História Mystic Falls: The Other Side (Parte 1-7) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Klaus Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Klaus, Klefan, Lemon, Sexo, Stefan, The Vampire Diaries, Yaoi
Visualizações 79
Palavras 1.883
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Lemon, LGBT, Slash, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal, como o spirit entende que one-shots sao a doença da nossa atual sociedade, a fic foi excluida de novo. Por isso, eu nao vou terminar a estoria, os capitulos que eu tinha dela e nao estavam postado já foram deletados tambem. Porém, como acho que muita gente gostava da minha putaria, resolvi repostar pelo menos os 7 primeiros capítulos, dessa vez tendo a caralha do trabalho de criar uma fic para cada um. Um beijo para cada um que leu, dois beijos pra @_CaiNoBuraco_ que fez essa nova capa, e tres pro ser a toa que fica denunciando fic de one-shot, quando tem coisa que realmente precisa de denúncia.
Boa leitura.

Capítulo 1 - O Sangue do Hibrido (Klaus x Stefan)


Uma mordida de lobisomem era dolorosa, e fatal para os vampiros. Stefan Salvatore tinha sido mordido no braço por um. Depois de salvar seu irmão de ser morto pelo mesmo lobisomem, Stefan voltou ao acampamento. Por um momento ele teve a esperança de que Klaus o deixasse morrer.

            Mas o vampiro original não deixou sua única companhia morrer. Klaus mordeu sua mão e deixou o liquido escorrer para dentro de uma garrafa vazia. Stefan virou o conteúdo de uma vez. Enquanto sentia a ferida se fechando, o corpo de Stefan esquentou. Passou a mão sobre sua calça, ele estava se excitando.

            -Que diabos é isso? – disse sozinho.

            O volume em sua calça denunciava uma ereção sólida. Tudo que passava pela cabeça de Stefan era imagens dele, pegando a primeira garota e transando com ela até a morte. Pegaria até um cara. O vampiro tentou se acalmar enquanto seguia Klaus até o carro, na base da montanha.

            Klaus percebeu o silêncio de Stefan

            -Eu acabei de perder o meu exercito de soldados híbridos e você é o que mais parece chateado com isso. O que aconteceu? – o tom de voz era autoritário

            -Nada. Eu não to me sentindo bem por causa da mordida.

            -Eu te dei o meu sangue, você não vai morrer.

            Stefan continuou em silêncio por mais alguns minutos.

            -É que depois de beber seu sangue eu me senti diferente.

            -Excitado? – perguntou logo de cara.

            -Sim. Como você sabe disso?

            Klaus esboçou um de seus sorrisos malignos antes de responder.

            -Alguns anos depois de virar um vampiro eu descobri um bruxo. Um bruxo muito talentoso, devo dizer. Eu não podia criar híbridos até quebrar minha maldição, mas ele me mostrou um segredo escondido no meu sangue de hibrido original.

            -O que? Seu sangue é um Viagra dos vampiros? – caçoou Stefan.

            -Melhor ainda. Ele podia melhorar fisicamente vampiros, somente vampiros homens. Eu chamo de “O Sangue do Hibrido”. – Klaus parou em um hotel, do tipo bem barato, na beira da estrada.

            -Vampiros já são melhorados, Klaus.

            -É, mas nem todos são assim. – Klaus abriu sua calça e mostrou seu pênis a Stefan. – Agora me diz: você já viu algum assim?

            Stefan não conseguia responder. O membro de Klaus era surpreendentemente grande. O Original começou a se masturbar até exibir uma ereção monstruosa. Klaus ria.

            -Pelo jeito, já sei que não viu. E também sei que o seu não é tão grande assim. O Sangue do Hibrido melhora as características sexuais como tamanho do membro e mais algumas. – Klaus olhou no fundo dos olhos de Stefan, hipnotizando-o. – Tira a sua calça.

            Stefan se contorceu no carro para remover sua roupa. Quando terminou, Klaus agarrou seu pênis.

            -Nada mal, Stefan, eu diria que uns 19 centímetros. Estou certo?

            -Sim – ironicamente Stefan tinha mais controle da sua fala com sua mente hipnotizada.

            -Você gostaria de ter um igual o meu?

            -Sim – Stefan falou antes mesmo de pensar, mas ele sabia que mesmo sob hipnose, aquela era a sua resposta.

            Klaus soltou o seu pênis e se vestiu, indo em direção ao hotel. Stefan se vestiu rapidamente e foi logo atrás. Na recepção, Klaus encarou o homem atrás do balcão, colocando-o sob hipnose imediatamente.

            -Tem mais alguém além de você nesse hotel vagabundo?

