1. Spirit Fanfics >
  2. Namorada de aluguel (Camren) >
  3. Acredita em mim?

História Namorada de aluguel (Camren) - Capítulo 203


Escrita por:


Capítulo 203 - Acredita em mim?


POV. Camila

- Ai Mila, que susto!!

- Foi mal, a porta estava aberta. - respondi a fechando.

- Tudo bem, é que me desacostumei com você entrando aqui assim rs. - dei um sorriso sem sal pra ela e me sentei na cama ao seu lado. Na verdade ela estava deitada na cama mas quando me viu sentando, se sentou também.

- Ih... que foi que tá com essa cara aí?

- A Lauren que me irrita!!

- O que aconteceu agora?

- Ah ela que inventou um encontro com as garotas lá do time, tipo um reencontro sei lá.

- Ah, ela tinha comentado comigo. Até pediu pra sair mais cedo hoje por isso. Mas vocês brigaram por isso? - ela me olhou estranhando.

- Você acha pouco? - eu estava irritada.

- Não acho que seja motivo pra vocês brigarem.

- Ah não? - me levantei - Ela vem com essa história do nada e ainda diz que eram só elas e que não ía ninguém de fora e você acha que não é motivo, Normani?

- Você acha que ela está mentindo pra você? - a Mani mantinha a voz calma, ao contrário da minha. Minha vontade era socar a cara de alguém!!

- Não sei! - respondi suspirando alto em seguida. Me sentei novamente na cama, com a cabeça abaixada apoiada nas mãos.

- Olha Mila você sabe que eu nunca fui muito fã da Lauren, nunca gostei mesmo, você sabe, nunca escondi isso de você. - ela começou a falar e eu levantei a cabeça pra olhá-la - Mas... ela está mudando cara, isso é óbvio!! E sei lá, esse tempo que eu tô meio que convivendo com ela lá, percebi que ela não é esse monstro todo que eu achava. - ela sorriu - Bom, ou é isso ou você que mudou ela rs. Mas de qualquer forma você tem que admitir que ela nunca mais aprontou nada nem foi escrota contigo.

- Não que a gente saiba né...

- Você não acredita nela?

- Não sei Mani, não sei...- voltei a abaixar a cabeça apoiando na minha mão. Suspirei em seguida. Eu estava tão confusa com tudo que tava acontecendo.

- Bom Camila, aí só você pode saber mas AGORA - ela frizou bem essa palavra - eu não vejo motivo algum pra você desconfiar dela, dá o voto de confiança. O que que ela fez pra você estar duvidando assim dela? Nada. Apenas marcou de sair com as amigas e o fato de você não saber que isso acontecia não quer dizer nada, você está na vida dela há poucos meses, não sabia como era antes. Imagina se a gente tem o mesmo hábito de fazer isso, esses encontros e ela chega e barra? Você ía gostar?

- Alô. - ela atendeu no terceiro toque.

- Oi.

- Oi. - ela respondeu toda seca - Que foi?

- Onde você está? - perguntei arriscando.

- No bar. - ela continuava com o mesmo tom.

- Hum. Será que a gente pode conversar?

- Agora não dá, depois eu te ligo e a gente conversa. - ela falou desligando logo em seguida sem me dar tempo de nada. Como eu esperava não ía ser fácil fazê-la falar comigo. Mas eu precisava!!

Fiquei mais um bom tempo no quarto me remoendo sem saber o que fazer, até que não aguentando mais, resolvi apelar. Liguei pro Shawn pedindo o número da Ally, ele não entendeu nada mas inventei uma desculpa e ele me passou. Liguei pra ela, afinal seria a única forma de eu descobrir onde a Lauren estava.

Dessa vez tocou bastante, até achei que ela não iria atender mas finalmente ela atendeu.

- Alô.

- Oi Ally, é a Camila.

- Oi...

- Não fala o meu nome. - a cortei antes que ela falasse pra Lauren não ouvir.

- Peraí. - ela tirou o celular do ouvido e falou alguma coisa, logo em seguida voltou - Oi Mila, fala. Tô longe dela já. - ela falou e acabei sorrindo, já devia ter imaginado que a Lauren teria contado pra ela.

- Ah... ela te contou? - foi mais uma constatação do que uma pergunta, ela riu em resposta - Já imaginava. Olha, na verdade eu só queria saber onde vocês estão, queria conversar com ela mas pelo visto ela não quer papo comigo, foi toda seca comigo no telefone.

