História My Vampire (Jikook) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 200
Palavras 6.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eita que o capitulo de hoje tá tenso, tem treta e muito Jikook no final, então se acomodem e aproveitem ^-^

Capítulo 14 - "Ninguém toca no que é meu!!"


Fanfic / Fanfiction My Vampire (Jikook) - Capítulo 14 - "Ninguém toca no que é meu!!"

P.O.V Jeon Jungkook

Acordei em um pulo, sentindo meu demônio totalmente agitado dentro de mim, não entendia o porque, não me lembrava de nada que pudesse ter deixado ele tão irritado.

' O JIMIN SEU DESGRAÇADO!!! ELE TÁ EM PERIGO!!'

A voz do meu demônio soou dentro da minha cabeça, me fazendo arregalar os olhos.

- PUTA MERDA!! - gritei, começando a correr.

Não! Não! Não! Todos menos o Jimin, ele não tem nada haver com isso, ele é só um garoto, o MEU garoto, ele não pode ter sido pego.

Bati meu recorde de tempo, pulando a janela do quarto de Jimin em menos de um minuto. Observei em volta, estava tudo arrumado, sai do quarto, desci as escadas lentamente, atento a tudo a minha volta, a sala estava arrumada, mas quando pisei na cozinha, pude ver muitas coisas quebradas pelo chão, a mesa também estava quebrada, e no canto da cozinha, Kookie estava caido no chão, cheio de machucados e com a respiração lenta, corri até ele, o pegando no colo e correndo pra casa, vendo meus pais sentados no sofá, assim que cheguei, eles me olharam preocupados.

- cuidem do Kookie! - foi oque eu disse, antes de colocar o lobo no sofá.

Corri de volta pra casa de Jimin e tentei manter a calma, coisa que era bem difícil quando se tem um demônio dentro que você que está prestes a tomar o controle e sair matando todo mundo. Revirei a casa toda, mas no fim, encontrei ao lado de uma seringa vazia, um envelope negro, o peguei e abri, vendo um papel vermelho com escritas douradas, e no final da folha, um celo feito de cera de vela imprensado por um carimbo em formato de presas, suspirei fundo e comecei a ler.

"Olá Jeon...

Você provavelmente se lembra de nós, até porque fomos a principal razão pela qual sua família patética fugiu da Transilvânia, não é mesmo? Pois bem, mas não estamos aqui ora faoar do passado, e sim do presente. Reparamos que você tem um apega a esse tal de Jimin, então, se quiser ver seu "amorzinho" novamente, melhor correr, já que com as nossas torturas ele não vai aguentar muito tempo.

OBS: no fundo do envelope, tem três frascos com o sangue dele, se alimente bem, vai precisar estar bem forte pra resgata-lo"

Terminei de ler a carta, sentindo meu demônio urrar de raiva, suspirei fundo, tentando manter o pouco de auto-controle que me restava, peguei os três frascos, sentindo o cheiro delicioso que eles emanavam, me sentindo mais calmo, mas não o suficiente. Corri de novo pra casa, vendo Kookie dormindo perto da lareira, seu corpo estava enfaixado, e minha mãe aplicava alguma coisa em sua pata, Sook e Yoongi apareceram preocupados, mas eu não falei com eles, apenas entreguei a carta pra eles e subi as escadas, indo pro meu quarto, onde eu pude descontar a raiva, virei minha cama, arranhei as paredes, arranquei as cortinas, passei o braço pela minha cômoda, jogando tudo pro chão. Me escorei no canto do quarto com as mãos na cabeça e escorreguei até o chão, onde eu fechei os olhos com força. Quando os abri, percebi que estava em um local escuro, e uma luz focava em cima de mim, não senti medo, sei bem aonde estou, só que faz algum tempo que não venho aqui.

- que enrrascada, né pirralho? - ouço a voz grossa e rouca do meu demônio atrás de mim, me viro, tendo a visão de eu mesmo, só que de olhos negros, pequenos chifres e mamchas negras pelo abdome desnudo.

- hey, quanto tempo não é mesmo? Decidiu finalmente aparecer? Vai tentar matar todo mundo? -falo sarcástico.

- não me venha com essa agora, eu só quero ajudar...

- oi?! Tá brincando né?! - pergunto surpreso.

- felizmente não, e pra deixar bem claro que só tô fazendo isso porque é o Jimin.

- agora que eu me lembrei de perguntar, porque você o escolheu? - pergunto, vendo o ser a minha frente suspirar.

- eu não sei Jeon, em todos esse anos que fui passado de geração em geração, aprisionado no interior das pessoas, eu nunca senti nada, até aquele dia no beco, foi como se tivesse queimando por dentro - diz e eu pude ver que ele também estava sofrendo com a falta de Jimin.

- nós vamos acha-lo juntos, não vamos? - perguntei esticando a mão e vejo ele vacilar por um instante, mas logo aceita e aperta minha mão.

- só porque é o Jimin! - ele ressalta mais uma vez e eu rio concordando.

Fecho os olhos, e quando os abro, vejo que estou novamente no meu quarto, fiquei parado alí no canto por um tempo, até sentir uma ardência nas costas, me levanto correndo e vou atê o banheiro, tirando minha camisa e olhando minhas costas, onde minha pele estava vermelha, demorei um tempo pra raciocinar, mas então me lembrei da carta: "se quiser ver seu "amorzinho" novamente, melhor correr, pois com as nossas torturas ele não vai aguentar muito tempo".

