1. Spirit Fanfics >
  2. My Violation >
  3. One

História My Violation - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Antes de mais nada quero explicar umas coisas,está Fanfic contém cenas de violência, conteúdo obsessivo e palavras de baixo calão, se não gosta destes gêneros, por favor, evite ler.
Quero ressaltar também que, o Jimin não será apenas um interesse romântico da principal, mas também um vilão em potencial, muitas atitudes suas serão precipitadas, MAS NÃO SIGNIFICA QUE EU APOIE, INCETIVE OU ROMANTIZE AS TAIS. Antes de mais nada o acompanhamento da história será uma evolução do Jimin e haverá muito desenrolar.


Gostaria de começar dizendo que essa é uma historia que eu já venho trabalhando a muito tempo, sempre tento melhora-lá e espero um dia alcançar as expectativas tanto minhas quanto as dos leitores. Tem alguns erros, mas deixo aqui a promessa de buscar sempre evitar ao máximo.

Espero que gostem da leitura.

Muitos Kissus

Capa Principal feita por ~SOL1S
Capa dos capítulos feita por ~MysweetBaby

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction My Violation - Capítulo 1 - One

"Não me toque, não me siga, não me olhe, não me note, não me ligue, não me deseje, não me ameace, não me de ordens, me deixe em paz."

Hyeri Shin Hyun

~Flashback on~


Meus olhos pairavam sobre a enorme janela daquela sala de aula me levando a um nível intenso de dormência como se o que eu mais desejasse no mundo estivesse ali, naquele momento eu pensava em tudo e não pensava em nada. Talvez o sono acumulado da semana esteja vindo me cobrar agora.

Prendi meus cabelos em um rabo de cavalo e levantei da cadeira me esticando e sentando-me novamente. Estava muito casada por ter estudado a noite inteira, durante quase a semana inteira. Tentei não pensar na pequena discussão que tive com o Jimin ontem, mas não da para simplesmente não pensar nisso, não dei atenção ao mesmo direito e de alguma forma me sinto mal por isso.

 YoonGi entrou na sala me olhando estranho e me tirando de meus pensamentos, o encarei por alguns segundos, sua entrada foi repentina demais.

-O que foi?- levantei me espreguiçando- viu um fantasma? - estampei um sorriso nos lábios, eu tinha que tentar esconder o cansaço de alguma forma.

-Mais o menos- ele sorriu fraco - Que tal ficarmos na sala hoje? -ele disse me sentando de volta na cadeira, era o intervalo e os alunos ficavam bem agitados.

-Não, eu tenho que achar o Jimin ele deve estar chateado... - fui interrompida novamente.

-Não Hyeri, precisa me ensinar àquela questão de matemática- Taehyung surgiu não sei de onde. Matemática? O melhor aluno da sala quer que eu o ensine matemática? Um dos defeitos do Tae é que ele não sabe mentir sempre diz o que vem na cabeça, muito menos o YoonGi sabia me convencer, a partir desse momento eu percebi que havia alguma coisa errada

-Nada persuasivo! Onde está o jimin?- respirei fundo imaginando coisas e tendo uma noção de onde isso ia chegar. Um grande silêncio se fez presente e todos, até mesmo os que não estavam na conversa ficaram quietos observando- Eu não sou idiota gente, cadê ele?- Eu me senti dentro de uma novela, onde todos aguardam ansiosos os meus próximos movimentos.

-Última sala do corredor- Jungkook se pronunciou como se já estivesse ali há muito tempo e no mesmo momento recebeu uma tapa do Taehyung, algo havia acontecido e eles estavam me privando disso, Jungkook sempre fazia questão de me dizer a verdade, principalmente quando a verdade é relacionada ao Jimin. Fui correndo para lá, a partir do momento que sai da Sala A 23, as coisas pareceram ficar cada vez mais lentas à medida que eu andava.

Encarei a porta da sala

Fechei os olhos colocando a mão na maçaneta

Respirei fundo

-Por favor... Por favor, de novo não!- falei baixinho para mim mesma e abri a porta congelando no mesmo momento... E tudo foi para os ares o coração que eu "segurava nas mãos" estava em pedaços agora.

