História Mystic Falls Um Verão Místico - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Candy Chiu, Grenda, Pacifica Northwest, Soos Ramirez, Wendy Corduroy
Tags Gravity Falls
Visualizações 10
Palavras 1.856
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Blendin e Beatriz se amam, mas não podem namorar ou se casarem pois isso causaria um paradoxo temporal daqueles.

Capítulo 23 - Blendin e Beatriz tentam novamente.


Fanfic / Fanfiction Mystic Falls Um Verão Místico - Capítulo 23 - Blendin e Beatriz tentam novamente.

Na Cabana do Mistério:

-Alguém aqui pode me explicar como funciona uma arma laser de desintegração molecular? -perguntou Wendy.

-Bom, é uma arma que dispara lasers que podem desintegrar qualquer coisa a nível molecular. -respondeu Candy.

-Só nerds mesmo para inventar algo assim. -disse Wendy com um pulga atrás da orelha.

-Bem tudo é tão nerd aqui, mas tem coisas que valem a pena investir. -disse Stanley.

-Eu não entendi nada que você quis dizer, Sr. Pines. -disse Candy.

-Quando tiver minha idade vai entender. -respondeu o velho.

-Essa pulga está me incomodando muito. -disse Wendy coçando as costas.

No restaurante da Susan, Stanford estava com um pouco de desconforto, a estranheza do Bill havia sido contida e a Beatriz não era mais inimiga, mas o clima estava pesado.

-Mais café com leite, Ford? -perguntou Susan olhando com admiração os olhos azuis de Stanford.

-Ah, muito obrigado. -respondeu ele.

-Faz tempo que não vejo as crianças aqui, elas estão bem? -perguntou Susan.

-Estão ótimas, elas não vão vir aqui para o verão ao que parece, mas é bom que não venham para não correr riscos igual ao ano passado. -disse Stanford preocupado.

-Bom as vezes a gente tem que dar um tempo para as coisas, nós velhos já deveríamos saber disso. -disse Susan derramando café no balcão.

-É, tem razão. -comentou ele.

Na casa da Família Northwest, Preston e Pricilla estavam conversando sobre mandar Pacífica para uma escola de boas maneiras para tentar educa-la melhor, Pacífica acaba por ouvir aquilo sem querer. Ela sabe que a escola de boas maneiras não educa seriamente as jovens e sim as tornam arrogantes como as patricinhas devem ser. (Nisso ela canta uma música triste chamada Daddy's Gone Glassvegas, recomendo a você que está passando por um momento difícil com sua família a ouvir essa música, é uma das melhores músicas que tratam de família).

No iate da família Fundshauser, Grenda e Marius estão tendo aquele típico encontro romântico de casal, Marius ainda está um pouco assustado com o fato de ter viajado no tempo uma vez. Grenda está esperando Marius voltar para ela pedir ele em casamento (a Grenda é o homem da relação é Marius a garota), Candy foi junto para ficar de vela ou tentar encontrar um namorado também, lá algumas garotas e uns meninos também foram juntos, mas a maioria estava acompanhada. Candy estava de olho no solteirão convicto da casa, Victor Bom Fundshauser o primo do Marius.

Na cidade do futuro em 207~12, Blendin pede ao Bebê do Tempo para que ele possa ter um relacionamento conjugal com a Para-Demônio identificada como Beatriz Cipher.

-Blendin, você sabe que não pode participar da vida dela no passado e nem agora, isso pode causar o maior distúrbio temporal que a história já conheceu. -disse o Bebê do Tempo.

-Posso participar do Globnar ao menos? -perguntou Blendin.

-Infelizmente não, você não é mais um prisioneiro ou um qualquer, mas tem uma coisa sim que pode fazer. -disse o Bebê do Tempo tomando a mamadeira.

-Diga óh grande e poderoso Bebê do Tempo. -disse Blendin.

-Espere eu terminar minha mamadeira. -disse o bebezão.

Na Cabana, Soos e Melody iriam comemorar o aniversário de namoro deles na cidade de Las Vegas, então deixaram Wendy tomando conta do lugar. Stanford estavam trabalhando no porão e Stanley estava em Los Angeles com as crianças. Beatriz estava ajudando Stanford no porão para ele aprimorar uma invenção com o conhecimento dela que era superior ao dele.

