História My True Feelings For You - Capítulo 1


Escrita por: e RedRoseGarden

Postado
Categorias Kantai Collection
Tags Fic De Aniversário, Porta-aviões, Sendai, Shigirls, Zuikaku, Zuisen
Visualizações 38
Palavras 3.415
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, FemmeSlash, Fluffy, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Happy Birthday KazuHimeeeee san!

Primeiro as minhas notas depois da Red nas notas finais.

Minha amiga de nove anos quase. Eu te desejo um feliz aniversário. Que seu ano tenha sido bom, e que o próximo seja melhor ainda. Eu não preciso dizer o quanto eu te amo e te adoro, você é um poço de gelo, mas você tem uma coisa que faz com que as pessoas gostem de você. Não importa quão distante e fria você pareça, se alguém em quem você confia e ama precisa, você sempre está ali para ajudar.
Eu sei que último ano foi um ano terrível marcado por muitas perdas e muita dor, mas você foi forte e prevaleceu em todos esses momentos. Você conseguiu invocar forças de sabe lá onde, por isso eu te admiro muito. Saiba que se você precisar eu vou te ouvir, independente das minhas pirraças de anos atrás. Por tudo que você sempre fez e continua fazendo por mim. Eu sempre vou estar ao seu lado.
Eu sou terrível em colocar meus próprios sentimentos em palavras, eu peço desculpas por todas as vezes que falhei com você até hoje, mas infelizmente eu não posso mudar o passado, então eu vou ser uma amiga melhor para você de agora em diante.
Kazu san, muito obrigada por ter estado ao meu lado todas as vezes que eu precisei de alguém. Por me escutar, por me incentivar e me aconselhar. Por iluminar o meu caminho e me ajudar a ser uma pessoa melhor a cada dia, por me inspirar a sempre dar o melhor de mim, a nunca desistir por mais dura que seja, por mais difícil a situação. Não porque no final vai valer a pena, mas sim porque não se pode ter orgulho de ter desistido sem ter dado seu melhor antes.
Obrigada por ser minha melhor amiga. A pessoa que tem a capacidade de me fazer sorrir, rir e chorar. Que sempre esteve lá para enxugar minhas lágrimas, para dividir risos e sorrisos. Mais que qualquer coisa, obrigada por continuar existindo.
Eu espero passarmos muitos mais anos juntas.
Feliz aniversário.

Capítulo 1 - My true feelings for you.


My true feelings for you. 

  

Zuikaku andou pelo distrito naval despreocupadamente. O tempo estava bom. O sol brilhava fortemente. Até mesmo uma suave brisa soprava vez ou outra. Era seu dia folga também. Tudo estava perfeito. 

Até que... 

Um grito agoniante quebrou o silencio.  

Zuikaku olhou pra os lados assustada. O que raios poderia ter sido isso? Um ataque? Não estava muito calmo para ser um ataque. Então o que? 

Ela deu alguns passos até ouvir o grito novamente. Parecia... Alguém chorando? 

Ela correu em direção do som. Seja o que fosse não parecia ser nada bom. Ninguém poderia estar tão agoniado assim por nada. Poderia? 

- Vamos Sendai coloque logo isso! É parte do equipamento! – Yuubari exclamou na fabrica. No chão, caída de joelhos e em suas mãos estava a ninja hiperativa. Yuubari tentava empurrar algumas coisas para ela, enquanto Akashi tinha um sorriso sem graça. 

- Não é tão ruim assim, Sendai san. – Shigure tentou animar a cruzador leve. 

- Apenas a deixe ai, Shigure. – Yamashiro lançou um olhar de cima para a ninja deprimida. – Ela está no seu devido lugar. – A encouraçado riu. 

- Yamashiro, não seja tão malvada com a Sendai san. – Shigure a repreendeu tentando puxar a cruzador leve pelos ombros. 

