1. Spirit Fanfics >
  2. Nagi (Calmaria) >
  3. Soba Frio

História Nagi (Calmaria) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá olá para você que voltou aqui para ler mais um capítulo!!
Muito obrigada pela fidelidade e espera, continuamos com a história a todo vapor e espero que gostem!!
Boa leitura <3

Capítulo 3 - Soba Frio


Fanfic / Fanfiction Nagi (Calmaria) - Capítulo 3 - Soba Frio

Após o alvoroço da revelação da resistência da Nezuko ao Sol e a derrota das Luas Superiores Quatro e Cinco, um intenso treinamento começou a ser organizado pelos Pilares. Cada um exerceria seu desafio específico para que os caçadores de níveis mais baixo pudessem treinar e de certo modo, treinava os Pilares que tinha que lidar com inúmeros caçadores, mesmo sendo de níveis inferiores, a quantidade de pessoas fazia com que o treinamento rendesse para ambos os lados. Todos os Pilares estavam participando dessa tarefa, menos Giyuu. Ele dizia ser diferente dos outros Pilares, que não eram compatíveis, mas no fundo, queria dizer que não era capaz de treinar ninguém e que não deveria ser ele quem treinaria os jovens caçadores. Essas palavras pesavam em sua garganta mas ele não dizia a ninguém, apenas se isolava para não ter que dar explicações esfarrapadas. Não tinha prática com conversas prolongadas então o afastamento era sua melhor opção.

Enquanto treinava sozinho em sua casa seus pensamentos ecoavam constantemente em sua cabeça. Ele havia decidido abandonar os Pilares, o lugar que ele ocupava não o pertencia e isso o incomodava, mais do que a Shinobu.

Refletindo enquanto meditava sentado em seu Dojō, ele escutou ao longe a voz de um rapaz

-Tomioka-san, Tomioka-san! Você está aí? 

Era Kamado Tanjiro. Ainda não estava totalmente recuperado após a batalha, então o que fazia aqui?

-Com licença mas eu vou entrar!

Em segundo o jovem garoto abre a porta do Dojō com o entusiasmo de sempre. Sua perna quebrada não o impediu de ir até a casa de Giyuu e o mesmo não sabia como reagir. Apenas deixou o garoto entrar.

Ambos sentaram no centro do Dojō e conversaram sobre o treinamento. Tanjiro comentou que em 2 semanas tiraria seu gesso e poderia voltar às atividades normais, o entusiasmo radiante do jovem era quase que ofuscante. 

-Estou entusiasmado para poder fazer seu treinamento Tomioka-san! 

O garoto dizia com euforia.

-Eu não estou fazendo parte do treinamento.

Giyuu o respondeu diretamente.

-Que? Mas por que? A propósito, você parece muito bravo, eu fiz alguma coisa que o chateou?

-Sim, eu estou chateado.

Os olhos de Tanjiro se arregalaram e uma expressão de preocupação logo tomou sua face.

-Estou chateado porque você não dominou a Respiração da Água e você precisa virar o próximo Pilar da Água.

-Que? Mas esse cargo não está vago, você é o Pilar da Água Tomioka-san.

-Não mais, eu vou sair dos Pilares. Não era para eu estar ali em primeiro lugar.

Uma expressão triste brotou no rosto de Giyuu, era visível como o que ele havia falado o machucava. Tanjiro o indagou pois sabia que ele era um grande caçador de demônios, já o viu em combate e sabia melhor que ninguém o quão incrível ele era.

-Não era para eu ser um caçador de demônios, muito menos estar no lugar que estou. Durante o exame de graduação, eu fui o único que não matou um demônio se quer. 

A voz de Giyuu saia dolorosa, era como se estivesse forçando seu pescoço para que o som saísse o mais audível possível.

-Eu fui ferido logo no início do exame e perdi a consciência. O meu amigo na época, ele sim era um grande caçador. Ele salvou a todos naquele dia, porém foi o único que não sobreviveu. Quando eu acordei o exame já havia acabado e eu passei por ter sobrevivido. 

Tanjiro sentiu a tristeza na voz de seu superior, ele sentiu que suas palavras queriam dizer “Quem devia ter morrido era eu”, “Não é justo que eu esteja vivo sendo que eu não fiz nada”, “As coisas seriam melhores se eu estivesse morto”.

O jovem sentiu seu coração apertar, o mesmo sentia isso diversas vezes por pensar que era injusto ele ter sobrevivido no lugar da família e que a culpa era dele por Nezuko estar daquele jeito, mas as coisas não acontecem como queremos e infelizmente algumas tragédias são inevitáveis. Ele sabia mais que ninguém o que era a dor da perda de alguém muito querido para si e como a vontade de desistir era maior que todo, mas também sabia que morrer sem tentar é o mesmo que jogar as vidas sacrificado no lixo.