- DESGRAÇADOS!! - eu e meu demônio gritamos juntos, dando um soco no espelho, fazendo o mesmo se quebrar - aguenta firme amor, eu vou te encontrar, e todos que tocarem em você, vão se arrepender, ninguém toca no que é meu!! - digo entredentes..

P.O.V Park Jimin

Acordei sentindo um enorme desconforto, abri os olhos lentamente, notando que eu estava em um lugar sujo e húmido. Me levantei com dificuldade, vendo que eu trajava apenas minha calça jeans, e que minha camisa tinha tomado um rumo desconhecido por mim. olhei em volta e andei um pouco pelo local. Quase cai quando alguma coisa me impediu de continuar andando, ví que era uma corrente que estava presa a uma espécie de coleira no meu pescoço, no chão, tinha uma placa de metal, onde a corrente estava presa.

- mas que merda! - xingo puxando a corrente.

- não adianta tentar se soltar garoto, a corrente está banhada em sal-de-anjo, já deve ter ouvido falar - levo um susto quando ouço a voz de alguém atrás de mim.

- q-quem é você?!

- eu? Bem, me chamam de Blood and Tears, sangue e lágrimas, mas meu nome é Lee Kusuo - ele diz sorrindo, mostrando covinhas não muito fundas.

- oque vocês querem de mim? - pergunto e ele rí pelo nariz.

- a gente não quer nada com você, mas sim, com quem fez isso... - ele aparece na minha frente e toca a marca que Jungkook fez.

- Jungkook.... espera!! Você é... - falo me recordando da história que Jungkookie tinha me contado.

- vejo que ele já lhe contou, isso é bom, não preciso perder meu tempo explicando tudo e já posso ir direto pra diversão - ele rí sádico.

- d-diversão? - pergunto com medo e ele tira um xicote não sei de onde - o-oque vai f-fazer comigo? - pergunto me encolhendo.

- bem, não me chamam de Blood and Tears atoa - ele dá um sorrido estranho e some.

Sinto um estalo em minhas costas, me fazendo gritar de dor e cair com tudo no chão, tentei me levantar, sentindo sangue escorrer pelas minhas costas, o pé dele pressionou minhas costas, me impedindo de levantar.

- calma, já já passa - diz dando mais uma xicotada nas minhas costas.

- AH!!! P-para.... por f-favor... - peço enquanto sentia lágrimas molhando meu rosto.

Ele apenas riu e continuou, foram quinze minutos, os quinze minutos mais longos da minha vida, eu gritava de dor, enquanto ele apenas ria e batia cada vez mais. Quando ele saiu da sala, me encolhi mais naquele chão sujo e húmido, chorando e soluçando ainda mais, abraçando meu próprio corpo, imaginando os braços de Jungkook...

P.O.V Autora

A cada dia que passava, as torturas de Jimin ficavam piores, a comida também não era a das melhores, Jimin estava cada vez mais magro e pálido por não estar tomando sol, eles queriam testa-lo, levar Jimin até seu límite, ver por quanto tempo ele aguentava antes de implorar pra morrer.

Jungkook, Sook e Yoongi procuravam por Jimin incansavelmente, reviraram todos os cantos da cidade e dos arredores, florestas, hospitais abandonados, galpões velhos, prédios antigos, todo lugar eles procuraram. Jungkook sentia cada tortura de Jimin, chorando e se amaldiçoando por não ter conseguido protege-lo. 

Com o sumiço de Jimin, o Sr. E Sra. Jeon tiveram que contar toda a verdade aos pais de Jimin, que no começo quase perderam a cabeça, mas logo se acalmaram e começaram a ajudar nas buscas.

 Nos cinco meses que haviam se passado, Jubgkook só tinha tomado um dos três frascos, seu corpo regeitava todo e qualquer sangue, oque  forçava a dua família a injetar direto em suas veias, oque resultava em um Jungkook pasando muito mal por não conseguir expelir o líquido.

O demônio estava tão amgustiado quanto Jungkook, queria muito assumiro controle do corpo de Jeon, mas seu hospedeiro estava muito fraco, e se tentasse tomar o controle, Jungkook certamente iria tentar resistir, oque não acabaria nada bem pelo fati de Jungkook estar muito fraco, então ele apenas suspirava e ajudava no que podia.

Mas, depois de tanto tempo, finalmente encontraram uma solução. Um vampiro havia ficado encarregado de observar cada passo de Jeon, e estava cumprindo sua missão muito bem. Estava observando Jungkook sentado no topo de um prédio, o moreno estava magro, pele mais pálida que o normal, as veias eram bem visiveis, e profundas olheiras deixavam o garoto com uma aparência asustadora. O vampiro deu um passo a frente, apenas pra observar melhor Jungkook, mas com a proximidade, o demônio sentiu uma energia diferente no ar.

' pirralho! Tem alguma coisa observando a gente! Anda disfarçadamente até o canto'

Dando ouvidos ás ordens do seu demônio, Jungkook fica de pé e sai dalí, caminhando como quem não quer nada até o canto indicado, onde ele viu um vulto passando por seu lado, mas em um movimento rápido ele agarra o vulto e o jogou no chão, o vampiro se leva rou e voou pra cima de Jeon, que mesmo estando fraco, jogou o vampiro no chão novamente, subindo em cima do mesmo e batendo a sua cabeça no chão com força, o fazendo desmaiar.

