História Nada será como antes ( camren version) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Fanfic, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Lésbica, Lgbt, Love, Medicina, Nada Será Como Antes, Normani Kordei, Psicologia
Visualizações 50
Palavras 1.212
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, é estranho postar tão cedo, não que eu também poste tarde, tudo no seu meio termo. Eu ia postar na terça, porém eu estou dormindo muito cedo ( capotando ) e esqueço, fora que essa semana e a próxima estão muito puxadas.
Sem mais delongas, boa leitura.

Ps: todos os flashbacks deste capítulo são narrados pela Lauren.

Capítulo 7 - Sempre?


 

Sinto tua falta apesar das tuas falhas enquanto a lembrança ainda vacila. [ecoares]

 

Medo, pavor, aperto no peito, e choro descontrolado, assim se resumia os meus dias, coisa que até certo tempo atrás só acontecia inexplicávelmente nos finais de ano. Talvez seja por isso que eu odeie tanto festas natalinas e viradas de ano; não me julgue, só eu sei o que é estar em minha própria pele e na minha própria mente. Só eu sei o que é estar bem e em 30 segundos depois o mundo cair sobre minhas costas. Só eu sinto a dor, o desespero, as lágrimas, e o pânico. Algo que já é bem comum em minha vida, e que agora possui todo o meu corpo, que se encontra chorando silenciosamente em meu quarto.

Dizem que todos os Ataques de Pânico são réplicas do primeiro ataque, em que a dor sentida foi tão grande que se começa a ter medo de a voltar a sentir. Desde os meus 7 anos sofro com essas "crises". Chorava a noite toda, muitas vezes até o amanhecer, como qualquer outra criança, não sabia ao certo o que estava acontecendo, não entendia o porquê de me sentir assim. Ninguém entendia.

Durante uma crise de choro, metade de você se dissolve e a outra metade tenta entender o motivo pelo qual você está chorando. Isso é ansiedade. Isso é uma crise. E a gente só tenta respirar, já que não encontra as justificativas que precisa.

Em um certo ponto isso passou. Bom, foi o que eu pensei. Aos 15 anos eu dei meu autodiagnóstico: ataques de pânico. Obviamente você deve achar que isso é "pressão" do dia-a- dia. Eu também pensava isso, até tentei deixar pra lá. Mas qual é, não se pode evitar o medo o tempo todo, principalmente se o teu medo for sentir medo.

Durante toda as minhas férias escolares meu quarto era como meu esconderijo. Ali eu sabia que podia chorar sem ter medo de alguém me ver definhar, por mais que eu precisasse de alguém pra me dar a a mão e dizer: hey, eu estou com você, eu vou te ajudar com isso

A única que sabia dessa minha "situação" era Lauren.

Flashback on

Pov Lauren

- Me fala.

- Não aconteceu nada.

- Você não sabe mentir. Me fala logo.

- Eu já disse Lauren. Não aconteceu nada. Só assisti um filme triste.

- Você está tremendo e chorando como se não houvesse amanhã. E não foi a primeira vez. Eu não sou burra, Camila. Me deixa te ajudar.

- Eu... Eu não sei o que acontece com..mii..go. - Camila diz mais uma vez se derramando em lágrimas e debruçando seu corpo sobre o meu .- Me desculpa, Laur. Eu não sei o que fazer.

- Shii, vai ficar tudo bem. Eu estou com você. Vai ficar tudo bem. Vai ficar.

Depois de um longo período de lágrimas, soluços em meio o silêncio do quarto. Ágatha levanta seu rosto que antes estava na curva do meu pescoço. Então pude ver seu rosto vermelho e seus olhos inchados.

- Eu tenho TAG: Transtorno de ansiedade generalizada. O que com o tempo desencadeou ataques de pânico horríveis...

- Então isso explica suas idas ao hospital... - falo preocupada.

- Sim...

- E porque você nunca me contou? Poxa. Eu disse que estava aqui pra você. Sempre.

- Eu não queria te encher com meus problemas, eu sei que na sua casa não está nada bem. E isso é algo que nem eu entendo.

- Só eu sei sobre isso? - ela assente.

- Não me esconda mais nada ok?

- Ok.

