História My Trafficker Father - Capítulo 76


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Comedia, Drama, Família, Justin Bieber
Visualizações 871
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura... 😀❤️

Capítulo 76 - Bebidas


Fanfic / Fanfiction My Trafficker Father - Capítulo 76 - Bebidas

~Mackenzie Bieber P.O.V~

—… vocês irão apenas sair no domingo às 17:00. Obrigado pela atenção. - o diretor agradeceu e todos os alunos se lavantaram em sincronização, no auditório. — Saiam devagar, sem empurrar ! - ele pedia enquanto os alunos se espremiam no corredor, entre a fileiras.

— Eai Mack, quer ir na sala sete, está rolando uma pequena balada. - Gustavo apareceu do meu lado acompanhado de um garoto.

— Direitos a bebidas ? - Jace pergunta, o mesmo estava atrás de mim, segurando minha mão e atrás dele estava Adel que também segurava a mão dele.

— Pô cara, até tentamos trazer, mas o inspetor confiscou as bebidas, agora está na sala dele. - o garoto, amigo do Gustavo, disse realmente chateado.

— Calma Chad, nós iremos recuperar as bebidas. - Jace disse e senti ele apertar a minha mão, eu olho rapidamente para meu amigo e vejo ele me olhar sorrindo. Lá vem coisa.

1 hora depois…

— Eu não sei porque tem que ser, exatamente eu !? - eu reclamava.

— Porque você é a menor e cabe no tubo de ventilação. - Jace me respondeu. Eu não quero entrar nessa merda, pela segunda vez !

— Você irá ver, será rápido. - Wesley, que tinha chegado a minutos atrás, disse tentando me passar segurança. Olho pra ele séria e o mesmo se afasta de mim, com as mãos erguidas a cima da cabeça, como se falasse "faça o que quiser."

— Porquê eu ? Eu posso muito bem chamar o inspetor pra fora da sala e Adel ir pelo tubo ! - olho sugestiva pra Jace, que nega passivamente com a cabeça.

— Ela não pode. - ele respondeu.

— Por quê ?

— Porque ela é minha namorada. - ele diz com simplicidade.

— E eu sou o que, sua inimiga pra querer me matar asfixiada ? - arregalo os olhos, fazendo minha ceninha.

— Para de drama e entra nesse tubo ! - Jace ordena.

— Entra você, palhaço. - cruzo os braços e faço cara de poucos amigos.

— Se você entrar, te dou um pacote enorme daquelas balinhas de ursinhos, pois sei que você é louca por elas. - Jace sugere, fazendo eu me sentir pressionada. Droga, droga, droga, droga !!!!

— Isso é jogo baixo. - falo tentando não parecer sentida.

— Não, é um jogo "enorme". - ele diz e eu reviro os olhos, quando o mesmo começa a rir.

— Ok, eu vou. - eu falo e ando até Gustavo que tinha um mapa da escola em mãos.

— YES. - ouço o grito de comemoração do Jace.

— Aonde arrumou isso ? - eu pergunto olhando para o papel que tinha toda a área da escola, até os tubo de ventilação !

— Roubei da sala do diretor. - Gu fala e dá de ombros. — Olha você só tem que vir por aqui, virar as esquerda e depois a segunda direita, então quando você estiver em cima da sala do inspetor, irá mandar uma mensagem pra gente que Adel vai lá inventar uma desculpa pra tirar ele de lá. - Gustavo me explicou seu plano.

— Preciso de uma chave de fenda. - comento e Gustavo olha pra Chad, que me entrega a ferramenta, olho para o garoto curiosa.

— Roubei do zelador. - Chad fala e dá uma piscada.

— Eu só preciso ir pelo tubo e destrancar a porta da sala do inspetor ? - faço uma pergunta retórica.

— Isso mesmo. - Gu afirma.