Ele estava em cima da garota a estocando, seus gemidos ecoavam na sala acústica, ele nem tinha percebido minha presença, estava tão inebriado, envolvido naquele ato que eu poderia ficar ali por horas, ele não havia percebido se eu não tivesse fechado a porta num estrondo entrando na sala. Quando me viu mudou de cor e tentou ajeitar suas roupas rapidamente, as lágrimas quentes se formaram atrás dos meus olhos, meu coração acelerou.

-Ei... Eu posso ex... - ele tentou falar

-Cala a boca- falei baixinho para mim mesma, encarei a garota loira da aula de inglês, ela sentava atrás de mim em todas as aulas, eu olhei para o Jimin que ainda estava com as calças abertas tentando fecha-las sem sucesso. Eu não conseguia acreditar, simplesmente não conseguia.

Sai da sala e tentei fugir pelo corredor, mas senti um puxão no meu pulso, um pouco forte demais me jogando na parede desesperadamente, aquilo machucou, mas era o que ele sabia fazer de melhor... Machucar-me

-Ei amor... Não está com raiva está? Ela é só uma amiga, não estava acontecendo nada- afrouxou o aperto em meu pulso.

Tentei me segurar para não dar um murro naquela cara dele, Juro que tentei, mas não o suficiente, o estalo da minha mão no seu rosto ecoou por todo o corredor, Jungkook, TaeHyung e YoonGi olhavam pela porta, mais gente se juntava para ver aquela palhaçada.

-AISHI... Não está exagerando hm? Quer me desafiar não é?- tudo que ele falava soava como uma ameaça, assim como o que ele me disse a duas noites atrás “Eu posso arrumar atenção em outro lugar se você não quiser me dar”. Eu não tinha levado a sério, mas ele levou ao pé da letra.

-você prometeu que não faria mais isso... Prometeu duas vezes Jimin... Essa é a terceira vez- eu falei em meio a soluços que não podia mais segurar

-O que pretende fazer? Eu vou te dizer o que vai fazer... Pedir-me desculpas pelo tapa e aceitar que não aconteceu nada ali, é o que você vai fazer... Nós vamos para minha casa e eu vou passar por cima desse mal entendido... - Ele soltou meu pulso de vez deixando uma marca vermelha ao redor

-Está brincando? Eu te odeio! Eu não quero te ver nem pintando de ouro, me deixa em paz, não me toca nunca mais- Eu tentei sair, mas ele pegou minha cintura por trás.

- Eu te amo Hyeri, não faz isso, por favor- ele apoiou sua cabeça no meu ombro sua voz mudou - por favor- estava arrastada chorosa- Você sabe que eu não consigo resistir, eu sou homem, mas nunca é com sentimento. – Meu sangue ferveu quando ele pronunciou essas palavras, era ridículo.

-Você não é um Homem, é um babaca. Além do mais, você ainda está duro, não vai deixar nossa colega de inglês esperado- Falei sentindo repugnância, aquilo fez as lágrimas descerem com mais força. Como ele pode? Soltei-me dele com dificuldade ainda, aquela seria a última vez que eu seria idiota. Bati de frente com o Jungkook que tentava me acalmar, sai dali correndo sem ligar mais para nada além daquelas imagens na minha cabeça se repetindo várias e várias vezes.

~Flashback of~


Um ano depois

-Já falei que não preciso Yori... - bufei enquanto minha irmã saia pela porta me empurrando balançando as chaves do carro de uma maneira irritante

-Entra- ela fez um sinal com a cabeça e eu assenti obedecendo e virando os olhos, não havia motivo nenhum para ela me levar na escola, na realidade era até meio vergonhoso, eu já estava no meu último ano conhecia aquela escola na palma da minha mão, mas eu sabia também que o verdadeiro motivo não era levar sua irmã mais nova na escola e sim saber o que seu namoradinho foi fazer lá, o que não vou mentir... Eu também queria saber

-Desencana Yori, o Namjoon deve estar fazendo teste para ser professor, ou então pegando a diretora- ela me olhou fuzilando, calei a boca dando um meio sorriso, eu odiava aquele cara, desde o momento que ele começou a namorar minha irmã minha vida tem sido uma confusão. Que droga, essa ideia que a Yori tem de que homens bonitos e inteligentes proporcionam um futuro maravilhoso, ela mesma tem que proporcionar seu futuro mas não... Ela prefere ficar 24 horas vigiando o Namjoon. Revirei novamente os olhos

-Você não sabe de nada Hyeri, quero só ver o que ele está fazendo, não quero pegar ele em uma situação desagradável como aconteceu com voc... - ela parou de falar quando percebeu que estava indo longe demais - Desculpe, eu não quis dizer isso eu... - ela tentou se explicar

-Quis sim!- sorri sínica para ela sem me importar, já fazia um ano, o que aconteceu com o Jimin não deveria me incomodar certo? Certíssimo.

