1. Spirit Fanfics >
  2. Namorada de aluguel (Camren) >
  3. A culpa foi minha...

História Namorada de aluguel (Camren) - Capítulo 204


Escrita por:


Capítulo 204 - A culpa foi minha...


POV. Lauren

 

- Louca, mas eu devo ser mais que você né... tô aqui. - Camila.

- Tá ruim?

- Não... tá frio. - ela respondeu rindo.

- Eu te esquento. - sussurrei enquanto distribuía beijos no seu pescoço, não sei nem quanto tempo ficamos lá admirando o céu.

- Amor, acho melhor a gente ir. - me separei dela.

- Vamos. - respondi porque agora já estava tarde mesmo e o frio começava a bater. Saímos da água e pegamos a roupa pondo ela molhada mesmo, não tinha outro jeito.

- Atchim! - ouvi o barulho e olhei pra trás.

- Tá com frio? - perguntei a abraçando.

- Um pouquinho. - ela estava tremendo, tadinha.

- Vem, vamos entrar logo no carro. - nos cinco passos que tivemos que dar até o carro ela espirrou três vezes - Será que você vai ficar doente? - eu estava preocupada.

- Não, é só tirar essa roupa molhada que passa. - ela falou mas não sei não.

- Tô me sentindo culpada agora... desculpa. - eu estava mesmo, afinal a idéia foi toda minha.

- Para de bobeira amor, tá tudo bem. - sorriu pra mim mas ainda tremia.

- Você está tremendo. Vou ligar o ar quente pelo menos, pra ver se melhora.

- Tá. - ela respondeu encostando a cabeça no banco, eu dei partida no carro mas toda hora a olhava, estava preocupada mesmo. Fomos no maior silêncio, ela estava com os olhos fechados.

- Tá dormindo? - perguntei quando parei num sinal, na esquina da casa dela. Ela só negou com a cabeça sem abrir os olhos - Sua mãe vai me matar. - falei em tom de brincadeira mas era verdade, ela riu - Chegamos. Quer que eu entre com você?

- Precisa não, vai pra casa, tá tarde.

- Você não tá bem né? - toquei no seu rosto ao falar.

- Atchim, atchim....Tô sim.

- Tô vendo... desculpa?

- Para de bobeira, eu vou tirar essa roupa e tomar um banho quente e vou ficar ótima tá. E você vai fazer o mesmo. Ouviu?

- Tá bom. - dei um sorriso de leve porque ela parecia minha mãe brigando comigo mas eu ainda estava preocupada com ela.

- Agora eu já vou amor, porque eu tô com frio mesmo.

- Tá bom, se cuida tá? - pedi e ela assentiu com a cabeça.

- Tchau. - me deu um selinho.

- Tchau. - respondi e ela saiu do carro, a esperei entrar e segui pra casa. Cheguei lá, entrei de fininho pra ninguém acordar, fiz o que ela pediu e dormi em segundos rs.

 

POV. Camila

 

Logo que saí da água que por sinal estava fria a beça comecei a espirrar e assim foi até a porta da minha casa. Ela ficou toda preocupada e eu tentei convencê-la que estava tudo bem mas a verdade era que eu já estava me sentindo mole por dentro, tanto que me despedi até rápido dela e entrei em casa.

Minha mãe não estava ali, obviamente, estava dormindo já. Fui direto pro meu quarto, tirei aquela roupa molhada e fui tomar um banho quente, troquei de roupa e me enfiei embaixo das cobertas. Eu estava morrendo de frio mas até que consegui dormir mas algumas horas depois acordei, nem sei que horas eram, só sei que era de madrugada, acordei morrendo de frio mas eu não tinha forças nem pra levantar e não quiz chamar minha mãe também porque ela estava dormindo, ou seja, fiquei ali sozinha mesmo mas levantei e consegui pegar mais uma coberta. Acho que eu estava com febre, acho que acabei pegando no sono também porque acabei acordando com meu despertador tocando mas não levantei, não consegui até que uns minutos depois minha mãe entrou no quarto.

- Kaki? Vai na aula não? - murmurei um não que ela obviamente não ouviu – Camila?

- Oi mãe. - sussurrei e ela ouviu porque havia sentado na cama ao meu lado.