- Sendai chan, depois eu posso cozinhar algumas omeletes se você quiser. – Zuihou ofereceu. Como resposta Sendai caiu de lado e abraçou suas pernas em uma posição fetal. 

O que estava acontecendo ali afinal? 

- Ah Zuikaku san, você pode tentar falar com a Sendai san? – Shigure olhou para a porta aviões. 

- O que foi que aconteceu? – Zuikaku entrou na fabrica. Sendai apenas choramingou ainda mais ao ouvir sua voz. 

- Sendai san está assim porque vamos ir em uma missão agora mesmo. – Shigure começou olhando para a ninja. 

- E? – Zuikaku perguntou sem entender. 

- É uma patrulha antissubmarino. – Zuihou foi quem respondeu. Zuikaku apenas ergueu uma sobrancelha sem entender onde estava o problema. 

- Não se pode fazer batalhas noturnas contra submarinos, não os enxergamos. – Yamashiro bufou. – Você não sabe nem isso? 

- Yamashiro! Zuikaku san não precisa saber já que ela não pode lutar contra os submarinos. – Shigure se apressou a dizer. Encouraçado estalou a língua antes de virar o rosto. – Desculpa Zuikaku san, Yamashiro está de mau humor porque a Fusou saiu em uma missão e ainda não voltou. – A contratorpedeiro disse sem jeito. 

- Acha que pode convencer a sua namorada a ir? – Yuubari perguntou já irritada com a situação toda. 

- Primeiro, Sendai não é minha namorada, e segundo, eu vou tentar falar com ela. Nos deixem a sós. – Pediu com as mãos na cintura. 

- Por que quer ficar sozinha com ela? – Zuihou perguntou curiosa. 

- Não vai ser algo bonito de ver. Por isso saiam. – Pediu indicando a porta.  

Sem escolha o grupo saiu deixando a ninja deprimida e Zuikaku sozinhas. 

Zuikaku se aproximou de Sendai e virou de barriga para cima. Os olhos castanhos estavam sem qualquer vida. Ela suspirou sabendo o que ia ter que fazer. 

- Por que você não vai? – Zuikaku perguntou o óbvio. 

- Yasen... – Sendai gemeu miserável. 

- Você sabe que eu não posso lutar com submarinos não sabe? – Sendai apenas grunhiu algo em reconhecimento. – E que amanhã eu vou ter que zarpar e passar por essa área que você tem que patrulhar hoje. – A ninja olhou para a arqueira. – O que aconteceria se um deles me atingisse? - Ela viu o rosto de Sendai se contorcer em desgosto. 

- Eu... – Sendai mordeu o lábio inferior. – Eu não gosto dessa situação, mas eu vou ir. Certifique-se de que eu terei uma recompensa depois disso, Zuikaku. – A ninja se levantou determinada. – Não vai sobrar um submarino para contar história. 

- Dessa vez eu vou te dar uma recompensa, mas não da próxima. Você está cumprindo com sua obrigação apenas. – Zuikaku respondeu seguindo a ninja para fora da fabrica. 

- Que seja. – A morena pegou seu equipamento das mãos de Yuubari. – Eu só estou indo dessa vez porque Kitakami e Ooi estão fazendo outra coisa. – Ela apontou petulante. 

- Na verdade todas nós estamos indo de tapa buraco Sendai chan. – Zuihou riu feliz. 

- Obrigada pela ajuda. Às vezes ela pode ser tão infantil. – Yuubari suspirou. – E nem pense em voltar atrás, Sendai.  

- Eu não vou. – A ninja disse mal humorada. – Vamos antes que fique mais tarde. E Zuikaku, não se esqueça da minha recompensa. – Ela olhou para a arqueira. 

- De quem é a culpa se estamos atrasadas? – Yamashiro ralhou seguindo a cruzador leve. 

- Vá com cuidado pessoal. – Zuikaku acenou para o quarteto antes de suspirar. 

