1. Spirit Fanfics >
  2. My Violation >
  3. Nine

História My Violation - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Gente vejam as notinhas finais.

IMPORTANTE
Antes de mais nada quero explicar umas coisas,está Fanfic contém cenas de violência, conteúdo OBSESSIVO e palavras de baixo calão, se não gosta destes gêneros, por favor, EVITE LER.
Quero ressaltar também que, o Jimin não será apenas um interesse romântico da principal, mas também um VILÃO em potencial, muitas atitudes suas serão precipitadas, MAS NÃO SIGNIFICA QUE EU APOIE, INCETIVE OU ROMANTIZE AS TAIS. Antes de mais nada o acompanhamento da história será uma evolução do Jimin e haverá muito desenrolar.

Boa leitura para vcs
Muitos kissus

Capítulo 9 - Nine


Fanfic / Fanfiction My Violation - Capítulo 9 - Nine

"Estou ferrada, eu sou preto e azul
Eu fui construída para isso, todos os abusos
Eu tenho segredos, que ninguém, ninguém sabe
Eu sou boa nisso, nessa merda
Eu não quero, o que eu posso conseguir 
Quero alguém, com segredos
Que ninguém, ninguém, ninguém sabe"

Pela manhã, o sentimento de arrependimento e culpa ainda me faziam companhia. Mais uma noite havia se passado para somar-se junto aos dias que eu não havia dormido, eram muitos. A imagem do Jungkook me entregando aquelas sacolas de comida não saia da minha cabeça, ainda não acreditava que ele havia esperado esse tempo todo por mim. O que eu deveria fazer? Eu não estava apaixonada por ele, estava? Eu precisava falar com ele, abraça-lo, precisava muito entender porque eu me importava tanto e porque aquilo partiu tanto meu coração. Ele era meu melhor amigo, mas por conhecer seus sentimentos eu sentia que éramos um pouco mais, eu só não sabia se poderia correspondê-lo.

Mesmo o Jimin tendo se tornado o maior dos meus problemas, ainda conseguia arrumar ainda mais para me confundir.

Quando eu lembrava dele só conseguia pensar em suas palavras cruéis e em alguns momentos eu conseguia voltar no tempo e lembrar de suas doces palavras, de seu perfume, do seu sorriso... Meu coração me traia acelerando daquele jeito. Como eu poderia ver todo o esforço do Jungkook, dessa forma? Se eu desse uma chance a ele, estaria certo?

Um peso na consciência quase instantâneo veio com tudo, o Jungkook não merecia duvidas, ele merecia alguém que fosse completamente apaixonada por ele.

Levantei-me da cama com um pouco de dor de cabeça e arrumei minha mala para a viagem da escola, seriam quantos dias de viagem mesmo? Eu nem sequer havia avisado a Yori. 

Desci para tomar banho sem me prolongar muito, mas parei no meio do caminho quando escutei a Yori gritando, provavelmente brigando com o Namjoon, o que poderia até ser bom para mim, pelo menos ele sai de casa por uns dias. Sorri de leve até me ver paralisada em frente à porta do banheiro.

-Você não pode fazer isso, quem pensa que é? Que direito acha que tem?- Ela pausou por alguns segundos, fiquei esperando para ouvir a resposta do Namjoon, mas não ouvi nada- Que se dane sua empresa, nós não temos nada a ver com isso- deduzi que ela estava no telefone, o rumo da conversa foi ficando mais sério a cada segundo. Desci mais alguns degraus e vi o Namjoon encarando  a Yori desesperada ao telefone, sua expressão não era muito boa. Assim que ele me viu, tocou o braço dela. Encarou-me por alguns segundos e se fez de desentendido.

-Nós não temos nada haver com isso!- disse por fim, colocando o telefone no gancho.

-Posso saber quem era?-

-Ninguém. Problemas no trabalho- Eu tinha 90% de certeza que ela estava mentindo- E você têm algo para me contar?

-Tenho sim, um passeio da escola- falei receosa, não era uma boa ideia pedir permissão em cima da hora.

-Ótimo- ela disse passando por mim- Pode ir-

-O que disse? -

-Tenho que resolver umas coisas e não quero que fique sozinha em casa. Então pode ir, não precisa fazer perguntas, só vá!- Ela pausou- E para a sua informação, eu sei mais do que imagina! –

Encarei o Namjoon e perguntei o que havia acontecido silenciosamente, ele apenas negou com a cabeça dizendo que não sabia.

 -Você vai sair?-

-Vou para Nova York. Pode parar de fazer perguntas? Vai tomar seu banho para sair. - Quando ela está assim é melhor nem chegar perto, ela é como se fosse uma granada, quando explode, todos que estão perto são atingidos. Decidi não fazer perguntas sobre Nova York, até porque ela já fez diversas viagens a trabalho para longe, mas algo estava realmente muito suspeito.