- Que foi? Não vai à aula? - ao perguntar isso ela me tocou e deu quase um grito - Camila, você tá fervendo, minha filha. - falou tocando minha testa - O que você está sentindo?

- Tô com frio... - falei com dificuldade, eu estava fraca.

- Você tá agasalhada? - ela levantou a coberta pra olhar.

- Tô mãe.

- Vou pegar outra coberta pra você então e o termômetro, peraí. - ela falou já se levantando.

- Tá.

Sei que ela saiu e um tempo depois voltou com o celular na mão, percebi que ela falava com o Gabriel. Deu 38,5° de febre. Ela me deu um remédio e só assim consegui relaxar e dormir. Só acordei mais tarde quando o Louis e a Vero chegaram lá em casa.

- Oie. – Vero abriu a porta depois de bater, eles entraram.

- Que houve com você menina? - Louis.

- Estava com febre. - minha mãe que entrou logo atrás deles pra me dar o remédio respondeu.

- Já tô melhor agora. - respondi me sentando na cama.

- Agora né, mas passou a noite toda com febre e sem avisar a ninguém! - minha mãe falou brigando comigo.

- Por que? – Vero.

- Ah... eu achei que ía melhorar e ela estava dormindo. Aliás, como vocês sabem que eu estava passando mal?

- Ligamos pra cá e falamos com sua mãe. - Louis.

- Na verdade, meu pai tinha me avisado por mensagem. Aliáaassss...-  Vero forçou a palavra rindo - não foi só a gente que ficou preocupada. - Louis riu também.

- Bom meninos, vou deixar vocês conversando aí à vontade. Mas você Camila, nada de se esforçar muito hein que você ainda tá fraca!

- Pode deixar tia que a gente toma conta rs. - Louis.

- Tá, qualquer coisa me chamem. - minha mãe falou e saiu do quarto nos deixando ali, me virei pra Vero pra ela continuar o que falava.

- Tá falando de quem, Vero?

- De quem você acha? Lauren. Pra você ver o desespero dela, ela veio falar comigo hahaha. - os dois riam, acabei rindo também.

- Falar o que? - perguntei curiosa.

- Queria saber de você, porque você não foi e tal...

- Hum. E por que ela não veio com vocês?

- Ela tinha que ir no jornal mas ela e a Mani disseram que viriam mais tarde.

- Ela estava doida pra vir mas sabe como a Mani é, além do que elas estavam com um prazo de entrega pra amanhã. - Louis.

- Ahm. - fiquei um pouco decepcionada, confesso, mas entendi.

- Fica assim não que daqui a pouco ela tá aí rsrs. - Louis disse e eu acabei sorrindo também.

Ficamos lá conversando por mais um tempo, os três me fizeram comer uma sopa que minha mãe tinha feito pra mim. Quando deu umas quatro horas da tarde, minha mãe bateu na porta de novo, nós três que estávamos conversando paramos e olhamos automaticamente pra porta. Atrás dela surgiram a Lauren e a Mani.

- Oi. - ela falou toda tímida me olhando.

- Oi amiga. - Mani.

- Oi. - respondi, eu já estava melhor. Não conseguia tirar os olhos da Lauren. Mani cumprimentou os dois assim como Lauren.

- Tá melhor? – Mani.

- Aham, tô melhorando. - respondi.

- Meninas, querem alguma coisa? - minha mãe.

- Não tia, brigada. - as duas responderam.

- Tem certeza? - minha mãe de novo.

- Aham. - Mani.

- Brigada. – Lauren - Você comeu? - se virou pra mim agora ao perguntar mas quem respondeu por mim foi a Vero.

- Reclamou mas comeu rs. – Vero que estava sentada na cama ao meu lado respondeu, a Lauren a olhou sorrindo. Oooo... acho que eu estava com febre ainda, delirando hahah.

- E como você tá? - ela se aproximou de mim, se agachando e pegando na minha mão, fazendo carinho.

- Tô melhor. - falei a olhando com um sorriso besta no rosto, ficamos nos olhando como se não tivesse mais ninguém no quarto.

- É... então gente, acho que eu já vou. - Louis falou e quando o olhei ele e a Vero se olhavam sorrindo, fiquei meio sem graça e até gaguejei.

