História My unbrekable stigma - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Romance
Visualizações 62
Palavras 1.732
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoinhas.
Aqui estou eu mais uma vez fazendo um update de Stigma!
Sobre esse a capitulo, eu não acho que ele foi muito interessante, porém,
tem uns momentos entre Taehyung e S/n ( você), então digamos que
contém menos ação e mais interação entre esses dois.
De qualquer forma espero que gostem, kisses <3

Capítulo 13 - Problema resolvido?


Fanfic / Fanfiction My unbrekable stigma - Capítulo 13 - Problema resolvido?

Stigma

 

S/n ponto de vista:

 

O jardim do condomínio era bem maior do que eu esperava, repleto de flores as quais não conhecia e cheirando a seu perfume exótico. Era bom ficar sentada ali, naquele banco de madeira e deixar os raios de sol acariciarem minha pele, e é claro, sem ter nada com me preocupar já que hoje não tinha aula.

Não havia uma alma viva além da minha no local e o silencio era o único a me fazer companhia, bem, era até que uma voz de modo sorrateiro chamou meu nome por trás.

- Oi S/n. – Assustei-me com o barulho repentino e acabei gritando o que causou com que a outra pessoa gritasse também. – Calma! Sou eu!

- Meu deus, Taehyung, porque me chamou desse jeito? – Perguntei pondo a mão no meu coração acelerado.

- Foi mal, foi mal. Não tenho culpa se você se assusta fácil. – Disse, olhei-o indignada, apesar de saber que era verdade.

- Olha aqui, o que você está querendo? – Cruzei os braços e ele pareceu me avaliar de alguma forma, depois de um tempo me encarando ele somente suspirou e disse:

- Na verdade, vim te pedir desculpas.

- Desculpas?

- Sim, sabe, por aquele dia no Lotte, eu estava meio estressado e acabei me irritando com o Ren, desculpa se te fiz sentir mal. – Pediu com a cabeça baixa.

Eu fiquei calada, apesar de não ter gostado nem um pouco do que aconteceu naquele dia, não via motivo para ficar guardando magoa dos outros.

- Está bem, te perdoo. – Falei.

- Serio? – Perguntou animado.

- Claro, mas, vai ter que fazer algo para me recompensar.

- Fechado, o que você quer? – Pensei um pouco em sua pergunta e logo tive uma ótima ideia.

- Já que você estragou o passeio semana passada, por que não me leva em alguns pontos turísticos de Seoul? Aposto que conhece vários já que mora aqui a mais tempo. – Propus o que fez ele parar para pensar.

- Ok. – Passou a mão pelos cabelos. – Sei o lugar perfeito, ou melhor, os lugares perfeitos.

- O que está esperando? Vamos logo! – Disse e ele sorriu, um sorriso bem grande e bonito, enlaçou as nossas mãos e me guiou até sei lá onde.

Em alguns minutos me encontrava em frente a um restaurante, não era nada muito chique, mas era aconchegante. Alguns casais comiam alegres e conversavam sobre seu dia a dia, enquanto outros estavam ocupados colando bilhetinhos de amor na parede.

- O que vão querer? – Um atendente perguntou quando nós nos sentamos próximos a janela.

- Dois bim bim bap, por favor. – Ele pediu.

- O que é isso?

- A melhor comida, depois de carne, coreana. – Falou sorrindo e eu somente concordei com a cabeça.

- Mas, isso é mesmo um ponto turístico?

- Claro que é, achei melhor começarmos por aqui já que está na hora do almoço, e além do mais, esse é o melhor restaurante que eu conheço.

- Bom, você tem razão, eu estava com fome mesmo. – Ri ao colocar a mão na minha barriga e ouvir ela roncando, o que fez com que ele risse também.

- Então, S/n, o que fez com que você decidisse se mudar para um país tão longe como a Coreia do Sul? – Perguntou.

- Não sei explicar, bem, é que eu nunca senti como se me encaixasse no meu país, então sempre pensei que se eu me mudasse para um lugar bem longe as coisas seriam bem diferentes de lá também. Por fim, a Coreia me pareceu um bom lugar, bobo não acha? – Sorri fraco olhando para fora da janela.

- Na verdade, não é nada bobo, faz bastante sentido para mim. – Diz – Eu sempre me senti assim também, na minha cidade natal, Daegu. Quando minha família se mudou para cá eu senti como se finalmente tivesse a chance de fazer a minha existência ter sentido. – Falou, virei-me para olha-lo nos olhos e percebi que ele fazia o mesmo.

- E você conseguiu?

- Consegui o que?

- Fazer ela ter sentido, sabe, sua existência? – Perguntei, mas não obtive resposta, ele somente sorriu um tanto quanto amargurado e desviou do assunto.

- Tem tantos lugares em Seoul, acho que exageraram no tamanho na hora de construí-la.- Fiquei com vontade de perguntar por que ele estava desviando do assunto, porém, preferi não tocar nesse tópico, por agora, é claro.

- Sim, tem razão, é uma cidade muito grande, acho que não vou conseguir ver tudo antes de ir embora. – Falei.

- Ir embora? – Me encarou surpreso.

- É claro, vou em bora quando terminar a faculdade. – Disse, o que fez com que ele ficasse um pouco confuso.

- Achei que ia ficar aqui, sabe, permanentemente. – Diz me fazendo rir.

- Bem que eu queria, mas isso só aconteceria se eu me cassasse com um cidadão coreano, o que tenho certeza que não vai acontecer, então, vou ter que voltar. – Suspirei. – Mas ainda tenho bastante tempo.

- Então vamos fazê-lo valer a pena. – Ela falou sorrindo fraco. – Sabe, posso ser uma ótima companhia.