- Mila, desculpa, mas você pisou na bola também né.

- É, eu sei mas é que... - suspirei ao invés de terminar a frase.

- Eu até te entendo, dá pra compreender mas...

- Eu sei mas não se preocupa que eu não quero brigar, só quero conversar com ela. - ela sorriu me dando o endereço em seguida.

- A gente tá num bar em frente ao shopping.

- Aquele perto do colégio?

- É. - assim que ela confirmou eu desliguei o telefone e parti pra lá.

Peguei um taxi pra ir mais rápido porque eu estava ansiosa pra chegar logo, o lugar que era perto parecia que não ía chegar nunca. Quando cheguei na porta mandei uma mensagem pra Ally pra avisar que eu tava lá pra ela dar um jeito de fazer a Lauren sair, eu disse isso na mensagem.

Desci do carro e fiquei esperando a Lauren, me encostei em algum carro que estava parado ali. Eu estava de cabeça baixa e quando percebi ela já estava parada na minha frente me olhando com uma expressão que não consegui identificar o que queria dizer ou mesmo se ela ainda estava puta comigo.

Foi ela que falou primeiro.

- O que você está fazendo aqui? - nessa hora o olhar dela era meio indecifrável, meio longe. Me encontrei ali na frente dela sem saber o que fazer, levei minhas mãos ao bolso da frente da minha calça.

- Eu vim porque... - comecei a falar olhando pra ela mas logo abaixei a cabeça - eu... é... - respirei fundo e senti a mão dela no meu queixo, ela levantou meu rosto e eu ergui os olhos pra encontrar os dela.

- O que você veio fazer aqui afinal?

- Te pedir desculpas. - falei suspirando em seguida deixando meu corpo se curvar - Eu.. .- a olhei e em seguida abaixei negando com a cabeça, ela só me olhava sem dizer nada - me perdoa vai? Me perdoa pelo que eu te disse... enfim... por tudo?

- Tá querendo dizer que por causa de algumas horas você mudou de opinião e agora já confia em mim? - ela cruzou os braços me olhando mas senti um deboche na voz dela, compreensível até.

- Eu fiquei com ciúmes Lauren, insegura, pensando um monte de merda. Por isso falei aquilo mas não é verdade, eu acredito em você, tanto é que estou aqui.

- Eu achei que a gente estivesse bem, que você confiasse em mim. - ela falou e eu pude ver ela se desarmando totalmente da pose que ela tentava fazer.

- Eu confio meu amor. - a puxei pela cintura, ela apoiou as duas mãos no carro - Só que eu fiquei insegura, com medo. É novo pra você, é novo pra mim também Lauren. Às vezes eu tenho medo de você se arrepender ou sentir saudades do seu tempo de solteira, sei lá... Aí eu falo essas merdas mas não é verdade. Eu sei que você mudou, já não é mais aquela mesma pessoa de alguns meses atrás.

- Me desculpa também, eu sei que não deve ser fácil né? Afinal meu currículo não ajuda muito hahaha. - ver ela sorrindo me fez ter a certeza de que estava tudo bem ou pelo menos se não estava, ía ficar rs.

- Não. Você dá muito trabalho. - falei rindo puxando ela mais pra mim porque ela estava mantendo a distância se apoiando no carro. Dessa vez ela se deixou ser puxada. Ouvi o som do sorriso dela ao pé do meu ouvido, aquilo fez meu coração acelerar muito! Até porque ela me abraçou me dando selinhos no pescoço em seguida - Mas eu não trocaria por nada. - completei sorrindo e ela levantou a cabeça me olhando com aquele sorriso que me iluminava até a alma. Demos um beijo de leve nos lábios porque apesar de estar à noite, estávamos no meio da rua né. Ao nos separarmos ficamos nos olhando com as testas coladas - Me desculpa se eu te ofendi ou magoei, não queria mesmo! - toquei em seu rosto ao falar, ela sorriu fechando os olhos.

- Esquece.

- Me perdoa então? - insisti.

- Só se você me perdoar também. - ela falou e nós sorrimos nos afastando um pouco em seguida.

- Vem, vamos lá pra dentro. Aqui tá frio, aí é bom que você aproveita e comprova como estamos só nós mesmo.

