1. Spirit Fanfics >
  2. My teacher is my salvation or my perdition? >
  3. Capítulo 4 Emma London, minha melhor amiga.

História My teacher is my salvation or my perdition? - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá a todos os meus leitores! Obrigado por TODAS as críticas que você me deixou, espero que você goste deste capítulo que estou deixando para você; D

Uma nova personagem, Emma: D, dedicada a uma amiga / leitor minha, Alejandra; D Eu amo você, garota! Obrigado por tudo.

Esclareço que o Med, não é dedicado a ninguém, é dedicado a mim hahaha xD

E Krystal, se dedica a ... aí está, garota loira! é dedicado a você xDD Kryss (L; D

Bem, por favor, espero que você goste e por favor, comente :)

Que comece a leitura ...

Capítulo 4 - Capítulo 4 Emma London, minha melhor amiga.


Fanfic / Fanfiction My teacher is my salvation or my perdition? - Capítulo 4 - Capítulo 4 Emma London, minha melhor amiga.

 

…...

 

“Olá Med, tanto tempo sem nos ver.” Ela disse em sua voz doce e característica.

-Olá, sim, já faz muito tempo desde a última vez que nos vimos ... Emma.-respondi a uma garota de estatura média, aproximadamente 1,68 de altura, com cabelos ruivos intensos, bonitos e sedosos e muito lisos, que chegavam até quadris, lindos olhos azul-celeste, pele de porcelana branca e muito magra, que na época usava saltos não tão altos brancos, um vestido semi longo que chegava abaixo dos joelhos também brancos com toques de rosa e um chapéu de sol branco decorativo com uma flor ao lado, Emma era realmente linda de verdade. Seu nome completo é Emma London, ela é filha de uma família muito rica, por que sua família é tão rica? Então eles descobrirão, e ela é minha melhor e única amiga.

"Eu descobri que este é seu primeiro dia de aula ..." Ele disse dando alguns passos em minha direção, bufando, eu relutantemente assenti.

 

 

 

"Sim, e foi horrível", eu disse, olhando para longe, colocando minhas duas mãos caprichosamente nos bolsos das calças.

 

 

 

“Por quê?” Ela perguntou inocentemente, terminando de se aproximar de mim.

 

 

 

“Para coisas, coisas que NÃO têm importância para você Emma.” Eu disse dando alguns passos para longe dela.

 

 

 

-Vamos Med, eu não te vejo há muitos meses.-Ele disse no momento que ele me parou de mãos dadas, notei como ele sorria para mim com aquele pequeno sorriso ao qual ele nunca poderia responder com um "não".

 

 

 

"Ugh ..." eu disse, soprando uma mecha de cabelo castanho que caía na minha testa branca. "Ok ... eu vou te dizer ..." Ela disse já se demitindo.

 

 

 

-Tudo bem, mas antes que eu diga à limusine que retorne para "casa", passarei a tarde com seu amigo.

 

 

 

-Agora sim, vamos lá.-Ele disse se aproximando de mim novamente.

 

 

 

"Obrigada ..." eu disse, abaixando minha cabeça corada.

 

 

 

“Por que você diz 'obrigado' Med?” Ela perguntou, fingindo estar confusa.

 

 

 

-Você sabe o porquê ... de ficar comigo e, portanto, não ter que ir a esse lugar.-eu disse sorrindo levemente -Obrigada amiga.-eu fui sincera, gostei muito, comecei a andar acompanhada por ela, que não disse nada uma palavra por alguns minutos.

 

 

 

 

 

 

-E diga-me.-Os ruivos começaram a falar-Por que seu primeiro dia de escola foi ruim?

 

 

 

-Hm ... -Enserio não queria lembrar de tudo o que tinha acontecido comigo naquele primeiro dia.

 

-Med, não seja cruel, você disse que me contaria, você sabe que eu odeio que você quebre suas promessas.-Ela disse olhando para mim extremamente irritada.

 

 

 

-Tudo bem, -disse renunciado.-Vou lhe contar enquanto caminhamos ...

 

 

 

...

 

 

 

Enfim, passei muito tempo contando a Emma e quando terminei de contar tudo a ela ...

 

 

 

-Hahahahaha.-Sua única resposta foi uma grande risada, o muito infeliz fez tudo o que tinha acontecido comigo engraçado, eu era o único que estava com raiva, você também riu? Não é uma merda engraçada!

 

 

 

“Do que você deveria estar rindo, Emma?” Eu perguntei, olhando muito feio para ele.

 

 

 

-De tudo que você acabou de me dizer hahahaha, é realmente muito engraçado.-Eu disse tentando me acalmar -Eu digo a verdade? -Ele disse olhando para mim com um rosto felino.-Você é inocente demais, é mais do que óbvio que O professor "Price" quer com você, e você nem percebe. "Ele disse estendendo a língua maliciosamente.