- E meus problemas não diminuem os seus. Você cuida tão bem de mim...

Digo fazendo minha pequena corar e colocar o pescoço novamente na curva do meu pescoço. E a mesma ficou dando beijinhos por ele todo, até subir para o meu maxilar. 

Sem esperar mais um segundo sequer, tomo seus lábios em um beijo lento e calmo, repleto de carinho e paixão.

- Eu te amo. E sempre vou te amar, independente de qualquer problema e circunstância.

- Sempre?

- Sempre.

Flashback off

Ter essa súbita lembrança me fez sorrir, querendo ou não ela me faz falta, claro que ela foi uma filha da puta por ter me traído. Mas eu ainda lembro dos bons momentos...

........

Flashback on

- Camila. - nada. - Camila?

- O que... - diz sonolenta

- Eu não consigo dormir.

- Por que não?

- Porque eu estou assustada. Eu te disse que esse filme não ia me deixar dormir.

- Vem cá vem. - diz me puxando para próximo do seu corpo. - Eu te protejo. - rio.

- Camz...

- hum

- Promete sempre cuidar de mim? Por mais que em algum momento eu não mereça?

- Prometo. 

- Promete não me decepcionar?

- Prometo.

- Sempre?

- Sempre.

 

Flashback off

.......

Flashback on


- Então...

- O que?

- Você sabe o que. Como foi? Você teve alguma crise?

- Não

- Não?

- Não

- NÃO. - diz exasperada. - Você tem noção do que isso significa? Camila, você não teve uma crise, tipo assim, em anos.

- Nem é pra tanto. - fala corando

- Como não? Para com isso sua idiota, meu deus. Eu estou muito feliz.

- Sabe, antes de você algo me acalmava..

- Ah.

- Ah?

- Ah, você tinha algo melhor que eu..

- Claro que não, só que era meu único meio de "aliviar" isso.

- Ok. Mas o que era isso mesmo? - falo fingindo desinteresse.

- É bobo...

- Fala logo, garota.

- Para. Era uma blusinha de um pijama que eu tinha quando criança. Quando as crises eram insuportáveis, eu a pegava e colocava sobre minha mão e apertava o mais forte possível; até sentir o sono me ganhar.

- Você sabe que você é muito fofa e muito mais me contando isso não é? E que as vezes eu só queria te abraçar e te proteger do mundo.

- Sei que sim. - diz dando um beijo casto em meus lábios, em seguida voltamos para nossas conversas banais e sem sentido de sempre.

Flashback off

....

Nenhum remédio ou outra coisa fora minha ex- namorada  me ajudava, exceto os calmantes os quais me dopavam muito, os mesmos quais briguei incontáveis vezes com Lauren.

........

Flashback on

- Para com isso Michele. Você vai acabar se matando.

- Você não pode me pedir isso.

- Como não? É isso que você quer? Se matar?

- Não... Eu só... Eu só quero dormir. Só isso, já faz três dias, Camila.

- Exato, faz três dias que eu fico acordada com você até às 5:00 AM só pra ti não tomar o remédio.

- Você acha que eu me importo? Sério? Eu não tô nem aí. Isso não me ajudou e não vai me ajudar.

Flashback off

....

Eu não lembro de sentir tanta dor em minha vida quanto eu senti naquele dia. Mas ela me ensinou a ser forte, ter coragem e há seguir em frente. Sempre me fazendo chorar e não deixando-me adormecer, com pesadelos constantes. Mas esse era o jeito dela me fazer lutar, de insistir e jamais desistir... Meu caro, a dor ensina.


Notas Finais


Primeiro quero me desculpar com vocês, sempre tento postar rápido, mas essa semana realmente não deu, e a próxima vai estar um sufoco também, feira de ciências e seminários intermináveis. Também queria revelar pra vocês que esse capítulo é 95% real.... E queria saber de vocês, se algum já passou por algo parecido, se sofre de ansiedade ou ataques de pânico. Vamos nos conhecer melhor..

O que acharam da Lauren? Vocês já tem uma opinião formada sobre a Lauren? Ou é meio cedo pra julgar?
É isto pessoal. Até próximo capítulo.
Xoxo :)

Ps²: pra vocês, qual é o dia e horário melhor pra postar capítulo novo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...