- Não precisa Laur - falei sorrindo - eu vim aqui mesmo só pra te pedir desculpas. Não precisa me provar nada, eu acredito em você.

- Mas mesmo assim, vamos lá. Pelo menos pra eu me despedir da Ally, depois a gente vai embora. - me pediu e a olhei sorrindo.

- Tá, pela Ally, vamos lá então. - fomos andando em direção a entrada do bar mas do nada ela parou me olhando com um sorriso no rosto.

- Peraí. Agora que me toquei. Como você sabia que eu estava aqui? E a Ally fal... - ela estava com o dedo como quem junta as coisas e do nada parou me olhando e riu - Isso foi armação dela né?

- Ela só me ajudou, você não queria falar comigo.

- Rs. Safada. Nem me falou nada. - nós duas rimos entrando no bar em seguida. Assim que chegamos em frente a mesa que ela estava, senti ela segurando minha mão - Meninas, essa é a Camila minha namorada. Camila essas são as meninas. - aí começou a apontar com os dedos pra cada uma, me apresentando e falando o nome que sinceramente eu nem me lembro direito heheh. Era muita gente rs - A Hals você conhece né - ela passou reto mas a Hals me olhou com uma cara fechada, acho que se pudesse ela me mataria com aquele olhar - Bom, a Ally estava aqui. - ela falou olhando pro lugar vago ao seu lado - Meninas, cadê a Ally?

- Ela foi no banheiro Laur mas pediu pra você não ir embora antes de falar com ela. Mas senta aí gente. - Lauren sentou me puxando pra me sentar ao seu lado – Camila, não quer beber nada não? - uma das meninas perguntou, parecia ser simpática.

- Não, brigada.

- Quer nada não Camz? - Lauren perguntou falando ao meu ouvido.

- Quero não Laur. Você tá bebendo?

- Estava bebendo cerveja mas nem estava muito afim também não. - ela deu um sorriso ao final da frase, então ouvimos a voz da Ally ao nosso lado.

- Voltei. - ela falou se sentando e sorrindo pra gente, ela sentou ao lado da Lauren - Oi Mila.

- Oi Ally, tudo bem?

- Ótima. Gostou da surpresa? - ela perguntou pra Lauren que riu meio sem graça, ela bebeu um gole da cerveja dela e eu e a Ally nos olhamos rindo - Vai beber nada não Mila?

- Não, tô bem, brigada.

- Na verdade a gente já está indo né. - Laur falou me olhando, eu acenti pra ela sorrindo.

- Já gente? - Ally.

- Aham. Você vai ficar? - Lauren.

- Vou. - Ally.

- Bom, então tchau. - ela deu um abraço nela sussurrando alguma coisa que não deu pra eu ouvir. Em seguida me despedi dela a abraçando também.

- Brigada Ally. - sussurrei pra só ela ouvir também.

- Imagina. Aproveita haha. - ela falou da mesma forma, em seguida nos despedimos de todos dando um tchau geral e saímos dali de mãos dadas e eu podia jurar que senti o olhar de alguém me queimando as costas, nem me virei porque eu tinha certeza de quem era: a Hals!

 

POV. Lauren

 

Depois da discussão na casa dela eu saí até desanimada pro encontro, sem nenhuma vontade de ir, só fui mesmo porque já tinha marcado com a Ally. Por falar nisso, assim que saí da Camila fui direto pra Ally, avisei que estava chegando e ela já me esperava na porta quando eu cheguei. Assim que ela entrou comecei a contar tudo e a desabafar com ela, não estava aguentando, estava entalado!!

- Mas ela disse isso mesmo? Assim na lata? - perguntou se referindo ao fato da Camila ter dito que não confiava em mim.

- Disse.

- E você?

- Fiquei puta, ela não tinha esse direito... de desconfiar de mim. Você sabe cara, o que eu tô fazendo ou melhor, o que eu não estou fazendo! Pra depois ela chegar na minha cara e dizer que não confia em mim, que não sabe se eu estou sendo sincera com ela!!

- Eu te entendo Laur, mas entende o lado dela também né. Você está mudando mas ela te conheceu de uma forma beeemm diferente né! - Ally falou e a olhei analisando o que ela falava, talvez ela tivesse razão mas de qualquer forma magoava ouvir o que eu ouvi.

