História Nae jag-eun dongne (imagine Jung Hoseok) - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~__Usagi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Comedia, Drama, Romance
Visualizações 71
Palavras 690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU SÓ TENHO UMA COISA A DIZER SOBRE ESSA SÉRIE DE CAPÍTULOS:

P E S A D A U M

saranghaeyo ^^🖤

Capítulo 21 - Lado negro da manhã ( Ep. 2)


Fanfic / Fanfiction Nae jag-eun dongne (imagine Jung Hoseok) - Capítulo 21 - Lado negro da manhã ( Ep. 2)

Ele estava com uma camisa de cor neutra e uma calça larga de um tom mais escuro, com seus fiéis converse’s. 

 

Não deu tempo de me levantar, o mesmo se abaixou do meu lado e me pegou em um abraço tão apertado quanto o outro. 

 

— Venha - Ele me colocou de pé, mais estava tão sem chão e noção para tudo, que acabei cedendo, mais o mesmo foi ágil, e me pegou de volta - vamos eu ajudo você! Venha - Ele me colocou em seus braços e me guiou até seu carro. 

 

O mesmo percorreu as ruas e nos levou até um pequeno café. E a viagem toda eu não cessava minhas lágrimas e soluços. Que se dane o mesmo ao meu lado. 

 

— Venha - o mesmo me guiou até uma mesa perto de uma janela. O café tinha dois andares, decidimos ir ao andar de cima, e lá ele me sentou delicadamente perto da janela para que eu pudesse arejar. Nan Joon saiu e volta e meia, voltou com um copo com uma bebida verde é bastante gelo. 

 

— Beba, e uma especie de calmante para mim. Pelo menos funciona. Você vai gostar, eu acho... - Ele não ousava tirar seus olhos dos meus. E eu não ousava não o olhar. 

 

Bebi tudo em menos de 30 segundos, e então comecei a parar de chorar também. 

 

— Perda? - O mesmo me falou ainda olhando em minhas mãos

 

Acenti que sim com minha cabeça, e ele pegou em minha mão delicadamente, a cobrindo com as suas. Eu nunca havia tido tal contato com sequer algum homem, então no início afastei minhas mãos mais o mesmo as pegou de novo para si. 

 

— Eu sei o quão difícil pode parecer, mais o pouco que lhe permito dizer conhecer, sei que será forte o bastante para tal atitude e ficará bem. Afinal, a female Suga dentro de você fala mais alto sempre.  - Ele brincou mais a única coisa que me era permitido fazer era acentir com a cabeça. 

— Não deixe que isso abale suas estruturas e nem machuque ou danifique seus planos. Eu sei que é difícil mais você conseguirá. Olhe para mim - ele tentou pegar meu rosto, mais bruscamente, me afastei como maneira de defesa. - você é forte Hyeon-ju. - sua voz era firme em tudo. 

 

Eu me levantei e como relflexo o puxei pelo colarinho de sua camisa. O mesmo me olhou, já de pé sério, e como se fosse automático, as duas partes se abraçaram. Meu corpo colou ao seu e rapidamente o mesmo correspondeu. 

 

Ficamos assim, até que eu me separei e sequei minhas lágrimas. Era hora de ir e eu precisava me recompor. 

 

[...] 

 

A porta fez um barulho atrás de mim, e assim que consegui visionar à vista de minha janela, pode ver que Nan Joon me olhava de baixo. O mesmo notou que estava na janela e me mandou um pequeno coração e algo como “Força”. 

 

Eu não podia ficar daquela maneira,mofando naquele quarto. Desci para o andar de baixo e abri a porta da sala de dança. 

 

Coloquei “Not today” para tocar em alto e bom som na caixa que havia ali, por meio do meu cabo, comecei a me movimentar. 

 

Fiquei horas dançando, até que deu-se meia noite. Desliguei a caixa de som, mais atrás de mim pude ouvir palmas. 

 

Alguém estava me vendo este tempo todo!

 

— Quem está aí? - Me virei para ver, mais não vi ninguém. - Devo estar imaginando coisas. 

 

Palmas soaram no cômodo, e pude ver que a garota com quem eu havia brigado no primeiro dia da dança havia me espionado.

 

— Você acha mesmo... que dança alguma coisa?

— Cale sua boca e suma da minha frente. Eu não tenho tempo pra isso...

— Você tera tempo de sobra - A mesma puxa um pano e iria colo-lo em minha boca, mais desviei, e detive suas mãos que tentavam a todo custo colocar o pano em minha boca. Eu a prendi numa chave de braço, mais foi inútil. O produto era tão poderoso que assim que foi encostado em minhas narinas, vi minha visão ficar preta rapidamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...