História Mysteries of a crime ll Imagine Kim SeokJin - Capítulo 15


Escrita por: , Candy10z e LeeJi-eun

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Taeyang
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Assassinato, Candy10z, Crime, Criminal, Csi, Imagine Bts, Investigação, Investigadora, Jin, Kim Seokjin, Leeji-eun, Lovelysugaz, Mysteries Of A Crime, Mystery Of A Crime, Suspense, Taeyang, Você
Visualizações 131
Palavras 1.501
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


De novo pelo capítulo anterior ter sido pequeno kk.

Uma boa leitura!

Capítulo 15 - Capítulo 15.


Fanfic / Fanfiction Mysteries of a crime ll Imagine Kim SeokJin - Capítulo 15 - Capítulo 15.

15.


Point of view Kim SeokJin. 

Flashback, depois sair do bar.

— Jin! — Ouço seu berro enquanto eu fechava a porta do carro e ela vinha, com pressa ao meu encontro. — Aonde você estava? 

— Não interessa, Hyeri. — Digo vendo ela alisar a barriga e eu passo por ela, andando devagar. Encarando o chão, eu me xingo antes de dar meia volta e segurar o braço dela para ajudar a subir as escadas da entrada da porta e a gente entrou. 

— Tem café pronto já, pedi que fizesse tudo que gosta. — Ela dizia agora sorridente, olhando pra mim. — Vem comer, vem. 

— Aish... — Andamos pela casa, sendo seguida por ela.

— Amor, amor... — Ela me chamou, e eu olho pra ela. — Aonde você estava? Foi ao bar? Encontrar o seu irmão? 

Balanço a cabeça e ela sorriu aliviada. 

— Então... Me perdou? — Receosa, forçou o sorriso. 

— Eu ainda não estou falando com você. — Falei e ela puxou o meu braço fazendo eu olhar pra ela. — Aonde você esteve ontem, Hyeri? Diga a verdade. 

Ela engoliu seco muchando seu sorriso e eu dou a volta, vou pro meu quarto.

— Certo, estarei dormindo quando me procurar. Tem tempo pra pensar. — Falei sério ouvindo seus passos atrás de mim. Eu não sou bobo.

— O que você quer que eu faça? Han? Me ajoelhe? Ok, eu ajoelho. — Revirei os olhos e a segurei puxando pra cima. Hyeri chorava ao meu peito e eu sem muito para brigas, retribuir e a beijo seu cabelo

Point Of View S/N.

Abotoei a minha blusa social preta e puxo um pouco a calça jeans para cima e aproveito, ajeito o meu cinto e os meus apetrechos. Sair do banheiro e fecho a porta sorrindo. 

— Muito melhor. — Digo fazendo todos rirem, e eu tiro a arma da cintura abrindo a minha gaveta, pego seu pano e limpo. — Não vejo a hora de pegar esse homem. V ou Hoseok acharam alguma pista? Eu só ouvir sobre bolhinhos. 

Ri pelo nariz, guardando o pano de volta e coloco o meu bebê na cintura novamente. Sim, o meu bebê.

— Não. — Estranhei, mas fiquei quieta e me aproximo para ver o que estavam fazendo todos juntos ali em cima do notebook. 

— Eu ainda cheiro a whisky? 

— Não. — Jimin riu, com os olhos e as mãos com muita agilidade ao que escrevia no seu caderno. — Você ficou linda naquele vestido. 

— Ei! — Suga lança uma caneta a nós mas passou direto e vai ao chão. 

— Com respeito, hyung. — Ele disse olhando pra ele e volta a escrever. Me parecia muito concentrado. Namjoon e o Jungkook não falavam nada enquanto os dois conversavam entre si. 

— Vou ali, e já volto. — Eu falo ouvindo algumas vozes fora da sala, os três não olharam pra mim ou fizeram algo, só o Suga que olhou rapidamente pra mim e eu saio de lá rapidamente. Passo a mão no cabelo preso enquanto eu andava para ir a sala, eu reprimo os lábios para não sorrir assim que vejo os dois conversarem alegremente. 

— Olá. — Digo simpática ao me cumprimentar do irmão do Jin e levo as minhas mãos para trás das minhas costas, o observando. — Sim, eu continuo aqui. 

— Achei que você tinha resolvido. — Ele sorriu e o mundo inteiro para, eu fiquei paralisada. 

— Ela não pode ser a mais rápido, porém ela é melhor Taeyang, tenho certeza que conseguirá em breve. — Jin disse sorridente enquanto eu não deixava de olhar pro Taeyang. 

— Eu espero. — Ele sorriu outra vez e eu abrir a boca meio trêmula o encarando. Coloquei a mão no ouvido, na minha escuta telefónica e disse. 

— Tem alguém me chamando, licença. 

Virei as costas pros dois perplexa, com a boca aberta. As minhas mãos começaram a soar e eu entrei na sala com a mão na boca muito assustada. 

— O que foi, S/N? Você está bem? — Suga se levantou e anda em minha direção. Os meninos que estavam fazendo, param e se levantam. 