A arqueira observou o grupo caminhar até o porto. Elas iriam zarpar agora. Pelo menos não levou muito para convencer Sendai a fazer isso. Ainda que ela achasse estar abusando dos sentimentos da ninja quando disse aquilo. 

Talvez fosse a hora de parar de fugir de seus próprios sentimentos também. 

- Ela estava ali há um bom tempo, como você resolveu isso tão rápido? Ela ainda não gostou da ideia, mas resolveu fazer.  – Akashi perguntou curiosa. 

- Eu tenho minhas técnicas. – Zuikaku disse misteriosa. 

- Ofereceu um beijo como recompensa? – Yuubari perguntou e Zuikaku bufou. 

- Não. Apenas disse para ela que se ela não fizesse isso, as pessoas que vão zarpar amanhã e passar por aquela área estariam em perigo. – Zuikaku respondeu. – Vou voltar ao que eu estava fazendo antes dessa confusão toda.  

Zuikaku retomou a sua caminhada pelo distrito. Ainda era um dia pacifico e bonito. A brisa suave ainda soprava de vez em quando, mas sua mente não era a mesma. Ela tinha que dar uma recompensa para Sendai, mas o que? 

Ela amava a ninja com todo o seu coração. Tinha pleno conhecimento disso. E vinha amando ela há algum tempo já. Assim como sabia que Sendai a amava de volta. Entretanto, ela não queria fazer nada a respeito.  

Medo? 

Talvez não medo. Ela sabia que não seria rejeitada. 

Então o que era que a impedia de se declarar? 

Orgulho... 

Aquela vontade absurda de não perder para a primeira divisão.  

E aquilo era uma droga. 

Zuikaku queria poder viver feliz com Sendai sendo sua namorada. Queria ir a encontros. Segurar sua mão enquanto andam. Abraçar a ninja sempre que tivesse vontade. Beijar seus lábios bonitos. Acariciar sua pele. Senti-la o mais perto possível. 

Seu orgulho a impedia e a mantinha longe dessas coisas. 

Quantas vezes ela viu Sendai tentar dizer que a amava, mas desistir... 

O que aconteceria se Sendai se declarasse?  

Zuikaku se odiava porque sabia muito bem que iria rejeitar a ninja. Ela se odiava por ser tão orgulhosa a ponto de ser idiota. Ela odiava não poder correr atrás desse amor. 

O amor podia ser tão amargo e dolorido quanto a bala de abissal. 

Zuikaku voltou para a casa dos porta-aviões. Ela suspirou se sentando na varanda d. O chão de madeira rangendo sob seu peso. Ela agora estava se sentindo tão mal. 

- Zuikaku chan? - Souryuu se sentou ao seu lado. – O que foi que aconteceu? Você não parece nem um pouco animada. 

- Nada... – Zuikaku suspirou se encostando na viga de madeira ao seu lado. 

- Tem a ver com a Sendai não é? – A arqueira de verde perguntou suavemente. 

- O QUE... 

- Quando você olha para ela você tem a mesma expressão que eu, quando eu olho para a Hiryuu. Então eu sei que você gosta dela. – Apontou simplista. 

Zuikaku desviou o olhar. Era tão obvio assim que ela amava a ninja barulhenta? 

- Eu sei o que se passa na sua cabeça, Zuikaku chan. Apenas tente esquecer seus medos e viver o que você sente. – Ela deu um leve sorriso. 

- Não é fácil. – Zuikaku murmurou. – Você acha que eu não gostaria de fazer exatamente isso? Ainda assim, eu não consigo. – Ela murmurou com pesar. 

- Eu acho que você deveria dizer a ela.  

- Eu não posso dizer a ela, Souryuu san. – Zuikaku murmurou agoniada. 

- Eu não acho que ela vai te rejeitar. Pelo contrario, tenho certeza que ela sente o mesmo por você. – Souryuu disse animada. 

- Você acha que eu não sei? – Zuikaku vociferou visivelmente chateada com algo. Souryuu olhou surpresa pela súbita explosão da outra. - Eu sei que ela gosta de mim. 