            -Não, senhor. – o homem estava subjugado a ponto de quase babar.

            -Todos os quartos estão vagos?

            -Sim.

            Klaus se esticou pegou a chave marcada com o número 10.

            -Preste atenção no que você vai fazer: você vai colocar uma placa de “não há vagas” lá fora, eu não quero ser interrompido. Em seguida, vá até a cidade mais próxima e me traga uma garrafa de um bom champanhe e duas taças. Fui claro?

            -Sim.

            -Seja rápido!

            O homem saiu do balcão ás pressas para atender ao pedido do vampiro. Klaus pegou uma régua no porta-objetos.

            -Vamos? – perguntou a Stefan, que olhava a cena atentamente.

            Antes mesmo da resposta, Klaus já rumava ao quarto 10. O quarto era tão simples quanto a recepção: somente uma cama de casal, um criado-mudo, uma televisão antiga e um banheiro. Klaus tirou sua roupa, incitando Stefan a fazer o mesmo. Quando os dois estavam nus, o Original entregou a régua a Stefan.

            Stefan pegou o pênis de Klaus, colocando a régua em cima.

            -O que está fazendo? – interrompeu

            -Não é isso que você quer? – perguntou, confuso.

            -Sim, mas só se mede um pau quando ele está completamente ereto. – Klaus começou a se masturbar levemente, deixando Stefan continuar.

            O membro de Klaus não estava completamente mole, mas logo se tornou duro como uma rocha na mão de Stefan. O vampiro colocou a régua novamente sobre o membro de Klaus. A sua mão tremeu quando viu o numero marcado. 26 centímetros!

            -Isso é…é impossível. – vendo o número exato, Stefan ficou completamente chocado.

            -Vampiros também deveriam ser impossíveis e aqui estamos. Agora, eu entendo se você quiser parar, Stefan.

            -Não. Eu quero continuar!

            - Tem certeza? – Klaus puxou Stefan até que sua boca colasse no ouvido do mais novo.- Você vai querer transar sem parar, Stefan. E, na maioria das vezes, com homens.

            -Tudo bem, é isso que eu quero.

            Klaus jogou Stefan na cama, subindo em cima dele logo em seguida. Os dois se beijaram.

            -Tem muito tempo que eu to querendo fazer isso com você, Stefan.

            -Devia ter falado antes, que todos os nossos problemas estariam resolvidos.

            Os dois riram e continuaram a se beijar.

            -Você precisa meu sangue pra ser transformado.

            -Mas eu já bebi.

            -Bom, nunca é demais.

            Stefan puxou o pescoço de Klaus e cravou seus dentes nele, sentindo o gosto suave que o sangue de vampiros tinha. Stefan sugou o tanto que conseguiu, o que deixaria um vampiro normal bem enfraquecido ou mataria um humano, mas Klaus parecia o mesmo. O mesmo calor tomou conta de seu corpo, dessa vez mais forte. Quando olhou para baixo, viu que seu pau estava babando escandalosamente.

            Uma batida tímida na porta fez Klaus se levantar e atender, ainda nu. Era o homem da recepção. Klaus pegou o champanhe e as taças.

            -Agora, esqueça que nos conheceu e pule da ponte mais próxima.

            O homem foi embora. Klaus abriu a bebida e serviu as duas taças. Stefan virou a sua de uma só vez e encarou Klaus.

            -Então, agora você quebra meu pescoço ou o que?

            -Você tem que beber outra coisa antes. – Klaus olhou sugestivamente para Stefan.

            Stefan agarrou o pau de Klaus e começou a masturbá-lo freneticamente enquanto lambia a cabeça. Por fim, foi colocando o membro todo na sua boca. Klaus gemia, impressionado.

            -Oh, Stefan. Você já fez isso antes né? Só um vampiro experiente sabe chupar um pau desse tamanho. E devo dizer que você chupa muito bem.

            Os pelos aparados de Klaus tocavam o nariz de Stefan, que colocava todo o membro dentro de sua boca. Segurava a respiração o máximo que conseguia, depois recuava, deixando o membro todo babado. Stefan o chupou por quase uma hora, sem querer parar, até que Klaus o puxou pelos cabelos e o fez sentar na cama.

            -Acho que já é o bastante. – Stefan pensou que Klaus iria gozar em sua boca, mas em vez disso o Original pegou uma das taças e a posicionou na cabeça do seu pênis. Klaus se masturbou até gozar. Sua gozada era farta, em poucos jatos ele encheu a taça. O vampiro a entregou para Stefan e pegou a outra rapidamente, enchendo-a também. Até no chão tinha o esperma de Klaus, em uma poça grande perto de seus pés.