- Mesmo assim.

- Eu sei mas não fica assim não - ela tocou na minha perna fazendo carinho, num gesto de dar força - logo vocês conversam e se acertam. - respirei fundo sem falar nada - Agora esquece isso e vamos aproveitar. - não falei nada, apenas concordei com a cabeça, mas também já estávamos na porta do bar.

Assim que chegamos vimos a mesa que estava reservada pra nós, tinha algumas pessoas lá já, inclusive a Hals. Nos sentamos e começamos a conversar, tinha muito tempo que não via algumas das meninas que estavam ali, então tinha muito assunto pra pôr em dia rsrs.

Pelo menos foi o que eu achei né. Porque nem meia hora de conversa e eu já estava entediada, nem a cerveja que eu tinha pedido eu tava bebendo direito. Tudo por culpa dela, inferno!! Adorava aquele tempo que eu tinha controle total sobre as minhas atitudes e não dependia de ninguém pra estar feliz ou triste!! A Ally deve ter percebido porque veio falar comigo.

- Que foi que você está com essa cara? - neguei com a cabeça tentando parecer uma indiferença que eu não tinha. Peguei a cerveja pra beber - Não fica assim vai, depois vocês se acertam. - ela mal acabou de falar isso e meu celular tocou, olhei no visor e era a Camila. Até pensei em não atender mas ouvi a voz da Ally.

- Atende.

Acabei atendendo né mas fui bem seca com ela no telefone e ela deve ter percebido que eu estava chateada ainda. Desliguei sem nem dar tempo dela responder pra eu não cair na tentação também, porque ouvir a vozinha dela triste no celular já me deu vontade de ir atrás dela, mas eu não podia ou melhor, não devia né!

- Laur, olha. - Ally falou assim que eu desliguei, ela me mostrava o celular dela, era uma mensagem do Shawn dizendo que estava com saudades. Eu ri.

- Vocês ficaram de novo depois que voltamos?

- Uma vez. - a olhei rindo balançando a cabeça no sentido negativo - Ai amiga eu não consigo ficar longe dele! Eu juro que eu tento rsrsrs.

- Mas apaga logo isso daí hein pra não correr perigo do Troy ver.

- É, eu sei, vou apagar. Depois eu falo com ele. O que ela queria? - mudou de assunto completamente se referindo a Camila agora.

- Conversar.

- E você?

- Falei que depois falava com ela, quando chegasse em casa.

- Pra que esse jogo duro hein?

- Porque ela está errada! - agora foi a vez da Ally reprovar a minha atitude, ela me olhou balançando a cabeça.

- Hals, cadê as meninas? - fomos interrompidas por uma das meninas perguntando pra Hals.

- Sei lá, devem estar chegando. Elas falaram que vinham.

- Vem muita gente ainda? - perguntei.

- Eu chamei todo mundo. – Hals.

- Ahm. Nossa, quanto tempo que eu não vejo aquelas garotas. - Ally.

- Por isso que eu dei a idéia de nesse encontro chamarmos todo mundo. – Hals.

- Arrasou amiga. - uma das garotas falou.

- Aliás a idéia foi toda sua. Do encontro, do lugar né... - outra falou. Dessa eu nem sabia, que tinha sido idéia dela.

- Pois é, queria ver se a gente conseguia voltar aos velhos tempos rs. - falou me encarando e sorrindo, eu desviei o olhar fingindo que não tinha entendido.

Sorte que uma outra garota começou a puxar assunto comigo, assim deu pra ignorar a Hals completamente, já que ela estava sentada na outra ponta. Ficamos conversando maior tempão mas volta e meia me lembrava da Camila, a verdade era que eu estava doida pra ir embora, não estava mais afim de ficar lá mas se eu saísse agora íam ficar me enchendo, por isso continuei ali conversando com a minha amiga. Só fui interrompida pela Ally que tinha se levantado depois que o seu celular tocou.

- Já venho, vou ali que tá muito barulho aqui. - ela nos avisou se referindo ao celular que ela segurava nas mãos.

- Tá. - respondemos ao mesmo tempo e ela foi na direção do banheiro mas nem sei pra onde ela foi exatamente, não fiquei reparando.

