História My Work (Imagine Min Yoongi - BTS) - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Babá, Bangtan Boys, Beyond The Scene, Bts, Drama, Fanfic Suga, Hentai, Hot, Imagine, Imagine Bts, Imagine Min Yoongi, Imagine Suga, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Romance, Shoujo, Suga, Você, Yoongi
Visualizações 5.591
Palavras 2.739
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura!

fic nova nas notas finais!

Capítulo 28 - The end


— Jensen Ryu. — Ele se curvou. — Fui responsável em fazer a autópsia de Min Sook e Min John. Eu havia encontrado uma substancia estranha no corpo de John, e disse para o irmão dele, Yoongi, procurar por mais informações. Mas em Sook... eu havia encontrado algo, uma notícia triste para os familiares.

 — E qual seria?

— Min Sook morreu, levando a morte de uma pequena criança que estava em seu ventre, Sook estava grávida de dois meses meritíssimo...

Aquele era o meu golpe final, nada, absolutamente nada, faria que Kim Taehyung fosse salvo. Quando Ryu, me avisou sobre esse resultado no corpo de Sook, logo lhe disse para manter em segredo, e contei todos os ocorridos que aconteceram na minha família e o homem logo se convenceu que era verdade. Não queria contar para o senhor Park sobre isso, ele poderia muito bem guardar esse segredo, mas eu temia que isso escapasse de alguma forma. Mas agora, observei o malfeitor da história, e vi ele se levantar bruscamente, vi a senhora Kim, fazer o mesmo ato, pelo seu semblante — assustada — acho que nem ela mesma, imaginava que seu próprio filho faria tal crueldade, além de matar meu irmão e sua irmã, ainda conseguiu matar uma criança, que infelizmente, não virá mais para esse mundo...

— Protesto! — Vociferou, o moreno — isso é tudo mentira!

Observei e pude ver como o mesmo respirava fundo, até mesmo com dificuldade, seus olhos estavam arregalados, e sua voz denunciava desespero.

— Protesto negado — o juiz, logo respondeu lendo mais uma vez os resultados que estavam em suas mãos.

Um sorriso brotou em meus lábios quando vi o superior daquela sala, concordar com a cabeça e logo confirmando que a minha versão da história, é a verdadeira. Mas fiquei em transe quando ouvi a palavra prisão, sendo ditava na voz do juiz. Senhor Kim, agora vai estar em seu devido lugar, me levantei quando vi homens indo em direção ao moreno, ele logo foi empurrado e sendo direcionado para a saída, mas antes quis dar a minha palavra final.

— Sempre, mas sempre soube que você era o culpado de tudo isso, Taehyung — verbalizei, ajeitei meu terno e continuei. — mesmo as pessoas me chamando de louco, procurei não ouvi-las, pois sabia que você teria um final trágico. Espero que pense melhor na cadeira.

— A única coisa que vou pensar, Yoongi. É a morte de minha sobrinha! Eu juro! Eu não sabia que ela estava grávida! — Ele gritou, os homens uniformizados logo o seguraram impedindo que ele fizesse alguma besteira.

— Ninguém sabia disso, acho que até mesmo Sook não sabia — suspirei cansado e pude sentir até a dor da minha cunhada e principalmente do meu irmão. Seriam pais outra vez. — Acho que nossa conversa terminou.

Olhei para os homens que logo assentiram e tiraram ele dali, com certeza o levando a cadeia.

— Obrigado por me ajudar, Ryu — me curvei, quando avistei o homem de cabelos grisalhos. — Você foi a minha prova final, não sei como te agradecer devidamente, acho que nada compensará por isso.

— Não precisa de nada, senhor Min, isso é a justiça.

Assenti e sorri com suas palavras, claramente era, e com isso, teve o resultado que eu tanto almejava por esses meses.

[...]

— E acho que nosso trabalho, está resolvido! — Senhor Park anunciou, agora encostado em seu carro e olhando o céu.

— Depositarei o restante do dinheiro hoje — divulguei. — Agradeço por tudo.

— Nunca pensei que ouviria isso de você — o loiro brincou, e riu quando viu minha cara de descontente.

— Pensando bem, acho que prefiro depositar só uma pequena parcela... — coloquei minha mão em meu queixo e recebendo um olhar assustado do meu advogado.

— Depois de tudo isso, acho que eu mereço o dinheiro que você anunciou antes.

Ri mais ainda quando senhor Park, falou rapidamente e um pouco nervoso. Estava tão feliz que eu estava rindo junto ao loiro, estranho demais, mas eu não me importava, eu estava bem, o caso foi resolvido, não irei ouvir mais sobre alguém querer a guarda da minha sobrinha e agora, tenho a S\n em meus braços. Eu estou claramente resolvido em minha vida.