            Klaus observou atentamente enquanto Stefan bebia. Logo em seguida, ele bebeu a porra que estava em sua própria taça. Um pouco ainda escorria pelo queixo de Stefan. Klaus se inclinou e lambeu, dando um beijo logo em seguida.

            -Prometo que não vai doer ok? E você vai acordar rápido. – Klaus colocou uma mão no queixo e a outra na parte de trás da cabeça de Stefan, puxando em um movimento rápido. O osso estalou e Stefan caiu no colchão. Não estava morto. Iria acordar logo.

            Enquanto esperava Stefan acordar, Klaus saiu do quarto ainda nu, vagueando pelo estacionamento. Seu membro ainda estava duro e ele sabia que não iria abaixar enquanto ele não quisesse. Klaus estava se masturbando lentamente, sentindo seu pau babar quando ouviu um gemido no quarto. Stefan estava acordando.

            O vampiro ainda estava deitado, gemendo com a dor no pescoço quando Klaus entrou. Stefan olhou para o seu corpo, maravilhado. Seu membro estava maior, mais grosso. Seus músculos mais definidos.

            -Olha só quem acordou. – Klaus se aproximou, pegando o membro de Stefan que começou a babar instantaneamente. Stefan pegou a régua e mediu. 24 cm.

            -Uau, isso realmente funcionou hein

            -Ora, Stefan, você sabe que eu não sou de mentir. – o Original colocou sua boca no ouvido de Stefan – O que acha da gente levar esse pau pra um teste em Mystic Falls? Mas antes...

            Sem terminar a frase, Klaus forçou Stefan a se deitar enquanto beijava-o. Stefan o puxava, como se não tivesse o bastante. Klaus sentia o calor no corpo de Stefan quando decidiu jogá-lo no chão. Stefan se posicionou de 4, esperando.

            -Que tal você ir lambendo minha porra ai no chão, Stefan?

            Stefan se curvou, deixando sua bunda bem exposta. Klaus se deliciava com aquele buraquinho que piscava freneticamente. Introduziu dois dedos com facilidade absurda, Stefan parecia nem sentir.

            Klaus se levantou e pressionou seu pau babado contra o buraquinho de Stefan.

            -Preparado?

            -Me fode logo – rosnou Stefan.

            De uma vez só, Klaus enterrou seu pau no cuzinho de Stefan, que gritou.

            -AHHH, SEU DESGRAÇADO!

            -Não era isso que você queria? – perguntou sadicamente – Quer que eu pare?

            -Não – respondeu apressado.

            Klaus repetiu o movimento varias vezes. Tirava quase tudo, então enfiava com força. Os gritos e gemidos de Stefan o excitavam cada vez mais.

            -Ah, Klaus, seu pau é tão grosso!

            -Ta sentindo o estrago que estou fazendo em você?

            -Sim, mas é tão bom que eu nunca vou querer parar.

            O Original se sentou no chão, fazendo com que Stefan o cavalgasse. Klaus deu um tapa na cara de Stefan.

            -Você devia se sentir mal. Seu irmão preocupado com você enquanto você ta dando esse seu cuzinho. Você é uma vadia!

            Stefan simplesmente riu, concordando. Seu pau babava na barriga de Klaus. Ele não se tocava, mas sentia que estava próximo do orgasmo. Como se lesse seus pensamentos, Klaus agarrou seu pau e começou a masturba-lo. Não demorou muito para que Stefan gozasse. Sua porra voou em longos jatos, como os de Klaus. O rosto do Original ficou todo sujo.

            Os dois riram. Klaus fez Stefan ajoelhar no chão enquanto ele se levantava.

            -Minha vez. – Klaus mirou seu pau na direção do rosto de Stefan enquanto se tocava. Sua porra explodiu no rosto do vampiro, deixando-o todo lambuzado. Klaus se sentou na cama, cansado. – Pronto pra ir?

            -Acho que a gente devia tomar um banho primeiro.

            No chuveiro, Klaus gozou mais uma vez, dessa vez direto na boca de Stefan. Os dois se arrumaram e saíram, mas antes, incendiaram o hotel por pura diversão.

            -Já tem ideia de quem vai experimentar esse pau novo em Mystic Falls? – perguntou Klaus, já no carro.

            -Já, mas eu acho que ainda vou querer mais vezes com você.

            -Bom – disse Klaus, com um sorriso pervertido. – você sabe onde me encontrar.


Notas Finais


Comentem e favoritem, q logo eu continuo a repostar.
Beijos do Titio Hunter bem putaço


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...