A menina também pediu licença dizendo que ía lá fora fumar me deixando sozinha ali novamente. Estava lá quieta no meu canto, pensativa quando olho pro lado e vejo alguém sentando ao meu lado, esse alguém era a Hals com um sorriso nos lábios. Só não entendi o porquê desse sorriso mas enfim...

- Oi. - ela falou ao me olhar toda sorridente.

- Oi. - respondi mas não a olhei, dei um gole da minha bebida.

- Gostou da minha idéi...

- Aham. - a interrompi.

- Que foi Lauren que você está me tratando assim? Tá putinha com a nerd lá e vai descontar em mim?

- Quem disse que eu tô puta com ela? - nesse momento eu a olhei.

- Ninguém disse, mas agora tudo pra você é ela né!

- Pois fique você sabendo que está tudo bem, nosso namoro não podia estar melhor! - falei pra provocá-la mesmo, sorrindo mas ela não se intimidou.

- Tá com essa cara aí por que então?

- Porque eu odeio gente chata me enchendo o saco!! - falei de uma forma que ficou clara que eu falava dela o que a fez se irritar e muito

- Você está se achando né Lauren  - ela se levantou transtornada e começou a apontar o dedo pra mim - Pois se eu fosse você começava a me tratar melhor, você não perde por esperar garota! - eu fiquei meio surpresa pela atitude dela que nem tive reação.

- O que está acontecendo aqui, tá tudo bem gente? - Ally falou ao chegar perto de nós sem entender muito bem aquela cena. A Hals me olhava com fúria no solhos, ela estava em pé e eu sentada a olhando.

- Nada!! - Hals falou e saiu dali em seguida.

- Que foi isso? – Ally.

- Nada não, deixa pra lá. - respondi sem dar muita importância pras crises da Hals.

- Hum. - ela que estava com um olhar meio preocupado me olhando mudou de expressão completamente, deu um sorriso ao falar - Laur vai lá fora que tem uma surpresa pra você.

- Ahm? - não entendi nada - Como assim Ally?

- Vai lá... - fiquei parada a olhando sem entender nada - vai, anda Lauren. - ela me empurrou praticamente.

Resolvi ir apesar de não estar entendendo nada! Mas assim que cheguei lá fora entendi. Vi a Camila encostada em um dos carros de braços cruzados, olhando pra baixo, ela não me viu.

Minha reação assim que a vi foi sorrir, achei tão fofo ela vir atrás de mim e tive que segurar a vontade de rir assim como as vontades de correr até ela e enchê-la de beijos e abraços. Mas controlei o riso até porque eu tinha que fazer um pouco de charme né, afinal ela me ofendeu com aquelas desconfianças todas.

Cheguei mais perto e aí ela levantou o rosto me olhando.

- O que você está fazendo aqui?

Perguntei e percebi ela toda sem graça sem saber o que fazer, pôs as mãos no bolso da calça típico de quem não sabe nem pra onde olhar. Ela começou a gaguejar e abaixou a cabeça mas eu queria uma resposta concreta, por isso tornei a perguntar.

- O que você veio fazer aqui afinal?

Tirei a mão do rosto dela com muito custo porque a minha vontade era abraçar e dizer pra gente esquecer tudo. Mas como ela resolveu tocar no assunto e querer se explicar eu ouvi né e só pra entender o que realmente se passava na cabeça dela perguntei se ela confiava mesmo em mim ou não. Mas quando eu ouvi a resposta dela, que era ciúmes, me desarmei completamente, não conseguia mais fingir que estava puta ou nem aí, ela me puxou pela cintura mas me apoiei no carro. Fiquei ouvindo ela falar e lembrei das coisas que a Ally falou também, acabei pesando tudo e vi que de repente eu também tinha sido meio turrona, talvez ela tivesse motivos sim pros ciúmes e pra insegurança, por isso acabei pedindo desculpas a ela também.

Por fim entramos, eu apresentei a Camila a todas como minha namorada e pude ver o olhar da Hals nos queimando mas nem me importei, o que me importava estava ali ao meu lado, comigo! Esperamos só a Ally que estava no banheiro voltar pra nos despedirmos dela e das meninas. Assim que ela voltou nos olhou sorrindo, brincando, nem me incomodei dela ter falado algo na frente da Camila, estava feliz e agradecida a ela rs mas por fim nos despedimos.

- Brigada amiga. - falei ao ouvido dela ao me despedir pra só ela ouvir.