- Então por que você não diz a ela logo que também a ama? – Souryuu perguntou surpresa. 

- Eu... – Zuikaku abraçou seus joelhos e enterrou seu rosto ali. Pequenas lágrimas escorrendo por seu rosto e espalhando por seus joelhos, braços e coxas. 

- Zuikaku chan... – Souryuu acariciou as costas da arqueira de azul e marrom. – Eu acho que posso ter uma ideia do que está acontecendo, mas vale mesmo a pena? 

- O que? – Zuikaku virou o rosto com o cenho franzido. 

- Você está sofrendo, e fazendo a garota que você ama sofrer assim. Acha que seu orgulho vale tudo isso? A sua felicidade e felicidade da pessoa que você ama? – Ela perguntou seria. 

- Souryuu san, eu... 

- Não, me escute. – Souryuu disse em seus raros momentos de seriedade. – Eu vejo como a Sendai te olha, e como ela sofre sabendo que não pode dizer que te ama porque você vai rejeitar ela. Por que não dá uma chance de ser feliz? – Ela perguntou. 

- Eu não sei... – Zuikaku murmurou virando o rosto. 

- Zuikaku chan, olhe para mim. – Souryuu segurou a outra por suas bochechas. – Você a ama? 

- Eu a amo mais que qualquer coisa nesse mundo. – Zuikaku respondeu sem desviar o olhar. 

- E o que você quer com ela?  

- Eu quero poder sair com ela em encontros, segurar suas mãos, abraçar. Eu quero que ela seja a minha namorada, e talvez mais que isso... Eu quero fazer ela feliz. – Respondeu. 

- E o que você está fazendo agora? – Souryuu perguntou com o cenho franzido. 

- Eu estou a fazendo sofrer... – Zuikaku sentiu mais lágrimas escorrerem por suas bochechas. 

- E você não vai fazer nada a respeito disso? Vai continuar fazendo ela sofrer quando pode fazê-la feliz? Zuikaku chan, você não pode ser tão hipócrita de dizer que quer fazer ela feliz e, no entanto machucar ela assim sendo que pode realmente a fazer feliz. – Souryuu finalmente largou as bochechas de Zuikaku e cruzou seus braços. – Você deveria é se envergonhar disso e não de ter uma cruzador leve como namorada, idiota! 

Zuikaku encarou Souryuu por alguns segundos. Não havia nenhuma duvida no rosto dela. Nada que indicasse que ela estava em duvida do que afirmou. 

E Souryuu estava certa em dizer aquilo. 

Como ela poderia ter orgulho de si mesma se estava fazendo Sendai sofrer assim? Ela queria ser melhor que a primeira divisão, ela poderia ser se continuasse treinando para ficar melhor e mais forte, mas isso... 

Isso não faria a menor diferença se ela não pudesse ser feliz. 

Superar a primeira divisão era sua meta, mas pouco ia importar.  

Porque Sendai teria que pagar o preço. Porque... 

Porque não podia ser feliz sabendo que Sendai sofria. 

- Não importa se é primeira divisão, segunda divisão, quinta divisão. Zuikaku chan! Não importa se a meninas da primeira divisão são melhores ou não! Isso não tem nada a ver com quem você ama! Você não pode fazer alguém sofrer por algo tão idiota assim! – Souryuu disse furiosa com a outra. 

- Eu... 

- Não me venha com desculpas, Zuikaku! Você deve saber melhor que ninguém que isso não está certo! Que você não pode ser a “melhor” as custas de algo tão grande assim. – Ela apontou para a arqueira de cabelos verdes. – Akagi san disse que nós não sabemos quando vamos afundar. Quando será a nossa última operação. Por isso... Por isso você deve ser feliz antes que isso aconteça. 

Afundar? 

Afundar...  

Afundar! 

