1. Spirit Fanfics >
  2. Naked - Yoonkook >
  3. Aggression and Suffering

História Naked - Yoonkook - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Aggression and Suffering


     

       Quando o alfa lhe falou sobre seu cheiro estar forte, Yoongi nem se tocou de que o período do seu cio estava próximo, tão próximo que já estava sentindo os tremores dele começarem a tomar conta de seu corpo.

   A primeira coisa que fez fora trancar a floricultura e mandar mensagem para Byounggon, pedindo para o ômega vir ao seu encontro no caminho para casa. Não poderia arriscar andar nesse estado sozinho pelas ruas vazias da cidadezinha. Era perigoso demais para qualquer ômega, inclusive um que ninguém se importava.

   Seus passos antes tão rápidos foram se tornando fracos na medida em que fisgadas fortes em seu baixo ventre se tornavam impossíveis de continuar a caminhada. Sua respiração começou a ficar desregulada e já sentia o suor escorrer entre suas roupas e seu coração acelerar de maneira frenética enquanto tentava se manter em pé.

   Odiava quando esses dias chegavam, eram sempre a mesma tortura todos os anos. Tentou buscar em sua mente algo que lhe deixasse em seu estado normal mas nada conseguia lhe acalmar. Ouviu então uma voz familiar soar ao longe e agradeceu aos céus por ser seu irmãozinho.

— Goni, até que enfim você chegou — sussurrou o ômega com a voz sofrida — Vamos... vamos sair daqui antes que o cheiro fique mais forte.

— Hyung, por que você não tomou seus remédios? — o mais novo pergunta apavorado, correndo em direção ao mais velho o ajudando a se firmar — Os supressores...

— Me perdi nos dias... — foi tudo o que respondeu.

   Os dois ômegas conseguiram andar por um bom tempo sem chamar a atenção de ninguém, porém Yoongi não esperava que seu ex marido estaria sentindo todo seu sofrimento do cio e nesse momento analisava os dois jovens entrando no beco escuro que os levaria para casa.

  O alfa então sorriu da maneira que sempre sorria ao olhar Yoongi. Um sorriso macabro, um sorriso tão cruel que se alargava ainda mais ao ver o sofrimento do outro. Com passos lentos foi se aproximando e quando estava perto o suficiente deixou sua essência forte se espalhar pelo beco, atraindo a atenção dos dois.

— Precisa de uma ajudinha, querido? — a voz soa irônica, carregada de maldade.

   Yoongi sente todo seu corpo tremer, só que dessa vez em puro medo. Byounggon percebe isso pois tenta acelerar seus passos mas é tão fraco quanto o irmão mais velho.

— Não adianta fugir, estou aqui apenas  para ajudar.

— Não precisamos da sua ajuda — o ômega moreno grita enraivecido — Dê o fora daqui e deixe meu hyung em paz ou...

— Ou o que, criança? — Hyunsuk solta uma risada amarga e em poucos segundos já está perto dos ômegas — Sabe aquela marca ali? Eu que fiz então tenho total direito de fazer o que quiser com o seu hyung.

— Hyunsuk, vá embora... — Yoongi murmura entredentes, fechando os os olhos quando a forte fisgada fez seu baixo ventre doer mais uma vez — M-me deixe em paz...

— Cala a sua boca e manda o seu irmãozinho postiço ir embora daqui senão irei foder ele na sua frente, Yoongi — o maior usa sua voz de alfa, fazendo os ômegas se encolherem pelo susto e tamanha autoridade.

   Os olhos do Lee se arregalaram com a ameaça, assim como os olhos do Min que encarou Byounggon e balançou a cabeça em um pedido mudo para que ele fosse embora.

— Hyung... eu... eu não posso te deixar aqui e...

— Você está surdo, criança? — logo o alfa está ao lado de ambos. Hyunsuk segura com força o braço de Byounggon e empurra ele para trás bruscamente — Sinto o cheiro de outro alfa em você, o que ele faria se eu o tomasse aqui e agora?! Você é bem gostosinho.

— Vá embora, Byounggon. É uma ordem! — Yoongi consegue juntar toda a sua força, se endireitando e andando até a parede atrás de si onde se encosta.

  Sua voz saiu alta e fez com que o ômega de cabelos pretos corresse na direção oposta de sua casa. O Min não teve nem tempo para pensar quais eram as intenções do Lee em correr de volta à floricultura pois as mãos fortes e nojentas de seu ex marido já estavam em cima de si.

  Nem mesmo tentou lutar, pois sabia que nunca conseguiria e isso só iria acarretar e aumentar ainda mais o ódio do Park. Em vez disso apenas ficou parado, deixando as lágrimas escorrerem pelo seu rosto enquanto o alfa fazia todo o trabalho sujo.

  Hyunsuk arrancou suas roupas de maneira rude e apertou seus braços com força em cima de sua cabeça, encarando seus olhos de maneira zombateira.

— Veja, que cena bonita — começa, dando um passo para trás enquanto analisa o estado do ômega — Exposto em um beco escuro como a verdadeira vadia que nasceu para ser. Um ômega que só serve para satisfazer as minhas vontades sexuais. Pensou que iria se ver livre de mim, querido? Pensou que eu lhe rejeitando iria se ver livre de mim?