Depois de alguns minutos eu já estava pronta para sair, usava uma calça justa e um casaco cinza, o frio estava descomunal.

-x-

 

Já na rua tive a leve sensação de que estava sendo seguida, olhei para trás e vi o reflexo de um homem em um beco, comecei a andar mais rápido quando ouvi passos atrás de mim, o medo me tomou quando olhei para trás e não vi nada, quando olhei novamente para frente só faltei morrer, puxei todo o ar e soltei um grito arrastado.

-Yaaah- Empurrei quem quer que fosse

-Aigo!!!- Fiquei tão aliviada ao ouvir o timbre grave da voz do Taehyung

-Você realmente me assustou!- falei olhando para trás novamente vendo um homem no final da rua andando numa direção oposta da nossa, então tinha alguém me seguindo mesmo.

-Eu ia te buscar, mas já que sou recebido assim, deixa para lá!- ele disse fazendo um bico.

-Desculpe Tae, tive a sensação de estar sendo seguida!- disse rindo

-Você está ficando mais louca a cada dia!- ele disse emburrado

-Parece que sim-

 

                          -x-

O vento frio desalinhava meus cabelos e dificultava a entrada do dinheiro no envelope. Os alunos faziam fila indiana para me entrega-lo e assim entrar no ônibus. Fazia um tempo que havíamos chegado e eu não tirava aquele homem da cabeça, tinha certeza de que ele estava me seguindo.

-Olha só quem está vindo?- taehyung chamou minha atenção.

Vi o Jimin se aproximar com uma prancheta nas mãos, seus cabelos levemente bagunçados, seus lábios avermelhados por causa do frio e que roupa era aquela que ele estava usando?! Não posso esquecer-me que estou com ódio daquele cara, serrei os olhos, me recuso a admira-lo.

-Vai arrancar seus lábios?-Tae falou sorrindo o encarei confusa sem perceber, eu mordia como se pudesse reprimir meus pensamentos, nem o Jimin deixou de perceber quando me olhou rapidamente, seu semblante era mais sério do que o normal. Limpei a garganta e voltei ao que eu estava fazendo

-Cala a boca Tae –

-Você já coleto tudo?- Jimin falou - desinteressado se aproximando tão repentinamente que soltei o envelope

-Não está vendo que ainda faltam alguns?- falei seca olhando para a fila com uns 10 alunos ainda.

-Quando terminar venha até mim! Precisamos concluir isso antes das 9hrs- ele deu as costas

-Vai à merda - sussurrei baixo quando ele se afastou. Como ele pode agir assim? Como se nada tivesse acontecido?

-Taehyung, você vai comigo no ônibus entendeu? Nem pense em sair correndo como sempre faz me deixando sozinha- Falei cutucando ele
 

-Yah- Protestou- Eu nunca te deixo sozinha.-

-Quer que eu liste para você?-

Fiquei impaciente em ver que ainda faltavam cinco alunos e eles nem sequer tinham tirado dinheiro da bolsa

-É para hoje pessoal!- revirei os olhos recebendo olhares furiosos.

Assim que todos entregaram e entraram no ônibus, fui atrás do Jimin para entregar o dinheiro. Entrei no colégio a procura de Park Jimin, cada passo que dava para ir a seu encontro era uma badalada no meu coração. Só de pensar em ontem, aquele lugar, aquela festa ridícula. Subiu um ódio!
Vi ele de longe anotando algumas coisas e cheguei perto. Ele nem sequer olhou para mim, não que eu estivesse esperando por isso.

-Todos já estão nos ônibus. Se você não for agora, vamos embora sem você- entreguei o envelope  e a ata de presença. Dei as costas

-Ei!- congelei quando ele me chamou. O que ele iria me dizer agora? Virei- me

-Sem mim... Vocês não vão a lugar nenhum. - ele balançou a chave dos ônibus e sorriu- Então mais respeito monitora, eu sou seu superior- ele falou com seu ego lá em cima.

-Claro!- dei as costas, ele agora me estava exigindo respeito? Eu não tinha ouvido isso, realmente não tinha.

 
Tudo bem que o Jimin sempre foi frio, mas sua fisionomia realmente não estava boa e isso me assustava. Será que dessa vez eu daria razão ao meu sexto sentido e acreditar que todos estavam realmente estranhos hoje?! Eu não devia nada ao Jimin, então era até melhor assim mesmo.