Zuikaku nunca tinha considerado isso. Para ela a hipótese de afundar estava tão longe de sua mente. Ela não queria que Sendai afundasse sem saber que a amava. Ela não queria que Sendai afundasse sem saber a felicidade que poderiam dividir. 

- Zuikaku chan! – Souryuu a segurou pelos ombros. 

- Eu a amo, Souryuu... E eu vou dizer a ela como me sinto. – Zuikaku disse por fim. Souryuu soltou um sorriso aliviado antes de sorrir. 

- É o que eu queria ouvir. – A arqueira de verde deu um grande sorriso. 

- Obrigada por abrir meus olhos, Souryuu san. – Zuikaku se levantou e enxugou suas lágrimas. Agora eu preciso arrumar tudo antes dela voltar de sua operação. 

- Se houver algo que eu possa fazer não hesite em me pedir. Eu farei de tudo para ajudar vocês! – A arqueira de verde disse com um grande sorriso. 

- Você pode dizer para ela me encontrar na encosta? Onde fica o símbolo do nosso distrito? – Zuikaku pediu olhando para baixo. – É lá que eu planejo me declarar para ela. 

- Claro que sim! Vai tranquila Zuikaku chan. Sendai vai aparecer lá com certeza – Souryuu deu um de seus grande sorriso. 

- Até mais, Souryuu san. – Zuikaku saiu correndo para a encosta. 

- Você fez um bom trabalho Souryuu san. Eu sabia que podia contar com você para isso. – Akagi disse saindo do quarto. Ela tinha um leve sorriso no rosto. 

- Já estava na hora daquela garota abrir os olhos. – Kaga murmurou com os braços cruzados na frente do peito. – Você fez muito bem Souryuu san. 

- Ela provavelmente nem teria me escutado direito, obrigada por ajudar a minha irmãzinha, Souryuu senpai, eu te devo uma. – Shoukaku sorriu para a outra. 

- Essa é minha Souryuu! – Hiryuu piscou com um dos olhos. 

- Pessoal, não precisa me elogiar tanto assim, eu só fiz o que eu tinha que fazer, isso é tudo. – A porta-aviões de verde coçou a nuca sem jeito. 

- Ainda assim. Já estava ficando irritante ver aquela garota sempre preocupada e triste. Não que eu me importe, mas os treinos estavam horríveis, mesmo para alguém da quinta divisão. – Kaga disse friamente. 

 - Vamos Kaga san, não diga coisas assim. – Akagi riu. 

Zuikaku correu até a encosta onde havia um campo de flores. O que fazer agora? Ela disse que ia preparar algo, mas o que? Talvez ela devesse ter perguntado a Souryuu sobre alguma ideia. 

Ela olhou para o horizonte. O sol já estava começando a se por. Logo Sendai estaria ali, então ela tinha que agir rápido. Havia algo que ela podia fazer, no entanto... 

Um pouco fora de personagem, mas tinha certeza que podia gerenciar. 

Ela desceu a encosta até uma pequena faixa de areia nas proximidades. Ela podia ver o pico da encosta, mas mesmo assim lançou seus aviões de reconhecimento. Ela ia precisar deles para o que ia fazer. E esperava que o plano desse certo. 

Depois de mais de uma hora estava pronto. O sol já começava a se esconder completamente no horizonte pintando tudo de laranja. Ela pode ver Sendai sumir em direção da encosta e ela correu para também está lá e não estragar a surpresa. 

- Zuikaku? – Sendai chamou pela outra. 

- Aqui... – Zuikaku respondeu tentando recuperar o folego de sua curta corrida. 

- Você está bem? – Sendai perguntou preocupada. 

- Eu só tive que correr um pouco, mas eu estou totalmente bem. – Zuikaku sorriu nervosamente. – E como foi sua missão? 

- Hm... Tudo bem. Fomos com os equipamentos corretos então não teve problema. – A ninja franziu o cenho. - Souryuu disse que você queria me ver aqui. Aconteceu alguma coisa, Zuikaku? Não é normal você me chamar assim. – Apontou. 

