguntou, se aproximando de mim mais três etapas.

 

 

 

-Isso, se aproximar de mim de tempos em tempos, invadindo o MEU espaço pessoal, me incomoda e excessivamente.-eu disse me afastando novamente.

 

 

 

-Hm?, Mas se eu sempre faço isso com todas as pessoas, além disso, invadir o espaço pessoal não é que, se eu realmente soubesse o que significa fazer isso, eu não estaria pensando que, ao abordá-lo, invadi seu "espaço pessoal" - disse me mostrando Mais uma vez, aquele pequeno sorriso que eu tanto odiava.- Diga-me, você quer saber o que realmente significa “invadir o espaço pessoal”?

 

 

 

“Esqueça, não venha até mim com seus jogos bobos !!” eu gritei com raiva, correndo atrás dela e ficando a 2 ou 3 metros de distância daquela loira perversa.

 

 

 

-Hahahaha, sério, é engraçado demais ver a maneira rude e agressiva com a qual ele reage a tudo, é engraçado demais, hahahaha.-Eu a odiava, por que ele estava rindo de mim sem motivo? Realmente, quanto mais rápido eu saí daquele lugar, melhor.

 

 

 

Eu disse me virando furiosa.

 

 

 

"De qualquer forma ..." Ele continuou falando comigo. "Pelo que você fez com seus colegas, você deveria ir para o endereço, sabia disso, certo?"

 

 

 

-Sim, e o que para mim? -Eu respondi com relutância: "Quanto mais rápido eu for para lá e for expulso, melhor."

 

 

 

-Eu vou acompanhá-la, para que ela não se sinta sozinha.-Foi a última coisa que ouvi dela, pois segundos depois, ela me pegou pela mão em direção à direção, dizendo para uma garota avisar os preceptores para levar os meninos para sair semi-inconsciente no telhado da enfermaria.

 

 

 

Porquê ?! Por que me senti tão estúpido quando ela pegou minha mão ?! Desde quando eu era tão sensível ao toque ?! Alguém já teria quebrado sua mão se ele ousasse me tocar, mas aquela mulher ... aquela mulher tinha algo ... algo que eu gostava, mas ao mesmo tempo odiava, pela mesma razão que eu precisava sair urgentemente da escola, E deve ser agora ou nunca!

 

 

 

Quando cheguei ao endereço, saí do meu estado de hipnotismo absoluto, ao perceber que a professora havia aberto a porta e que o diretor que estava observando de sua mesa com um rosto de muito poucos amigos e, é claro, ao lado dela estava o professor de literatura, você poderia dizer que ela já havia lavado o rosto, já que não tinha mais o Ha branco ou vermelho!

 

 

 

Entrei naquele lugar, com meu rosto entediado típico, sentado em uma cadeira, olhando na minha frente o diretor, sentado olhando muito feio para mim, a velha de óculos à sua direita e Krystal que, elegantemente, como era normal para ela , ficou à esquerda do diretor.

 

 

 

-E? O que você tem a dizer a seu favor, senhorita McCurdy? ”Aquela senhora irritante me perguntou.

 

 

 

Eu respondi imediatamente.

 

 

 

“Nada?” Ele me perguntou com seu rosto feio e enrugado.

 

 

 

-Sim, nada, apenas que a aula de literatura do professor era muito chata para mim, e foi por isso que fiz o que fiz e que os colegas que deixei inconsciente caíram terrivelmente.

 

 

 

Percebi imediatamente como a diretora arregalou os olhos, parece que ninguém a informou disso.

 

 

 

“W-quem fez o quê?” Ele perguntou, levantando o tom.

 

 

 

-Sim, tia, ela bateu em alguns de seus companheiros, mas acalme-se, eles já estão na enfermaria. -O olhos verdes disse muito calmamente.

 

 

 

-Você é ou já fez isso com seus colegas? - ele gritou para mim muito rudemente, para o qual eu apenas sorri maliciosamente, estava na hora de tomar meu plano em ação.

 

 

 

-Eu não me torno "madame diretor", sou um psicopata completo, e se você não me expulsar dessa merda da escola logo, juro que amanhã vou aparecer com um revólver e farei algo pior do que apenas bater nos seus alunos. -Eu notei o rosto horrorizada, tanto do professor de literatura quanto do diretor, mas, no entanto, só notei uma risada zombeteira nos lábios de Price, merda, com o que diabos aquela mulher estava assustada, SEM NADA ?! Buffet ficou irritado ao notar aquele pequeno sorriso de ódio.

 

 

 

-Você é uma ameaça para a nossa escola, e esse é o primeiro dia. -Ele começou a dizer ajeitando os óculos naquela mulher. Gonzáles, mas vendo seu comportamento agressivo contra seus próprios companheiros, mais a ameaça que ela acabou de nos dar, não tenho escolha a não ser expulsá-la de nosso estabelecimento. Ele terminou firmemente o que disse.

 

 

 

"Sim, perfeito, ótimo, consegui o que queria. Viva!" Foi a única coisa que me passou pela cabeça quando o diretor disse todas essas palavras, desenhando um leve mas notável sorriso de vitória em meus lábios.

 

 

 

- Não. - Você ouviu alguém dizer e quem era? Exatamente, quem mais seria? ... Preço.

 

 

 

"O que é isso, Krystal?", Perguntou o diretor.

 

 

 

“Que nós não podemos permitir que ela saia, que eles não percebem o que ela planeja?” Ele perguntou com muita certeza o que ele disse, caramba, eu iria arruinar meu plano de fuga? Loira maldita!

 

 

 

"Do que ele está falando?", Perguntou o professor de literatura.

 

 

 

"Ela não seria capaz de trazer um revólver ou qualquer coisa que ela dissesse." Ele soltou um sorriso como era normal para ela. "Ele só quer assustá-los."