-Tudo bem, já faz um ano que não o vejo- sorri vitoriosa, e ela concordou com um peso na consciência, ele havia se formado ano retrasado, eu não precisava mais olhar para cara dele e sentir repulsa por tudo que me fez passar.

Não demorou muito para chegarmos à frente da escola, Yori estava tão louca que saiu rapidamente do carro e me fechou dentro dele, bati forte na janela.

-Sua idiota!- Grite e ela voltou abrindo o carro

-Foi de propósito. - falou e saiu andando na frente

-Eu sei que não- ela devia pelo menos se esforçar para demonstrar que não está ali só pelo namorado

Tive uma visão clara do desespero do Namjoon ao vê-la, ele falava algo com a diretora no meio do corredor. Yori chegou por trás dele com um sorriso falso, podia ver os pequenos beliscões disfarçados que ela dava nele, gargalhei alto e dei as costas indo procurar minha sala, esses dois sabem se virar bem.

Braços fortes me agarraram enquanto eu olhava os nomes da lista da sala "A", Jungkook, sorrindo daquele jeito lindo, eu estava morrendo de saudade dele, o abracei com força, senti meus pés saírem do chão enquanto ele me girava.


-Que saudade Kook- sussurrei para o mesmo

-E você sumida? Não sabe a falta que fez- ele me colocou no chão novamente

-Você sabe né, eu estava me recuperando. - eu sorri fraco e ele assentiu

-Conseguiu se recuperar totalmente?- molhou os lábios e olhou para os lados, eu assenti- que bom, vem!- ele pegou na minha mão me levando para a sala de aula, nós tínhamos ficado na mesma sala eu estava tão feliz com isso, ele é meu melhor amigo, mas com toda a turbulência da minha vida passei todas as férias em casa pensando no que fazer, pensando em muitas coisas, realmente eu tinha sumido.

Assim que entrei na sala vi o Tae e o Hoseok, que me deram um abraço coletivo.


-Você já sabe né?- o Tae se pronunciou e eu neguei confusa- Você foi escolhida como representante de sala. O resultado foi nas férias, mas como você morreu querida, não conseguimos entrar em contato com você-

-Não acredito, não acredito!- abracei os três de novo, era tudo o que eu mais queria, há três anos eu estava tentando pegar esse cargo, no meu último ano finalmente consegui, o que é estranho, pois as melhores notas da sala são do Tae, mas fazer o que... Eu estava feliz por voltar, eu realmente sentia que agora poderia recomeçar.

-×-


40 minutos depois eu já não aguentava mais a aula de Artes, até que um anjo chamado Diretora Porks decidiu interromper a aula para dar um aviso.

-Bom, queridos alunos, quero dar as boas vindas a todos e quero avisar a chegada de um novo Monitor de matemática financeira... Que vocês já devem conhecer, nossa escola é privilegiadas por ensino de qualidade e os alunos formados não conseguem nós deixar, ele está no 3° período de administração e hotelaria, quero informar também que não e a primeira vez que isso ocorre, sem mais delongas, Park Jimin, fiquem atentos, pois os monitores e alunos respondem a ele como autoridade disciplinar-.

Engasguei-me com a saliva e senti que o ar estava sendo sugado todo de uma vez, como se faltasse oxigênio no cérebro, senti como se eu fosse morrer, olhei para o Jungkook sem entender ele me olhava sério.
Como assim voltou como monitor? Monitor de matemática financeira?... Isso não é normal, foi o Namjoon tenho certeza que foi ele, ele é melhor amigo do Jimin, foi ele querendo infernizar minha vida, agora está explicado porque ele estava na escola falando com a diretora, meu coração apertou e meus olhos marejaram, não, por favor, não, não, não.

Ele entrou na sala com um sorriso estampado no rosto... Mordi a caneta com tanta força que ela estalou na minha boca, ele nem se quer olhou para minha cara, menos mal. Eu estou curada disso, ele não mexe mais comigo, é só um garoto normal, um Monitor do terceiro ano como qualquer outro, eu não ligo. E acredito que depois de um ano, ele também não sinta mais nada em relação a mim.