-Você tem certeza de que vai funcionar? -perguntou Stanford.

-Vai sim, o teletransportador de núcleo não falhará, eu já fiz uma versão dele quando tinha 9 anos. -disse Beatriz.

-Eu fiz uma caixa que tocava música quando tinha 20 anos, mas não fiquei com a patente para mim. -disse Stanford sorrindo.

-Bom, você não pode mais repatentear suas invenções? -perguntou Beatriz.

-Não, mas também não me arrependo de ter deixado aquelas coisas de lado. -disse ele.

-Ah, não preciso alterar nada então. -disse ela.

No Iate, Candy tenta se aproximar de Victor que não dá a mínima para a coitada. Uma garota um pouco mais velha do que Candy se aproxima da menina.

-Não fica triste não, ele é um idiota mesmo. -disse a menina.

-Não estou triste, só decepcionada com isso. -disse Candy.

-Olha, o que de garotos que me deram um fora não é pouca coisa não, mas você vai logo logo encontrar alguém que te dê o valor que merece. -disse a moça.

-É um belo conselho, mas qual seu nome? -perguntou Candy.

-Meu nome não importa, o que importa é que você precisa urgentemente de uma virada na vida. -respondeu a moça.

-Ok então. -disse Candy com desconfiança da moça.

-Candy, o Marius vai contar uma das histórias sobre o país dele, vem logo. -disse Grenda gritando para um caraleo.

-Vai lá, nós vamos terminar essa conversa outra hora. -disse a moça que aparentava ter 14 anos de idade.

Na casa dos Northwests, Pacífica vai conversar com os pais sobre o que tinha ouvido antes.

-Pacífica, você vai ir para a escola de boas maneiras para jovens incovenientes. -disse Priscila, a mãe dela.

-Então vão mesmo se livrar de mim? -perguntou Pacífica.

-Não vamos nos livrar de você, será por apenas uma semana, querida. -disse Preston.

-Vai ser uma semana muito longa. -disse Pacífica.

-Arrume sua mala, querida, você vai amanhã. -contradisse Priscila.

-Aff, tá bom, mãe. -disse Pacífica frustrada.

Na Cabana, Blendin aparece na porta da casa com uma proposta para Beatriz.

-Beatriz, eu sei que disse que não poderíamos ficar juntos, mas descobri um jeito de fazermos isso. -disse Blendin.

-Como? Isso irá causar um paradoxo temporal não é? -perguntou Beatriz. 

-Você causou muita destruição na sua dimensão, agora pode participar do Globnar se mesmo quiser. -disse Blendin.

-Espere aí, eu já consertei meu mundo, não há nada mais para que eu possa ser acusada e presa. -disse ela.

-Ah, já que fez isso então só se for desafiada por alguém para que seja feita a justiça. -disse ele decepcionado.

-Mas eu quero desafiar alguém. -disse ela.

-Quem? Perguntou ele.

Na zona negativa, Kevin Roosevelt Eleanor estava usando um grupo de Tangarianos (alienígenas do planeta Tangar) para esperimentos mentais, ele estava perto de alcançar seu objetivo que era destruir a mente de alguém em pouco tempo. A polícia do tempo aparece e lhe informa de que ele foi desafiado por Beatriz Elisabeth Cipher. Ele aceita o desafio.

-Por que a demora? -perguntou Candy. 

-Mas coisas no futuro são demoradas mesmo, garota. -disse Blendin.

-Qual é a chance dela vencer? -perguntou Grenda.

-Improvável, mas todos os participantes por mais que sejam poderosos eles tem o poder reduzido pela metade, menos quando você é um humano normal. -respondeu Blendin.

-Por que me arrastaram para cá? -perguntou Pacífica 2.0

-Você era a única do nosso universo que estava disponível, o resto de nós estão todos refazendo sua vida. -disse Candy.

-Você não vai mesmo trocar esse braço mecânico aí por um de verdade não é mesmo? -perguntou Pacífica 2.0

-Não. -respondeu Candy.

Na arena, Beatriz e Kevin se encaram na pré luta.

-Muito bem competidores, sejam bem vindos ao sei lá qual edição do Globnar, as regras são simples: um de vocês será o vencedor desse duelo que pode ser definido em centenas de desafios. -disse o Bebê do Tempo.

