1. Spirit Fanfics >
  2. My Wolf (Imagine Jimin - Hiatos) >
  3. Capítulo 0:4 - Noite de um lobo

História My Wolf (Imagine Jimin - Hiatos) - Capítulo 4



Notas do Autor


NÃO REVISEI! DEPOIS EU FAÇO ISSO!

BOA LEITURA MEUS AMORES!

Capítulo 4 - Capítulo 0:4 - Noite de um lobo


Fanfic / Fanfiction My Wolf (Imagine Jimin - Hiatos) - Capítulo 4 - Capítulo 0:4 - Noite de um lobo

 

“Prefiro ser um lobo solitário do que

Vestir uma pele de cordeiro e fingir ser quem eu não sou

Entenda: Lobos são lobos.

 

Meus olhos se focavam diretamente para o teto de meu quarto, pensando sobre o assunto de eu mostrar a cidade para o Ethan. Sentia os olhares de ambos, de minha avó e do rapaz sobre mim esperando por uma resposta minha. Acabei por me levantar da cama, olhando para eles com um sorriso em meu rosto tentando disfarçar o que sentia no momento.

— Claro, por que não? Aliás, será bom para nós dois. Estou curiosa para ver como ficou a cidade depois desse tempo que passei longe daqui, várias coisas mudaram.— Até mesmo o comportamento daquele lobo orgulhoso. Pensei eu.— Só irei tomar um banho e me trocar, encontro você lá embaixo, Ethan.

O vi concordar com um sorrisinho em seus lábios e saindo de meu quarto, acompanhado de minha avó. Após a saída de ambos fechei a porta e fui até onde havia deixado minhas roupas, pegando um conjunto e deixando sobre minha cama indo para o banheiro logo em seguida. Eu devo estar com um cheiro horrível, tenho certeza disso! Passei horas dentro de um avião e um carro, preciso urgente de um banho ou eu posso ter algum treco comigo mesma.

Retirei minhas roupas a deixando em um cesto e pegando uma toalha no armário do banheiro, deixando a mesma pendurada em um suporte perto do box. Adentrei ao mesmo e liguei o chuveiro sentindo aquelas gotinhas de água tocarem todo o meu corpo, uma sensação tão gostosa e relaxante que acabei fechando os olhos para aproveitar ao máximo aquele momento. Relaxar era tudo que eu mais preciso.

Após tomar um banho que durou cerca de alguns minutos, finalmente sai do banheiro enrolada em uma toalha, caminhei até a cômoda de roupas para procurar algo confortável para vestir. Acabando por achar uma calça jeans azul claro que ia até a canela, colocando um cinto preto grosso, vestindo uma regata branca folgada com vazados na costa. Coloquei um tênis branco e um casaco de malha cinza.

Me olhei no espelho suspirando e peguei meu celular, guardando o mesmo no bolso de trás da calça, sai de meu quarto, descendo as escadas sem muito ânimo. Como iria ter ânimo depois daquilo que aconteceu? Meio impossível, mas queria que aquele lobo orgulho saísse de minha mente e se esse era o modo mais fácil, iria fazê-lo a qualquer custo. Ao terminar de descer as escadas Ethan me esperava na porta com as mãos no bolso.

— Vamos? — Perguntei.

— Claro.— Me despedi de meus avós e saí de casa com o rapaz caminhando ao meu lado.

— Fala, o que aconteceu contigo?— Questionou ele, me pegando de surpresa. Olhei para ele estando perdida no que poderia lhe responder, achar uma resposta agora para isso seria um tanto complicado no momento.

— Não aconteceu nada.

— Lógico que aconteceu, sua expressão diz tudo.

— O que tem minha expressão?

— Esta carrancuda, seus lábios estão torcido e sua irís está distante, mas dá para ver em seu olhar certa raiva.

— Conseguiu notar tudo isso em mim?

— Sou observador, não gosto de deixar nada fugir de meu alcance.

— Okay, mas para sua informação não aconteceu nada.

— Sabia que mentir não é muito sua cara?

— Ethan, eu só encontrei alguém quando fui dar uma volta. Satisfeito?

— Brigou com o namorado, ala.

