1. Spirit Fanfics >
  2. My vacation >
  3. Aquela que se encanta pelos olhos esmeralda

História My vacation - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Aquela que se encanta pelos olhos esmeralda


Quando entrei no quarto, nem reparei muito, fui correndo bagunçar minha mala procurando alguma roupa para me vestir. Encontrei uma roupa que ficaria legal.  Uma saia jeans com uma blusa listrada vermelho e braco que eu dei um nó porque era meio grandinha em mim. E coloquei um tênis branco simplezinho. No meu cabelo apenas fiz um coque meio bagunçado. E ta- dã estava pronta
 

  Ouvi meu pai lá embaixo perguntando se estava pronta.

    - Já estou indo - Falei descendo as escadas. Enquanto descia escutei uma voz diferente aos meus ouvidos.

     - Mãe, por favor! Sério a Astrid vai estar lá - escutei essa voz desconhecida falar.
     
      - Mais um motivo para você não ir. Essa menina só te arruma problema - Essa voz eu reconhecia. Era a Valka.

        Quando desci as escadas descobri o dono da voz desconhecida. E por Odin...Quem era ele? Um deus grego talvez. Seu cabelo todo bagunçado jogado pelo seu rosto de uma forma extremamente sexy. Suas bochechas eram reenchidas por sardas e seus olhos...Que olhos. Eram tão verdes que pareciam esmeralda. Fiquei hipnotizada.

   - Qualé, mãe. Deixa. Os meninos vão está todos lá. - O deus grego falou me tirando dos meu devaneios. Acho que eles ainda não perceberam que eu estava lá.

   - Não! Você prometeu, não se lembra? Hoje você cuida da Heather. E Stoico dá pra falar alguma coisa ou vai ficar aí sentado só assistido - Stoico estava sentado no sofá na frente deles. Com o rosto nas duas mãos. Parecia uma criança entediada. Meu pai não estava na sala. Acho que estava na cozinha fazendo sei lá o que.

    - Hiccup! Trato é trato. Hoje você não sai. A gente sai. E pare de gritar com sua mãe. - Stoico se levantou e ficou do lado de sua mulher. Gente! Tava adorando assistir isso. #QUEROTRETA.

    De repente eu não sei daonde meu pai spawnou do meu lado. Pô tava no meu cantinho vendo a treta e meu pai aparece. Estragou o clima todo.

  - Filha! Já terminou? - Ele fala comendo um salgadinho que estava na sua mão. E agora tava todo mundo olhando para a gente.

   - Oh! Merida! tá linda! - Valka falou olhando para mim. Gente que exagero, não ? Eu nem me produzi incrivelmente, mas por favor continuem. Aumentem minha auto estima, please. - Deixa eu te apresentar. Esse é Hiccup meu filho. E essa pequenininha aqui é a Heather minha filhinha - Só agora que eu fui perceber que tinha uma bebê em pé se apoiando nas costas do sofá.
   
    - Meduh! - a bebê falou dando uma ridada em seguida.
    
     - Prazer, Merida - Hiccup, vulgo deus grego falou dando um sorriso de lado. Jesus. Que sorriso é esse? E esses olhos estavam olhando para mim. Podia ficar olhando para eles a noite inteira. Não  me importaria de não ir ao restaurante agora.

      - Bom,  agora que todo mundo se conhece . Vamos - Stoico falou abrindo a porta e deixando a gente passar.

      Hiccup pegou Heather no colo, mas deixou eu sair primeiro.

       - Pode passar, Merida... - Meu nome fica tão mais bonito quando ele fal

        - O-Obrigada - falei constrangida e passando rapidamente pela porta. E fui correndo para dentro do carro.

   - Nossa! - meu pai se assustou quando entrei no carro. - Tá tudo bem, ursinha? - ele perguntou em um tom meu preocupado.

   - Pai! Sério!? Ursinha? De novo?- Falei indignada colocando o cinto de segurança e olhando para fora. Vi Hiccup entrar dentro da casa dele.
     
   Depois do meu pai dar risada. Ele liga o carro e vamos em direção ao restaurante.

    Chegando lá percebi que o "restaurante" tava mais para uma pizzaria.  O que para mim é até melhor na verdade. Entramos rapidamente e escolhemos um lugar que desse vista para o mar. Eu me sentei do lado da janela, meu pai do meu lado, Valka na minha frente com Stoico ao seu lado. Não deu nem cinco minutos e uma garçonete veio nos atender. Fizemos nossos pedidos, que foi uma pizza meia brócolis e meia marguerita e a garçonete já sumiu do meu campo de visão. Meu pai e Stoico começam a conversar sobre trabalho. Que conveniente. Era tão interessante que eu não prestei atenção em nada que eles estavam falando. Comecei a ficar observando o mar. Era mais agradável.

    - Então... Merida, Você ainda estuda ou já terminou a escola? - Valka perguntou tirando minha atenção das ondas.

    - Ah sim! Ainda estudo. Tô no meu último ano.- Respondi ela sorrindo. Era até mais relaxante  conversar com ela do que ouvir a conversa daqueles dois.

     -  Você tá com 18 anos, né? Hiccup tem 19, está no último ano também. Era pra já ter terminado mas por causa de uns problemas teve que repetir 1 ano - Ela pareceu se entristecer, mas assim que notou meu olhar de preocupação voltou com seu sorriso contagiante - Ah mais me conta ! Você tem namorado? -  Ela perguntou fazendo um sorriso brincalhão e eu dei risada de sua feição
      
       - Não mais. A gente terminou faz 1 ano já - Falo sorrindo para ela.

       Enquanto conversávamos, descobri bastante coisa sobre ela e sua família. Fiquei sabendo que Stoico trabalhava junto com meu pai. E que ela era Web designer.  Também fiquei sabendo  que o Hiccup surfava e sonhava em fazer engenharia robótica. Sua família e amigos sempre fazem alguma coisa juntos aos domingos. Aquilo me deu um pouquinho de inveja. Eu nem me lembro a última vez que minha família se reuniu apenas para passar um tempo junto.

      Quando nossos pedidos chegaram, ficamos conversando nós quatro. E eu adorei. Meus futuros sogros eram muito simpáticos. MENTIRA, mas quem me derá.

E no final da noite fomos para casa de barriga cheia.

   Quando eu e meu pai chegamos, fomos tomar banho e ficamos maratonando "supernatural" na sala.

  - Esse Dean é um gostoso, viu? - meu pai fala admirando aquele deus maravilhoso.  Apenas concordei com a cabeça e chutando ele mais uma vez. Oh homem folgado viu. Ele estava esparramado no sofá com os pés na minha direção, então acabava me dando um coice de vez em quando.

   - Pai... vou dormir tá?- falei me levantando e me espreguiçando.
    - Tá  bom, ursinha boa noite- ele fala e eu reviro os olhos. Ele nunca vai esquecer esse apelido vergonhoso.
  
     Subi as escadas para meu quarto ainda ouvindo meu pai falando para TV  como o Dean era incrível. Entrei no quarto. Escovei meus dentes no banheiro. E fui para cama e apaguei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...