História Mystery Falls: Cemitério vivo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Dipper Pines, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Waddles
Tags Billdip, Mabifica, Sobrenatural
Visualizações 15
Palavras 2.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente desculpem a demora para postar, mais meio que eu tava com um pé atrás com ele, mas sem mais delongas, bora pro cap!

Capítulo 2 - O mistério começa


 

No cemitério encontramos uma história, onde um dizia adeus e outro um até breve…

Cissa Fortunato



 

 

 

Dipper estava mexendo no antigo quarto de Ford, pois tinha que fazer uma limpeza ali cedo ou mais tarde…

Os olhos castanhos se fixaram numa folha meio amassada de papel onde estava escrito: “não entre no cemitério"...

"O que isso quer dizer?" *O rapaz soltou baixo….

 

Mason se sentou na cama de seu antigo tivô e pegou nas mãos vários papéis, alguns estavam amassados, outros meio molhados e uns queimados? Por que aqueles papéis estariam queimados?

O rapaz começou  a ler o primeiro papel, a caligrafia um pouco torta indicava que Ford escrevera tudo meio rápido… : “Hoje, eu e meu irmão estávamos voltando para casa, afinal ficar cinco anos numa banheira velha é desagradável, palavras de Stanley, mas algo me chamou atenção, o …” *Dipper não pode terminar de ler pois o papel estava rasgado, o moreno pegou então outro papel e leu: “O cemitério é o lar deles”

Lar de quem? Se perguntou mentalmente Mason que tentava achar as respostas nas folhas ao seu lado, eram muitas folhas e era incrível que nenhuma das folhas estavam  inteiras, Dipper decidiu que encontraria o assunto que estavam nas folhas, mas sons de passos pesados e rápidos tiraram a sua concentração,

Uma Mabel parou na frente da porta de seu quarto, a mesma estava meio descabelada e tinha um expressão triste e preocupada no rosto...

“O que houve May?” *Dipper perguntou a sua irmã usando o apelido da mesma numa tentativa de acalmar a morena que respirava meio rápido, era nítido que algo ruim havia acontecido…

 

“Bro Bro, Wendy está na delegacia!” *Mabel disse rápida e Dipper perguntou se levantando da cama... : “Mas o que aconteceu?”

“Robbe foi encontrado morto essa manhã e Wendy está na delegacia!” *A mais velha disse abraçando os próprios braços, estava assustado era a primeira vez que acontecia na pequena cidade.

 

“Meu Deus isso é horrível!” *Dipper soltou surpreso...

 

“Vamos para a delegacia, a Wendy precisa de apoio!” *Dipper soltou indo trocar de roupa enquanto sua irmã fazia o mesmo, não se enganem Dipper não estava desesperado por estar gostando da ruiva, ele pode ter tido uma quedinha pela mesma, mas isso foi há anos, Wendy era a melhor amiga de Dipper, acima dela só estava Mabel, depois que seus tios avôs  morreram foi a ruiva o seu porto seguro e Mason agora iria retribuir o favor ajudando a passar por aquele momento tão turbulento…

Com as roupas já trocadas os irmãos se despediram de Soos e seguiram apressados para a delegacia, não podiam perder mais nenhum segundo.

Durante a caminho até a delegacia as cabeças dos gêmeos foram tomadas por diversas hipóteses, mas nenhuma delas se aproximou da realidade…

O que acontecera com Robby?

 

Mystery Falls: Cemitério vivo

 

Dipper e Mabel entraram como um furacão na delegacia e os mesmos se depararam com uma cena inusitada…

Wendy gritava fortes palavras baixas para o sherif enquanto era segurada por dois outros policiais, enquanto Darly parecia estar nem um pouco interessado…

“Porra! Eu não sou louca! Cacete!” *Dizia feroz a ruiva, Wendy era conhecida por sempre manter a calma algo que parecia estar longe no momento…

“O que está acontecendo aqui?” *Mabel perguntou ao sherif que respondeu sem dar muita importância: “O que aconteceu foi que essa jovem está delirando, está culpando coisas que não existem, devido ao uso de drogas ilícitas! Provavelmente o namorado dela foi morto por algum animal selvagem!”

“Robbie teve a cabeça degolada! Um animal não faria isso! Eu sei o que vi!”

“O que você viu foi devido às drogas!” *Insistiu o homem de farda já perdendo a calma.

“Eu sei o que vi caralho!” *A ruiva soltou mais palavras baixas, a mesma estava cheia de tudo aquilo.

“E o que foi que você viu?” *Dipper se pronunciou pela primeira vez, perguntando a sua amiga, olhando de soslaio para a irmã que devolvia o olhar.

