História Na toca dos lobos - Capítulo 47


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Tags Chapeuzinho Vermelho, Lobos, Romance
Visualizações 130
Palavras 1.537
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 47 - Armas e promessas


Fanfic / Fanfiction Na toca dos lobos - Capítulo 47 - Armas e promessas

    Primeiro eu vi a luz, depois o sangue, a prata é a fraqueza do lobo, e ter uma espada de prata encravada no peito não me ajuda em nada, eu cuspi muito sangue e senti meu corpo fraquejar, mas não vou desistir agora, me transformei mesmo com a estava e com as mãos eu me livre da espada,minhas mãos estavam sangrando assim como o meu peito, a dor é indescritível, eu jamais senti algo parecido com isso, pensei que seria o fim, eu gritei de dor e então como num passe de mágica o meu peito cicatrizou, assim como minhas mãos, eu me levantei e fiquei cara a cara com ele.

   Soquei a cara dele com tudo o que fez ele voar longe, mas ele se recuperou e começou a atirar facas na minha direção, eu consegui me desviar de todas e então pelos ombros de Seth vi Kaleb se preparar para atacar, me transformei no ar e voei no pescoço do Seth ao mesmo tempo que o Kaleb, ele se contorceu e com dificuldade eu arranquei o que deve ser o coração de Seth, voltei a forma humana e peguei o coração dele na minha mão, é frio bem como imaginei, e cinza com um sangue escuro.

  Um filme se passou na minha cabeça, do dia em que o vi frente a frente pela primeira vez, eu era um menino sem teto, um perdido faminto e revoltado com o restante do mundo e ele me achou andando a noite sozinho no meio de um beco, morrendo de fome e então ele me ofereceu uma chance, uma oportunidade de ser alguém nessa vida e eu fui fiel a ele, eu fui o escravo dele, mas tudo bem ser contanto que eu não estivesse sozinho, por causa dele fiz amigos, inimigos, vivi momentos bons, ruins e épicos, e então eu me reencontrei com ela, a minha mulher e ela me mostrou que eu não estava sozinho, eu nunca estive, eu só precisava me encontrar com ela para me sentir bem, eu poderia ter tido piedade com ele se ele não tivesse machucado ela.

***

_e agora? –disse Kaleb.

_agora eu vou pra casa, acho que a Lissa pode estar lá

_porque acha isso?

_eu só acho

_quem chegar por ultimo perde

   Eu e ele apostamos corrida ate a minha casa como nos velhos tempos, eu não acho que Lissa pode estar lá mas sinto que eu devo estar lá, talvez minha mãe esteja me esperando e possa me contar onde a Lissa se meteu, assim que cheguei no saguão vi uma ruiva discutindo com a minha mãe, Kaleb ficou branco e foi aí que me toquei de quem se trata, Lexi, ela continua a mesma, quando ela se virou ela correu e se jogou nos braços do Kaleb que a beijou apaixonadamente.

_não acredito que é você – disse Kaleb com os olhos marejados e os braços envolta da cintura da Lexi _você está tão linda

   Eles não paravam de sorrir e mesmo sem dizer nada Lexi encheu o rosto do Kaleb com beijos e juro que nunca vi meu irmão mais contente.

_que saudade que senti de você meu lobinho – ela disse brincando.

_eu também

  Deixei aqueles dois sozinhos e chamei minha mãe no canto.

_ela se lembra?

_agora lembra

_e a Lissa?

_Dean eu tenho que te contar uma coisa

_o que?

_Lexi, Kaleb podem vir aqui por um minuto – disse minha mãe chamando ambos que com muita relutância pararam de se beijar. _eu fico feliz que tenham completado suas tarefas porem tem um ultimo sacrifício que precisam completar

_o que?

_só um de vocês pode voltar para o passado os outros vão ter que ficar aqui para sempre

_Kaleb eu ...

_tudo bem Dean, eu também quero ficar do lado da minha garota pra sempre

_então isso é um adeus – disse engolindo seco.

   Kaleb e eu nos entreolhamos por um tempo e foi aí que percebi que por mais que eu queira estar com a Lissa eu não quero deixar meu irmão, ele me abraçou e por um segundo me lembrei dele com uns sete anos, ele não é mais uma criança mas ainda é meu irmão.

_obrigada por tudo irmão – disse.

_boa sorte na vida Kaleb

_boa sorte no amor Dean

   Colei minha testa a dele sorrindo e com uma dor no peito, jamais pensei que teria que dizer adeus a ele.

_cuida desse pirralho Lexi

   Ele deu um soquinho no meu braço e eu ri.

_e é melhor você cuidar bem do coroa – ele disse.