Jungkook o levou pra casa, o amarrando no porão, preso a uma cadeira com correntes banhadas a sal-de-anjo e um saco na cabeça. Assim que o vampiro acordou, tentou se mecher, quando viu que era inutil, tentou gritar, mas parou assim que sentiu a presença amedrontadora de Jungkook, já havia ouvido falar do vampiro que possuia um demônio dentro de sí, principalmente o tanto que sua presença podia intimidar até mesmo o mais corajoso dos vampiros. O pabo foi tirado de sua cabeça com brutalidade, fazendo com que o vampiro fechasse os olhos com força por conta da luz, assim que os abriu, pode ver os olhos vermelhos de Jungkook, o fitando em um misto de raiva e curiosidade.

- oh! Então você é o tão falado Jeon Jungkook, falam muito de você na organização, principalmente o tanto que você é bonito - disse tentando se manter calmo

- pode parar de fingir estar calmo, eu sei bem o efeito que eu causo em outros vampiros quando estou com raiva - disse calmo, e logo sua expressão muda - mas vamos ao que interessa - disse se aproximando e pegando o colarinho do vampiro - cadê.... o Jimin?! - perguntou entredentes.

- provavelmente morto! - o vampiro disse com sarcásmo, mas se arrependeu ao ver os olhos vermelhos de Jungkook ficarem completamente negros.

- você acha que eu tô com palhaçada?! Ein porra?! - disse segurando o colarinho com força.

- eu não vou falar! Não adianta você me ameaçar! Eu vou lutar até o fim! - disse convicto.

- ah tá... entendi, você não vai falar porque não quer, e sim porque você não sabe, até parece que uma organização competente como a sua iria deixar um idiota como você saber de assuntos tão importantes - o demônio diz rindo, e vendo o vampiro a sua frente ficar vermelho.

- isso é mentira! Sou competente no que eu faço! Eles confiam em mim sim! Disseram que eu era um dos mais fortes, tanto que fui designado pra observar você! - disse com raiva.

- e olha aonde está agora, admita vai, você sempre foi um baba-ovo que ficava nos pés do chefe implorando pra conseguir algum trabalho dificil, então eles te mandaram pra me observar aoenas pra ser pego e morto - disse cada palavra olhando nos olhos do vampiro, que se arrepiava por inteiro.

- mentiroso!!! Eles confiam em mim! Eu fui até designado pra levar o Jimin pro nosso castelo na Transilvânia.... - parou de falar bruscamente quando notou oque disse - DESGRAÇADO!! VOCÊ ME MANIPULOU!!! - gritou com raiva por ter sido enganado.

- exatamente, e você caiu feito um peixinho na isca, bom... suas últimas palavras? - perguntou segurando o pescoço do vampiro.

- vai pro inferno! - disse entredentes.

- nos vemos lá então... - riu, arrancando a cabeça do vampiro logo depois, vendo o corpo se tornar cinzas.

Aos poucos os olhos de Jungkook voltaram ao normal, ele olhou em volta um pouco desnorteado, se certificando que seu demônio não tinha feito nenhuma merda enquanto estava no seu controle.

- e ai? - perguntou enquanto subia as escadas.

'Levaram o Jimin pro castelo deles, na Transilvânia'

- ah, que ótimo - disse revirando os olhos.

Foi em direção a sala com passos lentos, sentia seu corpo cansado, estava prestes a se desamontar. Quando entrou na cozinha, viu todos os amigos de Jimin, junto dos Park's, seus pais, Sook, Yoongi e Kookie, que assim que o viram entrar no cômodo, pararam de conversar e olharam pra Jungkook com expectativa.

- eles levaram o Jimin pra Transilvânia - diz depois de um longo suspiro.

- isso é uma ótima descoberta! - disse a Sra. Jeon feliz - quando pretende partir Jungkook?

- amanhã bem cedo - respondeu firme.

- ok, então vamos amanhã bem cedo, vá dormir um pouco vocês três, faz mais de meses que não dormem! - disse o pai de Jungkook com voz firme.

- aff, tá bom... - Sook reclamou bufando.

Subiram cada um pro seu quarto, Jungkook assim que entrou no quarto, suspirou aliviado, se jogando na cama, sentindo seu estômago arder, logo após as costas e os braços, fechou os olhos, sentindo cada dor que Jimin sentia naquele momento, alimentando cada vez mais sua raiva.

- aguenta firme amor, eu estou indo - disse apertando os olhos, sentindo lágrimas molharem seu rosto.

...

Naquele mesmo instante, Jimin apanhava mais um vez, estava em seu límite, não aguentava mais toda aquela tortura, estava prestes a implorar pra morrer logo, afinal, já tinha se passado tanto tenpo que ele até perdeu as esperanças, mas quando foi abrir a boca pra implorar pela morte, Jimin ouviu uma coisa que fez todos os seus pelos se arrepiarem.

'Aguenta firme amor, eu estou indo'

Era a voz de Jungkook em sua cabeça, e pela primeira vez ele chorou de alegria, Jungkook não havia desistido dele, e ele poderia suportar tudo, tudo pra ver seu amor novamente.