 

“Aquele cemitério não é normal!” *Começou a jovem…

 

Fazendo Dipper se lembrar do que leu no quarto de seu tivô…

"Não entre no cemitério…"

 

Flashback on


 

"Não deveríamos estar aqui!" *Wendy dizia rindo de seu namorado, a ruiva teria uma apresentação muito importante no dia seguinte na faculdade, ambos voltavam de uma festa na casa de Tambry e estavam um pouco chapados devido as umas coisas que Nate trouxe para a festa, coisas que não eram tão "legais" assim...

"Não está com medo né ruivinha?" *Rooby zoava a namorada, o mesmo sabia que Wendy não era muito chegada a cemitérios desde que viu “cemitério maldito”, Wendy ficara dias com medo de túmulos.

Ambos os jovens caminhavam por meio das criptas, os pés pisavam na grama do cemitério com maestria e o moreno riu e dizendo a namorada: "Viu não tem nada de mais aqui!"

De repente Robbie caiu atrás de uma lápide e gritou assustado: “Socorro! Ele vai me matar alguém me ajuda!” *A ruiva ficou assustada e correu até onde seu namorado estava com o coração a mil mas só encontrou um Robbie segurando fortemente o riso…

“Você tinha que ver a sua cara, foi hilária!” *Valentino dizia entre risadas, segurando forte a barriga.

“Robert Stacy Valentino! Isso não é coisa que se faça!” *Corduroy gritou irritada e girou os calcanhares dando meia volta e seguiu com passo raivosos para longe do namorado sobre as gargalhadas do mesmo…

As risadas pararam

A ruiva travou no lugar, geralmente um ataque de riso de seu namorado só parava quando o mesmo levasse um pelo soco na fuça, mas ela não tinha feito nada… Com cuidado a moça se virou e gritou…

Seus olhos arregalados estavam fixos na criatura a sua frente que segurava Robbie pelos pés o erguendo como um troféu…

Wendy paralisou, suas pernas trêmulas, sua respiração descompassada…

 

A criatura rugiu alto, um grunhido gutural, os olhos negros encaravam a ruiva, seus dentes afiados apareciam num sorriso torto, parecia zombar da jovem, seu corpo fino e acinzentado com tatuagens estranhas, suas enormes mãos negras com garras seguravam Robbie com certa força e o jovem gritava…

"Por favor Wendy me ajuda!" *Berrava com os olhos marejados Valentino…

Mas a ruiva não conseguia se mexer…

A fera então riu como se achasse graça naquilo tudo e erguendo sua face para cima como se dissesse "vai encarar?", as garras foram até o pescoço de Stacy e levemente cortaram a garganta do rapaz fazendo o sangue cair na grama seca e então sumiu da maneira como apareceu, no meio das lápides se misturando na escuridão deixando um corpo sem vida no chão…

Wendy gritou...

 

FlashBack off

 

“Foi isso que aconteceu! Mas esse idiota de policial não me escuta!!” *Wendy terminou de contar sua história olhando mortalmente para o serif, com olhos chorosos.

Dois homens vestidos de branco entraram, emanava um alerta se perigo um deles perguntou em alto e bom som: “-Qual de vocês é a senhorita Wendy Berble Corduroy?”

“Até que enfim vocês chegaram! A garota é a ruiva!” *Disse exagerado o homem abade de bigos de cheios apontando para a ruiva…

Os homens seguraram forte os braços da ruiva e puxaram a mesma para a porta da delegacia.

“O que pensam que estão fazendo?” *Dipper perguntou nervoso vendo sua amiga sendo segurada pelos dois homens tentando se aproximar da amiga mas sendo barrado por  policiais …

“Ela está sendo levada para um lugar onde muitos entendem o que ela disse ter visto!” *Edwin disse segurando Mason, com um olhar abatido, aparentemente não concordava com o colega de trabalho...

“Estão a levando para um hospício? Isso não pode ser possível!” *Mabel soltou revoltada, com olhos irados...

“É para lá que loucos vão!” *Um policial que viu toda a cena de longe soltou rindo achando tudo divertido...

Dipper sentiu os olhos arderam enquanto via a sua amiga ser arrastada gritando para ser solta sem poder fazer nada, a pior coisa para alguém é se sentir imponente e Mason estava se sentindo muito assim nesses últimos dias...

 

Mais tarde naquele mesmo dia, Dipper se encontrava sentado no lado de fora da cabana, o céu estrelado da noite junto aos barulhos de pequenos animais era algo aconchegante, não para Mason que tinha seus pensamentos indo até Wendy, como será que a ruiva estava?