_eu to pronto – disse me virando para minha mãe certo de que se eu passasse mais um segundo aqui eu não conseguiria deixar o meu irmão. 

  Minha mãe repousou a mão na minha testa e então tudo ficou negro a minha volta, eu senti que estava caindo em alguma vala e quando abri os olhos eu estava no meio da floresta negra, corri em meio a mata até chegar na minha casa, tem o cheiro dela aqui apesar de estar meio fraco, chamei por ela mas o meu pai foi o único que apareceu.

_Dean

_oi velho

   Ele me abraçou e parecia meio abalado.

_Kaleb ele ... ficou por lá

_ele está com a Lexi

_sua mãe pensa em tudo mesmo

_ela sabe das coisas, onde está a Lissa?

_está na casa da avó de...

  Eu nem esperei ele terminar de falar e já me transformei e corri até a casa da avó da Lissa, quanto mais eu me aproximava mais o perfume dela ficava mais forte, eu estou indo pelo caminho certo disso eu tenho certeza, vi uma cabeleira loira pela janela e sorri.

_Lissa – disse.

   Quando ela se virou meu coração se encheu de alegria, ter visto aquele sorriso fez tudo valer a pena, antes que ela pudesse descer eu subi e entrei pela janela, peguei ela nos barcos e senti algumas lagrimas no meu peito, ela estava emocionada e eu também,  mantive ela nos meus braços pelo maior tempo possível eu ficaria assim para sempre se ela não tivesse me beijado, foi o melhor beijo que já ganhei na vida, não foi muito molhado como também não foi seco, eu senti meu corpo se entregar por inteiro para aquele beijo, senti as mãos dela no meu rosto, no meu cabelo, no meu pescoço ...

_casa comigo? – disse no meio daquele beijo.

_já não estávamos noivos?

_você se lembra de tudo? – perguntei assustado.

  Ela sorriu ainda com os braços no meu pescoço.

_me lembro de cada beijo – ela disse dando beijinhos no meu pescoço _de cada toque – suas mãos desceram até a barra da minha calça _ de todas as promessas de amor, de todas as vezes que me disse eu te amo _ ela ficou na ponta dos pés e me deu um beijo rápido _eu te amo lobo mau

_também te amo chapeuzinho – disse erguendo ela no ar, joguei ela nos ombros e ela protestou.

_Dean não eu to grávida

    Coloquei ela no chão bem devagar ainda processando aquela informação, ela ta ... eu vou ..., o rosto dela ficou aparentemente preocupada, ok ... ok... calma, isso é bom não é?ter um filho pode ser bom, AI MEU DEUS, será que eu vou conseguir dar conta disso, é de uma criança que estamos falando, PUTA MERDA e se esse muleque me puxar? Eu to fudido. Lissa abriu um sorriso e beijou o meu rosto, ok, eu tenho que admitir qualquer coisa que seja só 1% dela já é sinal de que vai ser a criatura mais perfeita do mundo.

_amor fala alguma coisa – ela disse.

_vamos ter um filho?

_dois

   AI CACETE. Respirei fundo e vi que realmente tem dois corações a mais batendo nesse quarto, coloquei a palma da mão sobre a barriga dela e pude sentir melhor, é tão incrível essa sensação é emocionante e apavorante, agora eu me pergunto como é possível amar duas pessoinhas que ainda não nasceram?

_Lissa

_sim?

_se eu te pedisse para se casar comigo daqui a sete dias você aceitaria?

_sete dias?

_nos já esperamos tanto, eu não quero mais ter que esperar

   Ela sorriu e me beijou de novo.

_sim, eu me caso com você em sete dias, mas tem uma condição

_qual?

_que não importa em qual lugar ou tempo estivermos a gente continua junto

_sempre Senhora Harris

    A avó da Lissa adentrou o quarto naquele momento e eu me afastei um pouco da Lissa.

_que bom te ver Dean

_igualmente

_e então como foi na caverna do Kraken ?

  Essa velha maluca realmente deve ser uma bruxa.

_tranqüilo, Seth sabe que sou mais forte

_e então o que vão arrumar agora?

_eu vou levar minha mulher pra casa, e daqui a sete dias a gente vai se casar

_vão se casar em sete dias?vai ser preciso mágica pra isso – disse a velha com um largo sorriso.

_isso não será problema – disse a Lissa _ eu não quero um casamento de princesa só quero passar o resto da vida ao lado dele

_sua vó sabe , não sabe?

_do que está falando lobo?-perguntou a velha.

_conversamos sobre isso depois – sussurrou Lissa.

   Esperei que a avó dela saísse do quarto para voltar minha atenção para Lissa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...