-Tomioka-san, viva pelas pessoas que morreram. 

O jovem dizia com um olhar triste e sereno.

-Sabe, eu também não soube aguentar o que aconteceu com a minha família e tive vontade de desistir diversas vezes, como se meus pés não quisessem mais andar. Só que toda vez que eu olho a Nezuko eu penso o quanto ela deve ter sentido medo naquela hora, eu penso o quanto ela pode estar querendo voltar a ser humana e isso me dá forças. Eu procuro viver pela minha família que morreu injustamente, ser feliz e seguir em frente para que eles possam seguir comigo.

As palavras doces de Tanjiro eram doídas mas verdadeiras e carregavam um sentimento de perseverança que ele jamais pensou que existiria em alguém tão jovem. 

-Sabe Tomioka-san, você pode viver por essas pessoas também.

Um sorriso leve surgiu no rosto preocupado do garoto. Pouco mas dizia muito.

Giyuu sentiu as palavras de Tanjiro entrarem fundo em seu peito, pensou em Sabito e em sua irmã que havia se sacrificado por ele o protegendo de um demônio quando ainda era criança. Pensou que os dois se sacrificaram por ele e que caso ele desista agora, suas vidas vão terminar ali. Um breve calor surgiu em seu corpo, sentiu como se estivesse uma energia pulsando dentro de si, dizia para ele seguir em frente mesmo que isso signifique cair diversas vezes. Era incrível como um garoto cinco anos mais novo que ele tinha uma cabeça tão forte mesmo tendo passado por algo terrível. O Pilar pensou que o rapaz a sua frente era mais adulto que ele mesmo. 

Tanjiro ficou aflito com o silêncio de Giyuu, pensou que havia dado o golpe de misericórdia em seu superior e que aquilo o faria desistir completamente. Talvez palavras não fossem a solução, mas uma ação que deixasse ele feliz iria ser mais eficaz e poderia mudar um pouco a situação. Já que falar não era seu ponto forte e Giyuu era um homem tímido, o rapaz chegou a sua conclusão.

-Tanjiro, você tem razão, eu não vou parar agora, tenho que continuar em frente por aqueles que estão olhando por mim. Eu vou participar do treinamento.

Giyuu disse serenamente enquanto abria uma fresta pequena de seu coração, como se tivesse tirando um peso de suas costas.

-Tomioka-san você quer comer Soba Frio comigo?

O garoto não havia lhe dado ouvidos, apenas o olhou nos olhos com uma intensidade penetrante. O Pilar ficou confuso com o convite do jovem, o que Soba Frio tinha em relação com o que estava acontecendo ali. Tanjiro estava tentando ajudar, ele foi até sua casa, o aconselhou e ainda estava o chamado para comer, realmente era um jovem diferente de todos os outros, pode-se dizer que na verdade, era um tanto quanto especial.

Sem muita demora os dois se encontravam no quiosque se Soba perto da casa de Giyuu, ambos pediram seu pratos e acabaram por fazer uma pequena competição amistosa para ver quem aguentava comer mais. Era algo básico e irrelevante para quem precisava treinar para cortar cabeças de demônios, mas aquela sensação de estar com alguém ao seu lado trazia uma calma confortante em Giyuu. Tanjiro havia feito com quem ele saísse de sua prisão solitária, para simplesmente comer um Soba ao lado dele. Não era difícil ou doloroso, era gratificante. Começou a simpatizar Tanjiro e olhá-lo com outros olhos, afinal ele não era mais aquele garoto indefeso e desesperado que ele havia encontrado na floresta. Observando o rapaz se divertir enquanto comia e falava sobre sua irmã, sentiu como se estivesse pondo seus pés em águas calmas, olhá-lo entusiasmado e cheio de vida fazia com que ele não se sentisse tão só. Giyuu chegou a pensar que Soba poderia ter se tornado sua comida favorita após aquele dia.


Notas Finais


Yohooooooooy!
Obrigada pelo carinho de lerem mais um capítulo da Fic! Estou escrevendo a todo vapor e se os capítulos começarem a demorar, desculpinha ;-;
A faculdade não parou com a quarentena e ainda tenho que trabalhar no meu TCC, vou escrever sempre que possível, não desistam de mim hahahahahahaha
Um beijo no bumbum de vocês <3

Glossário:
Soba: É uma massa japonesa feita de trigo sarraceno. É um prato bastante popular no Japão sendo consumido quente ou frio.

IMPORTANTE:
Imagem de capa da fanfic NÃO É DE MINHA AUTORIA! Os devidos créditos ao artista: @KM_Gmoie (Twitter)
Imagem de capa do capítulo da fanfic NÃO É DE MINHA AUTORIA! Os devidos créditos ao artista: @mirshroom (Twitter)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...