Antes que eu pudesse negar o que ele disse, ele saiu na minha frente me deixando totalmente abobalhada logo atrás. Não sabia que esse garoto tinha tanta audácia assim! O que tem de alegria tem de curioso. Apenas bufei revirando os olhos e o seguindo até o carro, entrando no banco do passageiro e cruzando os braços, ouvi as risadinhas do esverdeado ao meu lado e, não minto que senti certa vontade de fazer ele se engasgar com a própria língua, mas apenas fiquei quieta na minha.

Encostei minha cabeça sobre o vidro da janela, observando a bela paisagem que aquela cidade possuía. Tudo aqui era tão lindo e calmo, era totalmente diferente da cidade grande e confesso que, gostava mais daqui do que da minha própria cidade a qual eu nasci e cresci. Cada coisa que via na paisagem era uma lembrança em minha mente, eu passei tantas coisas aqui que é difícil esquecer tudo, tantas coisas boas que me fizeram sorrir e chorar de alegria.

“Meus passos eram inaudíveis e minha respiração tão baixa, que nem ao menos podia ouvi-la de tão silenciosa que estava sendo, me escondia de forma astuta pelas folhas dos arbustos, para tentar não ser vista por ele. Bem, todas as vezes que tentei assustar Jimin falhei miseravelmente, o que me deixava frustrada, pois ele me assustava com tanta facilidade e eu nem conseguia deixar um pelo seu eriçado. Mas eu não sou uma garota que desiste fácil, ainda vou conseguir assustá-lo! Seja a última coisa que eu faça.

Ao chegar no local em que Jimin sempre ficava, me impressionei por ele não estar em cima de uma árvore como sempre, ele parecia mais um gato do que um lobo, sempre ficava subindo em árvores para dormir, não é algo de se esperar de um lobo, ao meu ver é claro. Mas Jimin desde que o conheço se mostrou alguém totalmente excêntrico e peculiar, então parei de me impressionar com ele.

Com extremo cuidado fui me aproximando mais e mais dele, mas sem sair dos arbustos e ao chegar bem pertinho dele, apenas pulei em seu ser gritando bem alto para ele ouvir. Mas quando o olhei, vi que continuava dormindo serenamente. Estava começando a ficar com raiva desse lobo já!

— Jimin-ah!!— Resmunguei seu nome puxando suas orelhas e seus pelos, mas nem mesmo um “a” ele disse em minha mente. Bufei alto e sai de cima de si, ficando em sua frente de braços cruzados. Ao me deparar com seu rabo movendo-se para um lado e para o outro, parecia que uma luz tinha se acendido no topo de minha cabeça. Esse lobo vai acordar é agora!

Dei curtos passos até ficar frente ao seu rabo e o segurei, puxando com força. O lobo dorminhoco acordou na mesma hora que fiz isso choramingando, virou-se para mim rosnando alto, mostrando aqueles dentes afiados que faziam qualquer um tremer quando se depararam com um lobo, todos exceto eu, porque afinal de contas, eu vivo todo dia com esse lobo, não tem motivos para eu o temer.

— “Oras garotinha! Faça isso mais uma vez e eu dilacero seu corpo inteiro!”— Soltou mais um rosnado andando em passos firmes em minha direção.

— Todas as vezes que diz isso, nunca cumpre com sua palavra.

O silêncio reinou de novo em Jimin, me fazendo ficar com uma cara emburrada. O silêncio dele as vezes me incomoda bastante, pois quando eu o pergunto algo ele fica em silêncio, quando digo certas coisas ele fica em silêncio, isso é irritante!

— “Devia estar dormindo, invés de vir atrapalhar o sono dos outros.”— Sua voz se fez presente em minha mente depois de longos minutos em silêncio. Sua face voltou a ser a de um lobo sério e que não ligava para nada, dando algumas voltas pelo chão e enfim deitando-se, colocando seu rosto sobre suas patas.

— Estou sem sono, por isso vim te ver.

— “Pequena, o sol mal nasceu ainda, vá dormir.”

— Mas eu estou sem sono.

— “Fique 15 minutos de olhos fechados, sem se mexer, que você irá dormir.”

— 15 minutos é muito tempo.— Fiquei em sua frente novamente e sentei-me no chão o observando, quando seus olhos se abriram podia ver certo cansaço naqueles olhos amarelos mistos.— Andou fazendo alguma coisa de noite para estar cansado?

Silêncio. Era de se esperar que ele não iria responder, apenas se virando para o outro lado para tentar dormir.

— “Vá, dormir, S/n, por favor.”

