1. Spirit Fanfics >
  2. Na mira do dono do morro. >
  3. Capítulo 84

História Na mira do dono do morro. - Capítulo 84


Escrita por:


Notas do Autor


+1
Oi meus amores, sei que eu demorei mas voltei, espero que gostem. Último capítulo foi 4K de palavra em, espero que tenham gostado.

Capítulo 84 - Capítulo 84


Fanfic / Fanfiction Na mira do dono do morro. - Capítulo 84 - Capítulo 84

Lucas on


Tava falando com um dos meus homens quando vi minha princesa atravessar o quartel, fui até ela já com um sorriso no rosto, a gente se viu não a muito tempo mas eu gosto de ter ela ao meu lado sempre, fui até ela e quando eu vi a pessoa que estava atrás dela paralisei. Brenda foi uma desilusão, depois dela eu bloqueei qualquer tipo de relacionamento pra não me machucar novamente, a gente nunca namorou oficialmente, mas ficamos por muito tempo, e eu gostava muito dela, e demorei pra esquecer. Sei como a Isa ficou brava, mas ela foi compreensiva, ela confia em mim, e quero que continue desse jeito, ela sumiu em cima da moto e eu respirei fundo pensando em como chegar na Brenda, ela não mudou muito, continua com a mesma cara de adulta, ela sempre pareceu mais velha para a idade, mas isso nunca deixou ela menos atraente, ela esta mais alta e os cabelos mais curtos, está como antigamente, só que mais velha, fazem mais de nove anos a última vez que a gente se viu. Entrei no quartel e ela esbarrou em mim saindo de lá de cabeça baixa, provavelmente de vergonha, os homens daqui não prestam.*


Brenda: desculpa, eu já tô indo.


Lucas: espera um pouco, não queria me ver? Vamos conversar um pouco.


Brenda: claro. *ela disse meio acuada, andei na frente dela e fui pro escritório e ela veio me seguindo, entrei e fiquei apoiado na mesa e quando ela ficou de pé sem saber oque fazer, apontei para o sofá que a Isa costuma a ficar.*


Lucas: você pode sentar. *ela sentou colocando uma bolsa que estava apoiado no ombro em seu colo.* - bom, queria me ver, estou aqui.


Brenda: não era assim que eu imaginava. *ela disse e deu uma risada meio envergonhada.* - desculpa por mais cedo, não sabia que estava namorando. *ela falou se embolando um pouco nas palavras e pigarreou no final, ela falou a palavra namorando com um pingo de nojo da voz, mais decidi que foi coisa da minha cabeça.*


Lucas: relaxa, você não fez nada. *ela ficou em silêncio então resolvi eu falar algo.* - veio fazer oque no rio? *disse e cruzei os braços.*


Brenda: vim a trabalho, e pensei em vir te ver.


Lucas: entao mudar de cidade deu cero então, está trabalhando com oque?


 Brenda: sou consultora de vendas, mudei pra uma empresa daqui.


Lucas: hum que bom, espero que esteja feliz.


Brenda: estou, e você me parece perigoso agora. *ela falou sorrindo pouco.*


Lucas: um pouco.


Brenda: não achei que você iria pra frente com isso, você mudou desde que fui embora.


Lucas: mudei, mas pra bem melhor.


Brenda: não posso discordar. *ela disso com um duplo sentido.* - e está namorando agora também, ela e muito bonita, a sua namorada, parece que saiu de algum filme. *falou com um pouco de tristeza na voz, mas posso sentir talvez um pingo de inveja.*


Lucas: parece mesmo, ela e perfeita.


Brenda: vocês ficam bem juntos, espero não ter criando problema pra você. *disse se referindo a mais cedo.*


Lucas: não criou não, Isabella sabe que eu não tenho olhos pra mais ninguém além dela. *ela pareceu meio sem graça, bom, talvez eu tenho sido desnecessário nessa última frase, mas quero que fique claro que não quero mais nada com ela, ela levantou e ficou de frente pra mim.*


Brenda: eu vou indo, a gente se vê algum dia, agora eu moro aqui de novo.