- Aproveita e para de brigar por bobagem. - ela falou sorrindo da mesma forma. Em seguida nos soltamos do abraço e eu e a Camila depois de nos despedirmos das outras fomos embora.

 

Estava dando a partida no carro quando senti a mão dela sobre a minha, impedindo que prosseguisse.

- Que foi? - me virei pra ela sem entender. Não recebi resposta mas sim a mão dela em meu rosto, vi ela se aproximando e desviei o olhar automaticamente pra sua boca.

Senti a mão dela na minha nuca fazendo carinho, fechamos os olhos ao mesmo tempo e nos beijamos. O beijo começou lento e aos poucos fomos acelerando, nossas respirações ficando ofegantes e eu a puxava mais pra perto de mim enquanto ela me apertava mas a gente estava no carro em frente ao bar, não podíamos fazer muita coisa até porque era bem incômodo aquela posição que estávamos.

- Posso te levar pra minha casa? - perguntei ainda de olhos fechados com as nossas testas coladas.

- Sabe que não dá meu amor, hoje é quarta feira, minha mãe vai reclamar, você sabe. - ela falou me olhando agora.

- Eu sei mas é que eu não queria me despedir de você agora. - toquei em seu rosto, fazendo carinho.

- Nem eu...

- Vamos pra algum lugar então? Depois eu prometo que te deixo em casa.

- Que lugar?

- Quer dar uma volta na praia? - foi o primeiro lugar que me veio na mente, na verdade eu só queria ficar um pouco com ela, o lugar realmente não me importava.

- Vamos. - ela respondeu e seguimos pra lá, em pouco tempo chegamos. A praia não estava muito cheia, na verdade estava quase vazia, afinal estava maior frio e de noite rs mas mesmo assim resolvemos descer.

- Tá com frio? - perguntei a abraçando enquanto caminhávamos.

- Não. - ela respondeu e continuamos andando sem direção de mãos dadas e em silêncio até que ela parou - Laur, tá muito escuro praí.

- Que que tem?

- Tem que não tem quase ninguém... é melhor a gente voltar.

- Tá com medo? - me aproximei sorrindo dela, a abraçando pela cintura.

- Não é medo, é cuidado.

- Cuidado? - perguntei sorrindo.

- É... com meu bebê... - ela me deu um selinho - não pode acontecer nada com você. - ela sorriu e eu sorri encantada.

- Não vai acontecer nada comigo... eu tô com você... - rocei nossos lábios ao falar, ela sorriu.

- Ah é? - a gente ficou nesse joguinho encostando nossos lábios sem beijo exatamente. Ela me abraçou pelo pescoço e a ouvi suspirar já que o rosto dela estava junto ao meu ouvido.

- Que foi?

- Você jura que não aconteceu nada, que não está fazendo nada e... - me separei dela ao ouvir isso, não estava acreditando.

- Você continua duvidando de mim?

- Não é isso Laur eu... - ela respirou fundo olhando pra baixo batendo o pé, como se tivesse com raiva de alguma coisa.

- É sim! Você não acredita em mim! Eu só não entendi ainda o porquê. Porque se fosse em outra época eu até entenderia e te daria razão mas agora?

- Laur...

- Não, é sério Camila, dá onde está vindo isso? Tem alguém fazendo a sua cabeça contra mim, é isso?

- Não. - ela respondeu mas eu não acreditei muito na sua resposta, fiquei a olhando tentando desvendar da onde vinha aquilo tudo, até que um pensamento me despertou.

- É a Veronica num é?

- Não, claro que não!! Não é ninguém, não tem ninguém falando nada.

- Então se não aconteceu nada, por que você tá assim? Porque essa desconfiança toda comigo?

- Desculpa.

- Você falou isso não tem nem uma hora e no entanto está aqui duvidando de mim novamente!

- Eu não tô duvidando eu só...

- Você só?

- Eu tô com medo que droga!! - ela alterou a voz gesticulando e se afastando de mim também, percebi uma lágrima rolar pelo seu rosto - Medo de perder você, medo de você querer voltar pra sua vida de solteira de novo. Medo de você perceber que eu sou sem graça e que na verdade não sou eu quem você quer mesmo!! - ela ía continuar a falar mas eu não deixei, quebrei a barreira que nos separava e a puxei pelo pescoço colando nossos corpos e tomei seus lábios entre os meus.