...

No dia seguinte, todos acordaram bem cedo, teriam que partir o quanto antes, os Jeon's nem fizeram questão de arrumar a mala, tinham uma casa na Transilvânia, onde tinha ficado todos os seus pertences, incluindo as roupas.

Jungkook desceu as escadas, sentindo uma pontada de felicidade e uma pontada de medo, não sabia oque o aguardava, mas estava confiante de que iria conseguir resgatar seu pequeno.

Eram exatamente 6:20 quando todos embarcaram no avião, rumo a Transilvânia, todos os amigos e os pais de Jimin também estavam indo, queriam levar o Kookie, mas não tinha sido possivel, então deixaram o lobinho junto da sua família até voltarem.

Demorou no máximo 5 horas de viagem, nesse meio tempo, Jungkook e seu demônio discutiram bastante sobre oque deveriam fazer, oque não dava muito certo, ja que ambos tinham opiniões bem diferentes uma da outra, mas no fim, chegaram a uma conclusão.

Quando o avião desembarcou, os visitantes ficaram chocados, aquele lugar não era nem uma vila no fim de mundo como eles imaginavam, e sim uma cidade bem desenvolvida, onde vampiros, lobisomens e pessoas normais conviviam sem nenhum conflito entre sí.

Pegaram um táxi e fora todos para a casa da família, que se localizava na floresta, a alguns metros da estrada, um caminho de pedras levava até a faixada da enorme casa rústica, que mesmo estando sem ninguém morando, as luzes ficavam acesas.

- uau! Que casa linda! - Hoseok diz admirado.

- é sim, essa casa é passada de geração em geração, mas acho que nós seremos os últimos a morar nela - Sook diz sorrindo e passando a mão em uma das paredes.

- porque? - perguntou Jin confuso.

- não acho que nossos descendentes irão querer morar aqui na Transilvânia, e sim lá na nossa cidade - ela dá de ombros.

Jungkook sobe em silêncio pro seu quarto, deixando todos pra trás, assim que adentra o cômodo, corre pra janela, a abrindo e tendo a visão do castelo, local onde estava seu garoto. 

O castelo era igual aqueles de filmes, ficava no topo de um morro, era feito de pedra, escuro, caiam raios constantemente na torre mais alta, e ainda tinham várias nuvens negras que sempre ficavam em cima, mesmo nos dias mais ensolarados, ninguém tinha vontade de ir naquele castelo, até porque, oque seria mais extraordinário do que lobisomens e vampiros convivendo pacificamente junto com os humanos?

Jungkook suspirou, a noite tinha chegado, e era hora de agirem, pegou os dois frascos do sangue de Jimin, chegando a salivar quando abriu um dos frascos e o cheirou, sentindo aquele cheiro maravilhoso, tomou ambos os frascos, não deixando nenhuma gota, sentindo-se mais ativo, se olhou no espelho, seu cabelo parecia mais sedoso, os lábios que antes estavam secos e rachados, agora estavam vermelhinhos e hidratados, a pele extremamente branca, estava mais morena, as veias destacadas não eram mais visiveis e sentia os seus orgãos trabalhando mais facilmente. 

Desceu as escadas apressadamente, vendo seus pais e amigos prontos, esperando ele na sala, assim que o viram, arregalaram os olhos surpresos, analisando Jungkook de cima abaixo.

- que foi gente? - perguntou confuso.

- é que... sei lá.... você parece mais bonito - Namjoon disse dando de ombros.

- é... seu cabelos tá mais bonito, a pele tá mais escura e suas veias não são mais visiveis - Tae fala e todos concordam.

- ah, é porque eu tomei os dois frascos que tinha o sangue do Jimin - ele também da de ombros - agora vamos!

Todos sairam da casa e foram em direção as van, quando todos entraram, o Sr. Jeon deu partida, começando a dirigir em direção ao morro. O caminho inteiro Jungkook sentia seu coração bater mais forte, sentindo seu demônio totalmente inquieto dentro de sí, querendo entrar no castelo e sair matando todo mundo, suspirou mais uma vez, mandando seu demônio se aquietar, oque obviamente não funcionou.

Quando a van estacionou um pouco longe do castelo, por segurança dos que não tinham poderes, Jungkook desceu trêmulo, mesmo que não demonstrasse.

- fiquem aqui, se acontecer qualquer coisa, entrem na van e vão embora, estão me ouvindo?! - Jungkook se virou pra todos alí presentes, usando uma voz firme, vendo todos concordarem.

- ok, nos vemos daqui a pouco... ou não - Sook disse começando a andar.

- tchau - Yoongi disse antes de se transformar.

Os Jeon's viram os filhos andando lado a lado em direção ao castelo, sentindo o peito inchar de tanto orgulho que sentiam, as crianças que eles viram crescer, agora tinham se tornado adolescentes fortes e independentes, principalmente Jungkook, que mesmo sendo o mais novo, sempre foi maduro e determinado. Sook também sempre foi forte, protegendo Jungkook e Yoongi acima de tudo, mesmo que a sua proteção lhe custasse a vida. Já Yoongi também era uma pessoa de se admirar, sempre se empenhou pra aconpanhar os dois irmãos nos treinamentos, e sempre conseguiu ser forte o suficiente, e naquele dia, eles iriam ponhar tudo oque aprenderam em prática.