Lucas: vai voltar a morar no morro?


Brenda: não, mais ainda e aqui no rio, não fica muito longe. *fui até a porta e chamei um dos meus homens.*


Lucas: foi um prazer rever você Brenda.


Brenda: digo o mesmo. *virei pro homem.*


Lucas: acompanhe ela até a entrada principal. *ela acenou com a mão e sumiu, cacete, fiquei nervoso, quis deixar claro que não estou aberto pra relacionamentos, ela não saiu muito feliz daqui não, mas ignorei.*


Lucas off

Isa on


Fiquei com o Lucas mas no outro dia voltei pra a casa pois tinha trabalho com o Felipe. Se passaram duas semanas e minhas aulas já voltaram, vou pro primeiro dia de estágio na empresa do meu pai, não vou ser a única estagiando lá, vamos ajudar o pessoal, eu vou trabalhar como secretária de uma consultora da empresa, ela me pegou pelo meu currículo e minhas notas. Cheguei na empresa juntamente com meu pai, me arrumei muito bem pra esse primeiro dia, eu sempre viro o centro das atenções na empresa, então eu sempre vou muito bem arrumada (roupa na capa), desfilei ao lado do meu pai pra parte de dentro da empresa, balanço a cabeça discretamente cumprimentando alguns funcionários.*


Geraldo: espero que não me envergonhe com esse estágio. *ele disse baixo somente para mim e sem desfazer sua pose.*


Isabella: acho que já tô bem grandinha, sei fazer o meu trabalho. *disse imitando ele, sem desmanchar minha pose, eu desfilo e meu salto faz um baque discreto e delicado no chão, alcançamos o elevador e o secretário do meu pai apareceu.*


Secretário: bom dia Sr. Geraldo, Srta. Isabella.


Isabella: bom dia. *digo educadamente e meu pai murmurou algo.*


Secretário: bom, Srta. Isabella, todos do seu estágio se encontram no terceiro andar com os instrutores, pode ir até lá. *ele disse e apertou o botão do terceiro andar fazendo a caixa grande de metal se mover, o elevador ficou em silêncio durante o pequeno percurso, logo a porta se abriu.*


Geraldo: boa sorte Isabella, não me decepcione. 


Isabella: eu sou a melhor, nunca faria isso. *disse convencida, entrei no andar cheio de mesas e mais mesas com pessoas trabalhando, me aproximei de uma pequena recepção e falei.* - bom dia.


??: bom dia, srta. Isabella isso?


Isabella: sim, me diga, aonde que os estagiários estão.


??: segunda porta à esquerda.


Isabella: muito obrigada. *fui até lá e abri a porta, são onze pessoas na sala, cinco estagiários, e agora seis contando comigo, e seis funcionários que vão instruir nosso estágio. Os olhares todos se moveram pra mim.* - me desculpem se me atrasei. *disse entrando e fechando a porta, me sentei em uma das cadeiras que eles estavam sentados, cruzei as pernas e prestei atenção no que um deles falava. Ele falou bastante, sobre a empresa, sobre as regras e explicou que cada um de nós teríamos destinos diferentes na empresa, e se fôssemos bons seríamos contratados, bom, eu seria dona, mas aí a gente revela minha participação. Cada estagiário foi pra um funcionário, e quando um deles falou meu nome prestei atenção.*


??: Isabella é com a Brenda, vai ser secretária dela. *entao movi meu olhar até ela, e porra, e a ex namoradinha do lucas, levantei os óculos de sol até o topo da cabeça e olhei ela com um sorriso, me levantei da cadeira e me coloquei de frente pra ela.*


Isabella: muito bom dia sra. Brenda. *disse com um fundo irônico, ela parece estática me olhando, glamurosa não? Ela está vestida com uma saia lápis cinza sem graça que deixa ela parecida com um grafite, também um blazer da mesma cor com uma camisa branca por baixo, e no pé um scarping com menos de cinco centímetros, bom, brega, poderia ter escolhido algo que valorizasse mais ela.*