- Você está certa, não é normal eu te chamar assim... Eu realmente preciso dizer algo para você. – A arqueira se sentiu ainda mais nervosa. 

- Hm... Você pode me dizer o que quiser, Zuikaku. – Sendai deu um grande sorriso. 

- Bem... Acho que melhor que dizer, eu tenho que te mostrar... – Zuikaku murmurou. – Eu pensei em como dizer, mas eu sei que não terei tanta coragem assim no fim das contas. 

- É algo tão serio assim? – A ninja perguntou preocupada. 

- É melhor você ver. – A arqueira puxou Sendai para que visse a pequena faixa de areia perto da encosta. Ela respirou fundo antes que dezenas de tochas se inflamassem escrevendo algo com fogo.  

Uma única frase. 

Sendai abriu a boca, mas nenhum som saiu. Zuikaku se remexeu nervosa. Quando a ninja finalmente se virou para olhar a porta-aviões havia um rastro de lágrimas em sua bochecha. 

- Eu também te amo, Zuikaku! – Ela exclamou antes de pular sobre a mais alta. 

Zuikaku sorriu abraçando Sendai de volta. Beijando sua bochecha com carinho. O seu coração estava batendo tão rápido. E parecia que ia explodir de felicidade. Ela não pensou que ouvir Sendai dizer que a amava ia fazê-la tão feliz assim. 

- Eu posso te perguntar uma coisa? – A cruzador leve perguntou corada. 

- Claro. – Zuikaku respondeu com leve sorriso. 

- Eu posso te beijar? – Ela perguntou envergonhada. 

- Pode...- Zuikaku respondeu fechando seus olhos. 

A próxima coisa que seu cérebro registrou foi a suavidade e o calor dos lábios de Sendai contra os seus. Seu coração disparou mais ainda, mas a porta-aviões devolveu o beijo alegremente. Então era essa a sensação de beijar a garota que amava? 

Era tão estranho, mas não de um jeito ruim. Era um sentimento novo. Era agradável. Era... 

Era perfeito. 

Elas se separaram calmamente. Zuikaku abriu seus olhos apenas para ver aqueles belos olhos castanhos da ninja brilharem de felicidade. Se conhecia bem a morena ela estava se segurando para não sair gritando e pulando pelo distrito. 

- Você... – Zuikaku limpou a garganta. - Você quer namorar comigo, Sendai? – Ela perguntou tentando manter a calma. 

Sendai apenas sorriu levemente. Não era um daqueles sorriso gigantescos e brilhantes. Não. Era um sorriso terno e bonito. Lágrimas escapando de seus olhos que irradiavam uma felicidade sem tamanho. 

- Eu achei que nunca iria ouvir você me perguntar isso, Zuikaku. – Ela tentou limpar as lágrimas de suas bochechas, apenas para que outras molhassem as novamente. – É claro. É o que eu mais quero. Eu tenho desejado isso há muito tempo. 

Zuikaku sorriu antes de beijar as bochechas da ninja com carinho. Ela depositou um beijo sobre seu nariz e então selou seus lábios levemente. Sendai riu e sorriu todo o tempo. Adorando a atenção que ganhava da arqueira. 

- Agora que estamos namorando significa que vou poder segurar sua mão, e te beijar quando eu quiser? – Sendai perguntou esperançosa. 

- Claro, e também abraçar e essas coisas. Só peço para que deixe as coisas intensas para quando estivermos sozinhas. Como agora. – A porta-aviões respondeu antes de se aproximar para beijar Sendai novamente. 

- Não estamos sozinhas. – Sendai disse se afastando sutilmente para trás. 

- Não? – A arqueira perguntou surpresa. 

- Faz um tempinho que as outras porta-aviões estão escondidas no meio das moitas... Você não percebeu? – Sendai perguntou confusa. 

