1. Spirit Fanfics >
  2. Na realidade e nos sonhos >
  3. Fim de papo

História Na realidade e nos sonhos - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Fim de papo


Como nem Jensen nem Jared queriam deixar Jeffrey sozinho com o outro, foi necessário que o próprio Jeff pedisse licença para dormir para que os outros dois se retirassem da sala. Quando finalmente se viram a sós no quarto, o clima estava muito estranho entre Ackles e Padalecki.

- Você não se atreva a tentar nada, viu? - Ameaçou o moreno entredentes, sabendo entretanto que a situação havia se complicado para ele.

Jensen não disse nada e deitou-se na cama, enquanto Jared sentou na cadeira ao lado da porta. Ele não iria dormir. De jeito nenhum... Não com Jensen solto por ali. O louro fechou os olhos, mas também permaneceu acordado. Aquela noite não faria uma viagem ao seu paraíso subconsciente, mas seria por um bom motivo. Não podia se arriscar.  

------------------------------------

As horas de espera pareceram uma eternidade. A noite se arrastou. Quando finalmente Jensen e Jared viram a claridade adentrar a janela, comemoraram em silêncio. Finalmente Jeffrey iria embora dali, e isso deixava Padalecki aliviado. Quanto a Jensen, este tinha grande esperança de conseguir uma carona para a liberdade.

- Nossa, estão de pé assim tão cedo? Eu ia deixar um bilhete, mas vou me despedir pessoalmente então... – disse Jeffrey ao ver as duas figuras amarrotadas e com cara de sono que surgiram apressadas ao sinal do primeiro barulhinho que fizera na sala.  - Podem ficar tranquilos, eu já estou indo embora, e não vou mais incomodar vocês dois – completou bem humorado, dando um último e terrível tapinha nos ombros do primo.

- Não, Jeff! Você não atrapalha em nada... – Jensen apressou-se a dizer – Na verdade... Eu estou precisando muito voltar... E... O Jared queria ficar aqui mais um tempo... Você se incomoda de me dar uma carona?

- Não, claro que não! – respondeu Jeffrey, só então notando a cara de desespero de Jared. 

- Não, Jeffrey, não precisa! – Padalecki se precipitou a dizer, tentando interromper os planos de fuga do louro. – Jensen, o Jeff é um homem ocupado... E se você está querendo voltar para Austin, eu te levo.

- Mas... – Jensen ficou nervoso. – Jeff disse que não tem problema, Jared... Eu sei que você quer ficar mais um pouco... Você não se incomoda, não é, Jeff?

Jeffrey balançou a cabeça negativamente. 

- Não! Eu não quero ficar aqui sozinho, Jensen! - reclamou Padalecki, ao mesmo tempo que juntava suas coisas apressado. - Você vai embora comigo! - disse, enfático.

Jared parecia nervoso, e Jensen mais ainda. Jeffrey ficou um tanto sem jeito com a situação. Talvez aqueles dois não estivessem se entendendo muito bem. Fazer o que... Namoro é assim mesmo... Sentiu-se bastante desconfortável quando Jensen correu e se enfiou dentro de seu carro, sob olhares aterrorizados de Padalecki.

- Ele vai voltar comigo, Jeff! - avisou o advogado, antes que o primo decidisse que era melhor resolver logo a situação dando carona para o louro. Jeffrey olhava a cena atônito, esperando o desenrolar dos fatos.

- Jensen, vem... Sai daí. Eu vou te levar pra casa... - Jared prometeu com a voz mansa. - Eu até já coloquei sua bicicleta no carro... Por favor... 

- Tem certeza? - Ackles perguntou, notando sinceridade nas palavras do moreno. E aquele pedido de "por favor" soou humilde, e, estranhamente, um tanto adorável.  

- Não se preocupe, vai ficar tudo bem. Acabou. - Jared disse se aproximando da janela do carro de Jeffrey, em tom baixo, para que apenas Jensen pudesse escutar. Abriu o carro e convidou Ackles a se retirar, gentilmente.

E foi assim que o louro saiu de um carro e entrou no outro, despedindo-se do primo de seu raptor. Assim que se sentou no banco do carona, sentiu um frio percorrer sua espinha. Tinha mesmo feito a escolha certa? Ele só podia estar doido! E se o advogado aparecesse com o facão? Por um segundo o rapaz gelou de medo, mas a sensação ruim logo passou. Felizmente o moreno parecia mesmo estar dizendo a verdade. 

- Pronto. Acabou. Vamos voltar para Austin. - anunciou Jared ao entrar no carro. Aquilo havia sido tudo loucura... Não podia continuar prendendo aquele rapaz ali. Pretendia sim fazer um acordo de paz. Mas se Jensen voltasse a atormentá-lo nos sonhos, aí iria atrás dele sem piedade.

---------------------------------------------

Jensen e Jared permaneceram calados durante todo o trajeto, assim como na viagem de ida. O louro as vezes tinha vontade de puxar assunto, mas o outro estava tão sério... Melhor deixar quieto, afinal Padalecki era um homem louco, imprevisível... Tudo o que ele queria era chegar em casa são e salvo, e nunca mais encontrar com Jared na vida real. Mas talvez, quem sabe, até pudessem ficar amigos nos sonhos. É claro que ele não iria mais maltratar o moreno. Muito pelo contrário... Poderia levá-lo para voar, e até se divertiriam juntos... Quem sabe? Afinal não era de guardar rancor... 

Enquanto Jensen sonhava acordado, imaginando as aventuras que viveria ao lado de Padalecki, o advogado pensava na vida. Sua pobre vida, que, destruída por aquele bruxo do mal, precisava ser reconstruída. Ele não queria mais namorar Genevieve. Estava decidido. Mas lutaria por sua posição na empresa onde trabalhava. Teria sua vida de volta. Para isso, precisava, entretanto, ser capaz de dormir em paz!