— Você terá suas notas em suas mãos daqui a pouco — verbalizei, indo em direção ao meu carro.

— É bom mesmo — ele riu de leve.

Entrando em meu carro, eu olhei no meu retrovisor e vi meu rosto agora mais suave, não estava com aquela carranca de antes, não sentia meu corpo pesar e também não pensava em nada que fosse associado ao caos. Eu estava feliz com tudo, havia resolvido tudo e o melhor que o culpado estava indo ao seu lugar, um local que não sairá tão cedo assim. Peguei meu celular e logo recebi uma mensagem, era ela. Sorri vendo a mensagem da minha menina, e logo respondi que estava tudo bem, quando percebi, meu celular começou a tocar, e quando atendi, suspirei quando ouvi a voz doce que me tranquilizou mais ainda, a mesma me perguntou como eu estava, perguntou como foi o julgamento e o Taehyung. Contei para ela minuciosamente, divulgando como ocorreu e o fim do Kim, ela suspirou e disse que agora eu poderia ficar tranquilo — se ela soubesse que eu já estava e agora estava louco para vê-la. Finalizando a ligação, olhei para o meu relógio e logo desanimei percebendo que o horário de almoço da S\n, havia passado, agora só poderia ver a mesma na hora da saída...

[...]

S\n pov.

Recebendo a notícia que Taehyung foi preso, me pegou desprevenida, bem, você sabe quando achamos que aquela pessoa é do bem, mas claramente ela não é? Eu pensava assim dele, fui completamente tola.

Depois de um bom tempo trabalhando, já era a hora de finalizar os meus serviços, logo comecei a arrumar algumas coisas da loja, quando ouvi a voz da Haneul:

— Acho que alguém veio te buscar!

Franzi o cenho, e logo peguei minha bolsa e indo até em direção a entrada da loja, e sorri abobado quando percebi quem estava ali.

— Não esperava por sua visita — mordi o lábio inferior, vendo o mesmo agora eufórico, com um sorriso largo e com as mãos no bolso, parecia um adolescente.

— Saiba que virei mais vezes — respondeu, dando um pequeno selar em meus lábios.

— Só vou receber esse beijo? — Semicerrei os olhos e coloquei meus braços em torno do pescoço do pálido, que sorriu gengival.

— Esse é o lugar que eu trabalho — me imitou fazendo uma voz fina.

— Não falo desse jeito!

— Verdade, a voz é pior, não é? — Ele gargalhou quando sentiu minha mão dar um tapa em seu ombro.

— Você está bem feliz — comentei, mas ficando constrangida com o olhar penetrante do homem.

— Como não poderia estar? Meus problemas foram resolvidos e o melhor, que estou com a mulher que eu amo.

— E quem é essa mulher?

— É essa que vou beijar agora...

Meu olhar foi direcionado nos lábios finos e avermelhados de Yoongi, ele se aproximou lentamente como se fosse querer me torturar, queria beija-lo e ele sabia disso. Sua língua fez rapidamente um leve contorno em meus lábios, mas adentrou em minha boca e assim iniciando um beijo, gostava das sensações que ele me causava, e o melhor, sentia o carinho naquele ósculo. Era bom demais.

— Vamos sair hoje... — ele sussurrou, após se distanciar minimamente de mim.

— Onde vamos?

— Vamos jantar, quero passar um tempo com você, estou com saudades — selou rapidamente nossos lábios e entrelaçou as nossas mãos. — Vem, vou te levar hoje.

Com as mãos dadas, saímos da loja e direcionados em seu carro. Yoongi estava diferente, estava radiante, gostava como ele estava me tratando, mas o melhor quando o mesmo me olhava, eu conhecia aquele olhar, era o mesmo que eu dava para ele. Como eu amo esse homem, e sei que ele me ama.

[...]

Abri a porta da minha casa e adentramos, fazia um tempo que ninguém me visitava, e isso me deixava um pouco nervosa.

— Fique à vontade — ditei, e logo vendo ele se sentar no sofá.

— Vem aqui — ele bateu levemente em sua coxa.

Fui até ele, que me fez sentar em seu colo.

O pálido nada disse, mas senti seus lábios serem pressionados e suas mãos gélidas apertarem minha coxa. Arfei quando senti sua boca em meu pescoço e dando um beijo molhado naquela área.

— Yoongi... — gemi, após sentir um beliscão em minha coxa.

— Você me disse para ficar à vontade... — respondeu, com a voz rouca.

Yoongi pov.

