História Nada será como antes ( camren version) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Fanfic, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lésbica, Lgbt, Love, Medicina, Nada Será Como Antes, Normani Kordei, Psicologia
Visualizações 105
Palavras 2.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E vocês achando que eu não ia postar capítulo hoje.... Gente do céu. Estou desesperadissima com meus simulados amanhã. Já prevejo uma progressão. Mas fé no pai. Já me conformei com minha decepção então rapidinho editei o cap. Beijo pro cês. Boa leitura.

Capítulo 12 - Des(encontros)


Fanfic / Fanfiction Nada será como antes ( camren version) - Capítulo 12 - Des(encontros)

 

Narrador.

8 meses depois.

 

- Lauren, Lauren. Quem diria que hoje você estaria com um macho. - diz Verônica

- Qual é Verônica? Você sabe que eu sou bi.

- Quem é bi? - pergunta Lucy sentando-se junto das meninas.

- Lauren Michelle. - Verônica debocha.

- Bi- polar só se for. Ainda não sei porquê você está com esse cara. Não bastou você destruir seu namoro ainda namora com ele...

- Não começa Lucy... - Vero a interrompe.

- Eu não terminei nada, ela que foi embora!

- Ah claro. Não finja que você beijou esse playboyzinho só pra enganar a dona Sinu. Você queria ele há muito tempo, não seja cínica. 

- Queria, idai? Sabe de mais uma coisa? Não me arrependo. Ela foi porque quis, se quisesse teria falado comigo e me deixando explicar. Pra quem dizia nunca me abandonar só precisou da primeira oportunidade.

- Primeira oportunidade? Você nunca assumiu ela, nunca deu valor, vivia se esfregando nas suas "amigas", fala na cara dela que o que ela faz por você é nada e de quebra ainda trai. Se eu fosse ela teria te deixado na primeira vez.

- Cala a boca sua idiota. Você não sabe de nada, quer pagar de boazinha nas não aguentou falar pro papai que era sapatão e ainda queria a filha do melhor amigo dele. Ah é, Verônica, essa daí te quer.

Era isso. O caos estava feito. Todos da casa inclusive o pai de Lucy ouvia tudo, mas o mesmo sabia que o pior ainda estava por vir.

- Cala a boca Michelle. - esbraveja Vero. - Isso é verdade Lúcia? Você gosta de mim?

- Ela está drogada, você não percebeu Verônica?

- Eu quero saber se isso é verdade Lúcia.

- É porra. 

Silêncio. 

- Eu vou pra minha casa! - Lauren sai andando e derrubando algumas cadeiras até sumir pelo portão da grande casa.

.........

 

Lucy Vives.

- Filha. O jantar está pronto.

- Eu não estou com fome...

- Lúcia... - diz meu pai entrando no meu quarto e sentando-se na cama. - Olha pra mim. Não chora pequena..

- Como não pai? Ela arruinou tudo. Eu ia falar pra Vero. Eu ia, mas não agora.

- Shii. - então ele me puxa e me acalma em seus braços.

- Ela sempre estraga tudo. Até a Camila foi embora. - fungo. - E ela ainda me pediu pra cuidar dela. Acredita?

- A Camila gosta mesmo dessa Lauren.

- De burra que ela é!

Rimos.

- Atende o telefone. Esse barulho me deixa louco.

- Alô?

- Vem na minha casa.

- Quem é?

- Verônica!

- ....

- Lucy?

- Sim?

- Vem pra minha casa. Agora!

........... 

- Lucy.... - Vero corre em minha direção e me abraça, seus olhos inchados e cabisbaixos refletem uma alma triste e que andou chorando.

- Hey, pequena. O que aconteceu? 

- Lauren. A mãe dela descobriu sobre as drogas. Ela vai pra reabilitação.

- Não espere que eu fique triste por isso. Ela precisa se tratar! Isso vai ser bom pra ela!

- Eu sei, mas ela é minha melhor amiga. Como eu vou ajudar ela estando longe? - diz ela ainda abraçada ao meu corpo e sua cabeça repousando sobre meu ombro.

- Você fez o que estava ao seu alcance. Agora ela precisa de ajuda profissional. Ela está aí dentro? - ela balança a cabeça. - Ok. Vamos entrar.

Ainda abraçadas entramos em sua casa e fomos até o seu quarto, antes de entrarmos no mesmo a garota me adverte.

- Não briga com ela. Ela se arrepende do que fez. E sobre aquilo de você gostar de mim... A gente pode falar sobre isso depois. - ela cora. Como ela pode ser tão linda? - Vamos.

- Oi.

- Oi.

- Acho que a Vero já te contou tudo.

- Sim... Como você esta?

