1. Spirit Fanfics >
  2. Na Mira de Suas Lentes - (Taekook Vkook - BTS) >
  3. O Baile

História Na Mira de Suas Lentes - (Taekook Vkook - BTS) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Olha só, consegui voltar hoje!
Pessoal esse capítulo está bombástico!!!
Tem hot aqui, quem não se sente a vontade, não leia.
Beijinhos

Capítulo 5 - O Baile


Fanfic / Fanfiction Na Mira de Suas Lentes - (Taekook Vkook - BTS) - Capítulo 5 - O Baile

O desfile tinha sido um sucesso. Tudo havia corrido as mil maravilhas. Todos estavam satisfeitos com o resultado. Como todos os anos, os organizadores do evento organizam o tão aclamado baile de outono com a proposta de marca que ali foi representada. O tema do baile deste ano foi “Secret Dreams” (Sonhos Secretos). O local do baile se dava em uma boate de extremo luxo um pouco afastada do centro da cidade. Ficava em um bairro nobre com algumas casas noturnas de alto padrão. Tudo muito respeitado. O local era amplo e tudo havia sido decorado para dar um ar de mistério e ousadia. Todos deveriam usar fantasias e máscaras no evento e, para aqueles que se vissem necessitados de um lugar um pouco mais calmo para “conversar a sós”, nos dois últimos andares haviam quartos para isso.

Taehyung chegou ao evento com toda sua equipe profissional. Todos fantasiados ou apenas mascarados. O modelo usava um conjunto branco de seda transparente, composto por uma camisa de manga longa e gola alta e uma calça flare e por baixo da calça, usava uma boxer também branca, da marca para qual tinha desfilado. Sexy sem ser vulgar. No rosto usava uma mascara da cor de suas vestes, contendo pedraria vermelha. Ele parecia ser a pessoa mais linda do local.

Tae: Jimin, tem muita gente aqui. Faz tanto tempo que não saio que nem sei se vou conseguir ficar aqui. Acho que vou só fazer um social e vou para o hotel.

Jimin: Larga de besteira Taetae. Se diverte, bebe algo e vai arrumar umas bocas para beijar. Eu também quero me divertir e não minto, meu contatinho já está aqui.

Jimin estava vestido de demônio.

Yoongi: Olá cabelinho de anjo! – Disse chegando e dando um beijo na bochecha do rapaz. –

Tae: Oi? Cabelinho de anjo? Jiminie, eu perdi algo?

Jimin: Não meu bem, não perdeu nada. Bye! – Saiu dali junto do baixinho, deixando seu amigo com a equipe. –

Jin: E aí Tae, não vai se divertir?

Hoseok: É cara, você é sem sombra de dúvidas o homem mais gato da festa.

Bo-young: E com a nossa ajuda ficou ainda mais não é Lisa?

Lisa: Com certeza!

Sara: Pessoal, o que acham de sentarmos em uma dessas mesas. Fiquei em pé o dia todo. Vou acabar dormindo aqui mesmo se não me derem comida e um energético.

Bo-young: Menina, você não é normal não. Só pensa em comida. Eu hein.

Tae: Ela tem razão. Vamos sentar ali então.

O pessoal se dirigiu para uma mesa que ficava não muito distante do palco onde aconteceria várias apresentações ao longo da noite.

Os amigos passaram as duas primeiras horas bebendo e comendo. Jimin só tinha dado as caras uma vez e estava com sua fantasia toda amarrotada. Taehyung gostava de sua turma, mas estava ficando um pouco entediado, até que sentiu uma mão em seu joelho por baixo da mesa. Se assustou. Olhou para o lado e viu o Lee com um pequeno sorriso no rosto. Até então, não havia malícia em nada, muito menos no toque.

Lee: Você parece cansado. - Falou ainda com uma mão no joelho do rapaz e a outra apoiava a cabeça com o cotovelo encima da mesa. -

Tae: Cansado é pouco. Estou é esgotado. O baile está ótimo, mas confesso que não estou muito a vontade. Estou deveras entediado.

A mão que antes estava no joelho subiu para um pequeno carinho no rosto de Taehyung.

Lee: Te entendo. Quer dançar um pouco comigo?

Taehyung hesitou um pouco, mas logo concordou. Lee o puxou pela mão e foram para o centro da pista. Tocava uma musica envolvente. Nada vulgar. Aos poucos o modelo foi relaxando e entrando no clima do baile. Lee ficou satisfeito de ver que o jovem estava se soltando um pouco mais. Ele o admirava. Lee Min-ho sempre fora um cara honesto e discreto. Taehyung não fazia ideia de que o mesmo podia sentir algo por si. Ambos estavam sob efeito das bebidas que tinham ingerido. Estavam bem ousados no momento. Lee agora tinha suas mãos na cintura de Taehyung e sua testa colada na dele. O modelo deslizava suas mãos pelo torso do rapaz e, por um instante, imaginou Jungkook ali.

Jungkook não muito longe da pista, via o casal dançando na maior sensualidade. Não sabendo por que, mas estava um pouco enciumado. Não tinha nada contra a pessoa de Lee, mas o ver daquela forma com Taehyung o incomodou. Jungkook usava uma roupa toda preta. Uma regata preta transparente com um blazer aberto por cima e uma calça da mesma cor justa em seu corpo. A máscara era como a de Taehyung, só que inteirinha negra.

Movido por sua súbita vontade, aliada a coragem que o álcool já tinha lhe dado, ele se dirigiu até o casal e perguntou ao Lee.

