História Mystery Skulls- O Mistério Começa. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Arthur, Lewis, Mystery, Mystery Skulls, Vivi
Visualizações 21
Palavras 696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Vozes:

Lewis- Kristoff (Frozen)

Vivi- Anna (Frozen)

Mystery- Olaf (Frozen)

Arthur- Salsicha (Que Legal Scooby Doo)

Capítulo 7 - Capitulo 6- Mystery.


Pov Vivi. 💙

- Ele acabou de falar?

Cão: Que é gente? 

Arthur deu um grito tão alto que entrou correndo assustadona casa. (Invadiu)

Nós três entramos e deixamos o cachorro ali na porta.

Lewis: Isso não é normal...

Cão: Tá falando de mim?

Arthur: Um cão falante? Era o que faltava...

Cão: Cão? - Ele tocou em sua face cachorruda.

Cão: Maldita Shiromori... muito bem pessoal, vamos começar do começo tá bem?

Houve um raio no fundo e vimos uma sombra grande de uma raposa e sete caudas atrás do cachorro. Ele se virou e não viu nada.

Cão: Olá, meu nome é Mystery e eu adoro que falem comigo...

Lewis: Quem dá o nome Mystery a um cachorro?

Arthur: E você que tem o nome de um corredor de Formula1.

Lewis olhou feio pro Arthur.

Mystery entrou.

Olhamos ao redor, estavamos numa entrada luxuosa e aterrorizante de mansão assombrada.

E a porta se fechou com violência. O barulho da chuva estalava no telhado de madeira. Peguei meu celular, Lewis o dele e Arthur o dele e ligamos as lanternas.

Vivi: Mansão do velho... é mais aterrorizante do que pensei.

Lewis: Acho que essa porta era a única saída.

Arthur: Acham que talvez o velho ainda...

Arthur parou quando Mystery encarou a escada, como um cachorro apontando para algo.

Mystery: Tem alguma coisa ali.

Houve-se passos. Saltos femininos.

Arthur: Espera... talvez seja a Madame Blynn, esposa assassinada do Velho.

E uma figura, uma aparição de corpo inteiro emergiu nas escadas, parecia dançar balé. Pois dava muitos giros.

Rapidamente liguei a camera e comecei  a filmar.

Vivi: É linda.

Seu rosto era jovem, e seus cabelos castanhos voavam como se estivesse debaixo d'água, seu vestido era branco e curto... mas a beleza dividia espaço com algo horrivel, um profundo corte em sua garganta.

Ela parou de dançar e nos encarou.

Fantasma: Visitantes. - Ela flutuou até nós, recuamos alguns passos até ela estar cara-a-cara conosco.

Fantasmas: Bem vindos... nunca recebi visitantes antes.

Mystery: Talvez por que você esteja morta?

Pisei na pata de Mystery.

A fantasma recuou perplexa.

Fantasma: Ahhh sim sim... agora tudo faz sentido... espera, como eu fiquei morta?

Vivi: Alguém te matou.

Ela flutuou para a escada.

Arthur: Moça, espirito, fantasma, madame, podemos ficar aqui até a chuva Estiar?

Ela só acenou com a cabeça e sumiu.

Vivi: Acho que isso foi um sim.

Duas horas depois.

Vivi: A chuva não tinha parado, os jovens estavam presos na mansão assombrada, sem nada alem de um cachorro e seus pertences...

Lewis: O que ta fazendo?

Vivi: Escrevendo um conto de terror.

Arthur: Tu ta registrando o que está acontecendo.

Mystery: Ela não específicou o nome dos jovens ou do cachorro, podem ser qualquer um.

Todos olharam pra ele.

E sim, eu escrevo contos de terror, eu estava aproveitando a bateria do meu celular pra escrever.

Lewis tava jogando Candy Crush Saga e Arthur, desenhando. Ja Mystery,  caçando ratos.

Arthur: Essa chuva nunca para?

Vivi: Ja sei.... que tal nos separarmos e filmarmos por ai... quem sabe o que se esconde por estes corredores?

Lewis: Boa ideia... eu vou pro segundo andar.

Vivi: Eu vou pro Porão.

Arthur: Eu fico aqui.

Mystery: Eu fico com o loirinho.

Vivi: Excelente, nos encontramos aqui em uma hora.

Ativei a câmera e sai andando por ai.

Pov Arthur 💛

Liguei minha câmera e sai pelo Hall, entrei num corredor a minha direita.

Arthur: Casa do Senhor McGraft,13 de Novembro de 2017, ja presenciamos algumas coisas estranhas.

Mystery: Que merda você tá fazendo?

Arthur: Estou fazendo um relato de video meu querido.

Mystery: Ótimo, isso virou Reality agora?

=som estranho=

Mystery: De onde veio isso?

Iluminei com a lanterna do telefone ao meu redor.

Arthur: Devem ser o Lewis e a Vivi.

Mystery: Liga pra eles.

Disquei o numero da Vivi.

-Telefone On-

Vivi: Athur?

Arthur: Ehh... oi Vivi, uma pergunta, você fez algum barulho ecooso agora?

Vivi: Não, estou no Porão agora, dois lançes de escada abaixo do primeiro piso.

Arthur: Estranho, ouvi um barulho desse ainda agora.

Vivi: Vou por em chamada Coletiva, talvez Lewis saiba de algo... pronto.

Lewis: Pode falar...

Vivi: Lewis, você fez algum barulho ecooso agora?

Lewis: Não senhora... to no quarto do McGraft.

Vivi: Esquisito... 

Arthur: Tá bom gente, valeu.

Vivi/Lewis: Desponha!

-telefone off-

Olhei pra Mystery e ele estava estranho, ele olhava pra mim apavorado.

Arthur: Quié?

Ele apontou, virei meu rosto e como uma aranha pregada no teto, tinha aquela mulher que vimos antes, ela estava enegrecida como se tivesse caido num tanque de trevas, seus olhos estavam vermelhos, e saia uma baba negra gosmenta de sua boca.

Ela berrou.

E berrei também.

💀 CONTINUA 💀





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...