Assim que os três atravessaram a ponta levadiça, que estava abaixada, notaram algo muito estranhi no ar, fazendo com que o demônio de Jungkook ficasse mais alerta. Entraram pela porta da frente, sempre sorrateiros, sem nunca fazer sequer um barulho. Os corredores estavam escuros, mas por sorte, Sook e Jungkook enchergavam no escuro, e guiavam Yoongi pra ele jão trombar em nada. O coração de Jubgkook disparou quando sentiu cheiro de sangue, mais especificamente o sangue de Jimin, seu demônio faltava sambar dentro de sí. Andaram calmamente, chegando no salão principal, olhando em volta e protegendo uns aos outros.

'Isso tá muito estranho...'

Pela primeira vez, Jungkook e seu demônio concordavam em alguma coisa, Jungkook conhecia aquela organização, sabia que tinha vários membros, e que eles sempre ficavam perambulando pelo castelo, tanto, que pra fugir do local quando foi sequestrado, teve que desmaiar muitos vampiros. 

'Jungkook! É uma armadilha! Sai dai!'

Antes que pudesse dar mais um passo, barulho de corrente foi ouvido, e logo um impacto no pescoço de Jungkook, Sook e Yoongi, olharam pros seus pescoços, vendo uma espécie de coleira, logo após, mais barulhos de correntes, e dessa vez, as correntes prenderam os pulsos dos dois irmãos.

- que porra é essa?! - Junngkook disse com raiva, sentindo a corrente emseu pescoço o puxar pra baixo, e as correntes em seus pulsos, diminuirem, fazendo seus braços ficarem esticados.

- ora, ora! Quem temos aqui? - derrepente, as luzes do lugar se acenderam, aonde os três puderam ver, sentado em um trono, o atual lider da organização - você é o tal Jeon Jungkook? Bem que me disseram que você era um pecado... - disse mordendo os lábios, ouvindo Yoongi, ainda na forma de lobo, rosnar.

- e quem é você? - Jungkook perguntou frio.

- sou seu novo dono - disse como se ele fosse o rei da situação - você pertence a mim agora, assim como ele... - disse estalando os dedos, e logo um servo apareceu, trazendo Jimin e o jogando ao lado da cadeira do trono.

- JIMIN!! - Jungkook e seu demônio gritaram juntos, fazendo todos presentes no salão, se encolherem - seu desgraçado!! Solta ele!! Você já me tem!! 

- ótimo, oque significa que eu tenho mais três marionetes pra minha coleção - ele diz rindo e pegando um crânio banhado a ouro e pegando no rosto de Jimin, o forçando a olhar nos olhos da caveira, Jungkook arregalou os olhos quando percebeu oque ele estava fazendo.

- SOLTA ELE!!! - gritou, sentindo seu demônio urrar de raiva.

O chefe apenas riu, vendo uma luz sair da boca de Jimin e entrar pelos olhos da caveira, jogando Jimin no chão depois.

- veja, seu amado está nas minhas mãos - riu, enquanto Jimin levantava a cabeça, mostrando seus olhos opacos, sem brilho nenhum - agora que tal testar sua irmã? - perguntou se levantando e indo até Sook, que estava ao lado de Jungkook.

Repetiu o mesmo proceso com Sook, vendo seus olhos azuis vristalinos perderem o brilho, Jungkook estava de cabeça baixa, os membros achavam que ele tinha se rendido, mas ele estave em uma conversa séria no seu subconsiente.

...

- ok, eu deixo você no controle do meu corpo, mas se você machucar o Yoongi ou a Sook, você vai se ver comigo! - disse, vendo o demônio concordar.

- ótimo, hora do show! - riu de maneira escandalosa, esfregando as mãos.

...

Jungkook voltou a realidade quando sentiu sua alma sendo puxada pra fora de seu corpo, sendo aprisionada dentro do crânio, ele continuava em seu corpo, mas não sentia nada, não tinha mais controle sobre seu corpo.

- ótimo, agora... você me serve! - disse o lider rindo alto, sendo acompanhado pelos outros membros - O VAMPIRO MAIS FORTE PERTENCE A NÓS!!!! - gritou se virando pros seus seguidores, que vibraram.

- eu acho melhor rever seus conceitos! - um arrepio percorreu o corpo de todos ao ouvirem a voz do demônio, o lider se virou pra trá lentamente, dando de cara com os olhos negros do demônio, que o encarava com um sorriso de canto.

- c-como isso é possivel?! Eu suguei a sua alma!!! - disse se afastando, vendo o demônio quebrar com facilidade as correntes que o prendia.

- mas você se esqueceu de uma coisa: demônios não tem alma, você sugou a alma do meu hospedeiro - riu e estalou o pescoco - tô pronto pra arrancar a cabeça de alguns vampiros...

- PEGUEM ELE!!! - gritou, vendo todos os seus fiéis irem de uma vez pa cima do demônio, que sorriu de lado.

Uma luta violenta se iniciou, o demônio era impiedoso, arrancava a cabeça de seus imigos como se não fossem nada, jogando todos no chão, mas não pode fazer nada quando Sook o atacou, prometeu a seu hospedeiro que não iria machuca-la, então tudo oque pode fazer foi se defender.

