1. Spirit Fanfics >
  2. Mystical world >
  3. Dream of reality

História Mystical world - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Betagem- Elhin
Capa e banner- Harukin2265

Capítulo 1 - Dream of reality


Fanfic / Fanfiction Mystical world - Capítulo 1 - Dream of reality

Durante mais um dia S/N levanta em sua cama com o maldito e odioso som do despertador, esse que todas as manhãs lhe lembrava que teria de ir para o maldito colégio no qual estuda; é engraçado que quando criança ela adorava ir para a escola brincar com suas amigas, e como adolescente ela sequer pode ouvir o nome que possui tal hierarquia corrompida que age entre as sombras no local. Tanto alunos quanto professores, todos mentirosos, egoístas, gananciosos e insensíveis; seria mentira dizer que jamais pensara que um dia tudo iria mudar, porém agora não mais, não há esperanças para si que aquelas pessoas um dia terão o título de bondosas.

 

 

A adolescente senta em sua cama, a garganta já se enroscando em um nó agonizante pelo choro que ela segurava; ela diz para si mesma todas as frases de todos os dias: 'você consegue, S/N, erga essa cabeça, não ligue para os comentários de mau gosto' porém até ela sabe que essa frase só funciona no momento atual, porque na escola é como se tudo se tornasse diferente, um outro mundo que a perseguia, cheio de demônios e assombrações que mexiam com sua mente e a impediam de ser feliz. A adolescente botou seus pés no chão frio e respirou fundo, rompendo o último fio de sono que a segurava contra a cama; caminhou lentamente até o banheiro, sentindo a sola dos pés roçar contra as roupas que ela deixava estiradas pelo chão, de forma preguiçosa e inquietante. S/N entrou no banheiro e se despiu, soltou seus cabelos que estavam bagunçados e tomou uma ducha rápida, porém tão confortável que a implorava para continuar tomando banho eternamente. Ela, despida, caminhou ao seu quarto e vestiu uma roupa confortável, tentando preservar sua aparência, mesmo que após os comentários na escola, ela sequer tivesse autoestima. Indo em direção à cozinha, ela vê sua mãe pondo o café na mesa.

 

— Bom dia~ – S/N diz, estendendo a última palavra, que logo se tornou em um bocejo preguiçoso.

 

— Bom dia! Vamos, anime-se – sua mãe, Sun Hee, fala, animada como sempre. — Você dormiu bem? – S/N concorda com a cabeça.

 

— E você? – ela pergunta.

 

— Claro.

 

A adolescente toma o café com sua mãe, calma e lentamente, tanto para atrasar sua saída de casa, quanto pelo motivo de poder dirigir a própria moto e então não chegaria atrasada de qualquer maneira. Assim que terminou de se alimentar, a garota agradeceu sua mãe pela refeição, subiu ao seu quarto e pegou sua mochila, além de escovar os dentes. Ao descer para o primeiro andar sua mãe já não se encontrava, significando que já havia saído para o serviço. S/N saiu de sua casa, trancando a porta e partindo em sua moto à caminho de seu próprio pesadelo, como se aquelas ruas pelas quais ela se aventura só pudessem levá-la para o mesmo local.

 

Ao chegar no local, ela, ao entrar dentro do colégio, já havia recebido diversos olhares de desgosto e feições de deboche. A garota repetia a frase de mais cedo diversas vezes em sua cabeça, até que ao virar o corredor os cochichos começaram, ela queria chorar e se esconder; aquilo era um sentimento ruim, doía dentro de si saber que era odiada e tratada como um animal; mesmo as lembranças que tinha de quando adorava vir para a escola quando pequena a assombravam, a faziam querer chorar mais ainda e gritar de ódio pelo rumo que sua vida acabou tomando.

 

S/N caminhou até seu armário, sempre olhando para o chão e cuidando para não esbarrar em ninguém e encontrar um motivo idiota para ser enchida de diversificados tipos de comentários ruins e 'engraçados', aos olhos das pessoas que não sofriam o mesmo. Ao ver seu armário, ela percebeu haver um grupo de garotos perto do mesmo; será que estavam armando contra si? De qualquer forma como ela poderia evitar? Tinha de ir ao seu armário. 'Não ligue, não ligue, só seja rápida'. A adolescente abriu o armário e pegou alguns livros, logo guardou a mochila dentro do pequeno compartimento. Ao virar-se seu olhar se cruzou com os tais garotos que a observavam continuamente. Seu coração ficou acelerado, a garganta se transformou em um nó forte e inquebrável que queria puxá-la para dentro de um poço, que eram seus pensamentos. 'Não ligue, não ligue, só seja rápida'. Ela aumentou o passo e passou por eles, os ombros tensos e braços apertando fortemente os livros, como se a protegesse.

 

Ao dar mais passos ela queria gritar, espernear e pedir ajuda; o vento reverso atingiu-a junto do medo quando a gravidade segurou-a para trás: os garotos haviam-na puxado. Ela respirou fundo e olhou para o grupo de rapazes com a pior feição possível, não iria e nem queria demonstrar fraqueza, mesmo que dentro de si ela queimava por medo e ajuda.

 

— S/N, certo? – pergunta um garoto alto do grupo de rapazes.

 

— Q.. Quem quer saber? – ela pergunta olhando fixamente nos olhos dos rapazes que queria evitar, mas já que não podia, iria enfrentá-los.