Brenda: bom dia. *ela disse um pouco desacreditada.*


??: bom, todos tem suas duplas, podem ir ao trabalho. *então logo todos começaram a sair da sala com os respetivos instrutores/funcionários, a Brenda tomou a frente e começou a andar, entramos no elevador e ela apertou o botão aonde tem o número cinco.*


Brenda: o andar do meu escritório é o quinto, quando você vier pra cá já vou estar la. *ela falou com um pequeno tom de superioridade, dando ênfase ao “meu escritório”, deixa ela se achar a rainha da cocada preta por um tempo.*


Isabella: claro. *a porta abriu no quinto andar e ela andou na frente e eu a segui, ela foi até uma porta branca que abriu um pequeno escritório.*


Brenda: minha função geralmente não vem encarregada de uma secretária, mas abrimos essa exceção para o seu aprimoramento, pode se sentar, vou explicar como funciona. *então agora é o meu momento de esquecer a rixa por causa de homem e de focar em fazer meu trabalho o melhor possível, mas porra, ser secretaria e um pé no saco, só fico seguindo ela e revisando papelada, pelo menos até agora foi só isso, e ficou ainda mais insuportável sendo secretaria dessa rapariga feia, ela age como se fosse a dona de tudo, e fala comigo com um ar ridículo de superioridade, ela não deve saber que essa empresa inteira vai ser minha em breve, não vou falar nada. Já estava escurecendo e deu meu horário, me despedi dela e ouço meu celular tocar, atendo vendo o nome do meu namorado no visor.*


Chamada on


Isabella: oi meu amor.


Lucas: oi minha princesa, como você está? 


Isabella: estou bem, e você?


Lucas: estou ótimo amor, estou aqui na frente te esperando, vamos ir jantar. *sorri animada, mesmo depois de mais de um ano, e se vendo sempre, ainda sinto falta do meu chefinho quando estamos longe. 


Isabella: já estou chegando. 


Chamada off


*disse e desliguei, guardei minhas coisas e coloquei meu casaco novamente, ouço a porta se abrir e a Brenda sair do pequeno escritório com alguma bolsa e um casaco nos braços, segui ela, afinal também vou embora, andei até o elevador e esperamos ele parar no nosso andar, entramos uma do lado da outra, descemos em silêncio, assim que as portas abriram passei na frente dela, os funcionários so faltam lamber o chão quando passo, cumprimento todos educadamente, chego na saída da grande empresa e o Lucas estava muito bem arrumado com roupa social apoiado em um dos carros da sua coleção esbanjando elegância, ele me observa e quando ando até ele, chego próximo e beijo ele carinhosamente, separo o beijo e ele vê a Brenda saindo apressada e indo em outra direção.*


Lucas: oque ela está fazendo aqui? 


Isabella: advinha, é minha instrutora, sou secretária dessa garota. *ele soltou uma risada mínima.*


Lucas: ainda bem que vocês não brigaram.


Isabella: e mas eu me controlei pra não socar a cara dela o dia todo.


Lucas: oque ela fez pra você? *ele disse e quando me olhava de cima abaixo segurando minha cintura.*


Isabella: fica falando e agindo como se fosse a dona da porra toda, so porque estou “trabalhando” pra ela, me da vontade de rir, ela é patética.


Lucas: é por pouco tempo princesa. *ele disse acariciando levemente minha bochecha.* - mas como foi, gostou?


Isabella: foi chato, não aprendi nada de novo e fiz um bando de coisas fúteis, aprendi muito mais trabalhando com o Felipe, mas eu não ligo, só preciso terminar esse estágio logo pra cumprir as horas que a faculdade exige e começar a trabalhar de verdade.