 Rodei meus olhos procurando o Taehyung, mas para minha surpresa ele tinha se danado com o Jin e com o Hoseok para algum lugar. Vi a Yuki entrando na escola e não fiquei com vontade ir atrás. Senti alguém  tocar meu braço

-Está procurando alguém?- aquela voz. Virei-me depressa e não dei tempo para que ele falasse nenhuma outra palavra. O abracei fortemente

-Jungkook, eu estava com tanta saudade de você, me desculpe ter te feito esperar, O Namjoon... Ele... me disse que- suas mãos afagaram meu cabelo

-Não se preocupa Hyeri, eu não tinha nada para fazer e esperar você nem foi tão torturante assim- Fiquei tão feliz em ver aquele sorriso maravilhoso dele. O que deu em mim agora? 

Segurei sua mão mais forte e corri para o ônibus fazendo-o sentar-se ao meu lado.

Começamos a conversar sobre coisas aleatórias, o Jungkook sempre foi meu melhor amigo e depois de tudo que aconteceu, nos mal paramos para conversar, foi só um problema atrás do outro e parecia que agora as coisas estavam se resolvendo.

O Jimin tinha meio que me deixado em paz. Pelo menos por hoje, talvez ele estivesse realmente cumprindo a promessa de deixar eu e o Jungkook em paz.
A viagem foi longa e os alunos não paravam de gritar, eu tinha entrado num ônibus diferente e as únicas pessoas que eu conhecia ali eram o Jungkook, o YoonGi e a Yuki que estavam lá atrás. Não entendi porque ela foi num ônibus separado do Jin, espero que não tenha acontecido nada demais com os dois.

Encostei minha cabeça no ombro do Jungkook e deixei que o sono me levasse até acordar com um dos alunos fazendo um barulho muito alto.

-Festinha na Lareira mais tarde!-

-Quem trouxe a bebida?- Outro aluno gritava, que ótimo vários alunos chapados essa noite, sorri parar o Jungkook que gritava com os outros entrando na onda.

-Pode parar senhor Jungkook, não quero carregar amigo bêbado- bati em seu ombro e ele me olhou gargalhando.

-Que tal carregar um namorado bêbado, então?- ele disse ainda sorrindo e meu coração apertou, sorri sem graça- To brincando!- não tive tempo para levar sua brincadeira em consideração, pós havíamos chegado ao destino.

-Você viu isso?- falei com Yuki quando me aproximei, a mesma observava tudo calada.

-Vi tudo e se eu fosse você... - ela esfregou as mãos enquanto passava a língua nos lábios, bati nela devagar e começamos a rir da situação.

                          -x-

Aconteceu tudo tão rápido que nem eu vi passar, já era noite, alunos pulavam no rio, bebidas eram jogadas ao alto, roupas estavam espalhadas por ai, luzes artificiais nas árvores, fogueiras, pessoas cantando fora do ritmo, grandes caixas de som.

 Era um acampamento enorme com alas femininas e masculinas separadas, mas nesse momento isso não importava, todos entravam e saiam dos dormitórios sem nem mesmo olhar as restrições.

Eu vi o Jungkook dançar com os outros como se fossem crianças. Estavam bêbados, como eu ainda estava um pouco ressacada de ontem, achei melhor ficar longe de bebida. Olhei mais um pouco todos se divertindo, eles não tinham preocupações, assumo que naquele momento, tive inveja de todos eles.

-Chocolate?- um copo flutuou em minha frente, observei o YoonGi sentar ao meu lado- está com raiva de mim?- ele sorriu e eu segurei o copo que ele havia me oferecido

-Porque eu estaria?- falei

-Te deixei sozinha com o Jimin, mesmo percebendo que você estava incomodada- ele disse sério.

-Eu soube lidar com a situação, mas da próxima vez, quero que me tire de lá e me leve para um lugar bem longe dali- falei alto.

-Terá próxima vez? – ele olhou para meu rosto me deixando sem palavras- Não se preocupe, da próxima vez vou trazer você para meu mundo!- disse sério encarando o nada.

-O que tem de especial no mundo do YoonGi?- perguntei olhando para ele que logo olhou para mim novamente

-Se você precisar, um dia  eu mostro, por enquanto só bebe esse chocolate- ele sorriu e me deu beijo na testa, em seguida se levantando e indo embora.

Comecei a andar me esquivando de mãos bobas e pessoas jogadas no chão. Eu tinha que entregar uns papeis ao Jimin ainda, então fui até sua sala para ver se ele estava lá e para minha surpresa ele estava sim. Na minha concepção eu iria encontrar aquela sala vazia ou então cheia de mulheres, eu só ia deixar o recado e  ia embora só isso.

-Está sozinho?- falei por impulso

-Não está vendo? Fale logo, o que quer- ele disse olhando para mim, parecia tão angustiado naquela sala a meia luz, sentado sozinho, estava tudo um pouco melancólico demais para ele.