 

— Bom, pode me chamar de amor da sua vida se quiser.. – diz um deles com um sorriso debochado, e mesmo com medo, S/N queimou de raiva, ela decidiu ser debochada, assim como o rapaz.

 

— Nome esquisito, igual ao dono.. – ela fala, mordendo o lábio e franzindo as sobrancelhas.

 

— Jimin, fala logo o que queremos com essa idiota aí e para de prolongar o diálogo.. – diz um rapaz, branco como açúcar.

 

— Idiota é você, babaca.. – ela fala sentindo o coração pular em euforia após colocar sua máscara imaginária porém real.

 

— Olha como ela é bravinha.. – o rapaz retruca com um sorriso cínico.

 

— Eu tenho aula para participar, diferente de vocês, vadios.. – S/N fala, virando-se.

 

A adolescente estava feliz, havia conseguido dar o troco naqueles idiotas, mesmo que não os conhecesse. Ao chegar em sua sala ela desfez o sorriso rapidamente e voltou a olhar para o chão, poderia responder, porém mesmo assim doía dentro de si os comentários, então queria evitá-los. Ao sentar-se em sua mesa e se debruçar para esconder sua presença, porém ela se levanta, queria terminar o desenho que começou noite passada; o grupo de rapazes aparece novamente e entra na sala com sorrisos idiotas nos rostos olhando para a garota, que apenas tentou ignorar e não entrar em confusão. A aula ocorreu normalmente a partir desse acontecimento, porém ela se sentia incomodada de saber que eles estavam estudando na sua sala e pareciam ainda querer entrar em discussões.

 

O sinal do intervalo tocou e S/N esperou todos sairem da sala para aí sim ela se retirar, assim não teria risco algum de se esbarrar com algum 'conhecido' na saída, porém ela foi impedida novamente pelos rapazes.

 

— O que vocês querem? – ela pergunta sem paciência, queria ir embora logo.

 

— A gente só quer bater um papo.. – falou um dos membros do maldito grupo.

 

— E..?

 

— Deixe de ser debochada, garota. Aqui não dá para conversar, vamos para outro lugar.. – diz um rapaz. — Conhece algum lugar vazio? – pergunta.

 

— Tem… o terraço, ninguém vai lá além de mim.. – diz S/N, hesitante por contar a essas pessoas seu local de descanso.

 

Assim fizeram. Caminharam calmamente até o local que haviam combinado, e no caminho receberam diversificados cochichos como: 'o que esses garotos fazem com a esquisita? São idiotas?'. A adolescente estava no meio deles, escondida e hesitante, estranhando cada vez mais a situação. Subiram três lances de escada para encontrar o terraço; assim que chegaram S/N se sentou em um banco, os rapazes ficaram de pé.

 

— E então…? – ela perguntou.

 

— Bom, como podemos explicar isso para você…? Vou nos apresentar, antes de tudo! Bom, aquele é SeokJin, e ao lado dele está Taehyung – fala apontando respectivamente para os pertencentes dos nomes. — Atrás dos dois é o Jungkook e o Jimin, e esses dois, ao meu lado, são Hoseok e Yoongi.. – ela foi interrompido antes de terminar sua apresentação.

 

— Namjoon.. – falou S/N, despercebida. — Ah! Você… é Kim Namjoon?

 

— Sim… como sabe? – ele perguntou, estranhando a situação.

 

— Ahm… eh… – ela fala, desconcertada, olhando para o grupo que a encarava. — Eu… vejo vocês em meus sonhos…

 

— Hã? – perguntaram, sem entender nada do que acontecia.

 

— Ah… eu também não entendo, sei lá… eu vivo sonhando com uns meninos parecidos com vocês, até mesmo os nomes são os mesmos.. – diz S/N, dando de ombros enquanto olhava para a grade atrás de si, observando os alunos no pátio.

 

— Eh… – Namjoon começa a falar, trocando olhares com o grupo e com S/N — Como são… os sonhos?

 

— Ahm… bem… – ela fala se ajeitando no banco e respirando fundo, estava nervosa. — Eu acordo em uma casa totalmente escura, não consigo ver um palmo em minha frente; na casa há uma grande escada, mesmo que não a veja, eu sei; então eu subo, apoiada no corrimão, e lá em cima há uma lâmpada iluminando uma mesa retangular, onde havia uma cadeira desocupada; um de vocês sempre me dizia para me juntar, então, quando ia me sentar na cadeira, eu acordava. – ela encarou os rapazes, hesitante.

 

— Nossa.. – Namjoon ficou um tanto surpreso com a notícia, jamais imaginaria que ela já os 'conhecia' e sonhava com eles; o resto dos garotos estavam somente trocando olhares desconfiados e confusos.

 

— Sobre o que queriam conversar comigo? – ela perguntou, todos voltando suas mentes ao assunto principal.

 

— Bom, sobre isso..


Notas Finais


Fanfic nova, por surpresa? Bom eu acho que sim.
Pra quem não sabe, eu agora meio que tô junto da @Lineshot , tô com preguiça pra escrever, até pq eu tô postando o capítulo pelo celular não pelo PC, logo essa fic será postada na conta da line, espero que logo.
Bom, espero que gostem, beijinhos. Se pedirem eu explico quem é a LINE 👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...