Como ela podia pensar isso? Se eu não consigo mais pensar em ficar com ninguém! Beijei ela com toda a vontade que eu sentia de mostrá-la que ela estava completamente errada, puxei ela pelo pescoço, pelos cabelos perto da nuca enquanto a prendia em mim pela cintura. Paramos só por falta de ar mesmo mas eu não deixei ela desgrudar.

- Eu não sei o que estão falando pra você ou o que está passando na sua cabeça pra você achar isso mas eu NÃO quero te largar, eu NÃO quero voltar pra vida de solteira como você mesma disse mas eu juro... eu não sei mais o que fazer pra você acreditar em mim. - eu estava quase chorando também, não sei por que.

- Jura? - fiz que sim com a cabeça enquanto limpava uma lágrima que ainda molhava seu rosto.

- Juro Camz - a abracei apertado, odiava vê-la chorando, daria tudo pra tirar aquele sofrimento dela e provar o que ela queria mas eu não sabia como. Meu coração estava apertado, meus olhos cheios d`água mas me segurei - Vai dar tudo certo tá? Eu prometo. - ela fez que sim com a cabeça que ainda estava encostada no meu ombro - Agora para de chorar vai... - puxei a cabeça dela pra me olhar - não gosto de ver você assim. - limpei suas lágrimas e ela me deu um sorriso fraquinho mas que já valeu pra mim.

- Vou parar.

- Então para vai. - não queria mais vê-la daquela forma então comecei a distribuir vários beijos pelo pescoço e rosto dela o que foi fazendo cosquinhas nela, assim ela acabou sorrindo - Bem melhor assim rsrs. - falei ela sorriu mais ainda. Em seguida olhou pros lados e viu que estávamos sozinhas ali naquela praia.

- Amor, não tem mais ninguém aqui. Melhor irmos embora né?

- Por que? - perguntei andando com ela abraçada a mim pra trás, na direção do mar.

- Porque sim. O que você está fazendo Lauren?

- Nada... ainda...

- Como assim ainda? O que você vai fazer?

- Vai depender de você... - dei um sorriso safado pra ela invadindo sua boca em seguida, aqueles beijos que te deixam ser ar, sem reação alguma e fui me distanciando dela, andando de costas pro mar e de frente pra ela.

- Lauren, o que você está fazendo? Tá maluca?

- Eu, maluca, por que?

- Olha onde a gente está! - ela olhou pros lados ao falar - Para de andar praí, anda, vem logo, vamos embora! - ela ordenou mas não me abalei continuei rindo. Ela vendo que eu não ía parar deu uns passos na minha direção mas eu dei as costas pra ela e continuei andando, tirei os sapatos e as meias jogando ao lado.

- Lauren, o que você está fazendo? - ela me perguntou e eu virei, pude ver a cara dela estática e surpresa. Era engraçada a cara dela, ergui a sobrancelha.

- Lauren! - continuei rindo e tirei meu casaco.

- Garota, você está maluca, para com isso! - agora sim ela veio na minha direção, tentando me impedir mas eu continuei, tirei a blusa.

- Lauren, para!

- Vem me deter então! - falei isso antes de jogar a calça na areia e sair correndo pro mar.

- Não acredito nisso, Lauren essa água está gelada porra! - realmente quente não estava hahaha mas pelo menos deu certo porque ela viu que eu não estava brincando e começou a tirar sua roupa também, parou na minha frente mas fora d`água - Lauren  sai dai!

- Vem logo, você já tirou a roupa mesmo. Te esquento aqui.

- Prefiro que você me esquente em outro lugar. - ela estava parada na minha frente só de calcinha e sutiã com as duas mãos na cintura. - Caralho, que frio!!! Você tem o que na cabeça hein?? - me perguntou ao se aproximar.

- Na cabeça nada... já em outros lugares... - respondi com aquela risada safada e ela acabou rindo também e balançando a cabeça. A abracei por trás e sussurrei no seu ouvido - Olha o céu...

- Tá lindo... - ela falou olhando pra cima se rendendo finalmente, aliás nós duas olhávamos.

Comecei a passar os dedos pela barriga enquanto olhávamos pro céu. Dei um beijo demorado no seu pescoço antes de falar.

- Viu, não sou tão louca assim rs.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...