- ei! Capiroto! Me solta! Eu cuido dela! - ouviu a voz rouca de Yoongi e sorriu.

- beleza pulguento - empurrou Sook pra longe e arrancou a "coleira" que estava no pescoço de Yoongi - pronto pra briga?

- já nasci pronto! - Yoongi disse antes de pular no pescoço de um vampiro e arrancar sua cabeça.

Ambos lutavam sem dificuldade, apenas Sook que atrapalhava um pouco, já que a garota era bem forte.

Quando o lider viu que estavam perdendo, pegou a corrente que prendia Jimin, e o puxou, tentando sair do salão, mas parou quando uma lança atravessou na sua frente.

- aonde pensa que vai? Temos assuntos pendentes! - a voz fria e assassina do demônio fez o lider tremer de medo.

Antes que pudesse dizer alguma coisa, o demônio o agarrou pelo colarinho e o jogou no meio dos poucos membros que restavam vivos. Mal se levantou, e já recebeu mais um soco do demônio, que estava mais furiosos do que nunca, deu uma sequência de socos no rosto do lider, logo pegando o crânio e se preparando para quebra-lo, mas Sook pulou em suas costas, o derrubando e pegando o utensilio de suas mãos, Yoongi apareceu e a derrubou, fazendo o crânio rolar pelo chão, "Jungkook" correu até ele, mas quando ia pegar, Sook usou a telecinésia para joga-lo pra longe, chutou Yoongi pro lado, pegando o crânio e entregando pro lider, o lobo esverdeado pulou em cima dela, mas Sook foi mais rápido e o segurou pelo pescoço, o apertando firmemente, fazendo Yoongi se destransformar e segurar a mão de Sook, numa tentativa falha de se soltar. Enquanto isso  uma outra luta acontecia. O demônio cansado de tanto lutar, decide apelar mais, rasga sua camisa, formando manchas negras em seu corpo, essas que se centralizaram no braço direito dele, formando uma garra, que foi usada pra imprensar o lider na parede, o apertando com força.

- CHEGA!! Acabou pra você! Vai se arrepender de ter tocado no que é meu!!- disse entredentes.

- oque? Tá falando daquele moleque alí? - apontou pra Jimin, que estava parado no mesmo lugar que o lider o tinha deixado - eu era bem melhor que ele...

- aaah! Então é vocé Kusuo? Bom saber, porque assim sua morte será mais dolorosa - deu um sorriso macabro - mas antes... vou dar o prazer de te matar ao meu hospedeiro - disse usando as manchas negras pra pegar o crânio e o jogar no chão.

Ao se quebrar, muitas luzes sairam lá de dentro, eram as almas, procurando por seus corpos. A alma de Sook entrou em seu corpo, fazendo a mesma soltar Yoongi no mesmo momento. A alma de Jimin entrou em seu corpo, fazendo o pequeno cair no chão de tanta fraqueza. E a finalmente a alma de Jungkook entrou em seu corpo, fazendo-o ficar sobre o comando do demônio e do próprio Jungkook.

- bem vindo de volta pirralho - o demônio disse rindo - oque diabos você aprontou? - a voz de Jungkook veio como uma advertência - nada demais, e ai? Oque acha de matar o desgraçado do Lee Kusuo? - pergunta sentindo Jungkook olhar pro homem a sua frente - sério?! sim, anda! - disse dando a Jungkook o controle do braço esquerdo, que as sombras haviam formado uma lança pontiaguda.

Jungkook olhou pra Kusuo uma última vez, se lembrando dos abusos e das torturas que sofreu, pela primeira vez não sentiu remorso algum, enfiando sem dó a lança no peito do Lee, que gritou de dor, transformando-se em pó lentamente.

- vai pro inferno! - Jungkook disse, tomando novamente o controle sobre seu corpo.

Suspirou fundo, soltando o corpo no chão, esse que virou cinzas em poucos segundos. Olhou em volta, vendo vários vampiros que haviam recuperado suas almas, totalmente confusos. Viu Sook abraçada a Yoongi, chorando e pedindo desculpas por algo que no momento ele não sabia. E mais no canto viu Jimin, caido no chão, rapidamente correu até ele, o pegando no colo, sentindo a pele quente do loiro junto a sua, um sentimento enorme de felicidade e alivio tomou conta de seu peito ao ver o peito de Jimin subir e descer lentamente, abraçou o corpo de Jimin, se sentindo a pessoa mais feliz do mundo.

- Jungkook? Ele está bem? - Sook perguntou se aproximando, junto dos outros vampiros.

- não sei, ele provavelmente está desnutrido, e ele está muito machucado - disse pegando Jimin estilo noiva e começando a andar pra fora do castelo.

Assim que pisaram fora, viram que já era dia, o sol tinha acabado de nascer, os vampiros agradeceram aos três por terem os libertado e foram cada um pro seu canto. 

Assim que avistaram Jungkook com Jimin nos braços, junto de Sook e Yoongi, os Park começaram a chorar de alivio, abraçados aos Jeon, que sorriram ao ver que seus filhos estavam bem.

- precisamos ir pra casa ele está mal - foi a primeira coisa que Jungkook disse ao chegar perto da van.

Os mais velhos assentiram, entrando na van e dando partida, indo direto pra casa...