20 minutos depois…

Pulo em cima da mesa do inspetor, deixando um pouco bagunçando os papéis que descansavam sobre a madeira da mesa. Corro até a porta e giro a tranca que ficava a cima da maçaneta, fazendo a porta destrancar e eu poder abrí-la.

— Entram logo ! - Falo pra Jace, Wesley, Chad e Gustavo que entraram correndo, fecho a porta olhando pelo vidro da mesma, observando se não tinha ninguém pelo corredor. — Vocês procuram as bebidas, que eu irei fechar a porta do tubo de ventilação. - falo pegando os parafusos e a chave de fenda. Subo novamente na mesa e parafuso a tampa, me viro pra pular de cima da mesa, mas meu pé acaba escorregando no papel que deslizou pela madeira lisa da mesa. Antes do meu corpo chegar ao chão, sinto o mesmo ser agarrado.

Eu ainda estava de olhos fechados e com as respiração ofegante.

— Seria uma queda feia. - Wesley comenta e eu abro os olhos surpresa. — Tenha cuidado, Bieber ! - ele disse me colocando no chão, e voltando a procurar as bebidas.

— ACHEI, CARALHO !! - Chad deu um berro fazendo todos nós o olhar.

— Boa cara. - Jace diz feliz e vai até às bebidas, as pegando. — Vamos gente, vamos vazar logo daqui. - ele falou e andou até a porta com os braços cheios de álcool.

Cada um pegou uma quantidade de garrafas e todos saímos da sala correndo e entrando em outra sala.

Horas depois…

Estávamos eu e Adel conversando em um canto da sala, enquanto os meninos estavam em uma roda de garotos, e algumas meninas, bebendo e fazendo apostas.

— EEEEEEEEEEH…. VAI HILLARY ! - João, um amigo do Wesley, gritava pra garota que retirava a camisa do pijama minúsculo dela, ela tirava aquilo como se antes não estivesse aparecendo nada, pois mostrava tudo !

— Olha a Hillary de olho no Wesley... - falo com desprezo, enquanto via a mesma olhando pra Somers maliciosamente, mas o garoto nem dava bola pra ela.

— O Jace já está desmaiado. - Adel comenta, olhando para seu namorado apagado no chão. — Tadinho. - ela fala e sorri. — Ele não fica fofo quando está dormindo ? - ela me pergunta e eu olho para o garoto, que babava.

— Definitivamente não. - eu nego.

— Eu acho. - ela sorri boba. Eu olho novamente pra Wesley e vejo ele conversando com Hillary que se jogava pra cima dele. Ok, chega !

— Licença. - falo e Hillary me dá espaço pra passar entre a roda, sem dizer nada me sento nas pernas de Wesley e encosto minha cabeça em seu peitoral. Sinto os braços dele passarem pela minha cintura e logo seu queixo em meu ombro.

— Que foi ? - ele perguntou e ouvi sua risada fraca.

— Nada, apenas quero ficar aqui. - eu falo e olho de escanteio pra Hillary, que estava com uma cara de surpresa.

— Huuum… está carente ? - ele pergunta manhoso, enquanto cheirava meu pescoço.

— Sim. - falo e ouço ele rir minimamente de novo. Coloco minhas mãos em cima das suas e vejo o quanto minha mão ficava pequena perto das dele. — Sua mão é grande ! - comento.

— Tem outra coisa que é grande ! - ele fala e ri.

— O que ? - pergunto inocente, ingênua com a pureza intacta. Olho pra ele curiosa e vejo um sorriso malicioso se formar em seus lábios. — AISH… - dou um tapa em sua perna, entendendo finalmente do que ele dizia. — Me respeita, garoto ! - falo brava, enquanto o mesmo ria sem parar.

Continua…


Notas Finais


Desculpa a demora, eu realmente ando ocupada, mas tentarei postar com frequência ! Irei postar a amanhã o segundo capítulo de Gangster in Love ! Tchau PANDINHAS ! ❤️❤️😀
Obrigada por COMENTAREM NO CAPÍTULO ANTERIOR !! 😂❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...