1. Spirit Fanfics >
  2. My Terrible, Crazy and Annoying Neighbor (Imagine Jonghyun) >
  3. Capítulo Único

História My Terrible, Crazy and Annoying Neighbor (Imagine Jonghyun) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


e cá estou eu de novo hehe

vamos hoje nos iludir com a perfeição que é Kim Jonghyun

espero que gostem

Capítulo 1 - Capítulo Único


Mais uma noite mal dormida. Eu estou acabada. Aquele infeliz do meu vizinho que não toma vergonha. Simplesmente todos, T-O-D-O-S , os vizinhos já reclamaram dele alguma vez na vida. Quando não é pela música alta e festas até às 4:00 da manhã, é pelo entra e sai de mulheres e o constante barulho da sua cama quase quebrando.
Já perdi as contas de quantas vezes eu não consegui estudar por causa desse babaca. Eu chego um caco na faculdade, porque só consigo me organizar quando ele dorme, ou seja, nunca:

- Amiga, passou um trator em cima de você? - Kibum, meu melhor amigo, solta a típica pergunta

- Adivinha

- Seu vizinho maluco – Minho se pronuncia

- Amor, o dia que ao for isso a (S/N) vai chegar na sala radiante

- Exatamente, só você pra me entender Taem…

   Estávamos conversando até o clássico acontecer: Jinki, meu digníssimo namorado, entrar na sala com uma garrafa térmica em uma mão e uma barra de cereal na outra:

- Bom dia - ele senta do meu lado – bastante açúcar

- Só assim pra eu acordar – o selo – obrigada


~~

(N/A: aconselho ouvirem “R U Mine” do Arctic Monkeys)


     Chego em casa com a barulheira infernal invadindo o corredor. Me largo no sofá tentando dormir, mas a guitarra dos Arctic Monkeys era mais alta. Lá vamos nós...
       Calço meus chinelos e vou até a origem da baderna. Bato uma vez, nada. Outra vez, nada. Já estava esmurrando a porta até ouvir o barulho da tranca.
         Como explicar o que aconteceu depois? Tente imaginar meu vizinho, todo molhado, só de cueca com uma toalha de mão na cabeça. Senso passou correndo no fundo viu?

- Posso ajudar? -o castanho se apoia no batente da porta

- Abaixar essa música seria um bom começo

- Pra mim está baixo

- Abaixe antes que eu faça isso – ele pausa o som – Obrigada, e-

- Veio reclamar que eu faço muito barulho e que é pra parar? Desculpa princesa, mas não vai rolar

- Você tem noção que todo mundo odeia esse tumulto que faz?! E outra, eu tenho nome. Pra-

- Prazer só entre quatro paredes – ele levanta uma das sombrancelhas - Sou Kim Jonghyun

- (S/N) – tento permanecer séria – Enfim, eu estudo, estou no último período da faculdade. Preciso me concentrar, mas sua falta do que fazer e inconsequência não deixam.

           Ele fica com o rosto a milímetros do meu. Seu bafo de whisky me deixara tonta:

- Você parece cansada, precisa relaxar

- Você me deixa relaxar?! - estava a ponto de explodir

- Dormir não é relaxar. Tem que dar um tempo dessa sua vidinha ridícula. A quanto tempo não bebe, não se diverte… - ele me olha de cima a baixo pousando seu olhos no meu baixo ventre - ...não sente prazer?

- Olha só, você não sabe nada da minha vida! E eu tenho um namorado bem melhor que você seu louco – vou pra casa irritadíssima

~~

- Que filho da puta! - Jinki estoura na sala

- Calma amor – entrelaço meus braços no seu pescoço – eu disse a ele que meu namorado é melhor

         Isso o fez se acalmar. Jinki é extremamente explosivo, principalmente quando me envolvem na situação, mas é algo raro de acontecer.
       Subimos pro meu quarto em silêncio. Já na cama, tenho uma ideia:

- Jinki… - selo seu maxilar

- Uh?

- Me dá atenção – arranho de leve seu peitoral

- (S/N) você tem aula amanhã e eu prova. Talvez depois

         Deito sem graça na cama. Mas que merda! Eu sei que nosso curso é complicado, mas precisa ser tão seco? No mesmo instante, as palavras do meu vizinho maluco ficam martelando na minha cabeça

~

         Saía da sala de aula quando meus amigos vinham até mim com uma feição estranha:

- O que aconteceu?

- Min...- o mais alto se retira antes que Taemin completasse seu nome – Amor! Ah Kibum fala você

- Vou direto ao ponto, vimos o Jinki ficando com outra

        Acho que uma facada doeria menos. Nem escuto o que Kibum diz, apenas vou embora.
          Já em casa, jogo minhas coisas em um canto qualquer. Me sinto atropelada por uma manada de elefantes. Pego o sorvete no freezer e uma colher. Sei que é hipocrisia da minha parte, mas coloco “Moral Of The Story” no último volume e desando a chorar

~~~~

        Estava adormecida no sofá com a sopa de morango na mesinha e sou acordada por alguém batendo na porta:

- Fala tanto de mim mas eu já decorei a letra dessa música – meu vizinho vê meu estado – nossa, você tá péssima

      Minha cara estava inchada, meus cabelos presos de qualquer forma e o que um dia foi rímel se tornou um borrão negro em meus olhos:

- O que quer?

- Agora quero saber o que houve

- Eu fui traída – digo sem paciência

- Ai que merda… posso ajudar com alguma coisa?

- Desde quando se importa?

- Ei, eu sou um ser humano tá? - ele me leva até seu apartamento

           Resumindo tudo, meu vizinho é bagunceiro e gosta de música. Sento em um poof em sua suposta sala e ele vem com um copo d’água:

- Obrigada

- Por nada...- ele senta ao meu lado - ...desculpa não costumo receber visitas

    Passamos um bom tempo conversando. Descobri que Jonghyun não era babaca, só precisava de atenção e gostava de viver seus dias com se fossem os últimos.


~~~

          4 meses se passaram e eu virei basicamente um Jonghyun de saia. Como odiava aquele curso imbecil, tranquei a matrícula e nunca mais pisei na faculdade. Engatei num relacionamento regados a prazer (em todos os sentidos) com o castanho. Percebi que eu precisava mais dele do que ele de mim.
     Estava no poof vendo TV quando batem na porta:

- Amor, abre pra mim? - Jjong pede já que estava no banho

Ao abrir, me deparo com um Jinki boquiaberto:

- O que é isso? - ele diz incrédulo

- “Isso” é a pessoa que você jogou fora Lee

- Você ficou louca?! (S/N), você trancou a matrícula, deixou todo mundo preocupado, e quando venho ver o que houve, sou recebido por você quase seminua?

- Ah, dá um tempo Jinki – dou um gole do soju

- VOCÊ TÁ BEBENDO?!

- Amor quem é? - Jong vai até a porta de toalha

- Não me diga que…

- Que estou namorando meu vizinho? Sim estou

- Mas você odiava ele!

- Exato, eu “odiava”. Agora a única pessoa que odeio é você – Fecho a porta na cara dele

- Você me odiava? - o castanho levanta uma das sobrancelhas com um sorriso cafajeste no rosto

- Cala a boca Kim – o beijo subindo no seu colo

     O que aconteceu depois não pode ser narrado


Notas Finais


eu termino aqui meninx, espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...