-Eu vim dizer que vou deixar para entregar a conta das bebidas amanhã, estou cansada hoje!- falei tentando ser seca como ele

-Hm, Precisava vir até aqui para me avisar isso?- ele disse indiferente-

-Nossa Jimin- me virei para sair dali, ele estava um cubo de gelo e eu não estava com vontade de ficar para receber patadas.

Assim que abri a porta minimamente, senti o impacto da mesma se fechando novamente, ainda de costas senti sua respiração quente no meu pescoço, arrepiei-me. Não!

-Veio mesmo aqui, só para me dizer isso ou estava esperando outra coisa?- perguntou com sua voz rouca ao meu ouvido, me virei para encará-lo, me arrependendo no mesmo momento quando percebi o pouco espaço que ficou entre nós.

-Porque não volta para seu mundinho de gelo e me deixa em paz como prometeu? Você tava indo tão bem- fui tão direta quando ele

-Eu estava... Mas você veio até mim!- ele colocou seu rosto no espaço entre meu ombro e meu pescoço de surpresa, foi um gesto sem intenção alguma, como se ele estivesse cansado. Minhas pernas ficaram bambas ou eu saia dali agora ou não responderia mais por mim - Você mudou, você me nega demais agora. Eu deveria me senti inseguro? Será que eu realmente perdi você?- ele segurou minha cintura com força fazendo nossos quadris se encaixarem- Estou realmente incomodado com tudo isso, finalmente caiu a ficha de que nós dois não temos nada- seus olhos me atravessaram- Eu aceito isso-

-Jimin- eu queria poder formular alguma resposta, mas estava tão perdida em seus olhos, em sua boca, na sua expressão- Pode me soltar?-

- Eu queria dizer que sim, mas não posso- encostou sua testa na minha, meus olhos se fecharam instintivamente, segurei seus braços levemente e encarei sua boca, meu corpo agiu sozinho se aproximando, só que ele recuou em um movimento rápido me girando e me empurrando dessa vez contra a mesa, me fazendo sentar na mesma e entrelaçar as pernas em sua cintura, coloquei as mãos em sua nuca, mas o mesmo as tirou de lá, era como se ele quisesse ter todo o controle da situação.

-O que você ta fazendo?- Não podia negar que estava muito excitada, eu nunca tinha visto o Jimin assim. Ainda dava tempo de sair dali?

-Quero que você saiba como eu te desejo todos os dias, e como é torturante- Jimin apoiou sua mão em meu queixo, passado seu polegar lentamente sob meu lábio inferior- Hoje vi você  morder os lábios, não quer que eu  faça isso para você?– não vi o momento em que ele tomou meus lábios de forma apaixonada, fiquei a mercê de Park Jimin naquele momento, quando sua língua explorou minha boca, e suas mãos apertaram meu corpo contra o dele pedindo por mais contato. Mordiscou meu lábio inferior o puxado entre seus dentes, seguindo para um beijo agora muito mais caloroso, levei minhas mãos aos seus cabelos os puxando.

Apertei minhas pernas ao redor de sua cintura e toquei minhas mãos na pele nua a por de baixo de sua camisa, ele estava tão quente. Suas mãos iam e viam em toda a extensão do meu corpo, apertando-o. Apressado, empurrou algumas coisas que estavam em cima da mesa e me empurrou mais para trás subindo em cima de mim. Sem pré-aviso passei minha mão sob o volume da sua calça fazendo com que o mesmo soltasse um gemido baixo, colocando seu rosto em meu pescoço e o beijando. Jimin levou uma das mãos ao meu seio esquerdo, enquanto a outra apertava minha coxa, impaciente retirou minha camisa, a qual saiu facilmente sem nenhuma relutância. Fiz o mesmo com ele e o choque de nossa pele me fez arfar tomado novamente seus lábios.

Ele sorriu por alguns segundos antes de descer seus beijos molhados, uma linha estava sendo traçada até meus seios ainda cobertos pelo sutiã, toquei seu rosto enquanto o mesmo trabalhava e desci a mão livre por suas costas, eu amava aquela sensação, ele desceu mais apertando minha cintura, com força, continuou espalhando beijos por todo meu corpo até chegar à barra da calça, passou a língua ali, eu queria muito aquele garoto

-Você quer que eu pare?- levantou o olhar para mim, quando foi que ele ficou assim tão cuidadoso?

-Eu...-

-Se me deixar ter você, não espere que eu vá pegar leve!-

-Não quero que pegue leve- sussurrei o puxando para perto e o fazendo sorrir

Tomou novamente meus lábios dessa vez com certa brutalidade, que eu já conhecia muito bem.


Notas Finais


Obrigada por terem lido até aqui, eu ia esperar para falar disso o próximo capitulo, mas achei melhor logo, os leitores que acompanham a historia, não fiquem com raiva dos personagens ainda, eu sei que é inevitável. mas tem reviravolta vindo por ai.
Até o próximo capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...