Jungkook: Posso dançar com o modelo mais lindo da festa ou ele é comprometido?

O rapaz deu um meio sorriso a Taehyung e saiu o deixando com Jungkook. A música alta o impedia de ouvir direito a voz do rapaz.

Tae: Eu te conheço? – Perguntou alto próximo ao ouvido do mesmo. – Como sabe que sou modelo?

Jungkook: Primeiro, você me conhece e segundo, você é o homem de maior elegância do baile, não teria como não ser o Sr. Mistério.

Tae: Jungkook? É você? – Antes de obter uma resposta, as mãos do fotógrafo foram de forma possessiva para cintura do ruivo. – Uh, que pegada!

Jungkook: Gostou é? – Falou perto do ou vido do rapaz. – Você ainda não viu nada. Chupou o lóbulo da orelha do modelo enquanto lhe apertava a bunda.

Tae: Ah! – Arfou no ouvido do fotógrafo. –

Jungkook: Você fica me provocando querendo ficar nu na minha frente, querendo me constranger, minha vontade agora é te despir aqui mesmo e lhe foder até você pedir para parar.

Taehyung: Sabia que a ideia me agrada? Eu tenho fetiches rapaz. Não proponha o que não pode cumprir.

Ambos dançavam com os corpos colados, Taehyung agora de costas para rapaz, descia até o chão encostado no mesmo.

Jungkook: Você está me deixando louco menino. – Falou enquanto mordia o pescoço do mesmo. –

Taehyung: Você fala muito sabia? – O modelo levou as mãos à própria camisa e começou a desabotoá-la. –

Jungkook: Vai fazer isso aqui?

Taehyung: O que acha? A festa é sugestiva. Olhe em volta. Todos fantasiados e mascarados, ninguém saberá quem somos, a não ser meus amigos que... – olhou para o lado e viu a mesa vazia – nem estão aqui mais.

Jungkook, tomado por um desejo absurdo, tirou as mãos do modelo e passou ele mesmo a abri-la de forma urgente e necessitada. Quando conseguiu fazer isso, avançou direto para o pescoço agora descoberto, deixando chupões e mordidas, descendo para a clavícula e fazendo mesmo. A música era tão sensual e todos já estavam bêbados, que ninguém ligava para o que estava acontecendo em volta. Muitos já tinham feito até mais do que os dois ali mesmo.

Jungkook continuou descendo seus beijos até atingir um dos mamilos de Taehyung, passando o excitar naquele lugar, o que acabou levando o jovem a loucura.

Taehyung: Eu não vou aguentar, a gente precisa sair daqui.

Jungkook: Eu não vou parar para lhe levar a um quarto.

Taehyung nem queria isso. Iria quebrar qualquer clima. Ambos estavam em outro plano e não queriam perder o momento.

Taehyung: Ali. – Apontou para uma mesa completamente vazia e não arrumada que estava escondida atrás de uma parede. Provavelmente ficara ali caso precisassem acrescentar mais alguma no salão. Tinha uma cortina que impedia a visão de metade da mesa, permanecendo o ambiente quase escuro se não fosse pelo pouco de iluminação do neon da pista. – Está escuro e ninguém vai nos ver.

Jungkook: Nossa garoto, você me mata assim.

Taehyung o arrastou até o local e se certificou de que realmente não dava para outras pessoas os verem. Ambos estavam longe do foco.

Jungkook nem esperou Taehyung terminar de olhar e já o puxou e o colocou sobre a mesa se colocando entre suas pernas. Beijos, chupões e mordidas eram dados por todo o corpo do ruivo. Sem muita enrolação, o moreno abriu o zíper da calça do rapaz e a desceu fazendo mesmo com a boxer branca, e assim, começou a fazer um oral no modelo que se deleitava com a boca do fotógrafo em si. Não se preocupou em conter os gemidos já que a música do baile abafava qualquer ruído. O ruivo não conseguia se conter, levou uma das mãos aos cabelos do moreno, agarrou com força e começou a forçá-lo a subir e descer com mais rapidez. O fotógrafo se deleitava com a atitude imponente do mais novo. Achava excitante. Jungkook continuou o que fazia até que Taehyung se desfizesse em sua boca, engolindo tudo sem pestanejar. O fogo dos dois não tinha passado, Jungkook ainda estava muito excitado e o ruivo queria retribuí-lo, mas quando fez menção de abrir a calça de Jungkook, este o parou abruptamente, olhando por cima de seus ombros com a visão focada perto da porta principal.

Taehyung: O que foi? O que aconteceu? Você não gostou? Não quer que eu...

Jungkook: Taehyung. Acho que fomos vistos. – Falou com o olhar perdido no ser vestido inteiramente de preto, inclusive máscara neutra e boné. –

Taehyung: O que? Como assim? – Se levantou correndo e vestiu-se adequadamente. – Nós estamos de máscaras, ninguém vai nos reconhe...cer. – Entrou em pânico quando olhou para Jungkook e viu que o mesmo estava com a face descoberta, levando as mãos para o próprio rosto percebeu que também estava assim.

Jungkook: E isso não é tudo Taehyung, o pior é que quem nos viu, gravou tudo com o celular.

 

 


Notas Finais


E aí? O que acharam do capítulo???
Favoritem, comentem muuuuito e me sigam aqui no Spirit!!!

P.S. Alguma suspeita de quem tenha visto eles?
Perdoem os erros de português. Vou relendo e arrumando depois, caso tenha algum. Sempre tem :/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...