- Mas já?

- É, tenho que ir Mila, ainda tenho muito o que fazer hoje, viemos só ver como você estava mesmo. - Louis.

- Eu também tenho que ir, meu pai tá me esperando. – Vero.

- Mas você vai ficar né Mani? Acabou de chegar... - falei a olhando, Lauren se virou pra olhá-los também ainda agachada.

- Tenho que ir também. - Mani.

- Já?

- Aham rs. - estava claro que eles estavam arranjando desculpas pra nos deixar a sós, não que eu não quisesse mas estava sem graça, afinal eles tinham ído lá me ver né.

- Ah mas você vai ficar em boas mãos rs. - Louis e as gracinhas dele, todo mundo riu e eu fiquei mega sem graça rs. Ele se aproximou de mim me dando um beijo na bochecha seguido da Vero que ainda estava sentada ao meu lado na cama. Por fim todos se despediram deixando só nós duas ali.

- Pensei que ela não ía sair nunca daqui. - ela se sentou na cama, de frente pra mim, eu me encostei na cabeceira assim que eles saíram, estava me cansando ficar sentada por muito tempo.

- Ai Laur... Coitada... Vocês estavam até de sorrisinhos.

- Hum... tô brincando mas ela precisava ficar tão perto?

- Hahaha. Vem cá... - puxei ela por um braço, se aproximou de mim mas apoiou um braço na cama pra não jogar o peso em mim – Estava com saudades dessa boca gostosa. - falei antes de beijá-la.

- Tá com a boca quente rs.

- Não tô mais com febre, eu acho rs.

- Mas tá meio quentinha ainda, mas também com essa quantidade de coberta. Tá com calor não?

- Não. - respondi, realmente eu não estava mas estava sem febre.

- Desculpa... - ela tocou no meu rosto fazendo carinho - a culpa foi minha de você estar assim...

- Tá tudo bem agora. - falei sorrindo pra ela se tranquilizar.

- Por que não me avisou? - ela deitou no meu peito enquanto conversávamos.

- Estava de madrugada amor, nem pra minha mãe eu avisei.

- Como assim não avisou? Você não estava passando mal com febre? - ela se levantou.

- Estava mas não quiz incomodar porque ela estava dormindo, além de eu não ter forças pra ir até o quarto dela.

- Mais um motivo pra ter me ligado!! Não acredito que você ficou passando mal a noite toda e sozinha!!

- Já tá tudo bem agora amor. - eu tentei tocar nela mas ela estava irritada.

- Mas poderia não estar!

- Vai ficar brigando comigo com eu assim? - fiz uma cara de cachorro sem dono rs, ela suspirou amansando a voz de novo.

- Desculpa mas Camz, pow, podia ter acontecido alguma coisa. Eu fiquei preocupada com você. Sabia que até com a Vero você me fez falar?

- Fiquei sabendo hahaha.

- Você acha engraçado né?

- Ai amor, não bate. - falei porque ela me bateu e logo em seguida deitou no meu peito de novo. A abracei beijando sua cabeça em seguida mas fomos interrompidas pela minha mãe batendo na porta.

- Meninas...

- Oi mãe. - falei a olhando com aquela cara, ela não ía me deixar em paz hoje.

- Não precisa fazer essa cara mocinha, só vim ver se tá tudo bem. - ela falou me olhando e em seguida pra Lauren que ria.

- Eu tô bem mãe.

- Hum... tô vendo rs. Bom, vou aproveitar que a Lauren tá aí e vou dar um pulo no mercado tá? Qualquer coisa você me liga Lauren.

- Pode deixar tia.

- Ok, e você se comporte hein mocinha.

- Tá mãe, já sei. - ela me deu um beijo e eu morta de vergonha dela me tratando igual criança na frente dela. Ela saiu e a Lauren me zoou.

- Tão bonitinha toda vermelhinha.

- Chata. - acabei rindo.

- Tá com sono?

- Não, dormi a tarde toda quase. Deita aqui comigo por favor. - pedi apontando pra cama, ela deitou e ficamos lá conversando sobre o dia dela, sobre várias coisas, depois ela me fez deitar no colo dela enquanto víamos televisão, eu acabei dormindo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...