— Só irei dormir quando me contar o que andou fazendo na noite passada.

— “Fiquei caçando, os animais estão indo para lugares diferentes da floresta, lugares mais distantes por conta de caçadores, isso dificulta a caça para um lobo. Tive que ir para um lugar mais afastado dessa região para ver se encontrava comida. Satisfeita? Agora vá dormir.”

Nunca gostei da ideia da caça ser legalizada em alguns países ou cidades pequenas, achava isso algo horrível e, infelizmente aqui na minha cidade havia temporada de caça, porém nem todos seguiam correto a temporada de caça, infelizmente. Era algo muito triste. Estava um pouco triste por conta disso, talvez ele ainda estivesse com fome e isso me preocupava muito, não queria que ele ficasse desnutrido por não comer algo.

Me levantei de onde estava sentada e comecei a andar em passos rápidos pra casa, para ver se lá tinha alguma carne que Jimin pudesse comer, estava um tanto desesperada? Sim, estava, pois não queria vê-lo mal, eu o amava muito para deixar Jimin-ah nessas condições, mesmo ele sendo chato, cabeça dura, orgulhoso e rabugento, nunca deixaria ele.

Ao chegar em casa, adentrei a mesma silenciosamente, chegando até tirar meus sapatos para não fazer barulho. Me direcionei a cozinha, abrindo a geladeira e vendo se tinha alguma carne ali e por um milagre, havia sim, tinha várias carnes cortadas dentro de um pote e nem ligando para os que meus avós iriam achar, peguei o pote inteiro saindo de casa, correndo para a floresta.

Quando cheguei aonde Jimin estava, ele continuava na mesma posição de antes, deitado e com cabeça entre as patas, dormindo. Me aproximei dele, sentando em sua frente, começando a cutuca-lo, vendo que ele não acordaria, apenas puxei sua orelha com força, arrancando um choro seu.

— “S/n! Eu vou fazer você de café da manhã se continuar assim!”

— Acho que não será necessário, Jimin-ah.— Vi seu olhar confuso pelo o que disse, então apenas abri a tampa do pote, jogando todas as carnes no chão.— Trouxe pra você, espero que estejam boas.

Seu olhar direcionou-se a mim e ficou me olhando por alguns minutos, ter aqueles olhos amarelos era um tanto quanto vergonhoso, mas acabei sorrindo abertamente para ele. Não pronunciado nenhuma palavra, ele comeu o que eu havia trazido para si. Era bom vê-lo se alimentando, isso me deixava feliz, pois sabia que ele não passaria fome.

— “Obrigado pequena.”

Sorri sem jeito para ele e senti seu focinho roçando em minha bochecha, em um ato de carinho. Mesmo sendo tudo aquilo que descrevi, Jimin era um lobo carinhoso comigo e muito amoroso, não demonstrava ações de carinho constantemente, mas ele tinha o jeitinho dele de mostrar afeto.

Bocejei e cocei meus olhos, ouvindo a risada de um certo lobo ecoar em minha mente, me questionando o que ele estava achando engraçado.

— “Venha, vamos dormir.”— Ele voltou a se deitar e eu fui até ele engatinhando e me aconchegando em seu pelo tão macio e sedoso. Ficar com ele era tão bom, eu tinha uma companhia e um amigo para ficar e conversar, já que não tinha muitos amigos por essas redondezas.

Foi pensando nele que meus olhos foram se fechando aos poucos, até eu dormir, mas pude ouvir ao longe uma voz em minha mente me dizendo boa noite. E assim, dormi tranquilamente."

 

 

 


Notas Finais


Ethan todo curioso uiuiu kskksk será que ele vai descobrir sobre o Jimin? É o que vamos ver.
E S/n criança ganha meu coração todo! Amo essa menina gente.

Perdão a imensa demora! Sério, eu odeio demorar para postar um capítulo novo, então me perdoem por isso.

Outra coisinha! O nome da Fanfic irá mudar, não será mais My Wolf e sim Segredos de um Lobo! Só estou esperando a capa nova chegar para alterar o nome! Porém no Wattpad continuará como My Wolf mesmo.

Espero que vocês tenham gostado! Sei que está curto, mas é o que consegui trazer. Comentem o que acharam e favoritem a Fic se ainda não favoritaram.

É isso! Um beijo pro seis! E fuiiiii.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...