1. Spirit Fanfics >
  2. Na Irritante Jaemin. >
  3. Capítulo 2.

História Na Irritante Jaemin. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Iain povo, turu bão?

Pois é, mais um capítulo dessa fanfic, espero que estejam gostando.

Desde já, peço perdão por erros ortográficos não propositais E garanto que todas as fotos que irão ser apresentadas aqui, são retiradas do Pinterest, ok? Ok.

Enfim, falei demais, boa leitura 'pro 'cês.

Capítulo 2 - Capítulo 2.


Fanfic / Fanfiction Na Irritante Jaemin. - Capítulo 2 - Capítulo 2.

(P.O.V Helena) ◖Escola◗  

Quinta-feira.

※07:00※


- Prontinho. - Chegamos em frente à sala.

- Hm, valeu. - Respirei fundo, tomando coragem para entrar.

- Foi um prazer.

- O desprazer foi todo meu. - Dei um sorriso cínico.

- Você gostou de cada segundo, confessa.

- Tchau, garoto. - Me virei.

- Até o intervalo, baixinha.

"O intervalo? Ué, como assim?" - pensei.

Assim que entrei na sala, o sinal soou, procurei um lugar para sentar e vi um vazio ao lado de um guri.

- An... Licença? - Me olhou. - Será que posso sentar aqui?

- Oh, claro, pode sim. - Sorriu. - É a aluna nova, certo?

- Isso. - Me sentei. - Helena.

- Chenle, Zhong Chenle. - Os outros alunos começaram a nos olhar e eu abaixei a cabeça. Ô povo viu, senhor amado. - Comigo foi assim também, esse povo não é nada discreto.

- Tem razão. - Rimos. - Demorou muito para que eles apenas se esquecessem?

- Um mês, mais ou menos. - Deu de ombros.

- Ah, ótimo. - Choraminguei. - Mas me conta, é daqui mesmo? Ou é estrangeiro?

- Sou chinês. - Abri a boca. - E você é de onde?

- Brasil.

- Sério? - Ficou bem surpreso. - Que legal.

- Bom dia, alunos. - Um professor, bem gato, entrou na sala, sorrindo, e que sorriso hein, senhoras e senhores. - Vejo que temos uma aluna nova aqui, por favor se apresente. - Me levantei.

- Hm, oi, meu nome é Helena, tenho 16 anos e sou brasileira.

- Brasil? Que legal. - Esse professor tem covinha, que perfeição. - Bem vinda, Lena, posso te chamar assim?

- Claro. - Umideci os lábios.

- Sou o professor Jung Yoon-oh, mas pode me chamar de Jaehyun.

- Ok, Jaehyun. - Sorri, sendo retribuída na mesma hora.

- 16 anos? Deveria estar no 1°, não?

- Pulei uma série.

- Nerd. - Um garoto, que estava sentado atrás de mim, disse rindo. - Nada contra, viu gatinha. - Piscou.

- Renjun, ela acabou de chegar, pare de ser tão atirado.

- Ah, professor, quem perde tempo é relógio. - Estorou uma bolha de chiclete, olhando 'pra mim.

- Lena, se acostume, ele é sempre assim. - Jaehyun disse.

- Posso lidar com isso. - Dei de ombros.

- É assim que se fala! - O tal Renjun sorriu. - Gostei dessa garota.

- Você gosta de todo mundo, Huang. - Chenle disse rindo, muito fofo, por sinal.

- Ok, vamos começar a aula. - Sorriu e olha... Agora é oficial, matemática é minha matéria preferida. A voz, o sorriso, tudo nesse homem é perfeito. Me julguem se quiser, mas se ele pedisse, eu sentava, nem o guindaste e nem porra nenhuma me tiraria de cima dessa beldade.

Me sentei e Yoon-oh começou a aula.


~Quebra do tempo~ ◖Intervalo◗ ※10:00※


Nessas três horas, eu, Chenle e, por incrível que pareça, Renjun, nos tornamos amigos, rápidos demais? Nah... Talvez... Bem que minha mãe falou, boca de mãe é foda.

- Vamos, gatinha. - Renjun resolveu me dar esse "apelido".

- Vamos. - Me levantei.

- Lena, trouxe dinheiro? - O olhei.

- Deixa eu ver... - Procurei no bolso, nada... Procurei na mochila e encontrei uma quantia pequena, mas de muito bom grado. - Mãe, eu te amo. - Rimos e fomos saindo da sala.

- Olha só... O trio de estrangeiros, vejo que já fez amigos. - O azulado parou em nossa frente.

- Me erra, garoto. - Riu.

- Já se conhecem? - Chenle disse.

- Infelizmente, sim.

