História My wolf story - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Demi Lovato, Fifth Harmony, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Alren, Camariana, Camren, Dariana, Lauriana, Norminah, Selriana, Semi
Visualizações 103
Palavras 2.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Esporte, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Intersexualidade (G!P), Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiieee. Mil desculpas por não ter postado nada nem sexta nem ontem, eu fui viajar e não saíram do meu pé lá, ai n tive tempo de escrever.

Vou tentar escrever um cap maior, n sei se vai da certo mas, ta. Vlww

Ahhh e vou postar essa fic no wattpad tbm, peço ajuda na divulgação.

Capítulo 25 - Meg e Kyara


Fanfic / Fanfiction My wolf story - Capítulo 25 - Meg e Kyara


P.O.V Lauren

Depois que eu soube o que aconteceu a preocupação me tomou, por que para a Ariana não ter voltado com a Selena para o acampamento depois de sair de lá, a coisa estava feia. Com a Camila eu sei que estava tudo bem, pois sei que a Selena a defendeu, e sou muito grata a ela por isso. Mas, por outro lado, sei que a Selena se machucou muito e a Ari deve estar tentando a ajudar. E as coisas aqui também estavam começando a ficar feias, todos queria sair e ir atrás do Augusto e do Alejandro, por que tipo praticamente todos desse lugar idolatram a Ariana pois ela era a melhor guerreira daqui.

- Sua sogra chegou Jauregui. Boa sorte.- Eu ainda vou matar a Dinah. Mas concordo que estou com um pouco de medo dela.

- Medo da sua sogra Lauren? Fala sério. Você já lutou contra animais gigantes e agora está com medo de uma mulher? Essa é boa.- Lucy Intrometida Vives falou entrando na conversa. O menina chata viu.

- Lucy, faça o favor de não entrar na minha cabeça quando eu não te pedi.- A repreendi.

- cabcur eoque pistola.- Vero falou fazendo um gesto com as mãos como se fosse uma arma e todas riram, menos eu.

- Cala a boca Vero.E eu não estou com medo da mãe da Camila, só estou preocupada com a Ari e a Sel.- Por partes isso era verdade.

- Me engana que eu gosto.- Resolvi não ne irritar mais com isso e fui até Camila que estava de costas para mim conversando com sua mãe e uma menininha que chuto ser sua irmã.

- Camz, que bom que você chegou.- Falei a abraçando e ela cochichou algo em meu ouvido que eu não entendi muito bem, mas não falei nada.- Olá, dona Sinueh, não é?- Perguntei a comprimentando, com um aperto de mão, mas ela me abraçou me deixando surpresa, e a praga da Camila ainda ri de mim.

- Apenas Sinu, minha querida.- Falou depois de nos separarmos.

- OK.- Uma menininha muito fofinha veio correndo até mim se jogando em meu colo, ela é muito parecida com a Camila, pelas histórias que ela me conta sobre quando era pequena.- E você deve ser a famosa Sofia.- Falei a segurando melhor para não cair.

- Eu mesma, em carne e osso.- Que fofaaaa.

- Camz, a Ally foi procurar a Ari a Sel, elas já devem estar voltam...- Uma coisa baixinha e loira me interrompeu e assustando a todos.

- Tia Sinu, tudo bem?- Ally apareceu do nada atrás de mim me fazendo dar um pulo.

- Tudo bem e você, Ally?- Do... Sinu perguntou a abraçando.

- Também. A Ariana foi deixar a Selena em casa, já já ela deve vim aqui.- A única notícia boa de hoje.

- Ela é sim.- Lucy falou nos fazendo ficar confusos e a olhar. Agora ela vai ter que se virar.- Sim.- 

Lucy, para." Falei a repreendendo.

- Lauren, eu preciso falar com voc...- Ao escutar essa voz já me virei e abracei minha irmã, ela me deu um baita susto.

- Caralho Ariana, não faz mais isso cara.- Falei a abraçando mais forte e ela retribuiu, ao menos, ela não é dessas que gosta muito de abraços sabe.

