1. Spirit Fanfics >
  2. Na Brotheragem (BTS) -HOT >
  3. Brother's (Jikook)

História Na Brotheragem (BTS) -HOT - Capítulo 1


Escrita por: e Barbie_Noona


Notas do Autor


Eu sempre quis escrever isso cara!!! Então está aí! Não espere demais, é minha primeira vez escrevendo sobre uma relação homoafetiva 💜

Leia as notas finais

Capítulo 1 - Brother's (Jikook)


Fanfic / Fanfiction Na Brotheragem (BTS) -HOT - Capítulo 1 - Brother's (Jikook)


                          Perspectiva: Jeon Jungkook 

Hoje é sexta-feira, e como de praxe fui a um bar com meu melhor amigo, Park Jimin. O loiro entrou na minha vida desde o ensino médio, me provocando e sendo o chato que sempre foi. Mas para ser bem sincero, eu amo esse cara. Sempre que estou triste ou extremamente feliz quero compartilhar esses momentos com ele. Isso vai soar um pouco “gay”, mas ele é meio que meu...porto seguro. 

Vamos a faculdade junto todos os dias, e na sexta saímos para beber e pegar geral. Uma vez ou outra um de nós da PT’ e sobra para o que estiver “melhor” cuidar. 

 

—Ei cara. Você viu aquela loirinha ali te olhando? —Comento com meu amigo.

—Claro que sim, e quem não me olha?! —Ele responde cheio de si.

—Você é um metido! —O cutuco com meu cotovelo.

—Mas não é verdade? Olha para mim Jungkookie.—O garoto de fios descoloridos vira um shot.

—Quem te iludiu dessa forma? Aposto que foi sua mãe. —O zoo virando também o copinho com soju.

—Seu idiota! —Ele cai na gargalhada e eu o acompanho.

—Quer encher a cara aqui mesmo ou ir para uma balada? 

Olhávamos ao redor já que estávamos sentados no barzinho, nas banquetas altas. 

—Acho que os ares aqui estão agradáveis. —O loiro responde olhando fixo para um canto do ambiente. 

—E em, 3, 2, 1... —Assim que termino acontece o de sempre.

—Vou ali e já volto meu brother. —Jimin diz astuto. Se levanta, ajeita os fios e segue para a garota que ainda não desvia os olhos dele.

—Vai lá. —Digo em vão já que ele está longe.

Park Jimin sempre foi mais esperto que eu. Para que eu fique com alguém essa pessoa tem que dar o primeiro passo. Sou tímido, mas só no primeiro contato. 

—Oi. Posso me sentar? —Uma moça de cabelos cacheados pergunta e me olha, esperando uma resposta.

—C-Claro. —Gaguejo já que sou pego de surpresa. 

—Seu amigo roubou a Gabi de mim... —A moça faz um biquinho. Ela é tão linda, fico hipnotizado por seus lábios carnudos.

—O Jimin não tem bons modos. —Fico um pouco mais corajoso quando o soju começa a fazer efeito.

—Mas foi bom, pude vir aqui falar com você. —Ela sorri. 

Sem dúvidas ela tem um rosto lindo, mas não posso controlar meus olhos que descem por seu corpo apertado em um vestido vermelho. Mordo meu lábio na mesma hora.

—Ei, meus olhos estão aqui. —Ela chama minha atenção, fazendo meus olhos desviarem rápido das suas coxas. 

—Desculpa, é que você é tão linda. —Digo sincero.

—Obrigado. Você também é. Posso tocar nas suas tatuagens? —Ela olha meu braço.

—Claro. —O estendo para ela. —Você gosta? 

—Acho lindo, em você então... —Ela morde o lábio. O carinho que ela fazia no meu braço tatuado passou a ser um aperto. 

Meu coração disparou, o ambiente parecia quente demais e uma parte de mim se animou ainda mais.

—Você tem uma boca tão gostosa. —Falo em quase um sussurro. Por estarmos próximos eu sei que ela ouviu.

—Quando provar vai ver que é mais que gostosa.—Ela se debruça sobre mim e sussurra. Meu corpo se arrepia todo. 

O próximo passo foi nos levantarmos e sair dali. Seguimos para a parte de trás do bar. Passamos por Jimin e a amiga dela. Os dois estavam em uma pegação pesada, quase fazendo o que ali era proibido. O garoto realmente é rápido. Sempre gosto de conversar antes, ter uma certa “conexão”.

Já cheio de tesão beijei aqueles lábios que agora tive a certeza que não só pareciam gostosos, era bem mais que isso. Sua mão boba me apertando me fez suspirar tão fundo, isso só me fez ficar mais duro. Esses momentos é que fazem a vida valer a pena...

 

 

[...]

 

Hoje tivemos a sorte de nem um de nós estar caiando de bêbado. Mas obviamente estávamos embriagados.

—Como foi com a garota? —Jimin pergunta com a mão no meu ombro.

—Delicioso. Quero vê-lá mais vezes. —Falo com o braço no pescoço do menor. —E como foi com a loirinha?

Nos encostamos na parede do elevador do meu prédio. Não moramos muito perto, e hoje o bar que fomos ficava mais perto da minha casa. O loiro sempre dorme aqui, já falamos até em morar juntos, para economizar nas despesas.

—Ela é tão gostosinha. —Jimin pende a cabeça para trás, puxando alguma lembrança que o faz fechar os olhos.

—Vamos voltar lá amanhã? 

—Claro que não Kookie. Temos que conhecer ares novos, gatas novas. Você é sempre tão emocionado! —Ele chama minha atenção. As portas do elevador se abrem e saímos.