— Acaba com isso logo... e de o fora — Yoongi dispara, abrindo seus olhos molhados para encarar a face bonita mas tão maldosa de seu ex marido. Nada diminuía a sua dor de estar prestes a ser violado mais uma vez.

— Então você gosta, uh? — Hyunsuk ri, abaixando seu rosto para deixar uma mordida dolorosa em seu ombro.

— E-eu tenho nojo de você, seu desgraçado — grita, tomando coragem para chutar o meio das pernas do alfa que arfa em dor.

— Eu vou te matar, Yoongi — o Park grita raivoso, avançando para cima do Min — Tem nojo de mim? Vamos ver o que você diz enquanto eu estiver te fodendo de novo, sua vadia!

    O maior então segura os cabelos de Yoongi e desfere um soco em sua bochecha, deixando o outro desnorteado o suficiente para não reagir mais. Nesse momento seu cio já estava completamente liberado e não conseguiria ir muito longe com sua dor.

— Você-

— Se afaste dele agora mesmo, Park Hyunsuk — uma voz grossa como um rugido entra no beco, assustando tanto Yoongi quanto seu ex marido que logo se recompõe e solta uma risadinha sem humor, mesmo estando com medo.

— Por que faria isso?

— Porque ele não quer você.

— Não se meta nos nossos assuntos. Somos casados — Hyunsuk dispara, tampando a boca de Yoongi com uma de suas mãos — Vá para casa e cuide da sua vida.

— Estou cuidando da minha vida e se você não tirar as mãos dela nesse exato momento garanto para você que irá se arrepender de perder membros tão importantes por conta de escolhas erradas — Jungkook responde, entrando em um ponto onde a luz fraca do poste pode reluzir sua face tranquila, porém seu olhar esbanja raiva. Uma raiva direcionada para Park Hyunsuk.

— Você é o... o filho...

— Seu futuro líder — vendo o quão assustado o outro alfa ficou, Jungkook começou a andar na direção dos dois em passos rápidos.

   Estava saindo de seu escritório quando o irmão mais novo de seu amado Yoongi passou chorando desesperadamente na sua frente. No primeiro momento pensou em ignorar, pensando que poderia ser somente uma briga de adolescentes mas algo lhe fez o parar e perguntar o que havia de errado.

   Quando ouviu o pedido de ajuda desesperado e soube de quem se tratava, correu o mais rápido que pode para ajudar aquele do qual jurou a si mesmo proteger e falhou.

— Se afaste dele — dispara entredentes ao ver o ômega encolhido no chão enquanto tenta proteger seu corpo desnudo.

  A raiva dentro de si está tão grande que tudo o que tem vontade é de socar o rosto de Hyunsuk, o filho de um dos grandes amigos de seus pais, até que o mesmo fique irreconhecível. Porém, o rosto assustado da pessoa que ama o fez voltar para a realidade, retirando  seu paletó enquanto se abaixa na frente do ômega e cobre seu corpo com a peça de roupa.

— Está tudo bem, ninguém irá te machucar agora, coração — sussurra gentilmente, esticando uma de suas mãos para limpar o sangue que escorre de seus lábios cortados — Vá para casa com o seu irmão, sim?

   O Min não diz nada, apenas se encolhe quando sente o toque do Jeon em sua pele, sentindo-se assustado o suficiente para rejeitar qualquer toque de um alfa, mesmo que seja um a lhe ajudar. Rapidamente Byounggon aparece ao lado dos dois junto com Seunghun.

— Acha que consegue se segurar e levá-los em segurança? — Jungkook se levanta, encarando o Kim de maneira séria.

— Já encontrei meu ômega, Jeon — Seunghun responde encarando o menor de cabelos escuros — Não irei fazer nada além de levá-los em segurança para casa.

— Certo, fique com eles até a minha chegada — murmura, vendo os três se afastarem aos poucos.

   Toda sua raiva toma vida novamente ao ver Yoongi sair soltando gemidos baixos e dolorosos. O Jeon então se vira para um Park que está encostado em uns caixotes velhos enquanto lhe encara de maneira séria e curiosa.

— Você gost-

— Ele é o meu ômega — Jungkook não lhe dá chance de falar, simplesmente avança sobre o alfa e o segura pela gola de sua camiseta cara — Se eu ver você incomodando ele mais uma vez posso te garantir de que não serei tão paciente quanto agora.

— Seu ômega? — mesmo com medo, Hyunsuk ri — A marca no pescoço dele diz o contrário. Só eu posso sentir o que ele sente e não você. Se Yoongi não estiver perto de mim ele morrerá, entende isso?

   O sangue de Jungkook começa a ferver e a vontade de socar o rosto do Park se tornou insuportável de resistir. Juntou todo o restante de controle e o soltou, ajeitando as mangas de sua camiseta enquanto encara o outro com um sorriso debochado no rosto. Não vale a pena, seu ômega precisa de si.

— Há uma forma de reverter isso e lhe garanto que você nunca mais chegará perto dele no futuro — murmura com a voz tenebrosa, arrepiando o alfa à sua frente — Ao menos que queira conhecer o inferno na terra e no outro plano.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...