História Nalu-Messages - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Angel, Aquarius, Aries, Bisca Connell, Cana Alberona, Carla (Charle), Elfman Strauss, Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Flare Corona, Frosch, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Kinana, Kyouka, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Lector, Leon, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Metalicana, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Personagens Originais, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Sayla, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Virgo, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Gajevy, Gruvia, Jerza, Nalu
Visualizações 257
Palavras 1.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Adivinha quem voltou? Isso mesmo sua autora favorita, estou morrendo de empolgação com esse capítulo, plmdds não me matem

Capítulo 33 - Anos ?!?


Você sabe como é quando se morre? Provavelmente não porque ainda está lendo isso, a não ser que seja um zumbi, enfim. O primeiro sentido a desligar e o olfato, o paladar vem logo em seguida, pelo lado positivo você para de sentir o gosto da morte. O sentido seguinte e o tato seu corpo fica mole e você pode rastejar um pouco antes de ficar etéreo, o penúltimo sentido é a visão, ela fica turva devido a falta de oxigênio ou sangue e então pra terminar você perde sua audição.


Antes de morrer homens visionários disseram algumas poucas palavras que podiam ou não determinar o futuro do mundo, Jonh Adams antes de morrer disse: "Thomas Jefferson continua vivo." (Oque não era verdade Jefferson tinha morrido quatro horas antes de Jonh) e as de Thomas Jefferson foram "Hoje é dia 4?"

Minhas últimas palavras foram: "Eu comprei o iorgute da Luce?"

Okay, péssimo exemplo mas, imagine a emoção e o que você sentiria ao morrer? Dor? Medo? Tristeza? Alívio? Eu não sei, isso fica ao seu critério, mas pense comigo se você soubesse que iria morrer em vinte e quatro horas, oque faria?

Viveria seu último dia, bebendo, fumando, nadando nu, arranjando brigas, transando até seu pau ficar roxo? Bom eu sei oque eu faria, eu ficaria observando Luce dormir, vendo seu sorriso doce, mas carregado de sonolência, observando-a comer como se um time de footbal americano vivesse em seu estômago e assim por diante, como adorável ela fica nas raras vezes em que se envergonha, ou em quão bem ela manda com uma vassoura.

Sabe aquele papo de reviver suas melhores e piores lembranças? Então...

Senti uma brisa estranha sob meu corpo, sentei olhando ao redor, minha visão um pouco ruim, mas nada demais. Percebi que devia estar sem meus óculos ou lentes, olhei pra baixo e vi meu cachecol, eu não havia deixado na casa da Luce? Eu usava uma blusa vermelha de mangas curtas e uma bermuda caramelo.

Olhei ao redor e me assustei ao ver a caixa de areia do parquinho, lá estava um garotinho de cabelos cor-de-rosa ele chorava acariciando o joelho, eu. Uma menina loira de olhos chocolate me observava de trás do escorregador, olhei aquela cena atentamente, como Luce não me odiava?

A menina se aproximou timidamente de mim, ela segurava uma flor do campo, algo que eu poderia facilmente enfontrar entre o mato do parquinho. A pequena Luce sentou na minha frente, ela esticou a mão com a flor, eu bati na mão dela e falei: "Isso é coisa de meninas fracas, eu sou um homem forte"

Uma menina ruiva com duas tranças até os cotovelos puxou Luce pra perto de si e me mandou ir comer terra, Levy que era mais baixinha que todos ali pisou no meu pé e pegou a flor, foi assim que elas se tornaram amigas.

Fechei os olhos pensando como eu era uma criança boba, senti o frio de novo, porém um cheiro de cookies entrou em minhas narinas estranhei.

Abri os olhos e me surpreendi ao ver a sala de economia doméstica, nós tinhamos oito anos. Eu enchi meu cookie de M&M's e gotas de chocolate, eu vi um dos garotos roubar o biscoito da Luce na hora da saída, cada um tinha que fazer seu próprio biscoito, mas era só um.

Lucy perdeu seu biscoito de baunilha com chocolates em coração, eu me aproximei da garota e entreguei minha bomba de doce, ela sorriu e agradeceu antes de partir em dois dividindo comigo.

Sentamos no gramado do parquinho e ficamos observando as nuvens, enquanto eu falava as formas das nuvens ela ficava me apontando as constelações mesmo estando de dia. Levy e a garota ruiva foram com Lucy pra casa nesse dia.