 

 

 

Imediatamente corei até o nariz e comecei a atirar mil e um insultos nele.

 

 

 

-Claro que não, mas o que você diz !!! Você está louco, essa loira malformada me amando ?! Meu Deus, que coisa estúpida! ”Eu disse, fechando os olhos, extremamente furiosa e muito vermelha.

 

 

 

-Não fique bravo, Med, mesmo que você não acredite que a ingenuidade que você tem às vezes é o que te deixa tão legal.-Ele disse me agarrando com força pela mão e me levando a um restaurante que estava por perto.

 

 

 

"Para onde estamos indo?", Perguntei sem jeito.

 

 

 

"O que não é óbvio?", Ele respondeu com uma risada.

 

 

 

-Sim, mas eu venho da escola "gênio", não trago dinheiro comigo.-Eu disse tentando me soltar.

 

 

 

-Hay, não seja bobo, Med, eu pago por tudo. - Ele disse me segurando mais forte pela mão, me forçando a entrar naquele lugar.

 

 

 

-Hm ... -Eu não tinha mais nada a dizer, ela já tinha dito tudo.-Sentamos em primeiro lugar que achamos vazios, e um garçom veio imediatamente nos atender, Emma escolheu uma comida italiana bastante rara, que neste No momento não lembro o nome, enquanto escolhi algo mais normal, uma refeição vegetariana, já que como principalmente vegetais, por isso sou tão magra.

 

No tempo que esperamos até que a comida abençoada nos fosse trazida, passamos o tempo conversando sobre qualquer bobagem em que pudéssemos pensar.

 

 

 

"E então Emma, ​​como foi sua viagem à Itália?", Perguntei com um meio sorriso.

 

 

 

-Bem, você sabe ... o mesmo de sempre.-Ela suspirou tristemente, eu imediatamente notei aquele mal estar nela, e eu apenas fechei minha boca, olhando para longe.-Mas ... -Eu comecei a falar.-É isso. Não? Você tem que fazer o que tem que fazer, e não temos escolha a não ser fazê-lo. - eu disse, inclinando a cabeça, me sentindo melancólica por algo que afirmei. "Você é tão estúpido, em vez de melhorar a situação, você só piora"

 

 

 

- Calma, eu sei perfeitamente, Med. - Ele disse erguendo a cabeça sorrindo fracamente para mim, notei que, por suas esferas azuis, pequenas lágrimas queriam escapar, mas mesmo assim ele as segurou com toda a sua força interna, sem deixar escapar nenhuma.

 

 

 

-Hm ... -Eu fiquei em silêncio e não disse absolutamente nada sobre isso.

 

 

 

Eu vi quando ela entrelaçou as duas mãos, colocando os cotovelos na mesa e apoiando o queixo nessas mãos.

 

 

 

- Amigo calmo, não sou ruim pelo que fiz lá, mas por quem encontrei lá. - Tremi imediatamente com o que ele acabara de me dizer naquele momento.

 

 

 

"E-ele ... você o encontrou lá?", Perguntei com medo.

 

 

 

-Sim, e ele me disse para lhe dizer que viria entre amanhã, o dia seguinte ou a quarta-feira. Sério, o que eu menos queria era ver aquele desgraçado novamente.

 

 

 

-Eu entendo ... -disse gaguejando, zangada comigo mesma e com aquele "homem", tremendo e assustada com a idéia de vê-lo de volta. Ele disse mais alguma coisa para você? de aulas e agora esta notícia Pode ficar ainda pior ...?

 

 

 

"Sim, ele me disse que, quando chegar, ele quer que tudo esteja pronto."

 

 

 

-Isso não é algo novo, eu sempre tenho tudo preparado para os muito infelizes.-eu disse quase cuspindo minhas palavras.

 

 

 

-Eu sei, mas ele disse para lembrá-lo Med.-Ele disse suspirando e depois respirando para continuar.-E ele também me disse que estava cansado de mudar de escola repetidas vezes, que este será o último que você frequenta, que Ele não pensa mais em mudar sua escola.-

 

 

 

-Bem, eu não preciso ir para a escola, então não entendo por que ele se esforça para frequentar, nem que isso se importasse com a minha maldita formação acadêmica.-Eu o odiava tanto, você nunca imaginaria o ódio que eu tinha por isso assunto, é mais que eu nunca odiei alguém muito mais na vida do que ele.

 

 

 

-Ele não está interessado no seu treinamento acadêmico Med, ele está interessado em ter problemas com a polícia se for descoberto que você não frequenta as aulas.-Ele disse com um suspiro, justamente o garçom chegou com a comida que pedimos.

