História Namkook - Pecados Inocentes - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Rap Monster
Tags Deathfic, Incesto, Jungkook, Kook, Kookie, Kookmon, Namjoon, Namkook, Rap Monster
Visualizações 867
Palavras 599
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá coelhinhos ❤❤ capítulo fresquinho.
Pequeno aviso:
Eu fiz uma simples mudança na fic.
Para aqueles que acompanham a fic deis de o primeiro capítulo, agora o nome verdadeiro do Kookie é Kim Jungkook, e seus pais "adotivos" mudaram para Jeon Jungkook.

Boa Leitura. <3

Capítulo 3 - Reencontro


   Minutos depois, Tomás chegou,  Jungkook rapidamente subiu até seu quarto e pegou suas malas, levou as mesmas até o carro. 

— Não está esquecendo de nada?. – Perguntou Tomás.

— Tipo o que?. – Jungkook estava tão ancioso que havia esquecido de algo que irá ajudar muito. 

— O GPS, como vamos chegar em Daegu sem ele?. – Riu Tomás. 

— É mesmo!. – Disse e deu um tapa em sua própria testa. — Que cabeça a minha! Iriamos nos perder no caminho. A questão é... Onde foi que eu guardei? Deve está no porão, nunca usei ele. 

— Então vai lá buscar, eu espero aqui. - Falou Tomás e encostou no carro. —  Não demora. 

   Jungkook voltou rápido e subiu as escadas que iam para o porão, ao chegar, ele andou até uma mesa empoeirada onde encontrou uma pequena maleta, abriu a mesma e sorriu em ver o GPS. Kookie rapidamente pegou a maleta e ao olhar pro chão, encontrou um papel, arqueou uma sobrancelha e o pegou no chão, parecia mais um exame de DNA, Jungkook não deu importância e amassou o papel jogando o mesmo no canto da parede, nem se quer leu o que estava escrito. Desceu as escadas e encontrou seus pais na sala. 

— Eu vou sentir muita sua falta meu filho. – Disse Helena indo em sua direção para abraçá-lo. 

— Também vou sentir saudades mãe. – Sorriu Jungkook retribuindo o abraço, em seguida, abraçou seu pai. 

— Se cuida moleque. – Riu Jorge e bagunçou os cabelos do menor.

— Pai! Eu não tenho mais oito anos! – Reclamou Jungkook arrumando seu cabelos. 

— Não tem mesmo, agora meu filho é um homem com dezoito anos. 

— Até alguns meses. – Falou Kookie e andou até a porta. 

— Vou fazer com que vocês possam se orgulhar de mim.

— Nós já nos orgulhamos de você, filho. – Sorriu Helena e abraçou Jorge. 

— Eu amo vocês. – Mandou beijo e se retirou. Andou até seu carro e pos o GPS que por sorte funcionava bem, Tomás e Jungkook puseram os sintos e seguiram em vaigem. 

            ~ Duas Horas Depois ~

  Eles viajavam ao som de Blood sweet and tears, enquanto dirigia, Jungkook zuava um pouco e dançava. Ambos já estavam perto de Daegu. 

— Mano! Estou ansioso pra passear na praia dessa cidade. – Disse Tomás de braços cruzados. 

— Eu preciso encontrar o local que me recomendaram, lá, irei poder tirar minhas fotos. – Disse Jungkook, em seguida, o GPS anunciou a chegada em Daegu.

— Você chegou ao seu destino...

— Ô GLORIAAAAAA!!! – Ambos gritaram e começaram a rir. 

   Tempo depois, eles saíram da pista e já passavam por bairros. 

  Enquanto isso, Namjoon estava no trabalhando no posto de gasolina acompanhado com Diogo, seu melhor amigo. 

— Que saco! – Reclamou Diogo. 

— Para de reclamar cara, poderia ser pior. – Disse Namjoon. 

— Chegou alguém pra você por gasolina. – Disse Diogo apontado para o fiat preto que se aproximava. —  Agora é sua vez. 

  Namjoon revirou os olhos e levantou-se para atender o cliente. Parou ao lado do carro e o motorista abaixou o retrovisor, Nam virou a cabeça de lado com um brilho no olhar, o jovem que dirigia tinha cabelos castanhos e lisos, seus olhos eram tão brilhantes quanto diamentes e tinha um lindo sorriso de coelho.

— Encha o tanque, por favor. – Disse Jungkook lhe entregando o dinheiro.

— Claro. – Sorriu Namjoon e pegou o dinheiro. Abriu a tampa do combustível e pos a mangueira, enquanto o tanque enchia, Nam pensava no rosto do garoto, aquela face poderia ser familiar. Após encher o tanque, Jungkook agradeceu e retirou-se. Namjoon coçou a cabeça e sentou ao lado de Diogo. 

— Que cara é essa?. – Perguntou seu amigo. 

— Sei lá... Eu sinto que já viz esse rapaz antes. 


Notas Finais


Até a próxima.
Beijos da Coelhinha. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...