Um sorriso malicioso surge em meus lábios e logo cubro sua boca com a minha.

“Deus, como eu senti falta disso”.

Com a outra mão segurou seu pescoço e aprofundo o beijo. Quando ela geme, acho que vou me desfazer ali mesmo. Não vou aguentar muito mais.

Beijo seu pescoço e depósito leves mordidas por sua pele clara, S/n geme e suas mãos vão até minhas costas, me arranhando sobre a grossa camada de roupa.

Chupo o lóbulo da sua orelha e volto a atacar sua boca, sua mão viaja até meus cabelos e ela os puxou, me deixando louco.

Em um movimento rápido a levanto e a carrego, ela envolve as pernas na minha cintura e eu sigo em direção ao seu quarto. Chegando lá, a deito na cama e tiro o paletó e a camisa, junto novamente nossos corpos e recomeço o ataque voraz a sua boca. Beijo-a quase com violência, tentando matar as saudades acumulada de dias num único instante.

Pego a barra de sua blusa e a puxo, nossas bocas se separam apenas para eu poder tirar e arremessar aquele pedaço de pano idiota para bem longe.

Preciso dela, preciso agora, mais do que qualquer coisa, preciso senti-la, preciso do seu calor. Levo minha mão até o botão de sua calça e desaboto-o, tiro a calça e também a jogou para longe.

Começo a acariciá-la por cima do tecido fino da calcinha, me pegando de surpresa e me deixando confuso, ela para meus movimentos colocando sua mão sobre a minha.

— Quero fazer isso diferente — Ela diz também com dificuldade para respirar.

— Como?

— Devagar — Ela sussurra.

— Baby, não acho que eu consiga ir deva... — Num movimento rápido ela sai de baixo de mim, me virando e invertendo a posição. Agora estou deitando de costas e ela está em cima de mim, sua bunda se esfregando na minha ereção.

— S/n — Suspiro seu nome.

— Shhh apenas aproveite. Quero te mostrar algo, então fique quietinho — Ela sussurra, seus lábios roçando levemente os meus.

— Tudo bem — Concordo com o coração quase saltando pela boca. Ela encosta seus lábios nos meus, dando—me um beijo suave.

Sua língua morna acaricia meu lábio inferior, minhas mãos viajam lentamente por suas curvas.

Isso é o paraíso, definitivamente o paraíso.

Seus beijos viajam pelo meu maxilar até meu pescoço, sinto que posso explodir a qualquer segundo. Quero dizer para ela ir rápido porque não sei mais quanto tempo vou aguentar, mas ela quer fazer isso devagar, e se é isso que ela quer é isso que ela terá, mesmo me custando muito para não pressiona-la embaixo de mim e me enterrar rápido e forte dentro dela.

Suas delicadas mãos vão até minha calça e roçam minha ereção, sinto meu pau pulsar.

Isso é uma tortura, mas ao mesmo tempo uma delícia.

Ela desabotoa a calça e eu levanto o quadril para ajudá-la, ela puxa a calça com a boxer junto e minha ereção salta livre, dura como uma pedra. Ela tira meus sapatos, minhas meias e joga minha calça junto com as outras roupas no chão. Ela fica parada em pé ao lado da cama observando meu corpo com um olhar faminto.

Quando ela leva as mãos até as costas tenho a impressão que meu coração para uma batida, quando seu sutiã cai no chão, revelando seus seios perfeitos, sinto meu autocontrole vacilar.

Ela engata os dedos na calcinha e a puxa para baixo, tenho que fechar os olhos por um momento, respirar fundo e tentar me acalmar. Mas é difícil, faz tantos dias. Abro os olhos novamente quando sinto ela subindo em cima de mim, cada perna em um lado do meu corpo, ela senta no meu colo e se abaixa para me beijar.

— Linda, não aguento mais. — Digo num tom de suplica.

Quanto S/n toma minha ereção nas mãos, tenho certeza que vou gozar ao menor movimento dos seus dedos.

Ela eleva o corpo e posiciona minha ereção na sua entrada, então lentamente, muito lentamente, vai descendo com o corpo, a mesma solta gemidos baixinhos enquanto a penetro como ela queria, devagar. Sinto suas paredes estreitas, molhadas e quentes me envolvendo e gemo.

S/n sobe e desce lentamente, me provocando. Ela joga a cabeça para trás e segura os seios.

— Yoongi — Suspira meu nome.

Como, como posso me controlar diante dessa visão? Ela parece uma deusa. A deusa da sensualidade, da feminilidade, da luxúria e da paixão.