...

Jimin acordou depois de três dias, estranhando o local que se encontrava, já que os movéis eram rústicos e escuros, se sentou na cama, vendo que usava uma camisa branca larga, que ia até seus joelhos e um short folgado, arregalou os olhos ao sentir o cheiro inconfundivel de Jungkook nas roupas que usava, se levantou lentamente, sentindo uma leve tontura. Saiu do quarto, ouvindo vozes no andar debaixo, iria descer, se não tivesse escutado o som de um violão tocando, foi em direção ao som, abrindo a porta de um dos quartos lentamente, sentindo seu coração disparar quando viu Jungkook de costas pra porta, tocando e cantando baixinho...

Socorro! Socorro!

O navio está afundando lentamente. Eles acham que eu sou louco, mas não entendem o sentimento

Estão todos ao meu redor. Circulando como abutres. Eles querem me destruir e lavar as minhas cores

Lavar as minhas cores!

Leve-me para o alto e eu cantarei

Oh, você faz tudo ficar bem, bem, bem

Bem, bem e bem

Nós somos iguais. Oh, você faz toda a dor ir embora, embora, embora

Embora, embora e embora

Me salve, se eu me tornar. Meus demônios

Eu não posso impedir que esta doença tome conta. Ela assume o controle e me arrasta para o nada. Eu preciso da sua ajuda, eu não posso lutar contra isso para sempre . Eu sei que você está observando. Eu posso sentir você ai fora

Leve-me para o alto e eu cantarei

Oh, você faz tudo ficar bem, bem, bem

Bem, bem e bem

Nós somos iguais

Oh, você faz toda a dor ir embora, embora, embora

Embora, embora e embora

Me salve, se eu me tornar

Meus demônios

Leve-me sobre as paredes abaixo. Voe para sempre. Não me abandone. Eu preciso de um salvador, para curar a minha dor. Quando eu me tornar o meu pior inimigo. O inimigo!

Leve-me para o alto e eu vou cantar

Oh, você faz tudo ficar

Nós somos iguais

Oh, você manda toda a dor embora

Leve-me para o alto e eu cantarei

Oh, você faz tudo ficar bem, bem, bem

Bem, bem e bem

Nós somos iguais

Oh, você faz toda a dor ir embora, embora, embora

Embora, embora e embora

Me salve, se eu me tornar

Meus demônios

Leve-me para o alto e eu cantarei

Oh, você faz tudo ficar bem, bem, bem

Bem, bem e bem

Nós somos iguais

Oh, você faz toda a dor ir embora, embora, embora

Embora, embora e embora

Me salve, se eu me tornar

Meus demônios

Jimin se arrepiou com a letra da música, e se perguntou se Jungkook que tivesse escrito a mesma, pois retratava bem tudo oque ele já passou, mas antes que pudesse falar algo, o morenl iniciou outra música.

[Preciso do seu amor]

Preciso do seu amor

Preciso do seu tempo

Quando tudo está errado

Você acerta as coisas

Sinto-me tão alto

Desperto

Preciso estar livre com você esta noite

Preciso do seu amor

Preciso do seu amor

Respiro fundo sempre que passo pela sua porta

Sei que você está lá, mas não posso mais ver você

E esse é o motivo por que você está no escuro

Tenho sido um estranho desde que nos separamos

E sinto-me tão desamparado aqui

Veja, os meus olhos estão cheios de medo

Diga-me, você sente a mesma coisa?

Ponha-me nos seus braços de novo

Preciso do seu amor

Preciso do seu tempo

Quando tudo está errado

Você acerta as coisas

Sinto-me tão alta

Desperto

Preciso estar livre com você esta noite

Preciso do seu amor

Preciso do seu amor

Agora estou sonhando, será que vou encontrar você agora?

Ando em círculos, mas nunca descobrirei

O que significo para você, eu tenho meu lugar?

Tento lutar contra isto, mas sei que não sou tão forte

E sinto-me tão desamparado aqui

Veja, os meus olhos estão cheios de medo

Diga-me, você sente a mesma coisa?

Ponha-me nos seus braços de novo

Preciso do seu amor

Preciso do seu tempo

Quando tudo está errado

Você acerta as coisas

Sinto-me tão alto

Desperto

Preciso estar livre com você esta noite

Preciso do seu amor

Preciso do seu amor

Todos os anos

Todas as vezes

A culpa nunca foi sua

E agora meus olhos estão abertos

E agora meu coração está se fechando

E todas as lágrimas, todas as mentiras, toda a perda

Tenho tentado realizar uma mudança

E agora meus olhos estão abertos

Preciso do seu amor

Preciso do seu tempo

Quando tudo está errado

Você acerta as coisas

Sinto-me tão alto

Desperto

Preciso estar livre

- K-Kookie... - Jimin disse dando um passo a frente, trêmulo, com medo de que aquilo fosse só mais um de seus sonhos.

- Jiminnie... - se arrepiou quando Jungkook se virou pra ele, deixando o violão em cima da cama e se levantando, se aproximando lentamente.

- p-por favor... me diz que isso não é um sonho - pediu, começando a chorar, Jungkook parou em sua frente, passando a mão lentamente por sua bochecha, vendo Jimin se arrepiar.

