1. Spirit Fanfics >
  2. My Time (Imagine Jeon Jungkook) >
  3. Parte 35

História My Time (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 35


Escrita por:


Notas do Autor


OI, VOCÊS NÃO SABEM O PRAZER QUE É ESTAR DE VOLTA!

Capítulo 35 - Parte 35


Depois do show, Yoongi, Namjoon e eu nos reunimos na sala onde os staffs tinham montado os equipamentos para gravar a voz. Ficou bem simples, mas era o suficiente. Se algo desse errado, depois eu conseguia consertar. 

Jin estava com a gente, pois queria beber, mas tinha ordens para não fazer isso. Segundo Cho, ele ficaria inchado para o show do dia seguinte. Como ninguém podia nos interromper - e não seria eu a pessoa que ia dedurar ele -, deixamos que ele ficasse com a gente, contanto que bebesse pouco. Afinal, ele tinha que acordar cedo no dia seguinte. Qualquer coisa, eu me responsabilizaria, mesmo sabendo que não ia precisar, já que Jin era bocudo e ameaçava os staffs.

Dei a partitura para Yoongi. Ele folheou e me olhou confuso - O que é isso?

- Answer - Respondi de forma óbvia, já na defensiva. Sabia que ele ia ficar bravo de ter mudado a música.

Eu não tinha falado nada para Namjoon sobre tirar linhas de rap de algumas músicas, mas acho que ele já imaginava, pois todo material que me mandava nas últimas semanas não tinham muito a ver com isso. 

- Não foi assim que eu tinha imaginado ela - Yoongi retrucou. Ele estava irritado, mas seu tom ainda era controlado.

- Pois é, eu tive que mudar a melodia, estava parecendo uma música do 50 Cent - Dei de ombros e Jin riu no fundo da sala.

- E agora parece uma música do One Direction! - Ele exclamou - Joonah, você viu isso?

Namjoon pegou a partitura e deu play na melodia, sem dizer nada por alguns minutos - Bom, para mim ficou ótimo.

-Eu não gostei - Ele estava visivelmente frustrado, o que eu já esperava. Namjoon sempre foi mais compreensivo quanto ao conteúdo produzido, mas Yoongi tinha se acostumado tanto em ter sua liberdade musical respeitada, que quando algo não saia do seu jeito, ficava bravo. - Já não basta o que vocês fizeram nos solos... Francamente…

-Eu amei o meu solo - Jin deu de ombros.

-Yoongi, essa é a proposta e vamos trabalhar de acordo com ela. - Falei pacientemente - Você tem um público para conquistar. Depois que conquistar esse público, você passa para o outro.

-S/n, você sempre foi bem original, não fale como uma vendida - Ele falou com desdém, sem me encarar. 

O que?!

Geralmente eu ficaria furiosa. Não que eu não estivesse. Mas eu também entendia ele. Eu devia ter avisado que ia mudar tudo, é importante que eles cantem algo que se sintam confortáveis. No final eles gravam de um jeito ou de outro, mas esse toque a mais era importante para mim. Estava um pouco frustrada por Yoongi ter odiado tanto desse jeito. 

Namjoon me olhou surpreso e depois olhou para Yoongi. Fiquei em silêncio, contando até dez para não gritar com ele. 

Suga era paciente e compreensivo com os membros e com todo mundo. Comigo também. Mas quando se tratava da música dele - que era a coisa mais importante na sua vida - ele se transformava. Eu também tinha coisas na minha vida que ninguém podia ousar mexer. Eu entendia o ponto dele. 

Mas mesmo assim é ruim quando alguém desaprova algo que você fez com tanta dedicação.

-Só para lembrar, você é propriedade da Big Hit - Falei de forma branda e calma - Não sou eu a vendida. Seria bom você me respeitar, do mesmo jeito que eu te respeito.

- Você chama isso de respeito? - Apontou para a partitura - Ah, faça-me o favor…

- Yoongi! - Namjoon repreendeu - Se quer tanto que fique apenas do seu jeito, faça algo separado. Tenho certeza que vai incrível. Mas aqui, como um grupo, tem um plano por trás de tudo e no mínimo sete opiniões diferentes. S/n é a produtora, ela está a frente e sabe o que faz. Eu, particularmente, gostei muito dos solos. 

Eu geralmente não ligava para o que pensavam de mim. Eu gritava, brigava, eu era a chata e fazia tudo do meu jeito. Mas eu queria que todos gostassem da MÚSICA. Ver Yoongi falar tão mal dela me deixou chateada. Se ele reclamasse por ter mudado as coisas e não ter avisado, tudo bem, eu até esperava por isso. Mas ofender algo desse forma, que eu fiz com tanto amor, já era demais.

- Vamos gravar logo - Engoli todo o meu orgulho, me esforçando para ignorar sua atitude. 

Ele obedeceu e cantou todas as suas partes, do jeito que eu pedi. 

Fazer as coisas funcionarem estava mais difícil do que eu pensava que seria.

Depois que acabou, saímos os quatro do estúdio e cada um foi para o seu quarto. 

Estava indo para o meu, até que passei na frente de um dos quartos e a porta estava aberta. Dei uma espiada e vi Jungkook ensaiando movimentos da dança, sem música. 

Olhei no meu relógio. 04h00 a.m.

Ele só podia estar brincando comigo.

Me apoiei no batente da porta e fiquei olhando ele dançar. Por mais que a cena fosse maravilhosa, ele precisava  ir descansar.

Assim que ele me notou, parou de dançar e me encarou daquele mesmo jeito surpreso. Mas agora ele parecia menos assustado e mais irritado.

-Oque faz aqui? - Perguntou com uma pontada de descontentamento na voz

- O que faz dançando a essas horas?

-Perguntei primeiro - Disse de forma ríspida

-Eu sou mais velha - Retruquei no mesmo tom

-Estou ensaiando - Falou sem me encarar - Não é óbvio?

-Não fale assim comigo - Maneirei o tom

-Você fala assim com todo mundo.

-Está me imitando? - Perguntei com um sorriso irônico

-Não - Kookie respondeu enquanto pegava um shorts na sua mala - Jamais te imitaria. Não quero torturar as pessoas ao meu redor. - Falou com rispidez.

Aquilo devia doer em mim, mas na verdade, suas palavras não surtiam esse efeito. Eu acho que eu até gostava. Na verdade, eu estava me divertindo com aquilo. Se Kookie me odiava, era porque ainda sentia algo. Ok, eu não deveria gostar disso, era muito egoísta da minha parte. 

- Jungkook, você precisa descansar

- Aish, não sou seu filho - Ele virou seus olhos

- Não quero que caia duro de novo

-Como se você se importasse… - Eu sabia onde ele queria chegar. Talvez estivesse usando psicologia reversa comigo, mas não ia funcionar. Eu não ia ceder.

-Só trate de dormir.

- Pode deixar - Falou com desdém, desamarrando o cordão da sua calça. Era só o que faltava, ele usar o seu corpo para me provocar. 

- E não troque de roupa na minha frente - Falei em tom autoritário. Disfarcei meu desejo melhor do que eu imaginava. Só de pensar no seu toque, um arrepio passava pelo meu corpo.

- Fique tranquila - Sorriu irônico - Não vou te dar esse gostinho. Agora, por favor, me dê licença

Não respondi, só sai de lá antes que eu não respondesse por mim mesma. A imagem dele desamarrando o cordão da sua calça ficou na minha cabeça, imaginando ele tirando toda a sua roupa. 

Aish, não. Esquece.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...