- Concordo... Ai eu preciso para com isso.- Lucy falou e todos concordaram, menos Sinu e Sofia que estavam mais perdidas que cego em tiroteio.

- O que você quer falar comigo Ari?- Perguntei e ela me olhou tipo “Quem são elas?" 

A mãe e a irmã da Camila"

- Do... Sinu, essa é minha irmã Ariana. Ariana essa é Sinu, mãe da Camz a e Sofi, a irmã dela- Me embolei um pouco nas palavras.

- Ah claro, prazer. A Camila fala muito de vocês.- Ela falou fazendo a Camz corar e dar uma cotovelada nela.- Ai, o que?

- Nada. E a Sel?- Camila perguntou e a Ari ficou apreensiva, não de um jeito bom.

- Ela está deitada, foi uma pancada forte. Laur, eu preciso falar com você.- Assenti e a segui até sua casa.- Mila, vocês podem subir a ver a Sel, só não encostem nela e dêem um espaço para ela respirar direito.- Elas assentiram  e subiram até o segundo andar enquanto nós conversamos aqui embaixo.- É um assunto sério, muito sério.- Agora eu fiquei mais preocupada ainda.- Bom, como eu posso dizer isso... A Sel, estava... Grávida, mas nós nunca tivemos nada.- Meu queixo estava no chão, o que?- O Alejandro fez uma “Maldição" que não deu certo. Como a Ally me explicou, a profecia diz que se as garotas  que a nós são destinadas engravidarem de “outras pessoas” podem morrer na hora do parto. Mas, como a Sel se machucou bastante ela acabou perdendo o bebê e impediu de nos trazer um problema bem grande.- Quando ela terminou de falar minha expressão de confusão era gigante. Que tipo de feitiço de bosta é esse? Para que tentar fazer isso com a Selena cara. Ela é tão boa com todos, nunca fez nada para o Alejandro e ele tenta fazer isso com ela. Ah mas quando nós o pegarmos, ele vai levar o dele, com toda a certeza.

Ariana falou tudo com uma cara nada boa, ela parecia feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz pois iria ter uma mini Selena junto a ela e triste por que Selena não iria estar presente, não iria poder acompanhar o crescimento da filha ou filho. E eu a entendo. Eu ficaria muito feliz em ter uma mini Camila, mas se eu não tivesse a mesma ao meu lado, eu não sei o que faria.

- Eu te entendo mana. Mas, ainda não está na hora de eu ver uma Mini você correndo por essa casa.- Ela riu negando com a cabeça, ao menos rir ela riu. A puxei para um abraço e senti ela retribuir.

Todas as pessoas sempre falam “não tem como vocês serem gêmeas, olha vocês duas, não tem nada em comum" mas é por que não nos conhecem por que nós temos muitas coisas em comum, e gêmeas não precisam se parecidas só na aparência. Nós gostamos da mesma comida, falamos as mesmas coisas para um certo assunto, sentimos o que a outra sente, até quando vamos/ íamos brigar nós nos batiamos em nós mesmas por que a outra também sentia um beliscão, um tapa, um soco e um chute, tudo. Era engraçado.

- E eu também acho um pouco cedo ter uma Mini você aqui hein, não apressa.- Falou me empurrando e correndo até a cozinha.- Quer ver uma coisa?- Perguntou e eu assinto, com medo do que essa diaba vai inventar.- Se liga.- Ela fez um sinal com as mãos e eu pisquei os olhos com um pouco de força, não sei o por que, bosta de corpo traidor. 

Ouvi uma voz de criança bem próximo de mim, como se estivesse ali a minha frente. Quando eu abri os olhos, Ariana já não estava mais lá, quem estava era Camila e... Eu? Só que um pouco mais velha.

Bom dia meu amor.- Eu mais velha falei deixando um selinho em seus lábios, ela estava fazendo comida, pelo que eu consigo ver. E Camila parecia a mesma de agora, só um pouco mais encorpada.

Oi amor, tudo bem?