-Professora, posso ir ao banheiro?- falei sem nem mesmo pensar...

-Não- Ela com certeza também disse sem pensar, ela dizia não no modo automático, abaixei minha cabeça, para não olhar para ele, eu ainda estava totalmente incrédula com essa situação.

Jungkook me passou um papelzinho no final da aula, eu não estava conseguindo pensar em absolutamente nada, mas consegui ler o que estava escrito.

"tenho algo importante para te dizer, vou te esperar depois da aula".

Assenti sorrindo para ele, a professora tinha me pedido para organizar algumas redações "ótimo" pensei que ser monitora era apenas para receber pontos extras e faltas justificadas, mas auxilio ao professor a qualquer hora também estava incluído.

Estava de cabeça quente, sem contar que Jimin agora era uma autoridade disciplinar... Como um coordenado?
"Quem precisa disso hoje em dia?" A culpa é realmente do Namjoon, as coisas não acontecem assim, não são tão óbvias, ele queria fazer da minha vida um inferno.

As aulas finalmente acabaram, mas eu tinha que ficar para organizar as redações da professora de artes... Que professora de artes faz redações? Que droga.

Não havia mais ninguém na escola e eu não queria deixar o Jungkook esperando, ele já deve ter ido embora. Passou alguns minutos e já estava me dando sono, mas logo despertei quando ouvi um barulho de chave trancar a porta... Levantei-me receosa, e tentei abrir a maçaneta, me desesperei quando tive certeza que estava trancada.

-Socorro! Tem gente aqui ainda!- tentei gritar e bater só que a sala é a prova de som, não acredito, peguei meu celular e mandei uma mensagem para o Jungkook

"estou presa na sala vem me ajudar, me trancaram aqui. Hyeri bj”.

Ficou apenas um relóginho, droga está sem sinal. Tentei gritar novamente então ouvi vozes vindas lá de fora

-A Hyeri está aqui ainda?- era a voz do Jungkook eu tinha certeza.

-Não! Ela já foi embora!- estremeci quando reconheci a segunda voz, era o Jimin.

-Agora que voltou, é melhor ficar longe dela- Jungkook falou e eu consegui ouvir uma risada nasalada que provavelmente era do Jimin. Silêncio.

Ouvi passos se distanciando me afastei da porta que não demorou muito para ser aberta, o Jimin entrou na sala me encarando com um sorriso no rosto e a trancando novamente, estava tão malicioso quanto antes.


-Porque disse a ele que eu fui embora? Você sabia que eu estava aqui!- gritei para ele, foi à primeira vez  em um ano que eu dirigia uma palavra a ele.

-Porque se importa tanto com ele?- ele se aproximou

 

-Você ta falando sério? Porque está falado comigo?- tentei sair da sala mais ele me puxou pelo braço

 

-Ei Hyeri... Já faz um tempo, que tal deixar de ser idiota e parar de birra em?- ele me encurralou no canto da parede, foi tudo tão rápido que eu não me lembro em que momento começou.

-Sai da minha frente Park Jimin- falei quase cuspindo seu nome

-Para que tanta formalidade? Me chame de Oppa... - ele apertava meu corpo contra a parede

-Oppa um cassete Jimin- o encarei incrédula pela situação

-Ahh... Não, não- foi quase como um gemido, ele soltou um sorriso abafado, me encarando, aproximou nossos rostos em tentativas falhas de manter contato visual, eu esperneava- seja boazinha em?!...- ele continuou, colocando as mãos por debaixo da minha saia... Tocando o tecido fino da calcinha, e apalpado minha bunda, suas mãos chegaram à barra da mesma, arfei tentando empurra ló, seu peitoral parecia pedra, ele não saia do lugar, tirei suas mãos dali, mas ele segurou meus braços com uma de suas mãos em cima da minha cabeça.

Ele permanecia com um sorriso ameaçador nos lábios... Tocou novamente por debaixo da minha saia, eu estava encurralada, seus lábios tocaram meu pescoço com beijos molhados e quentes bem ali. Arfei novamente tentando afasta-lo

-Essa daqui eu conheço- ele se referia a minha roupa intima, corei ao ver o mesmo lambendo seus lábios, como se estivesse com sede.

Chutei o meio de suas pernas e o mesmo caiu me soltando, eu fervia de ódio, nunca pensei que ele depois de um ano, ele não tivesse mudado nem um pouco sequer.