Seu momento de devaneio foi cortado por Soos, o mais velho trazia uma enorme xícara de chocolate quente, o mesmo se sentou junto ao adolescente e disse sorrindo triste entregando a bebida ao mesmo: “Sabe, Gravity Falls não é a mesma cidade de antes, existe algo nela que está destruindo sua beleza natural…”

Dipper encarou a mais velho, nunca havia visto Soos tão sério...

 

Dentro da cabana, no atual quarto de Mabel, a menina colorida segurava seus fiel porco no colo e disse: “O que está acontecendo Waddles?”

O porco roncou e colocou a língua para fora e a garota disse olhando para o teto: “Concordo, Gravity Falls era mais divertida antes…”

……

 

Dipper já estava em sua cama, mas estava muito longe de pegar no sono, em sua cabeça a história de Wendy não saia…

Uma criatura que achava graça em matar… Com garras e dentes afiados…

Uma fera assustadora…

"O cemitério é o lar deles”

 

O que realmente Wendy viu?

 

Mystery Falls: Cemitério vivo

 

Dipper acordou bem cedo, visando esclarecer uma de suas dúvidas, vestiu o primeiro conjunto de roupas que viu e rumou até a delegacia…

“Sério? Você acredita na história dela? É mesmo um pirralhinho!” *Um dos policiais caçoou de Dipper, Mason bufou irritado, sério que aquela era a força tarefa de Gravity Falls? Precisavam de novos policiais urgente, o  saiu da delegacia sobre gargalhadas e piadinhas dos policiais …

Mason foi ali para entender mais sobre o que Wendy disse, mas todos naquela delegacia pareciam estarem mais interessados em tirar uma com a cara de Dipper…

 

Dipper xingava baixamente enquanto caminhava até a cabana, estava mais do que irritado, foi quando recebeu uma mensagem de sua irmã…

“Me encontre no shopping!” *Dizia a mensagem.

Dipper rolou os olhos, não tinha escolha, se não fosse até onde sua irmã mandara, ela o importunaria pelo resto de sua vida…

E foi assim que o moreno chegou até o seu novo destino…

Dipper encarou os lados, o shopping estava cheio e nenhum sinal de sua irmã ou das amigas da mesma, Mabel não estava mais vendo as mensagens e não disse onde ele deveria encontrá-la…

No meio de sua crise de raiva pela maneira esquecida de sua irmã Dipper ouviu alguém o chamar…

“Nossa! Dipper? Eu mal o reconheci!” *Dipper encarou a garota a sua frente, seus cabelos loiros batiam em cima de seus ombros, seus olhos azuis estavam cobertos por uma clara sombra rosada e seus lábios com um batom rosa forte, Mason percebeu algo familiar na garota e soltou assustado: “Pacífica?”

“Demorou para  perceber! Mas enfim como tem passado? Soube dos seus tios avôs, sinto muito!” *A loira disse meio triste e Dipper soltou dando de ombros: “Sabe, eu tenho levado…”

“Também soube da Wendy, estou muito irritada com a polícia local!” *Pacífica havia mudado muito desde a última vez que se viram, não era mais aquela mimada de antes, parecia estar mais madura e alegre, não parecia aquela menina que pisava nos outros para se sentir bem e estava muito bonita, mas não era o tipo de Mason...

“É, eu tô meio puto com isso ainda, mas não sei como descobrir se o que Wendy disse é verdade…” *Dipper respondeu caminhando até um banco que tinha sendo acompanhado pela loiro…

Logo que se sentaram Pacífica teve uma ideia…

“Bem eu conheço um detetive, ele foi quem ajudou meus pais uma vez com uns problemas aí, ele cobra bem barato!” *A loira disse encarando esperançosa o moreno, a mesma queria ajudar Dipper para talvez se redimir por tudo que fizera quando mais nova…

…..

 

As lápides tortas e meio tortas e velhas, a grana seca era levemente remexida pelo fraco vento que por  ali passava, quando de repente a terra tremeu, uma voz fraca que balbuciava algo sem sentido soou e a terra por inteira rachou e uma luz verde saiu belas brechas…

"Acordem meus servos…"

 

Mystery Falls: Cemitério vivo

 

As paredes acolchoadas estavam sujas de algo vermelho, as linhas tortas criavam um tipo de alerta: “Cuidado com o Cemitério… O mestre vem nos buscar!”, isso era escrito várias vezes nas paredes…

Com as laterais da boca cortadas derramando sangue, de olhos arrancados  e depositados nas próprias mãos se encontrava a pobre ruiva, seus braços estavam cortados, as feridas escrevam em cada um: “Não confie em ninguém”

A cena fez a enfermeira que daria os remédios a paciente gritar e deixar tudo cair...

Era uma cena lamentável, pois Wendy Corduroy estava morta…



 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...