Lucas: relaxa princesa, você é a melhor não é? Jaja você vai estar formada e trabalhando de verdade. Vamos. *ele disse e abriu a porta me ajudando a entrar no carro com cuidado, ele fechou a porta e foi até o lado do motorista entrando rapidamente, ele ligou o carro e uma de suas mãos pousou em minha coxa enquanto a outra move o volante com agilidade, presto atenção nas suas mãos e nos seus movimentos e tenho pensamentos perversos, me sinto terrivelmente atraída em suas maos, e não sei explicar, cada canto desse homem me atrai. Chegamos em um restaurante caro e entramos, sentamos e nos trouxeram duas taças de vinho tinto suave enquanto escolhemos oque comer.* - quando vamos viajar de novo? *ele disse tirando os olhos do cardápio e me olhando.*


Isabella: quer ir pra onde meu amor? *disse sem tirar os olhos do cardápio.*


Lucas: pra fora do país é claro, gostei muito de Nova Iorque.


Isabella: entao escolhe, e a gente vai.


Lucas: você é melhor nisso, só quero ir pra um lugar foda.


Isabella: bom, poderíamos ir pra Grécia, as praias de lá são lindas. *disse olhando de leve pra ele com um sorriso de canto e logo voltando a ver o cardápio, escolhi algo e pedi juntamente com o Lucas, assim que o garçom saiu eu beberiquei a taça de vinho e o Lucas segurou minha mão livre, ele acariciou e nossos olhares se encontraram.* - quer me falar algo? 


Lucas: quero que você venha morar comigo. *dei um sorriso e beberiquei novamente a taça.*


Isabella: faltam só alguns meses para acabar a faculdade meu amor, aí podemos morar juntos, é claro, quando me pedir em casamento. *ele deu uma risada e bebericou o vinho.*


Lucas: quer um pedido de casamento?


Isabella: se você for casar comigo, é claro que sim.


Lucas: entao quer dizer que você vai aceitar. *ele disse com um sorriso de lado brincalhão e safado de sempre, o que faz o meu coração parecer uma roda de samba, dei uma risada mínima.*


Isabella: vai ter que pedir antes pra saber. *ele deu risada e pegou minha mão que tem a minha aliança e deu um beijo delicado.*


Lucas: é claro meu amor. *jantamos e conversamos calmamente sobre assuntos cotidianos nossos, fomos até o carro e ele dirigiu tranquilamente até na minha casa, quando chegamos ele estacionou e tirou o cinto dele e se aproximou e segurou meu queixo.* - não quero te deixar ir. *ele deu um selinho em mim.*


Isabella: quando casarmos vai se cansar de me ver todos os dias. *ele segurou meu rosto com as suas mãos e distribuiu beijos no meu rosto, e terminou nos meus lábios, dando um beijo quente e carinhoso.*


Lucas: Eu nunca, nunca mesmo, vou me cansar de ter você por perto meu amor, meu sonho é poder acordar todo dia e te ter do meu lado. *isso fez borboletas nascerem no meu estômago, Lucas e o homem mais romântico e carinhoso que já vi, ele se tornou um namorado mais do que perfeito, ele mudou muito, pra quem tinha uma mulher diferente a cada hora, e tratava elas igual nada, ele agora é um verdadeiro príncipe.*


Isabella: eu te amo muito, você é incrível. *disse e acariciei seu rosto, ele chegou mais perto e afundou o rosto no meu pescoço dando alguns beijos.*


Lucas: to sentido tanto sua falta princesa, fica comigo hoje fica, tô precisando tanto de você amor. *sua voz rouca e próxima do meu ouvido me fez delirar e arrepiar.* - preciso ouvir você gemendo meu nome. *ele disse com o seu hálito quente sobre minha pele e ainda dando alguns beijinhos, ele acariciou meu rosto e me beijou urgentemente passando a mãos sobre todo o meu corpo, apertando meus seios por cima da roupa e passeando pela minha cintura e quadril, solto gemidos durante o beijo e sinto minha intimidade encharcar, os beijos do lucas são maravilhosos, e as mãos ágeis. Separo o beijo e ele ficou muito próximo de mim encarando minha boca.*