- Sei... – Zuikaku virou o rosto para olhar para o moita em questão. Ela podia muito bem ver quem estava lá. O quinteto se levantou rapidamente antes de sair correndo. Gritando coisas aleatórias sobre percepção ninja e coisa do tipo. 

- Sejam felizes! – Souryuu gritou enquanto corria puxando Hiryuu pela mão. 

- Essas garotas... – Zuikaku retrucou irritada. 

- Elas só estavam preocupadas com você. Acho que queriam saber o que você tinha em mente e se ia sair tudo certo. – Sendai tentou desculpá-las. – Eu não me importo com audiência. 

- Mesmo? – Zuikaku ergueu uma sobrancelha. 

- Não. Porque eu te amo, e não tenho vergonha disso. Se sua namorada e ser amada por você é algo que eu gostaria de me vangloriar sempre. – Sendai respondeu com um grande sorriso. – Eu gostaria de gritar que eu te amo agora mesmo. 

Claro... 

Essa era Sendai, simples e positiva sempre. E eram essas coisas que Zuikaku tanto amava na outra. Ela era sempre tão direta, e sem vergonha de demonstrar o que sentia. 

- Agora que nossa audiência se foi e ainda temos um bom tempo antes do jantar. – A ninja deu um sorriso torto antes de segurar a bochecha de Zuikaku. – Podemos continuar onde paramos. 

- Claro. – Zuikaku respondeu antes de se inclinar para frente para beijar sua nova namorada. 

Seus lábios se encontraram mais uma vez. O contato foi calmo e doce. Zuikaku nunca pensou que ia usar essa expressão para um beijo, mas era doce. A maneira em que Sendai movia os lábios. Desfrutando de cada contato. Lento e carinhoso. Ela poderia se viciar nisso. 

Oh... Sendai havia mordiscado seu lábio inferior 

Não importava. 

Ela iria se acostumar com essas mordidinhas também. 


Notas Finais


24 anos com cara de 16. Baixinha, irritadiça, petulante, orgulhosa, engraçada, borbulhante, teimosa, leal, e batalhadora. Se me perguntassem quem é você eu diria que provavelmente é uma das pessoas que mais está disposta a ajudar o próximo. Aquela que vai pensar primeiro no semelhante antes dela. Ainda assim consegue a proeza de ser fria e rude. Informações conflitantes, que descrevem tão bem você.
A mafiosa mais fofa de todo mo universo. Ainda que seja mafiosa apenas nos boatos mentirosos da cidade.
Admirar alguém assim é possível? Claro. Pelo pouco que eu disse talvez não, mas conhecendo a no seu dia a dia, vendo como realmente se importa apesar de disfarçar, alguém que nunca foge de suas responsabilidades e arca com as consequência de seus atos.
Se você pensar em alguém que vai te animar, que parece carregar a constelação de taurus e canis inteira com ela, é a Kazu san. Ela tem sua personalidade tão esteriotipada por seus dois signos.Teimosa que nem uma mula, e leal como um cachorro. Não vai te pedir nada além de estabilidade e confiança. Essa é minha melhor amiga.
O que mais eu posso falar? Eu só quero te desejar um feliz aniversário e que você posso realizar tudo que você quiser. Que nem o céu seja o limite para você. Kazu san eu te desejo a felicidade, porque você merece. Por tudo aquilo que já encarou e ainda encara, por todas as perdas que você já sentiu.Para que você possa sorrir livremente sem ter que colocar uma máscara e fingir um felicidade inexistente. Você não precisa sorrir se não quiser, não precisa fingir o que não é.
Eu vou estar ao seu lado durante todo o caminho, até que você possa dizer que é a pessoa mais feliz do mundo.
Eu te amo, e eu sei que você sabe. Agradeço por ter te conhecido. Agradeço por tudo que você fez por mim, e agora é minha vez de fazer o que eu puder fazer por você. Afinal, uma amizade tem que dar e receber, e até agora eu só recebi.
Feliz aniversário, Kazu san!
Eu espero que a seja um ano muito melhor agora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...