- Tudo.- Respondi e incrível como eu mudei, o que foi bom. A Camila continuou do mesmo jeito, mais encorpada e eu também ganhei um pouco mais de corpo. Mas o que? 

- Papa!!! Papa!!!!- Uma voz fininha e fofa gritava e eu olhei para o meu lado esquerdo uma menininha coisa mais fofa do mundo de uns três a quatro anos apareceu correndo pelo corredor se tropeçando toda.

- Olá Meg, tudo bem meu amorzinho? (N/A parece meu tio conversando comigo 😂😂)- Eu no futuro falei a pegando no colo e a enchendo de beijos. Essa garotinha é muito fofa mano.- Viu a Kyara por ai?- Oi? Kyara? Quem é Kyara? Bem, eu não sei nem quem são esses direito então.

- Não vi a Kyala desde ontem papa.- Que. Menina. Mais. Fofa. Eu queria chegar mais perto e a ver mas não pude pois no lugar de Camila a Ariana apareceu de novo e me olhou com as sombrancelhas erguidas.

- Como. Você. Fez. Isso?- Pergintei chegando mais perto dela para tentar descobrir como ela fez isso parecer tão real. Mas ela não me falou nada.

- Eu aprendi. Agora vamos ver a Selena. - Falou e eu assenti. A imagem daquela menininha ainda estava em minha cabeça. Ela era branquinha com os cabelos castanhos e os olhos verdes, era a minha cópia com algumas características da Camz. Mas, a Ariana... Ela fez como se a visão dela estivesse acontecendo ali, na minha frente. Que louco.- Ela já acordou meninas?- Perguntou quando entramos no quarto. Pelo jeito a Selena continuava dormindo, mas Ariana não queria isso, ela queria que a Sel acordasse para a contarmos o que aconteceu.

- Meu amor, preciso falar com você depois.- Falei no ouvido de Camila e vi ela se arrepiar. Que bom que eu causo esses efeitos nela. Ela assentiu e olhamos para Selena novamente. Ela não estava em um estado tão deplorável tipo visivelmente, apenas com um hematoma não muito grande no abdômen.

- Sel acorda, meu amor, por favor acorda.- Ariana a balançava tentando a acordar mas nada. Ela não abria um olho sequer.

P.O.V Selena

-Kyara meu amor, venha aqui com a mamãe.- Eu gritava a procura de minha filha. Nós estamos brincando de esconder (esconde-esconde) e essa praguinha havia conseguido se esconder muito bem, eu não a acho em lugar algum.- Eu vou te achar sua pestinha.- Ela gosta quando eu a chamo de pestinha por que, na verdade nem eu sei o por que.

Acho que fiquei uns vinte minutos ali a procurando, pela casa inteira, e nada de ela aparecer. Isso já esta ficando esquisito, ela nunca ficou se escondendo mais de dez minutos.

- Olá meu amor.- Ariana falou entrando em casa e veio até mim e me roubando um beijo, ela ainda não perdeu essa mania.- E a Kyara?- Perguntou me abraçando por trás e dando beijos em meu pescoço. Ela vem ficando bem mais safada desde que Kyara nasceu.

- Estou a procurando.- Respondi e ela me soltou e correu para o segundo andar.- O que foi fazer amor?- Gritei e ela voltou correndo do segundo andar carregando a nossa filha nas costas e ela (Kyara) estava toda suja de chocolate. Por isso que ela não aparecia.- Sua pestinha, por que não pediu para a mamãe? A mamãe de dava sorvete, quando você quiser.- Falei a pegando do colo de Ariana e ela rapidamente envolveu meu pescoço com seus bracinhos finos. A apertei em meus braços e vi ela sorrir quando deixei um beijo em seu pescoço. Ela tem apenas dois anos, mas já é muito sapeca.

- Ti amu muito mama.- Falou cruzando suas pernas em minha cintura e me abraçando mais forte. Quando ela fala “mama" sou eu, e quando ela fala “mommy" é a Ari.

