História My Triton (Mark) - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~Park_Seungjang

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Got7, Imagine Mark, Mark, Sobrenatural
Visualizações 146
Palavras 797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lírica, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Mark Johnson


Olhei pra ele, e o mesmo conversava com Luiza, como se nada estivesse acontecendo. Tiro sua mão de minha coxa, e ele bota de novo, e assim ficamos, e desisti deixando sua mão lá. 

Ele aperta minha coxa, e eu o olho de relance, e o mesmo ainda conversava com Luiza. Pareciam estar em uma conversa divertida. Yugy sobe sua mão pro botão do meu Short, abrindo o mesmo. Ele abre os botões de meu short, e abre o zíper, logo adentrado sua mão, por meu Short. 

O olho de novo, e ele olhava pra televisão, com uma expressão serena. Mas as vezes trocava palavras com a Luiza.

Sua mão adentra minha calcinha, e vai até minha entrada, onde ele faz movimentos circulares, bem lentos, eu me encosto no sofá, e apoio minha cabeça no ombro do Yugyeom, assim meus pais não veriam nada, ele faz movimentos de estocadas, me fazendo arfar, mordo a coberta, e volto a minha posição de antes, não queria que meus pais ouvissem nada, e seguro a mão de Yugy. E quem acha que ele se importou? Se você acha isso, errou feio.

Ele penetrou 2 dedos. E mordi firme meus lábios, logo vejo, Meu pai, e minha mãe levantarem. 

S/m: -Já vamos dormir. Boa noite.

Desejamos boa noite. Minutos depois, de muito sufoco, eu gozo, e vejo Yugy botar metade do rosto pra dento da coberta. E por os dedos melados, na boca.

E me olhar de uma forma Sexy.

Eu fecho meu short, e me afasto um pouco do Yugyeom.

Juliana: -Já vou dormir. 

Luiza: -Eu também. 

As 2: -Boa noite.

Eu, e Yugy: -Boa.

Elas saem da sala, e Yugyeom me olha.

Eu: -Não, não, depois, outro dia. -saio correndo pro quarto e ele vem atrás de mim. -Oque é vai me estuprar? -falo baixo pra ele ouvir.

Yugy: -S/n!

Eu rio e entrou no quarto, trancando a porta.

Yugy: -Sua chata.

[1 mês]

Eu: -Porque eu que tenho que comprar o pão? Porque Yugyeom não vai?

Yugy: -Porque eu tô cansado. 

Eu: -Ju.

Juliana: -To fazendo um trabalho. 

Eu: -Luiza, Pai, Mãe. 

Luiza: -To ocupada com algumas coisas.

S/m: -Não sei falar coreano direito. 

S/p: -Eu, piorou.

Eu bufei, e peguei o dinheiro. 

Sai de casa, e fui em direção a padaria, estava de manhã cedo. Nem pra eu ser atropelada, e me machucar, aí nunca mais, me mandariam comprar o pão, de manhã cedo.

Flashbac On

Mark: -Cala a boca, que tudo que você fala se cumpre. 

Eu: -É conhecidencia. 

Mark: -Só que não. 

Flashbac Off

Ri com minhas lembranças. 

A rua estava vazia, sem nenhum carro, passando. Quando eu ia atravessar a rua, surgiu uma moto do 5° dos infernos, e antes que eu tomasse qualquer ação, a moto já estava praticamente em cima, de mim. Me arremessando pra longe.

Eu estava jogada no chão, tentei levantar mas não consegui.

Minutos depois, o motoqueiro, aparece em minha frente, ele tira o capacete, e era o mesmo carinha que eu vi, a um tempo atrás, o que se parecia com Mark. Era tipo, Tuan adulto. 

Xxx: -Você é louca garota, não olha pros lados? Argh! Você está bem?

Eu: -Sim. -falo meio baixo.

Xxx: -Alguma coisa dói?

Eu: -Minhas costas, e meu pé.

Xxx: -Certo. Vou ligar pra ambulância. 

Antes que eu fale algo, ele pega o celular, e levanta. Minhas costas incomodavam, pouco, oque mais doía era meu pé.

Com muito esforço eu consigo sentar direito no chão. 

Xxx: -NÃO! Garota não se mexe muito não, se você se lesionar feio, e eu vou ter que pagar tudo. 

Eu: -Argh, Cala a boca, meu pé que dói. 

Ele guarda o celular e vêm até mim.

Xxx: -Onde dói? -eu aponto pro pé, e ele bota a mão em cima do mesmo, levantando um pouco minha calça. 

Xxx: -Aqui?

Eu: -Sim. -ele encosta e já dói. -Ai, ai, dói. 

Xxx: -A ambulância já está vindo.

Eu assenti. 

Xxx: -Qual seu nome?

Eu: -S/n. -ele ficou branco, e uns minutos parado, até que volta a falar.

Xxx: -Sou Mark. -meu coração gelou. -Mark Johnson. 

Eu fiquei meio confusa, não consegui acreditar, ok, mas ele era idêntico ao Mark, e tinham o mesmo, nome, a diferença só era o Sobrenome. 

Que louco.

[Hospital]

Nesse momento eu estou no Hospital, e o tal Mark, esta no meu quarto, falando com alguém, lá de casa. 

Mark: -Alô?....Com quem falo?.....Olá Yugyeom, Sou Mark Johnson, estou falando pelo celular da S/n, porque ela acabou sofrendo um pequeno acidente.....Esta bem, apenas fraturou o pé.....Estamos no Hospital ______, sala ***.

Ele desliga o celular, e passa a mão pelos cabelos. 

Mark: -Que trabalho você está me dando garota. -ele senta na poltrona do lado da cama.

Eu: -Você que me atropelou. 

Ele cruzou os braços.

Mark: -Agora eu que vou ter que pagar tudo que você precisar, até se recuperar. 

Eu: -Ué porque?

Mark: -É lei, se não eu vou preso.

Eu suspirei. Pelo menos não vou precisar mais comprar o pão de manhã. 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...