 

 

 

- Aqui está o que as mulheres pedem, apreciam e têm bom apetite. - O homem disse colocando os pratos ao alcance de cada um de nós e servindo-nos bebidas da Coca-Cola.

 

 

 

"Obrigada ..." a olhos azuis respondeu, enquanto ela olhava para mim completamente deprimida na frente dela.

 

 

 

O homem se retirou e ela continuou a continuar a conversa.

 

 

 

-Med, amigo, por favor, não fique deprimido, eu odeio ver você assim ... -Ele disse colocando a mão na minha, sua mão estava muito quente, em parte que sempre conseguia me acalmar.

 

 

 

-Obrigado Emma.-eu disse correspondendo ao sorriso.

 

 

 

-Então me desculpe, Med, mas você não será capaz de fugir daquela escola novamente, ou ele seriamente ficaria bravo e eu não quero que ele a machuque. o tempo hehe.

 

 

 

-Hm ... -Eu fiz uma careta quando ouvi isso: "Ótimo, agora vou ter que aturar o professor Price ... acho que seria melhor pular de uma ponte" Depois de pensar no bufê muito irritante, não tive outra escolha Eu tenho que aceitá-lo. - Eu sei, eu sei, não tentarei mais fazê-lo.

 

 

 

Eu imediatamente notei um sorriso aliviado em seu rosto.

 

 

 

-É assim que eu gosto do Med! Igual, calmo, você deve olhar para o lado bom das coisas, estando dentro dessa escola, você pode tornar a vida impossível em silêncio para pessoas que não gostam de você. - ele disse com um tom felino, típico nela.

 

 

 

"Quero dizer ... todo mundo?", Perguntei inocentemente, para o qual estávamos olhando um para o outro, houve alguns segundos de silêncio e depois começamos a rir por um longo tempo.

 

 

 

-Oh meu Deus Med, você é a gota d'água, não gosta nem um pouco? Hahahaha.-

 

 

 

“Não, todo mundo é tolo.” Eu disse caprichosamente.

 

 

 

-Bem, tudo bem, então eu vou ajudá-lo a fazer piadas nas quais ninguém descobre quem você é em silêncio.-Ele disse brincando piscando para mim, eu realmente amava aquela garota, ela era a única que podia me fazer sorrir quando eu era quebrado por dentro, sempre foi assim ... sempre ...

 

 

 

-Hehehe, você é definitivamente a melhor Emma.-eu disse tomando um gole do meu copo com coca-cola.

 

 

 

-Sim, eu sei que sou e você também é Med, agora vamos começar a comer ou vai esfriar.-Ele disse começando a comer do seu prato.

 

 

 

-Tudo bem.-Eu balancei a cabeça e olhei para o meu prato.-Igualmente calmo, os meus são apenas legumes e você come frio.-Eu disse sorrindo e começando a comer também, já faz um tempo desde que eu ria tanto, eu realmente a amava todas as vezes. que ele teve que viajar por vários meses para outros países, para "aqueles" assuntos que ele tanto detestava.

 

 

 

Enfim ... depois que passávamos comendo e parando um pouco de vez em quando para conversar sobre algumas coisas, ela realmente tentou me fazer esquecer o mau pressentimento dentro de mim por causa das notícias horríveis que ela acabara de me dar, que isso O homem voltaria ao país novamente, e ele fez isso, já que eu esqueci aquele ser ruim e o gastei rindo de tudo o que conversávamos.

 

Terminamos de comer e beber, ela pagou o que tinha que pagar e saímos daquele restaurante, por uma vez em muitos meses, passamos uma tarde como dois adolescentes normais e felizes, visitamos o centro inteiro, olhamos para as janelas, ela comprou muitas coisas rosas que realmente não me interessavam, e eu me recusei a comprar algo, mas ainda assim, típico de Emma ...

 

 

 

Também visitamos o Shopping e até o museu ... Dá pra acreditar ?! Até hoje, ainda não entendo como ela pode gostar e entender essas "obras de arte", que para mim são muito feias.

 

Sem perceber, o pôr do sol caiu, já era tarde e o sol estava se pondo.

 

 

 

-Med, me desculpe, devo ir agora. -Ela começou a me dizer, fiquei um pouco triste, pois queria passar ainda mais tempo com meu amigo.

 

 

 

“E por que você tem que ir?”, Perguntei a ele quando paramos em nossas trilhas no meio da rua.

 

 

 

"Eu tenho que ..." Ele disse, inclinando a cabeça um pouco melancólico, ele entendeu, ele podia entender e entender o que ele queria me dizer apenas vendo a expressão em seus olhos azuis ou traços faciais, e com apenas esse gesto eu entendi o que estava dizendo. Eu queria dizer e decidi fazer a pergunta lá: "Eu entendo, então nos vemos depois".