-Eu avisei! Você não me toca- tentei sair sala mais duas mãos fecharam a porta em cima de mim, seus lábios tocaram meus ombros, estava de costas para ele.

-Não vai embora... - ele pediu, sua voz saiu rouca e arrastada- você não sabe do que eu sou capaz- ele ameaçou.

-Acabou Jimin há muito tempo- abri a porta e sai dali com os olhos marejados, não por medo ou remorso, eu estava decepcionada.

-Eu terei você de volta, mais cedo ou mais tarde, apenas espere- ouvi sua voz se arrastando atrás de mim, mas ignorei.

Não é possível, não é... Que droga eu não quero isso, passar todo Terceiro grau aguentando esse cara de novo, segurei novamente as lágrimas.

Quando cheguei a casa, dei de cara com o Namjoon deitado no sofá, como se fosse o dono do lugar

-Como foi à escola?- ele perguntou com a cara mais lavada

-Não é da sua conta... Esse cara mora aqui agora?- resmunguei para a Yori, e subi as escadas.

 

-Sim ele mora aqui até eu dizer o contrário- ela disse em um tom autoritário

-Que ótimo!-

-Volta aqui Hyeri!-

-Quem pensa que é? Minha mãe? Porque pelo que eu sei, ela e meu pai, que não é o Namjoon, nos abandonaram para viver de lazer em New York não é Yori?- falei deixando as lágrimas caírem. Yori não falou mais nada apenas me deixou sozinha, esse assunto dos meus pais realmente me deixava sensível, eu não suportava a ideia de ter sido deixada aqui, minha irmã pegou minha guarda assim que se formou. Agora em seus 24 anos é como se já tivesse um filha, ela tem que saber que eu não sou sua filha, um lado bom do meu namoro com o Jimin era esse, ele nunca me deixava pensar em meus pais.

Deitei na cama suspirando lembrando de suas palavras de hoje. Rapidamente me lembrei, esqueci as redações na escola... Respirei fundo, assim que peguei o celular o Jungkook me ligou.

 

Chamada on

-Em que sala você está? Aquele filho da mãe disse que você tinha ido embora e... - ele estava ofegante

-Kookie, eu estava presa na sala, mas já consegui sair- decidi não comentar sobre o ocorrido de hoje com ele.

-mas recebi uma mensagem... -

-Sim, mas, te mandei faz tempo o sinal deve ter chegado só agora... -

-Estou na escola- ele pareceu meio triste

-Aproveita e pega as redações que eu esqueci na nossa sala, por favor, Kookie?- pedi para ele, minha atenção logo foi voltada para a janela que dava pequenos estalos, estavam jogando pedra na minha janela? Isso é bem a cara do Tae, mas ele com certeza não faria isso essa hora, me aproximei devagar da janela e coloquei a chamada com o Kookie no viva voz

-Peguei- o Kook deu um grito vitorioso, mas eu não respondi estava transtornada ao ver que o autor das pedrinhas em minha janela era o Park Jimin, assim que ele me viu abriu um sorriso enorme, e jogou mais uma pedra que bateu certeira na testa do meu reflexo, meu coração saiu de compasso.

-Hyeri está ai?- Jungkook desconfiava de algo

-Estou aqui Jungkook- falei distraída- tenho que desligar

-Mas eu tinha algo importante para falar para v... - eu desliguei antes dele terminar de falar por puro nervosismo... Meu celular apitou novamente, uma mensagem.

"Essa sua carinha de assustada é tão sexy, da vontade de ir ai e te morder todinha".

 

Quando meus olhos encontraram os dele me observando atentamente na entrada da minha casa, nem mesmo o vidro grosso da janela do meu quarto pode impedir a energia avassaladora de Park Jimin de me atingir em cheio.

 

Descompassadas eram as batidas do meu coração quando o telefone tocou um número não identificado, acusando o moreno que levava o celular ao ouvido. Com as mãos tremulas atendi e sua voz rouca se fez audível trazendo com ela uma maré de acontecimentos que eu jamais poderia imaginar.

“Sentiu saudades”? ’

 

 


Notas Finais


Obrigada pela leitura, peço que sejam pacientes comigo rsrs.
Compartilhem se quiserem, seus sentimentos e criticas construtivas, gostaria muito de ouvi-las.

Os capítulos serão postados por enquanto, uma vez por dia ou de dois em dois dias.

Kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...