Lembrei quando tínhamos onze anos, no funeral da minha mãe quando todos foram pra própria casa, mas eu fugi pra voltar no cemitério. Eu vi a Lucy chorando ela segurava um buquê com jasmin, flor do campo, rosas, orquídeas, gerânios e todo tipo de flores, ela retirou uma rosa branca do meio e colocou o buque no túmulo, vi ela colocar a rosa no túmulo da minha mãe, três fileiras na frente da mãe dela. A garota ruiva a abraçava pelo ombro.

Todos os meus momentos com Lucy passaram como um flash, eu notei que a garota de cabelos vermelhos sumiu e Erza assumiu em minhas memórias, caso eu sobreviva vou procurar saber da garota com tranças. Lembrei do nosso "primeiro" encontro no corredor:

"[...]acabo por esbarrar em alguém, a pessoa derruba todos os livros e caí para trás, estendi minha mão pra loira que pega e ajudo ela a levantar. Agachei e comecei a juntar os livros antes de entregar pra loira que possuí as bochechas coradas, sua franja cortada de mal jeito, me impede de ver seu olho direito e o gorro azul que ela usa esconde seu cabelo bagunçado, ela tem um corpo bonito, sob o suéter preto com azul e o jeans surrado, ela pega os livros encarando seu allstar com estampa de constelações.


Luana, Leslie, Luna não consigo lembrar seu nome esfrega o pé nervosamente e percebo que estou no seu caminho e ainda não pedi desculpas, se Áries ou Grandinne vissem isso eu estaria tão morto. 


Natsu - Desculpe, você se machucou? - perguntei saindo do caminho dela.


Luna - S-S-Sim, estou b-bem - a circulação do sangue em suas bochechas me faz pensar o quão adorável ela é.


Natsu - Sou Natsu Dragneel, você é novata? - perguntei envergonhado, provavelmente estou a encarando demais.


Luna - Lucy Heartfilia, estudamos juntos desde o jardim. [...]"

Eu me senti estranho naquele dia, como se eu estivesse tentando lembrar de uma amiga a muito esquecida, adivinha? Eu estava certo.

E quando a tal Hearts apareceu? Pode-se dizer que eu quase fiquei louco, ela chegou tão desbocada e sem farpas na língua:

"[Desconhecido]

Hey, prince...

[Você]

E voce é?

[Desconhecido] 

Pode me chamar de Sra. Dragneel, ou só futura esposa

[Você]

Euclifffe, se for você fazendo isso eu vou te enfiar na areia quente do Rio de Janeiro

[Desconhecido]

Noss, pra que agredir, além do mais o babaca do Eucliffe, não teria nem inteligência nem tempo pra fazer isso

[Você]

A parte da inteligência eu entendi, agora o tempo...

[Desconhecido]

Ele gasta o tempo dele transando, aliás oque acha de tentarmos qualquer dia?

[Você]

Isso conta como assédio virtual? Porque eu tenho uma conta na SaferNet e não tenho medo de te denunciar, desconhecido

[Desconhecido]

Hearts, babe me chame de Hearts"

Eu cheguei a conclusão de que eu não amo só a Luce, ou só a Hearts eu amo ela em si, eu estou orgulhoso em admitir pra mim mesmo, Lucy Heartfilia cuide bem do meu coração, porque ele é seu.

Cara, será que morrer nós deixa mais gays?

Levantei derrepente, abri os olhos e logo em seguida os fechei, meus olhos ardendo pela luz forte, o ar entrou com pressa pelo meu nariz e a primeira coisa que eu vi foi um Gray um pouco mais velho, cansado com uma barba negra e volumosa, ele parecia um pouco pálido e cansado, seus olhos estavam fechadis e ele tinha algumas marcas de expressão, espera barba?

Arranquei o negócio do meu nariz, eu sabia o nome, mas no desespero isso não importava, sentei mesmo sentindo meu lado esquerdo latejar, ergui minha mão direita dando um tapa na cara dele.

Natsu - Fullbuster!

Gray - Natsu... - sua voz saiu ressecada, como se não usasse a mesma havia algum tempo, ou tivesse passado muito tempo discutindo - se passaram tantos anos...

Natsu - Anos?


Notas Finais


Plmdds onde tem um abrigo anti bomba pra me esconder


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...