- Não duvido. – Ri – Estou contando com você Tae.

- Pode deixar senhorita! – Fez uma pequena saudação com as mãos o que me fez rir ainda mais. A comida logo chegou e nós comemos trocando algumas palavras de vez em quando.

Quando terminamos de comer, Taehyung e eu, começamos a caminhar pelas ruas extensas de Seoul. Olhávamos as lojas e percebi que o senso de moda do Kim era muito alto, como por exemplo quando ele ficou encantado com os lançamentos da Gucci. Ri muito dele enquanto ele olhava os cabides e ainda mais quando ele via a etiqueta com o preço, sua cara de indignação era ainda maior que o mesmo.

Tomamos sorvetes e jogamos alguns jogos de arcade, depois de ir para lá e para cá, trocando várias ideias, finalmente chegamos a um parque cheio de arvores e casais andando.

- Por que aqui tem tantos namorados? Parece que estão em todo o lugar. – Falei observando eles andando de mãos dadas.

- O que esperava? Você está na cidade mais romântica, depois de Paris. – Riu da minha cara confusa.

- E o que viemos fazer aqui? – Perguntei olhando ao redor.

- Alugar bicicletas. – Taehyung disse andando em direção a uma cabine cheia de, bem, bicicletas.

- Para que?

- Precisamos chegar a um lugar, e não podemos nos atrasar, já começou a escurecer. – Disse.

- Lugar, que lugar?

- Surpresa – diz – Com licença, por acaso tem como nos alugar duas bicicletas. – Perguntou a um menino que estava na cabine.

- Desculpe, mas só temos uma bicicleta disponível. – Falou apontando para uma que tinha dois lugares.

- Mas aquela é para casais. – Kim disse.

- Isso não deve ser problema, vocês são namorados, não são? – Perguntou olhando para nós dois de mãos dadas.

- Não! – Falamos em união.

- Desculpe, mas só temos essa.

- Está bem. – Tae suspirou. –Vamos levar aquela. – Deu o dinheiro para o menino.

- Obrigado, voltem sempre, e bom passeio!

Sorri agradecida e me sentei na parte de trás enquanto ele se sentou na frente.

- Tae, acho que devia ter te avisado isso antes, mas nunca andei nisso. – Falei um pouco nervosa.

- Relaxa, é só pedalar, vamos fazer isso juntos, não vou deixar você se machucar. – Sorriu, o que me fez corar sem saber exatamente o motivo.

- Está bem, confio em você.

- Que bom, porque aqui vamos nós. – Diz começando a pedalar, eu gritei pelo susto e me agarrei firmemente na sua cintura. – S/n, você precisa pedalar, se não vamos cair, não posso fazer isso sozinho.

- Desculpe.

- Está tudo bem, você consegue.

De relance vi ele sorrindo como forma de me confortar e mesmo que relutante fiz o que ele pediu. Meus olhos estavam fechados mas senti o veículo se mover e o meu cabelo voar com o vento.

- Abra os olhos S/n, você está perdendo a vista. – Tae falou, mas eu neguei com a cabeça. – Nada vai acontecer, lembra, eu estou aqui, pode abrir os olhos.

Novamente, mesmo que relutante abri meus olhos bem devagar.

- Meu deus. – Sussurrei ao observar as cerejeiras se mesclarem com as arvores esverdeadas e o pôr do sol enquanto eu remava contra a brisa. Olhei a silhueta de Taehyung a minha frente com um sorriso no rosto. – Isso é muito legal.

- Não é? – Riu – Se segura. – Falou pedalando um pouco mais rápido. O sorriso não saia do meu rosto, e com certeza levaria essa memória comigo para todo o sempre.

 

 

Depois de um tempo andando em duas rodas nós dois finalmente paramos em frente a um rio, se eu não me engano, aquele era o famoso Han River.

- Vamos. – Ele pegou a minha mão e me auxiliou a sentar na beirada, ambos observávamos a imensidão azul das aguas do rio. – Me diverti hoje. – Diz

- Eu também. – Sorri. – Obrigada pelo dia Taehyung.

- Que isso, te devia uma, além do mais ainda tem mais uma surpresa. – Disse com um tom de voz cansado, mas ainda assim alegre.

- Tem mais? – Perguntei surpresa.

- Hmm.

- O que?

- Espere só mais um segundo.

Fiz o que me pediu e continuei a observar, esperando por algo. Depois de um tempo comecei a ficar cansada de olhar e suspirei.

- Porque está demorando...- antes que pudesse terminar de falar, fui surpreendida por um show de luzes coloridas que iluminavam a água que escorria como uma bela cachoeira da beirada da ponte. - ...tanto?

- Deus, isso é tão lindo! – Exclamei atônita com a vista. Fiquei observando a paisagem de boca aberta e vi que algumas pessoas que passavam faziam o mesmo. – Tae, isso é maravilhoso, não acha? – Perguntei, mas não obtive resposta.

- Tae? – Chamei, contudo, novamente o mesmo não respondeu, senti um peso no meu ombro e percebi que era sua cabeça, ele tinha caído no sono.

Sorri ao olhar para a sua boca que estava meio aberta e fiz um pequeno cafune em seu cabelo.

- Durma com os anjos, Kim Taehyung. – Sussurrei.

 

Narrador:

Alheios de qualquer perigo, S/n e Taehyung não perceberam uma sombra os observando de longe, raiva era perceptível em seus olhos vermelhos e uma aura negra se espalhava pelo local em que se encontrava. Sussurrava palavras desconexas difíceis de entender, mas em meio a tantas, uma era perceptível, vingança.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Dica da autora: O capitulo combina com a musica " Be with you" do AKMU.
Espero que tenham gostado, deixem nos comentários o que acharam! <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...