- E eu? Fiquei como vilã aqui?- Perguntou fazendo um bico muito fofo. Kyara esticou os bracinhos para a Ariana que cruzou os braços, mas quando eu me aproximei dela com a Ky ela rapidamente os descruzou e a pegou colo e a rodando no ar.

- Também ti amu mommy.- Falou toda embolada com aquela voz coisa mais fofa dela.- Amu vocês duas.- Me puxou para o abraço e eu dei um beijo em sua bochecha. Ela começou a rir muito quando eu e Ariana enchemos ela de beijos e cóssegas.- Pala, pala, pala po favo.- Ela ainda não conseguia falar muito bem então o jeito que ela fala é mmuito fofo.

Ficamos ali por um tempo até Kyara querer assistir um filme e ficar insistindo para irmos assistir com ela, o que não tinha como negar. Então a Ari fez uma pipoca deliciosa para nós, a segunda panelada por que a primeira queimou como sempre.

Como eu amo a minha família

   “Sel acorda, sou eu, a Camila" Escutei alguém falando algo bem baixinho em meu ouvido, uma voz conhecida, como ela mesma disse, era a Camila.

Minha cabeça parece que vai explodir a qualquer momento. Minha barriga também dói bastante, mas não tanto quanto antes. Meu corpo todo doía, na verdade. Era como se várias agulhas estivessem sendo enfiadas em meu corpo freneticamente ,a todo momento.

Baby Sally acorde, eu estou aqui com você, nada vai acontecer, acorde" Escutei uma voz, rouca e diferente da outra. Pelo apelido eu já sei quem é, a Ari.

Com muito esforço eu consegui abrir os lhos, mas bem pouco na verdade. Minhas pálpebras estavam pesadas e cansadas, como se eu não tivesse dormido a dias e dias. Vi, mesmo que bem pouco, todas as meninas ali a minha volta. Ariana, Camila, Lauren, Keana, Lucy, Vero, Dinah, Normani, Ally, Sinu e Sofi. Todas me olhavam com o semblante preocupado e atentas a todos os meus movimentos, mesmo que eu não tenha feito nenhum.

As imagens do sonho ainda rondavam minha mente, eu ainda sinto os seus pequenos bracinhos em volta do meu pescoço, suas perninhas envolvendo minha cintura, ainda escuto o som gostoso de sua risada enquanto eu e Ariana a enchiamos de cóssegas.

- Que bom que você acordou meu amor. Que susto você me deu.- Ariana falou deitando na cama ao meu lado mas não encostou em mim, deve estar com medo de me machucar, mais.- Como se sente?- Perguntou ajeitando o travesseiro atrás de minha cabeça.

- Bem. Bem dolorida mas eu aguento.- Respondi tentando me arrumar na cama, mas a dor não colaborava. Ariana percebeu isso e me ajeitou e me sentando melhor encostando as costas na cabeceira da cama. Ela ia saindo da cama mas a segurei pelo braço e ela parou.- Fica aqui.- Minha voz estava falha mas ela entendeu , pois voltou a deitar ao meu lado, ainda não encostando em mim. Meu corpo estava gelado, e eu necessitava de um cobertor, mas o mesmo era inexistente nesse quarto. Me aproximei mais dela e passei meu braço direito por sua cintura, bem devagar, e deitei minha cabeça em seu peito e me aconcheguei ali. Senti ela me abraçar e o calor do corpo dela me aqueceu. As meninas nos olhavam com um pequeno sorriso nos lábios. Escondi meu rosto na curva do seu pescoço e me aninhei ali. Tudo o que eu precisava era dela agora, mais que tudo.- Eu te amo, muito.- Falei ainda escondida na curva de seu pescoço e aumentando o aperto de meus braços em sua cintura.

- Eu também te amo muito.- Falou me aconchegando mais a si. As meninas se deitaram junto da gente, menos Ally que precisou sair. 

O sono foi chegando aos poucos me fazendo fechar os olhos novamente e minha consciência foi pesando. Em poucos minutos eu caí na doce inconsciência.











Notas Finais


Voltteiii. Exrevi esse cap ouvindo 93 million miles do Jason Mraz.

Vlwww


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...