 

 

 

-É o que você pensa, porque se eu sou capaz.-eu disse ameaçadoramente.

 

 

 

-Bem, então eu verificaria você mesma a cada hora a cada hora, para que você não o fizesse. - Ela disse piscando para mim, o que me fez corar um pouco, pois notei que ela entendeu a frase duas vezes e a olhou com secura.

 

 

 

Eu disse dirigindo meu olhar para o outro lado.

 

 

 

"De qualquer forma ...", continuo dizendo. "Ela foi expulsa muitas vezes de muitas escolas e, portanto, nunca aprendeu nada, e sempre acabava conseguindo o que queria, ou seja, nunca estudava, e não é assim que deve ser". convencida do que a infeliz mulher estava dizendo.-Esta escola tem a obrigação de ensinar a seus alunos igualmente, quer eles estudem ou não, ela terá que fazê-lo.

 

 

 

"Mas Krystal, essa garota é muito agressiva", disse o diretor.

 

 

 

-Se eu poderia domesticar Billy, há um ano e meio, como eu não poderia domá-la? -Ele perguntou àquela mulher, que estava pensativa, mas quem diabos era Billy! É a primeira pergunta que me passou pela cabeça naquele momento.

 

 

 

-Em primeiro lugar, NÃO SOU ANIMAL, para usar o termo "manso" comigo, ok? ", Perguntei com raiva, levantando-me da cadeira e me colocando em uma posição defensiva com o punho erguido, para o qual isso novamente Ele nem se encolhe, pelo contrário, ele sorri divertidamente e se aproxima de mim.

 

 

 

-Ela permanecerá na escola, e juro por minha honra como professora que ela será uma aluna muito boa, responsável, gentil e muito respeitosa.-Ela acabou de pé ao meu lado, colocando a mão no meu punho áspero e abaixando-o, caramba. Como ele poderia ter tanta força em suas mãos se ele nem demonstrou? E no topo você podia ver que ele não estava fazendo muita força, pois havia um sorriso suave no rosto.

 

 

 

-Mas ... -O diretor não sabia o que dizer.

 

 

 

-De maneira nenhuma! Esse pirralho é um perigo e deve deixar essa instituição o mais rápido possível! - disse o professor de literatura.

 

 

 

Com licença, Norma? Ela está se opondo ao que eu considero melhor? -Krystal perguntou olhando intensamente para ela, sem parecer feia, apenas intensa, e ela percebeu como aquela velha tremia e apenas balançou a cabeça rapidamente, depois disso imediatamente os olhos verdes sorriram alegremente. "Bom, eu pensei que sim."

 

 

 

"O que você considera o melhor, Krystal?", Perguntou o diretor novamente.

 

 

 

-Eu já te disse tia.-Aquela mulher respondeu cansada. No decorrer da manhã, você também deve me acompanhar à tarde. Ele terminou com um grande sorriso, ao qual eu imediatamente lhe dei um tapa e estiquei a língua furiosa.

 

 

 

-NÃO MORTOS VOCÊ ENTENDEU !!! - eu gritei com muita raiva, mas quem diabos ela acreditava em me dizer o que devo fazer e o que devo fazer? !!!! Eu me virei e saí daquela maldita direção, corri por muitos corredores evitando os preceptores até deixar a escola imunda, e continuava correndo, xingando aquele maldito Price, como eu a odiava na época.

 

 

 

 

 

……… ..

 

 

 

 

 

 

 

-Krystal ... Você considera seriamente que tomou a melhor decisão? -Pergunta a diretora, olhando para a sobrinha que ainda estava com um grande sorriso no rosto.

 

 

 

Sim, tia, eu sei que tomei a melhor decisão possível.

 

 

 

"Mas aquela garota ficou extremamente chateada, e se ela não voltar mais para a instituição?"

 

 

 

-Isso seria o melhor JUM.-bufou o professor de literatura zangado.

 

 

 

-Haha, acalme-se, eu sei que ele virá, eu sou muito claro sobre isso ... -Ele disse sorrindo com um pouco de malícia, mas depois seu doce sorriso reapareceu em seu rosto. vejo você mais tarde, tia e até mais tarde Norma.-Disse ele saindo dessa direção.

 

 

 

"Vejo você mais tarde, Krystal, boa sorte com suas aulas, Normal, eu recomendo que você volte também."

 

 

 

-Sim ... Sim senhora diretora.-Disse já irritar aquela pobre mulher.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

……………… ..

 

 

 

 

 

 

 

Da minha parte, eu já tinha parado de correr, estava andando pela parte central da cidade, observando o céu e pensando nas belas maneiras pelas quais Krystal poderia morrer ... até ...

 

 

 

 

 

Pamm Pamm, era o som de uma buzina de carro.

 

 

 

“Hm?” Dirigi minha atenção para onde esse som veio, e lá vi uma limusine, e dela veio uma elegante garota ruiva, sem dúvida que era ela.

 

 

 

Eu sorri e caminhei até onde ela estava, ela usava um chapéu de sol, que ela tirou, deixando-me ver seus lindos olhos azuis.

 

 

 

“Olá Med, tanto tempo sem nos ver.” Ela disse em sua característica voz doce.

 

 

 

-Olá, sim, já faz muito tempo desde a última vez que nos vimos ... Emma.-Esse era o nome dela ... Emma, ​​quem é ela? ... Hah ... eles saberão na próxima vez ...

 

 

 

Até então…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

…………… .. Continuação ………… ..


Notas Finais


Bem, esse foi o terceiro capítulo, no próximo novo personagem!

Lembre-se de me deixar seus comentários, eles são muito importantes para mim; D

Um beijo! Até logo! e Cuide-se, ; D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...