- Eu estou bem, não fiquei mal por eles terem me visto, foi até uma lição pra mim, me fez repensar em muita coisa, não só nisso, mas eu fiquei mal pelo estado que minha mãe ficou. Fiquei decepcionada comigo por ter feito isso com ela. Depois  ela conversou comigo e decidimos que a reabilitação é uma boa, e não sei quando volto... Bom. É isto.

- Eu também queria te pedir desculpa pelo que eu fiz hoje cedo. Eu fui uma péssima amiga e não foi a primeira vez, eu realmente pensei muito sobre o que você disse sobre a Camila e eu... Eu errei demais, ela cuidou de mim tão bem.. Eu fui muito idiota por ter sido arrogante e insensível com ela. E por ter usado desculpas pra explica minha traição. Talvez um dia a gente se resolva, talvez ela seja só mais uma cicatriz.

- Você foi uma babaca, Lauren. Você se drogou esse tempo todo na esperança de aliviar sua dor. Mas só fez piorar tudo. E por eu te amar fico feliz que tenha concordado em ir pra reabilitação.

Seus olhos repletos de lágrimas e seus braços abertos clamando por um abraço demostra seu pedido de paz. Passamos o resto da noite conversando até que chegou a hora da despedida.

- Antes que eu me exclua do mundo por sabe-se lá quanto tempo. Quero que você saiba Vero, que se não ficar com a Lucy você será uma idiota e vai se arrepender pelo resto da vida. Eu amo vocês suas nerds.

Eu juro que mato Lauren JAUREGUI.

 

4 meses depois.

Verônica Iglesias

- Me devolve esse controle sua metida. 

- Para Verônica. Sai de cima de mim.

- Se tivéssemos essa conversa ontem a noite você não pediria isso.

- Eu saio por 4 meses e vocês viram as safadas lésbicas ponto com.

- LAUREN!

- LAUREN!

- Surpresa!

- Quando você saiu? Meu deus, você está uma gata. - falo.

- Eu sempre fui, Iglesias.

- Meu deus, Laur. Que saudades desses lindos olhos. - falo enquanto a abraço.

- Seu amor é incondicional. Eu sei. Vem pro abraço Vives.

........

- Sério? Outro macho? Qual é Lauren. 

- O que você esperava?

- Sei lá. Algo do tipo orange is the new black. Mas você inventou de ter casinho com o sobrinho de uma paciente.

- Ele me ajudou quando eu mais precisei,é um gato, e eu tenho um carinho especial por ele. 

- Mas você gosta dele? - minha namorada pergunta.

- Pode-se dizer que sim. E vocês? Eu vi essa aliança reluzente. Quem é a ativa?

- EU!

- EU!

- Todo mundo sabe que você é passiva Verônica.

- Vai se foder, Michelle.

- Queria. Inclusive mas tarde tenho um jantar...

- Me poupe dos detalhes. Seboseira de hetero. - falo fazendo cara de nojo.

- Depois nos apresente esse senhor. E tenho que te avisar que nesse ano novo vamos pro Rio.E obviamente você vai.

- Ela também é mandona assim na cama? - Lauren direciona a pergunta pra mim.

- Eu nem te conto.

- Cala a boca.

E foi assim o nosso dia. Com risos e mais risos e um futuro inserto. Nunca estivemos tão bem.

 

31 de dezembro.

Véspera de ano novo

 

Lauren Jauregui

- Por que você teve que trazer esse ser humano irritante? - falo sobre Iglesias não deixar meu namorado em paz.

- Por que você teve que trazer essa POC?

- Lucy!

-Lucy!

- Vocês são duas crianças. Meu deus. Cresçam!

- Vai demorar muito? - Kaique pergunta.

- Chegamos.

- GRAÇAS A DEUS! 

- GRAÇAS A DEUS!

Após chegarmos na casa de praia do Dr. Vives. Kaique e Verônica entram numa briga de quem vai levar as malas.

- Eu não acredito que vamos ter que suportar isso por um final de semana inteiro.

......

- Lauren, manda ela mudar de canal.

- Verônica, muda de canal.

- Lucy manda a Lauren calar a boca.

- Lauren cala a boca.

- Vocês todos calem a boca! Hoje a noite irei dar uma festa e quero todos comportados. Nada de bebida. - então ele direciona o olhar para Verônica. - Nada de sexo na piscina. - Kaique. - Nada de sair sem me avisar. - Lucy. - E nada de brigas. Entenderam?

"Sim"

- Agora saiam da minha sala e vão pra praia.

.........

- Você está linda nesse vestido. Ou melhor. Você está linda sempre.

- Aí que nojo. Desgruda chiclete. - Verônica diz no corredor e é puxada por Lucy.