Isabella: vamos subir então, preciso que você me foda. *ele deu um sorriso de lado safado, abri a porta do carro e desci, logo ele esta do meu lado segurando minha cintura, abri a porta de casa e antes mesmo de eu fazer algo senti a parede nas minhas costas e os lábios do lucas no meu, ele colocou minhas pernas na sua cintura e começou a subir as escadas, distribuindo beijos no meu pescoço e comecei a abrir os botões da camisa dele, ele abriu a porta do meu quarto e fechou sem fazer barulho, desci do colo dele logo saindo de cima dos meus saltos e começando a tirar as peças de roupa do meu corpo, ele tirou a sua camisa e desafivelou o seu cinto de couro e o tirou, me fazendo ter pensamentos perversos com isso, eu adoraria receber o objeto contra minha pele, talvez eu esteja perdendo a cabeça com esse homem.  Ele chegou perto já com a calça aberta deixando amostra uma cueca box preta, pegou minha cintura me puxando pra perto e me beijando com urgência, sinto a cama em minhas costas e ele traçando beijos pelo meu corpo todo e retirando as últimas peças de roupa que faltavam, logo senti sua língua me fazendo carícias torturantes que me fazem segurar os meus gemidos contra minha vontade, e minha intimidade contrair e encharcar, logo seu corpo volta pra cima de mim e sinto seu membro pincelar lentamente minha intimidade úmida me torturando, e sinto beijos molhados no meu pescoço.* - Lucas, por favor. *disse torturada entre gemidos pedindo por mais.*


Lucas: peça, por favor oque Isabella? *ele disse me olhando nos olhos fazendo eu me perder na escuridão deles, logo suas mãos foram até meu pescoço fazendo tudo ficar mais prazeroso, seu pau não adentrou minha intimidade totalmente, está ali apenas pra me torturar, eu mecho o quadril e rebolo na intenção de ter mais dele, mais falhando e gemendo de frustração por querer mais, meus olhos se fixaram nos seus me fazendo arrepiar e não consigo desconectar nosso contato visual.*


Isabella: por favor Lucas, me fode. *disse com a voz baixa e manhosa, oque foi o suficiente pra um sorriso safado e maldoso nascer nos lábios dele e logo eu sentir seu membro adentrar com violência e brutalidade me fazendo gemer alto, mas logo o Lucas tapou minha boca e chegou próximo do meu ouvido e mordeu levemente.*


Lucas: por mais que eu queira te ouvir gritar, hoje você tem que fazer silêncio meu amor. *ele disse entre gemidos e a voz grosa, enquanto seu pau entra e sai da minha intimidade me fazendo revirar os olhos.* - pode gemer baixinho pra mim? Pode fazer isso? *ele disse me torturando com movimentos de vai e vem ora rápidos pra lentos, olhei em seus olhos e balancei a cabeça positivamente, ele retirou a mão na minha boca e segurou o rosto entre sua mão e me deu um beijo me fazendo gemer durante ele.* - boa garota. *fodemos até eu já não ter controle nenhum sobre meus gemidos e minhas pernas, minha intimidade está extremamente encharcadas e inchada, pulsando como um coração pelos orgasmos, e a sensação boa passando por cada canto do meu corpo, estou deitada no peito do Lucas e recebendo um cafuné gostoso, me levantei um pouco e beijei os lábios carnudos dele, ele acariciou minha bochecha vermelha por alguns tapas desferidos e pelo calor.*


Isabella: oque foi? *ele deu uma risada mínima e me olhou.*


Lucas: nao sei como gosta de apanhar tanto.


Isabella: como se você não gostasse de me maltratar. *disse safada.* - me deixa toda marcada.


Lucas: gosto do que você gosta. Se quiser apanhar vou adorar te bater, mas fico com um pouco de dó depois, essa carinha de neném toda vermelha. *ele disse acariciando e depois me dando um beijo na testa, dei uma risada, me levantando da cama com as pernas ainda um pouco trêmulas.* - aonde vai? 


Isabella: tomar um banho, vem comigo. *disse olhando ele safada, ele levantou e puxou minha cintura.*


Lucas: voce não cansa nunca não é?


Isabella: nunca. *disse e nos beijamos e fomos até o banheiro, transamos mais e tomamos um banho gelado logo depois e fomos dormir, abraçados e cheios de carícias, dormi que nem um anjo.*



Fim do capítulo 84...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo, amo vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...