 

 

 

–Mas eu queria lhe dizer se amanhã você gostaria de ir à minha “casa” .- Ela disse rapidamente, e abri meus olhos como dois pratos surpresos.

 

 

 

-Ele não está aqui, ele virá dos EUA daqui a uma semana, sim? ”Ele me perguntou com seu habitual semblante bonito.

 

 

 

Fiquei feliz, finalmente consegui passar mais tempo com meu melhor amigo.

 

 

 

-OK ... -Ele disse sorrindo para mim no momento em que um carro tocou a buzina, sem dúvida era a limusine dele, que estava ao nosso lado, atravessando uma rua estreita.-Med, você quer que eu te leve até sua "casa"? ele perguntou com um sorriso.

 

 

 

-Não, eu agradeço, mas é melhor eu ir sozinha, sabe, eu gosto de andar.-respondi.

 

 

 

-Hm ... ok, vá logo que já está escurecendo.-Ele disse em tom de preocupação.

 

 

 

"Oh, vamos lá Emma, ​​você esquece com quem está falando?"

 

 

 

Não, não esqueço, mas "feroz" você deve cuidar de si mesma. - ela disse ainda preocupada.

 

 

"Ok, ok, você deve ir agora, nos veremos amanhã, me ligue depois da maldita escola, sim, Emma?"

 

 

-Tudo bem, depois do seu horário de aula eu ligo para você saber a que horas eu vou buscá-lo, Med "se comporta bem" amanhã na sua escola. -Ele disse piscando para mim, haha, ele adorava aquele sarcasmo tão nascido dela.

 

 

 

-Claro, "vou me comportar bem" hehehe-falei rindo uma última vez, nos despedimos com dois beijos na bochecha como era normal, acho que fui a única pessoa que me cumprimentou e me despediu com beijos na bochecha, mais ninguém.

 

 

Depois disso, ele rapidamente atravessou a rua e entrou na limusine reluzente, acenando para mim com sua mão fina uma última vez, depois começou e saiu.

 

 

 

Suspirei profundamente e sorri uma última vez ... talvez as coisas naquele dia não fossem tão ruins, pelo menos eu poderia conhecer Emma, ​​isso me fez muito feliz, e eu tive um excelente dia com ela, e amanhã certamente se repetiria, depois de pensar Nisso, eu evaporei aquele sorriso do meu rosto, e eu tinha a mesma expressão facial frívola que me caracterizava, eu tinha que andar pelas ruas e, obviamente, não seria com o sorriso de uma linda garota no meu rosto.

 

 

 

Depois de uma caminhada grande e atenciosa, na qual vários menores e adultos tentaram "me tocar" e eu quebrei o que pode ser chamado de rosto, e "outras" partes mais dolorosas nelas ... cheguei ao meu “Casa”, cruzando vários cães rottweiler, que obviamente não fizeram nada para mim, já me conhece há alguns anos e tem medo de mim ACIMA, então cheguei à porta da frente, suspirei profundamente e entrei com relutância.

 

 

 

-Roxana, eu estou aqui! -Eu gritei esperando por uma resposta, o que não aconteceu e, consequentemente, um sorriso foi desenhado no meu rosto: "Ótimo, não vou ter que ver o rosto dele hoje, que felicidade!"

 

 

 

Tirei os sapatos e andei pela casa, como sempre estava uma bagunça, de roupas, garrafas de álcool e preservativos ... Suspirei aborrecido ao ver tudo isso e apenas fechei os olhos com força, fui até o meu quarto e fechei porta fortemente atrás de mim.

 

 

 

Tirei minhas roupas sujas e vesti um pijama preto um pouco gasto, imediatamente me jogando na cama.

 

 

 

"Estou tão cansada ... hoje foi um dia realmente exaustivo" Foi a única coisa que me passou pela cabeça naquele momento. Eu me virei com relutância, olhando a luz artificial no teto.

 

 

 

-Para piorar as coisas amanhã, terei que ir às aulas ... e ver todos aqueles idiotas ... e pior, ver Professor Price ... O que eu fiz para me tornar MAIOR DO PRINCIPAL? No topo, terei que ser seu "assistente pessoal", aish ... caramba. - eu disse colocando um travesseiro macio e branco no rosto, depositando todos os meus gritos de frustração inaudíveis a todos, já que ninguém estava em casa.

 

 

"Eu não tenho outra escolha, reclamar não me ajuda em nada ... eu só quero dormir ..."

 

 

 

Eu disse, fechando meus olhos cinza um pouco ... e depois de alguns minutos ... ficando em um grande sonho, tive que dormir ... amanhã seria um novo dia ...

 

 …………Continuará……………


Notas Finais


Comentem :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...