- não é um sonho meu Amor, eu disse que ia te buscar... - sussurrou, ponhando a mão de Jimin em sua bochecha, sentindo os braços do menor rodearem seu pescoço, o abraçando e chorando em seu ombro.

- Jungkookie! Meu Deus!! Eu te amo tanto!! Obrigado!! Muito obrigado!! Caralho eu te amo!!  - disse apertando mais Jungkook, sentindo o moreno o abraçar de volta.

- eu também te amo muito!! Jiminnie... eu senti tanto sua falta! Não sei como aguentei cinco meses sem você! - soltou Jimin, segurando seu rosto com as mãos e o beijando de forma apaixonada.

Um choque maravilhoso percorreu ambos os corpos, as linguas se encontraram, se acariciando e matando a saudade, os lábios se movimentavam, as mãos acariciavam e exploravam os corpos.

Jungkook pegou Jimin no colo, o deitando em sua cama sem parar o beijo, se separaram por poucos segundos, apenas o suficiente pra tirar a camisa de Jimin e a de Jungkook, lobo as bocas voltaram a se encontrar, em um beijo mais afoito e nescessitado, Jimin gemeu baixo quando sentiu a mão atrevida de Jungkook passando pelo seu corpo e acariciando seu membro por cima da calça.

- J-Jungkookie... - gemeu ao sentir a mão adentrar sua calça e apertar seu membro com pouca força.

- ah Jiminnie... eu senti tanto sua falta... falta dos seus gemidos manhosinhos... do seu corpo... ah porra... - disse em seu ouvido, começando a estimula-lo por dentro da calça.

- K-Kookie... eu... também senti sua falta... hhm... a-aperta mais... - gemeu nescessitado.

Jungkook sorriu ao ver o quanto seu pequeno estava desesperado, deu um beijo carinhoso no pescoço dd Jimin e desceu pelo seu tronco, deixando selares molhados e chupões por onde sua boca passava, chegando no cós da calça, Jungkook se ajoelha entre as pernas de Jimin e puxa o short junto da box pra baixo, deixando Jimin nú a sua frente, fazendo o moreno suspirar ao ver o corpo a qual sentiu tanta saudade. Se abaixou, dando um beijo no interior da coxa de Jimin, dando uma leve mordida, ouvindo o loiro gemer de maneira manhosa.

- oque quer que eu faça, Amor? Hm? Você... passou por tanta coisa... que... você merece uma recompensa... - disse dando selares por toda extensão do membro de Jimin.

- aaawwnn... Kookie.... m-me chupa... - pediu segurando os cabelos de Jungkook entre seus dedos.

Sentiu seu falo ser engolido de uma vez, o fazendo gemer alto e puxar os cabelos do moreno com força, Jimin olhou pra Jungkook, que mantia contato visual com ele, vendo as expressões de prazer que tanto sentiu saudades. Conforme os gemidos de Jimin aumentavam, Jungkook percebeu que ele estava pra gozar, então parou, ouvindo um resmungo de descontentamento.

- aahh Kookie... 

- calma meu Amor, você vai gozar, mas só quando eu estiver te estocando bem gostoso, hm? - sussurrou no ouvido do outro, mordendo o lóbulo da sua orelha.

- awn... e-então anda logo com isso... por favor... - pediu arranhando suavemente a nuca de Jungkook.

- pode deixar, eu já vou entrar em você... - disse se levantando lentamente e tirando sua calça e sua box de uma vez - mas antes... deixa ele molhadinho...

Jimin deu um sorriso malicioso e chupou a cabeça lentamente, ponhando na boca devagar, ouvindo os gemidos roucos de Jungkook ecoarem pelo quarto, continuou a chupar, deixando o moreno ditar os movimentos.

- p-pode parar... já e-está bom... - Jungkook tirou seu membro da boca de Jimin e o deitou na cama, o penetrando lentamente.

- a-ah... Kookie-ah... awn... - gemeu, sentindo Jungkook começar a se movimentar lentamente.

- own... Minnie... que... delicia... - Jungkook gemeu rente ao ouvido de Jimin, pegando a perna no menor e a prendendo em sua cintura, fazendo o contaro entre os corpos ser maior.

Não demorou muito pra Jungkook e Jimin gozarem juntos, ambos sorrindo satisfeitos, com a respiração ofegante e corpos suados.

- ChimChim... eu posso... te morder? - Jungkook pediu, sentindo suas presas coçarem de vontade de perfurarem a pele branquinha de Jimin.

- você... sabe que pode Kookei - disse num sussurro.

Jungkook aproximou o rosto do pescoço de Jimin, beijando a antiga marca, e perfurando no mesmo local, sentindo o choque maravilhoso percorrer seu corpo, o líquido quente e adocicado correu pelo corpo de Jungkook em uma velocidade incomum, deixando o vampiro mais belo do que já era. Retirou as presas lentamente, passando a língua oelos furinhos, limpando o sangue que escorria, se jogando ao lado do menor.

- eu te amo muito Jimin...

- eu também te amo muito Kookie...

Sorriram e estrelaçaram as mãos, sentindo uma alegria que não cabia no peito, estavam juntos novamente....


Notas Finais


Socorro, mano, eu tô a 3 FUKING DIAS escrevendo esse capitulo, então espero muito que esteja do agrado de vocês ^-^
Comentem e não sejam leitores fantasmas ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...