História My virgin alpha -Imagine Jeongguk ABO - Capítulo 2


Escrita por: e Maju1239

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Yugyeom
Visualizações 137
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Fluffy, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MEU DEEEUS
EU DEMOREI MT PRA POSTAR
Boa leitura

Capítulo 2 - Bubblegum


Jungkook POV

O resto do dia eu passei revisando algumas matérias pois sabia que segunda feira começavam as aulas novamente.

Eu nunca fui um aluno ruim, mas também não sou de tirar notas fantásticas. Normalmente eu fico na média. Sempre, na verdade.

Não importa o quanto eu tente, o quanto eu estude, eu nunca vou além da média.

Já Namjoon era simplesmente bom em todas as matérias.

Eu não entendia como, mas ele era bem melhor.

Mesmo ele não estudando muito ele parecia ter um pozinho mágico na hora das avaliações que fazia ele responder tudo corretamente.

Comigo sempre foi assim. Parece que sempre tem alguém que faz algo melhor do que eu.

Eu não tenho nenhum talento, nenhum dom, nada de especial.

Bom, nada que os outros também não tenham.

Como por exemplo saber dançar bem ou cantar.

Se bem que apenas meu pai me ouviu cantar, mas ele sempre disse que eu era bom. Nada mais que isso.

- Boa noite, Kookie!

Escuto a voz de Jackson e viro meu rosto para a porta vendo ele chegar sem camisa com algumas marcas de chupão em seu pescoço e sua camisa estava pendurada na cintura.

Ele sorria radiante e eu arregalo os olhos sentindo um cheiro diferente.

Na verdade é o único cheiro que eu sinto, já que não consigo sentir o de Jackson por ser alfa.

- A tarde foi boa, Jackson?

Pergunto e ele sorri mais ainda fechando a porta com o pé e se jogando na cama que range em protesto. Ele abre os braços parecendo feliz e realizado.

- Maravilhosa!

Ele olha para o teto e eu suspiro vendo que todos estavam se vinculando e eu já estava chegando na idade máxima.

Se você não sabe, um alfa precisa se vincular à alguém até uma certa idade para não morrer.

Sim, isso é literalmente morrer de solidão.

Não basta ter relações sexuais constantemente, precisa marcar alguém até seus 21 anos.

Isso está sendo bem estressante já que eu ainda sou virgem.

Além de ter medo de minha morte eu temo nunca ser amado.

Balanço minha cabeça respirando fundo afastando a ideia de morrer agonizando sozinho de minha mente.

Decido puxar assunto para não voltar a pensar sobre isso.

Pelo menos não agora.

- Já marcou alguém, Jack?

Pergunto olhando para meus dedos e Jackson se senta provavelmente (acho eu) achando a pergunta repentina um pouco invasiva.

Mas pelo visto nada é invasivo demais quando se trata de Jackson Wang.

- Não, mas é tudo o que eu mais quero. E eu já tenho meu escolhido!

Ele diz orgulhoso e aponta dando pulinhos de felicidade.

Se ele estava assim eu mal podia imaginar como seu alfa interior estava.

Acho que ele percebeu minha eminente tristeza pois parou de sorrir e dar saltinhos.

Ri minimamente ao lembrar que ele conseguia sentir os feromônios no ar.

- Por quê você cheira a tristeza, Kookie?

Ele se senta ao meu lado ainda com aquele cheiro enjoativo de ômega.

Torço o nariz e ele se afasta percebendo isso.

- Todos estão arrumando alguém para passar o resto da vida e eu...

Faço uma pausa suspirando.

- ...Estou morrendo.

Digo dramático e ele me dá um soco no braço seguido de um rosnar baixo.

- Não fale besteiras, Jungkook! Você não vai morrer de solidão ainda!

Ele se levanta e abre a porta do meu armário e eu arregalo os olhos correndo até ele e ficando em sua frente exasperado.

- O que você está fazendo?!

Pergunto acima do meu tom de voz e ele suspende uma sobrancelha.

- O que você acha? Você não parece, não aje e nem fala como um alfa!

Ele diz sem medo de errar e eu pisco várias vezes para processar o que ele havia me dito.

O que havia de errado em mim afinal?

Usar blusa de malha, moletom e vans não é tão ruim assim.

Sempre considerei meu tom de voz gentil por ser baixo. E eu procuro sempre não chamar atenção.

Mas isso é da minha personalidade.

É o que eu sou!

Ao explicar isso para Jackson pareceu que ele quis se jogar de uma ponte.

- Você é um alfa ou um ômega, porra?!

Ele grita me tirando da frente e arrancando as roupas dos cabides e jogando em minha cama observando tudo com uma cara esquisita e eu suspiro sentando em sua cama.

- Deixa eu te ensinar uma coisa que seus pais deveriam ter te ensinado...

Ele diz sério não tendo problema para olhar para meu rosto já que ele é baixinho e eu estou sentado.

- Alfas conquistam seus parceiros, não o contrário! E você nunca vai conquistar ninguém com esse visual de garota nerd de livro clichê!