-Quem de nós vencer terá um desejo do tempo? -perguntou Kevin.

-Sim, o que ficar de pé depois de tudo será o vencedor. -respondeu o Bebê.

-Se prepare para perder como sempre, Beatriz.

-Vai se arrepender de ter aparecido na minha vida, Kevin.

-Já que se odeiam, que começe o Globnar. O primeiro desafio será um jogo de xadrez, em seguida uma terceira guerra mundial e a reta final será com uma briga mano a mano, comecem. -disse o assistente do Bebê do Tempo.

Kevin venceu o jogo de xadrez e Beatriz venceu a terceira guerra mundial, a luta mano a mano não ia muito bem, Kevin chutou Beatriz para fora da atmosfera da terra, ela voltou e afundou ele 8.000 metros de profundidade no subsolo, eles causaram um terremoto mundial com a trocação de socos e pontapés no manto terrestre. Candy, Grenda e Blendin estavam assustados, Pacífica 2.0 não estava nem abalada com o possível apocalipse que estava por vir. Beatriz concentrou 6 milhões de joules de energia elétrica e acertou Kevin em cheio mas ele não ficou muito ferido só um arranhão de leve, ele por sua vez carregou o triplo dessa quantidade e disparou contra ela em uma cadeia de montanhas. O disparo foi tão potente que acabou pegando fogo em metade do Oregon, Beatriz não se dá por vencida e acerta um soco com a potência de 20 megatons de energia nuclear em Kevin, isso acaba por ser o suficiente para ele ficar um pouco tonto, mas se recupera rápido, então ele atinge a mandíbula de Beatriz com um soco na potência de 40 milhões de toneladas e com esse golpe ela vai ao chão. O Bebê do Tempo reconstroe todo o estrago e as milhares de mortes que eles causaram no local.

-E o vencedor é Kevin Roosevelt Eleanor! -afirma o Bebê do Tempo.

-Ó não, isso é muito ruim. -disse Blendin.

-O que vai acontecer com ela? -perguntou Candy.

-Está tudo nas mãos de Kevin agora, se ele quiser pode destruir ela. -disse Blendin.

-Ele pode mesmo fazer isso? -perguntou Grenda.

-Pode sim. -disse Blendin.

-Então Sr. Eleanor, o que você deseja que aconteça com a perdedora? -perguntou o Bebê do Tempo.

-Eu quero que ela consiga o que veio buscar aqui. -respondeu ele.

-Que assim seja. -disse o Bebê.

-Espera, você não vai me mandar para a casa do caralho? -perguntou Beatriz. 

-Estão quites dessa vez. -disse Kevin.

-Então, qual será seu desejo do tempo? -perguntou o Bebê do Tempo.

-Meu desejo do tempo será ter poder mais do que suficiente para destruir Bill Cipher.

-Que assim seja também. -disse o Bebê do Tempo.

Beatriz sai derrotada novamente da arena, mas conseguiu o que queria que era poder ficar junto a Blendin sem causar um paradoxo temporal.

Na casa dos Northwests, o mordomo está arrumando o carro para levar Pacífica e seus pais (bobocas)  para a Escola de Etiqueta da Madame Lisboa, Pacífica irritada ainda liga para Dipper e lhe conta do ocorrido novamente.

-Sério mesmo que seus pais vão te mandar para um lugar desses? -perguntou ele.

-Acredite se quiser, eles tem uma obsessão por me fazer de filha perfeita, vai que eu sou só um objeto deles para a dominação mundial, hahahahaha. -respondeu Pacífica dando boas risadas. 

-Bom, hahahahaha, escolas de boas maneiras não são tão ruins que nem a Sibéria. -disse Dipper.

-Pacífica venha logo ou eu te mando para a Sibéria. -disse a mãe dela.

-Vou indo, Dipper, nos falamos em alguns dias. -disse ela sorrindo.

-Até mais, vou sentir falta de conversar com você por um tempo, hahahahaha. -disse ele rindo também.

Assim, Pacífica é mandada para uma escola de boas maneiras duas semanas antes do término do verão e Blendin e Beatriz finalmente podem curtir o casamento deles por um certo tempo.


Notas Finais


E é desse jeito que termina o capítulo, espero que você tenha gostado e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...