- Fui o guia dessa anã raivosa. - Respirei fundo. - Ela quase mordeu minha canela, até onde alcança. - Sorriu de canto.

- Vai ver se eu 'to na esquina, idiota.

- Vou precisar de uma lupa, só assim 'pra ver uma anãzinha. - Cerrei os punhos. - 'Tá brab-

Antes que ele terminasse, dei um soco em seu amiguinho, o fazendo cair de joelhos, ficando da minha altura, aproveitando a situação, segurei seu queixo.

- É bom estar da minha altura? Babaca. - O soltei com força, saindo de perto. Perdi o controle? Sim. Me importo? Não, nem um pouco, aliás, bem merecido esse soco. 

- Wow, Jaemin golpeado por uma b- Renjun me olhou. - Uma garota muito linda. - Deu um sorriso forçado.

- Cala a boca, chinês. - Falou com dificuldade. - Filha da... Você me paga, Helena!

- Ai, que meda. - Debochei. - E então, vamos comer?

- Opa, claro. - Chenle pegou em minha mão e o pulso de Renjun, nos arrastando para o refeitório.

- Me lembre de nunca te irritar, gatinha.

- O que vão querer? Pego 'pra vocês.

- Um hambúrguer. - Entreguei o dinheiro. - Já te amo, Chenle. - Mandei um beijinho 'pra ele.

- Bolo. - Renjun disse, pegando em meu pulso. - Vamos procurar um lugar para sentar.

- E o dinheiro?

- Te amo, Chenle. - Me imitou.

- Essa é a última vez, última! - O mais velho me arrastou até uma mesa vazia.

- Me diz, gatinha. - Nos sentamos. - É solteira?

- Já está flertando com essa assassina de pintos? - Jaemin brotou do nosso lado.

- Algum problema com isso? - Perguntei.

- Nenhum. - Levantou os braços, em sinal de rendição.

- Que bom. - Na se sentou ao meu lado.

- Aqui está. - Colocou meu lanche em minha frente.

- Obrigada, sério. - Debrucei na mesa, dando um beijo em sua bochecha.

- Bela visão. - O azulado disse, passando a língua nos lábios.

- Idiota. - Voltei a me sentar.

- Só ele ganha beijinho?

- Renjun, pelo amor. - Chenle disse, balançando a cabeça. - Fiz por merecer.

- Te ajudei em ciências.

- Acho que foi ao contrário, hein Junnie? - Falei.

- Junnie? Gostei. - Olhou para Chenle. - Viu, agora tenho um apelido. - Mostrou a língua.

- Criança. - Jaemin disse, balançando a cabeça.

- Jeno faltou? - Zhong disse.

- Sim. - O azulado suspirou frustrado. 

- Jeno é o namorado dele. - Huang riu. Mordi um pedaço do meu hambúrguer.

- Sério? - O olhei. - Como ele te aguenta? Coitado.

- Não fale com a boca cheia. - Passou a mão no cabelo. - E não, não somos namorados e sim amigos, sou hétero, ok?

- Sei, sei... - Dei outra mordida.

- Está duvidando?

- Sim, por quê?

- Não deveria.

- Mas estou. - Levantei a sombrancelha.

- Vou te provar. - Se levantou. - Um dia desses, aguarde. - Saiu de perto. Hmmm, eu hein, me provar, sei. Como se eu ligasse se Jaemin prefere dar o cu ou enfiar o pênis em alguma guria. 

- Eles realmente namoram?

- Não, estamos brincando.

- Aah, entendi, mas me fala, como é esse Jeno?

- Não acredito. - Renjun pareceu indignado.

- O quê?

- Primeiro o professor Jaehyun, depois o de história, agora Jeno? Quando vou entrar na lista dos caras que sente atração, gatinha?

- Cala a boca. - O empurrei de leve.

- Lena, vimos seu olhar em Yoon, e em Johnny.

- Que isso gente, 'cês 'tão doido, eu hein. - Fui tão transparente assim? Porra Helena, sabe nem disfarçar.

- Safadinha. - Zhong sorriu malicioso.

- Ridículo. - Riu. - Ó o sinal, 'vambora 'pra aula, povo.

Terminei meu lanche e voltamos para a sala.


~Quebra do tempo~ ◖Pátio◗   Quinta-feira  ※13:40※





Continua???





Notas Finais


Espero que tenham gostado.

Braba essa Helena, né? E Renjun que já chegou flertando? Não perde tempo.

Enfim, não tenho horário certo pra atualizar, mas vou tentar fazer isso todos os dias.

Bom, até mais gente linda, nem tenho intimidade, mas já digo que os considero pra caralho.

Bejunda (๑•ᴗ•๑)♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...