Ele diz e eu rio baixinho vendo que ele mesmo riu do que disse.

Jackson não conseguia ficar muito sério por muito tempo e eu admiro isso nele.

- E o que você pretende fazer, Sr.Pegador-Wang?

Pergunto e ele parece gostar do apelido que na verdade era para espetá-lo.

Ele sorri leviano.

- Tá com o cartão de crédito disponível?

[...]

- Jackson, eu não acho isso um boa ideia...

Digo enquanto via ele empilhando roupas nos braços do atendente daquela loja e ele ri pegando uma calça de couro em mãos e checando a numeração.

- Relaxa, Kookie. Eu sei exatamente o que estou fazendo.

Ele diz confiante e eu engulo a seco sabendo que não devíamos estar aqui.

- Isso é loucura! Estamos quebrando umas cinco regras aqui!

Digo fazendo ele gargalhar e ajeitar o boné preto sobre sua cabeça.

- Saímos do colégio, estamos comprando roupas que fogem dos padrões de vestimenta...-

Eu listava quando ele me interrompeu pegando a pilha de roupas das mãos do atendente e jogando em mim.

- Quero que você prove tudo isso. Vamos!

Ele me empurra em direção aos provadores e eu reviro os olhos não vendo necessidade de nada disso.

Eu estava feliz com minhas roupas e meu modo de agir.

Não estava?

Me lembrei de quantas vezes fui taxado de trouxa apenas por ser pacífico enquanto vestia uma calça jeans clara rasgada e me olhava no espelho vendo minhas pernas torneadas por minha natureza alfa se destacarem.

Talvez Jackson esteja um pouco certo sobre isso afinal.

[...]

Depois de gastar uma grana preta comprando roupas e sapatos ele ainda me fez ir no salão cortar o cabelo e tirar aquela tinta castanho claro que estava em meu cabelo voltando para o preto.

- Sua cor definitivamente é preto.

Ele ri dando um tapinha em minhas costas.

- Não sei não, hyung...acho que isso é uma má ideia!

Digo receoso e ele suspende uma sobrancelha como se dissesse: "Tá de sacanagem né?"

- Agora eu vou te ensinar algo essencial para a existência lupina em seu ser...

Ele diz me parando já no corredor da escola aonde várias pessoas transitavam calmamente, algumas me olhando esquisito por me ver de calça jeans rasgada e apertada, timberlands e uma blusa branca.

- Coloca a postura ereta.

Ele ordena e eu obedeço e fico rígido como um soldado fazendo ele gargalhar.

- Não, seu besta! Apenas relaxe, mas não deixe os ombros caírem.

Ele demonstra e eu faço o mesmo em uma postura descontraída.

- Agora olhe para frente como se estivesse com um pouco de dificuldade de enxergar.

Ele diz e demonstra semicerrando um pouco os olhos e eu tento fazer o mesmo fracassando miseravelmente.

Ele ri novamente e eu suspiro.

- Aigo, hyung! Isso é mesmo necessário?!

Pergunto e ele afirma me colocando na postura novamente.

- Faz mais uma vez, só que agora limpe o lábio inferior com o polegar lentamente...respirando com a boca devagar...

Ele demonstra sua face sexy e eu repito seus movimentos e ele dá um gritinho fingindo ser uma garotinha ômega.

- Chic and sexy!

Ele grita e eu rio.

- Agora ande com a sacola sobre o ombro e coloque seus óculos de sol...e toma esse chiclete!

Chiclete? Eu estou com mau hálito?

Eu o pergunto sobre e ele ri negando.

- Você vai entender...agora, se esforce para emanar feromônios de acasalamento!

Ele diz e eu engulo a seco sabendo que isso seria um pouco impossível para mim que nunca entrei no cio.

O que ele me pediu foi basicamente cheirar como alguém que quer fazer sexo.

- Mas hyung, eu nunca entrei no cio.

Sussurro e ele sorri colocando uma mão em meu ombro.

Ele chega perto do meu ouvido com dificuldade pela diferença de alturas.

- Por isso mesmo, seu cheiro vai ser milhares de vezes mais forte. Confie em mim.

Ele deixa um tapinha em minhas costas e eu tremo apavorado.

Como eu faço isso?!

Ele bufa já adivinhando o que eu diria em seguida.

- Respire fundo, e se concentre em mandar estímulos para o seu...

Ele sobe as sobrancelhas com um sorriso sacana.

- ...Você me entendeu.

Ele diz e eu fecho meus olhos me concentrando.

- Ah, funciona melhor se pensar em alguém...

Ele diz e eu já sei exatamente em quem pensar.

Nos cabelos escuros e na pele lisa, seu modo de andar e seu corpo escultural. Seu cheiro fantástico e sua voz doce.

Ao abrir meus olhos Jackson estava tapando o nariz e todos os ômegas e betas olhavam para nós parados no corredor.

- Agora você está pronto!

Ele diz com a voz nasalada.

Pronto? Para que?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...