- Ela me odeia. - ele diz rindo.

- Ela não te odeia. Só gosta de implicar com você. E você também gosta de implicar com ela. A propósito, você também está lindo.

Ele me dá um selinho e saímos. 

Já passava das 22:00 horas e a casa já estava repleta de gente. Procuro por Lucy ou Verônica mas só encontro Vero na cozinha.

- Cadê sua mulher?

- Cadê o seu macho?

- Para de implicância.

- Não é implicância. Mentira, é sim. Ele é o primeiro cara não babaca que você pega. Eu vou aproveitar. E respondendo a sua pergunta, minha queria e amada namorada está por aí atrás do pai e me abandonou.

- Kaique está na ligação com a irmã. Ela está pensando em mudar de hospital...

- O problema dela é grave?

- Um pouco. Ela quer ir pra São Paulo ver uma nova opinião médica antes da cirurgia cardíaca.

- Espero que ela fique bem!

............

Lucy Vives

Eu juro que um dia eu mato esses organizadores de festa. 2 horas pro ano novo e eles não terminaram a decoração da casa. Ou seja. O quintal será vetado. E acima de tudo não acho meu pai.

Depois de alguns minutos o vejo junto de um grupo de pessoas.

- Pai, eu tava te procurando... CAMILA. - Eu não acredito. Camila Cabello em carne e osso depois de muito tempo. - Meu Deus, eu, nossa, faz tempo que eu não te vejo.

- Senhorita Cabello, quase que não  te reconheço. Está uma mulher feita. - diz o meu pai  enquanto Camila e eu nos abraçamos.

- Alguém por favor me atualiza. - uma belíssima moça lergunta.

- Lucy e eu éramos amigas em Curitiba, até eu vir pra São Paulo...

- Você está em São Paulo? Não acredito, vou me mudar no início do ano. - falo sorridente. Em seguida percebo que um outro alguém também está ali.

- Você não cansa de ser linda? - Linda não. Keana é um escândalo.

- E você de me amar?

Beleza. Todos eles se conhecem. O que é algo incrível. Mas vejo que algo incomoda Camila e pela lógica já sei o que é.

- Hey, ela não está aqui. Fica tranquila. - Sussurro em seu ouvido e depois vou atrás de Lauren para deixá-la o mais longe de Camila possível.

......

- Achei você. - dou um selinho na minha namorada.

- A Lauren tá te procurando a um tempão.

- Você sabe onde ela tá? 

- Acho que foi pro jardim.

- Ah bom....

- Fala.

- O que?

- Você sabe o que.

- Droga. Você me conhece bem.

- Fala logo, amor.

- Camila. Ela está aqui.

- Oi? Camila Cabello está aqui? 

- Está. Ela e um grupo de amigos e eu não sei como ela conhece a Keana filha dos médicos do meu pai, vulgo minha amiga de infância. Mas é. Ela está aqui e Lauren não pode dar disso. Nem Camila que Lauren está aqui.

- Você vai mesmo mentir pras duas? - pergunta preocupada.

- Você precisou ver a carinha de felicidade dela quando me viu e a de preocupada assim que percebeu que Lauren podia estar aqui. Ela está bem. Lauren também está. Não vamos interferir em nada. Caso elas se encontrem o destino quis assim. Caso não. Não será nos que vamos contar que elas estavam na mesma festa.

........

Lauren Jauregui

Vou até o quintal a procura de Lucy e não a encontro, mas vejo uma jovem sentada observando as vezes estrelas. Ela parecia tão em paz e concentrada e nem me viu chegar ou sentar ao seu lado

- Eu também gosto das estrelas. Elas me fazem olhar pra fora e ver que existe uma multidão maior do que eu possa imaginar. E me faz lembrar que mesmo longe, ainda estamos  sobre o mesmo céu. Nunca estamos  sozinhos...

- Bonito.

- Hum. Você não fala muito, não é?

- ....

- Sabe. Isso me lembra uma pessoa especial. Essas estrelas me faz lembrar dela. E me lembra do quão longe estamos e ao mesmo tempo próximas. Eu sinto falta dela.

- Bom. Eu tenho que fazer uma ligação. Até.

 

 

 

 

 

 

 

- Até, Lauren.

 

 

 


Notas Finais


Teorias de como a Ana sabe que a Lauren é a moça que falou com ela, sem ao menos elas terem se visto antes, nem mesmo por fotos?

¡COMENTEM!

Deixem seu fav e até próximo cap. Xoxo

Ps: só por curiosidade se eu fizesse um hot vcs preferem um flashback hot camren, um hot da Camila com a Keana ou um hot vercy?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...