— Taeyang, Yoongi! — Eu disse com o sorriso dele na cabeça, eu estava tremendo. — Precisamos ficar de olho nele! 

Bati a mão na coxa ao terminar de falar. 

— O que tem ele? O que ele fez? — Jungkook perguntou preocupado. 

— O mesmo sorriso é o dele da câmera! — Eu disse apontando o dedo pra porta. — É sério! É totalmente igual ao das filmagens, gente! 

— Pode ser coincidência. — Soltei uma risada irônica com que eu ouvir da boca do Jimin e eu fui correndo pro notebook. — O que você está fazendo? 

— Não é possível... — O vídeo da portaria passa e eu pauso quando o suposto assassino sorrir e eu encosto as costas na cadeira de mola. — Vou ficar de olho nele, por que eu não pensei nisso antes? Taeyang também é muito próximo do Jin e... 

— E está supondo que ele seja o assassino? — Namjoon fez um cara e eu solto um ar pelo nariz, irritada talvez e aproximo um pouco da tela. 

— É. — Sussurro analisando o vídeo pela segunda vez. — Ele me perguntou sobre a investigação e disse super debochado; achei que você tinha resolvido. 

Tentei imitar a voz do Taeyang mas eu só fiz os meninos caírem na risada. 

— E sorriu! É sério! Vou ficar de olho nele agora! — Digo tirando do vídeo e dando o espaço da cadeira pro Jimin de volta. — Então temos; barman, Kiara e... 

— Ela anda sumida. — Suga disse com aquela voz dele rouca, sentir um pouco de curiosidade sobre ela na hora. 

— Preciso vê-la novamente, depois do nosso encontro, ela sumiu. Suspeito, não? — Falei pensativa e em seguida ouvimos risadas do Jin e Taeyang lá fora. — E conseguiram alguma coisa do barman? Suponho que ele é cúmplice do crime, estamos chegando lá pessoal. 

— Eu e o Namjoon achamos isso. — Jungkook sorria enquanto clicava em alguma coisa e eu pego o notebook da sua mão, já que ele me oferece. — Esses são os filhos do barman. 

— E? — Ele esticou o seu braço e aperta uma tecla outra vez. — O-o q-que é isso? Ai que horror! 

— É a casa onde eles ficam, percebeu que isso aqui é uma casa velha? Por que ele tem uma casa velha? — Olhei pro Jungkook muito confusa. 

— Dá pra adiantar as coisas, meu amigo. — Eu disse voltando a olhar para aquela casa. 

— Essa casa não é dele, e a gente procurou e descobrirmos que essa casa está localizado em Ilzan. 

— Ilzan? — Perguntei com a mão no queixo. — Eu lembro que ele disse que veio morar aqui pra buscar oportunidade para trabalhar. Ele disse que tem família, que eles moram em outra cidade, obviamente em Ilzan, e ele sente saudades dos filhos. Parece que ele não tem contato com eles, mas ele me contou algo que me deixou curiosa. 

— O que? — Indagou Jimin e eu coço a nuca encarando a foto da casa. 

— Disse que fez de tudo mas ele foi enganado. O que acham? — Digo olhando um ou outro com sorriso divertido. — Juntem as peças, vamos lá! Concentre-se e... 

— Faz logo a sua revelação. — Suga disse segurando o riso. 

— O barman, conhecido como Sehun, foi pago com um preço alto para envenenar a bebida de Hyeri naquela noite e suponho que os seus filhos foram sequestrados, pegos como garantia do seu serviço e nessa casa é aonde que os meninos estão, ou meninas, eu não sei o que eram, ele não me deu detalhes. Vou deixar vocês pensando. 

Fico em silêncio junto com os meninos e cruzo os braços. Meu celular começou a tocar e eu tiro do bolso. 

— Alô? — Falei me levantando da cadeira ao ouvir a voz do meu chefe. 

— Alô, investigadora S/N, como vai o caso? — Suspirei olhando pra trás, e saio da sala rapidamente. 

— Indo bem chefe, já estamos perto. — Digo andando devagar pela casa, olhando pro chão. 

— Olha, preciso que se apresse mais. — Sua voz me tirava a segurança, a minha confiança sempre me deixava em cena. — Quero esse caso resolvido pra ontem, investigadora S/N! Pra ontem! 

— Mas a gente está dando o nosso melhor, chefe. — Eu digo com firmeza na voz. 

— Eu não quero o melhor, eu quero esse caso resolvido. — Abaixei a cabeça e levanto de novo. — Quer ser um fracasso? 

— Claro que não, p-pai. — Respondi gaguejando. 

— Então se apresse. Você perde o caso e a gente perde o dinheiro. Entendeu? Quero mais de esforço! Passar bem. — E assim desligou a ligação, me deixando com os meus olhos cheios de lágrimas. Por que ele tem ser assim?



Notas Finais


Hummm...
Capítulo escrito por mim(Débora) @Lovelysugaz @Leeji-eun @Candy10z


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...