Quando Jensen viu Jared finalmente parar na esquina da sua casa, nem pôde acreditar. 

- Vai, pode ir. Não esquece de pegar sua bicicleta. Mas se fizer qualquer coisa comigo nos sonhos, Jensen... Eu dou um jeito de acabar com a sua raça!

- Não se preocupe... - o louro sorriu amavelmente. - Não vou mais fazer nada que você não queira, Jared. Estou disposto a deixar isso tudo para trás. Podemos até ser amigos... Você vai ver como pode ser divertido sonhar...

Como assim? Do que Jensen estava falando? Que parte de "deixar ele em paz" o infeliz não era capaz de entender? Jared não queria ver Jensen nem pintado de ouro. 

- Eu não quero ser seu amigo, seu desgraçado. Será possível que não consegue entender?

- Mas... - para Jensen, aquelas palavras, soaram como um balde de água fria. No fundo ele acreditava que Padalecki já começava a se afeiçoar a ele. 

- Eu não me misturo com gente da sua laia. - prosseguiu o moreno - Sou um homem respeitável, de família direita. Onde já se viu pessoa como eu me relacionar com um empregadinho de padaria, ainda por cima gay e sem escrúpulos? Será que não se enxerga?

O choque inicial passou, e Jensen sentiu raiva. Muita raiva. Jared era um imbecil. Como podia se colocar acima dos outros daquela maneira? 

- Problema seu então. Não quer falar comigo, o problema é todo seu! - bufou o louro - Prometo nunca mais nem chegar perto de você. 

- Ótimo! Espero nunca mais ter que olhar na sua cara.

- Eu também espero. Onde está meu celular? - Jensen perguntou por fim, de maneira ríspida. 

Padalecki jogou o aparelho em sua direção. Finalmente o louro foi embora montando a bicicleta do Sr. Sheppard, e se contorcendo de raiva. 

----------------------------------------------------------------

Apesar de super cansado, a primeira coisa que Jensen fez quando chegou em casa foi ligar para seu patrão. O que menos queria naquele momento era perder seu emprego, pois precisava dele para se sustentar. Pediu desculpas à Mark Sheppard e inventou que tinha estado fora de si depois de ter sido espancado por homofóbicos na rua. É claro que se lembrou de Jeffrey ao dizer isso.

- Jensen! Isso é horrível! Mas você não podia ter me avisado antes? Já estava pensando que você tinha enlouquecido e roubado a minha bicicleta! - reclamou Mark, nervosamente. - Aliás, eu nem sabia que você era gay...

O rapaz pediu desculpas repetidas vezes e prometeu que estaria de volta ao trabalho no dia seguinte. Até lá, ele precisava era dormir!

----------------------------------------------------------------- 

Jared também estava cansado, e muito! Logo que chegou em seu apartamento tomou um longo e demorado banho de água quente, que relaxou seus músculos por completo. Sentia-se mais calmo agora. Acreditava que Jensen cumpriria com sua palavra, e sua vida lentamente voltaria ao normal. Sentiu um frio na barriga, entretanto, ao ver mais uma ligação perdida de Genevieve. Precisava dar um fim àquele capítulo de sua vida.

- Genevieve, você me ligou?

- Liguei! Liguei várias vezes! - reclamou a mulher - Onde você se meteu, Jared? Eu estava preocupada... Fui até a sua casa... Não te encontrei!

- Eu viajei. Precisava, aliás, PRECISO, ficar sozinho, ok? Acabou entre a gente, Genevieve. Não quero mais. Então por favor, não me liga.

Com raiva, a morena desligou o telefone na cara do ex-namorado. Bem, problema dela... Padalecki finalmente deitou, fechou os olhos e relaxou.

--------------------------------------------------------------  

Jared sabia que estava sonhando, então o cenário desértico não o assustava. Aquele era o mesmo local onde estivera no sonho anterior. Originalmente, estavam na cidade de Austin. Mas Austin havia sido soprada e destruída por Ackles tantas vezes, que não sobrara mais nada...

Padalecki não se abalou. Sentou no chão e esperou. Não estava com frio, com calor, nem com fome. Tudo parecia tranquilo... Será que Jensen estava acordado naquele momento? Ou será que estava dormindo, mas cumpria sua palavra o deixando em paz? Sua indagação logo foi respondida quando o moreno viu o ajudante de padaria, vestido em seus trajes de rei, passar voando por cima dele. Jensen não parou. Nem mesmo olhou para baixo... Sem nada o que fazer, Jared apenas pôde observar enquanto o louro modificou o relevo formando uma enorme montanha. Em seguida, fez surgir um castelo. Passo a passo. Primeiro fez as torres e os muros. Em seguida surgiu um enorme lago rodeando a construção, e, por fim, Jensen enfeitou tudo com árvores frondosas e plantas exuberantes. Era lindo. De tirar o fôlego.

Jared imaginou como deveria ser aquele palácio por dentro. Sentiu uma pontinha de inveja. Mas que se danassem Ackles e seu castelo de ilusões... O que importava é que ele estava longe do louro. Não teriam mais contato algum, graças a Deus.

----------------------------------------------------------------  

Jensen fez questão de criar o castelo mais lindo do mundo para si. Por dentro, ele também era espetacular. Tinha piscinas de águas mornas e aves exóticas passeando pelos jardins. Se aquele sequestrador metido não queria nem sequer falar com ele, então que assim fosse. Padalecki que passasse suas noites no tédio, enquanto ele reinava feliz em seu lindo castelo. Agora era ele quem não queria papo com um plebeu metido a besta. 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...