Ela deita seu corpo sobre o meu, seus seios nus roçando minha pele e me beija intensamente. Acaricio suas costas suavemente enquanto ela me beija e me faz penetra-la. Quando ela para de se mover assumo o controle. Levanto o quadril e abaixo-o, levanto e abaixo-o. Não consigo manter esse ritmo tão lento, então aumento um pouco a velocidade, mais ainda assim a penetro lentamente, quase dolorosamente.

À medida que nosso orgasmo vai se construindo, nossos gemidos ficam mais alto, nossos beijos mais desesperados e a nossa ligação mais rápida. Quando sinto S/n pulsar em volta de mim e seus gemidos se transformarem quase em gritos, seguro-a forte e a beijo. Meu orgasmo chegando enquanto ela ainda se recupera do seu, jorro minha libertação dentro dela enquanto gemo contra sua boca.

Quando nossos tremores cessam, ela repousa a cabeça em meu ombro, escondendo seu rosto na curva do meu pescoço. Escuto ela suspirar e sorrio.

Isso foi tão intenso, tão maravilhoso, tão perfeito. O melhor orgasmo da minha vida.

Enquanto acaricio a pele macia das curvas delicadas do corpo de S/n, sinto uma paz invadir meu espirito, uma felicidade tranquila invadir meus pensamentos e meu corpo, sinto um sentimento mais forte do que sou capaz de compreender, invadir meu coração.

Sei que o fato de eu nunca ter sentido isso dificulta a identificação e a compreensão de um sentimento tão complexo e poderoso, mas de alguma forma agora eu sei, não me restam mais dúvidas.

Estou apaixonado por S/n. Completamente apaixonado.

[...]

Naquele dia, não saímos, mas com certeza foi a melhor escolha, pude usufruir de sua companhia só para mim, tocar cada pedacinho daquele corpo que eu tanto amava e dizer com todas as palavras que eu a amo, e o melhor é sendo retribuído na mesma intensidade.

Ela voltou a morar comigo e com a Yang, a pequena recebeu a minha garota com um belo sorriso, aquela casa estava feita, não precisava de mais ninguém. Bom, éramos o que achávamos, mas uma notícia inesperada veio, S\n ficou gravida, e aquela alegria surgiu em meu peito, vou ser pai! Agora não tinha desculpas que ela estava ruim por causa da bebida. Oras, certifiquei disso, ela não bebeu nesse tempo todo!

— Algum problema?

Olhei para o lado, avistando a minha noiva, é você ouviu direito — noiva — a pedi em casamento, queria pedir já faz um tempo, mas sabendo dessa notícia que estamos grávidos, pressenti que era a hora certa de lhe pedir e claro que ela aceitou, quem resistiria a Min Yoongi?

— Nenhum, amor — me levantei, e a abracei. — Só estava pensando nesses últimos tempos.

— Tempos bons? — Ela perguntou, e percebi que ela estava com um pouco de receio.

— Maravilhosos — corrigi. — Pois você estava nele, e também estará em meu futuro, junto com a nossa filha.

Sorri feito bobo e olhei para o ventre na minha garota, já estava com cinco meses e fomos informados que era uma menina. E o nome dessa garotinha? Adrielly, havia pensado em vários nomes, mas esse não saia de minha mente, logo avisei para S\n e ela aceitou.

Não poderia pedir coisa melhor, minha família estava formada, não tinha ninguém para me impedir de sorrir, meus medos? Evaporaram. Meus pensamentos? Foram mudados. E o meu jeito? Bom, continuo o mesmo, mas mudando algumas coisas, mínimas. Mas com o tempo aprendemos que com os nossos erros, aprendemos.

— Você está muito avoado — recebi um peteleco na testa.

— Ai! Só estou pensando.

— Nos tempos maravilhosos? — Perguntou, risonha.

— Outra coisa.

— O que?

— No quanto eu te amo senhorita Min — sussurrei, roçando nossos lábios lentamente.

— E eu amo você, sr. Min. Hoje e sempre...


Notas Finais


É, chegamos ao final de mais uma fic, não imaginei que My work seria bem recebido, lembro que quando eu comecei a escreve-la, eu tinha ela e mais 3 fics para atualizar e My work era o que eu colocava menos fé. Mas lendo cada comentário, fazia me sentir bem, fico agradecida por todos que comentaram, isso me ajuda muito. E me perdoe pela demora desse capitulo, eu tinha ela na cabeça, mas na hora de escrever, eu travava, quem escreve, sabe como é? Isso é difícil, não?
Viram mais fanfics, e espero que gostem!
Ontem lancei essa oneshot do Yoongi:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/desejo-silencioso-imagine-min-yoongi--suga-bts-13987985
me seguem: @mashirod <3
até uma próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...