—Você é tão desapegado. —Passo meu braço por seu ombro novamente e seguimos até quase o fim do corredor. 

Destranco a porta e entramos.

—O que tem pra comer? —Jimin vai logo para a cozinha.

—Sei lá, procura aí. —Digo enquanto fecho a porta e a tranco.

—Porra Jungkook! Não tem nada na sua casa?

—Você não acha nada cara! —Vou atrás. Abro os armários mais altos e pego um pacote de ramen. 

—Eu não alcanço aí. —Ele diz de cara feia, pegando o pacote da minha mão.

—Seu anão. —O insulto antes de ir para a sala e me jogar no sofá. O garoto resmunga mas não dou atenção.

Depois de alguns minutos ele se senta ao meu lado com a panela. 

—Você não quer? 

—Não. 

—Deveria comer. Se vomitar de noite não vou te ajudar. 

—É você quem sempre vomita. —Me levanto.

—Seu mentiroso! Tenho um longo histórico com álcool. Você é um novato. —Ele diz me fazendo revirar os olhos.

Pego o controle da tv e ligo. Eu queria dormir mas estava sem sono algum. O cheiro do ramen estava delicioso, mas eu não conseguiria comer. Gosto de ou beber ou comer, os dois juntos só se for alguma carne.

—Põe naquele site lá. —Jimin diz de boca cheia.

—Que site? —Me finjo de desentendido.

—Você sabe qual Kookie. —Ele me olha de forma pervertida.

—Aish! 

Eu acabo colocando. Jimin termina de comer e leva a panela para a cozinha. Ele volta e senta ao meu lado, um pouco mais próximo.

E de forma normal assistimos a um pornô juntos. Parece estranho para quem olha de fora, mas era um vídeo heterosexual. Somos muito brother’s.

—Olha que bunda mais gostosa! —Jimin indaga animado.

—Esses peitos... caralho! —Digo da mesma forma.

Sem maldade alguma olho para o meio das pernas do garoto e por mais estranho que pareça, ele faz o mesmo. Acho que ainda estávamos sobre o efeito do álcool. Sem falar nada um com o outro, tiramos nossa calça. Me parecia errado, mas tão “normal” ao mesmo tempo.

—O que a gente tá fazendo? —Sou eu quem pergunto.

—Você... não... quer? —Jimin pergunta baixo.

Não digo nada. Tomado por pura adrenalina e tesão eu desço minha cueca, e caralho, estava muito duro! Talvez como nunca antes, nem com as garotas mais gostosas que já peguei.

O loiro arregala os olhos olhando para mim e para... ele.

—Que foi? —Pergunto sem um pingo de vergonha.

—N-Na-Nada. —Vejo Park Jimin gaguejar pela primeira vez.

E então ele faz o mesmo. Tira a cueca e pega o membro na mão. O olho, e, aquilo me pareceu tão excitante. Pela primeira vez tive esse sentimento. Somos amigos há anos e não me lembro de tê-lo olhado assim alguma vez. Talvez encarei sua bunda uma vez ou outra, mas era algo normal..

—O que a gente tá fazendo? —Ele repete minha frase de minutos atrás.

—Pensamos depois. —Eu só precisava me aliviar.

O vídeo pornô se tornou gemidos ao fundo, sem tanta importância. Nos aproximamos, olhando um ao outro fixamente.

—Você va-vai me bei-beijar? —Jimin fica receoso.

—Claro que não cara! —Me encosto novamente no sofá e o loiro faz o mesmo. Na verdade eu iria beija-lo...

Batemos punheta juntos, sem vergonha alguma um do outro.

—Você vai...? —Pergunto eufórico.

—Si-mm, e você? —Meu amigo tem a mesma dificuldade que eu ao responder.

Me sento de frente para Jimin e ele se aproxima também. Apenas guiados pelo tesão encostamos nossa glande e terminamos aquilo. Nossa porra se misturando, nossa carne sensível se encostando... aquilo foi surreal de delicioso. Park Jimin tem um gemido excitante para caralho!

—O que foi isso? —O loiro pergunta sem ar.

—Sei lá. —Enxugo o suor da minha testa.

Ficamos em silêncio. Fecho meus olhos e apenas aprecio o que acabou de acontecer. Obviamente veio mil coisas na minha mente, mas eu não queria pensar sobre isso agora.

Levo um susto quando sinto um toque suave nos meus lábios. Quando abro meus olhos, vejo que é Jimin me selando. De forma automática aquilo virou um beijo de língua. Eu estava confuso, mas jamais poderia negar o quão bom foi. Me senti endurecer novamente. 

O beijo cessa, nos afastamos minimamente e nos encaramos.

O que falar? Aquilo tinha sido tão bom mas tão.... errado. Ficamos nos olhando sem desviar o olhar.

—Meu brother. —Jimin fala sorrindo.

—Meu brother... —Apenas repito.


Notas Finais


Corrigido ✔

Então, como eu disse, sempre quis escrever uma fanfic assim. Só faltava mesmo a coragem 😅 é uma coisa que adoro ler e espero que vocês também gostem.
Respeito todos os membros, não estou aqui para afirmar sexualidade de nenhum. É tudo diversão e entretenimento!
Respeito todos os shippers mas vou escrever só com aqueles que tenho vontade.
Não tenho data para escrever, quando der na telha eu posto.
Cada capítulo uma história nova, não terá continuação.

Aconteceu muita coisa horrível ultimamente na minha vida, e isso aqui sem dúvidas me distrai ❤️
Espero que tenham gostado! Se gostou comente! Até loguinho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...