1. Spirit Fanfics >
  2. Namorada de aluguel (Camren) >
  3. Natal parte I

História Namorada de aluguel (Camren) - Capítulo 279


Escrita por: Pq_nao_eu

Capítulo 279 - Natal parte I


POV. Camila

 

A casa foi enchendo lá pras umas seis da tarde. Eu antes de descer tinha falado com a Lauren, ela disse que também estaria descendo porque o pessoal lá estava chegando, lá teria mais gente mas só adultos. Os pais do Gabriel vieram assim como nossa vizinha da outra casa com a filhinha que é da idade da Sofi, elas sempre passavam o Natal conosco e nesse ano não foi diferente. E sabe como é Natal com criança né? Mó animação sempre! Ainda mais com duas rsrs.

A Vero estava sentada sozinha numa cadeira perto da janela, fui até ela.

- Oi.

- Oi Mila...

- Tudo bem?

- Tá. Por que?

- Sei lá... está aí olhando pro nada com uma cara meio de paisagem rs... - ela sorriu olhando lá pra fora de novo.

- O céu está bonito...

- Tá apaixonada, Vero? - perguntei e a olhei rindo, porque né... hahaha.

- Não ué! Por que, eu hein? - a olhei rindo porque foi apenas uma pergunta e ela já saiu se defendendo e muito!

- Hum... sei.

- Ah vocês estão aí... - ouvimos a voz e olhamos, era a vó da Vero.

- Oi vó.

- Meninas, sua mãe... - me olhou - está querendo servir o jantar.

- Já? - perguntei porque era cedo ainda, devia ser umas nove da noite.

- Sua irmã está com fome. - ela respondeu.

- Tá vó, estamos indo lá. - ela assentiu e saiu dali em seguida.

- Tô sem fome. - falei a olhando.

- Eu também mas vamos lá, comemos alguma coisa pelo menos pra enganar.

Comemos ali na sala mesmo, nós e minha irmã que no caso eu estava ajudando a comer, ficamos ali no sofá.

- Kaki...

- Oi Sofi. - falava enquanto dava comida pra ela.

- Quelo abi os pesentes.

- A gente vai abrir, daqui a pouco. - olhei rindo pra Vero que estava ali ao nosso lado.

- Que horas? - nós duas rimos.

- Mais tarde apressadinha. - Vero que respondeu passando a mão nos cabelos dela, brincando - Tem que esperar o papai Noel não é? Lembra que conversamos? - continuou falando com ela.

- Mas tem o da mamãe e do Gabriel né, Kaki? - me olhou agora de braços cruzados - Ele me falou que compro pra mim.

- É Sofi... é. Mas só pode ganhar quem come tudo, você sabe. - falei.

- Ah é, verdade. Tem que comer tudinho. - Vero

- Tô cumenu. - se virou pra mim pra eu dar mais uma colherada pra ela.

- Então vem, vamos comer.

- Vai comer não Camila? E você Vero? - o avô da Vero que passou ali pra pegar mais coisas na cozinha perguntou.

- Só vou acabar de dar aqui pra ela. - respondi.

- Eu vou esperar ela vô, não tô com muita fome não.

- Hum. A comida tá ótima! - ele falou.

- É, eu sei. - o olhei sorrindo - Já vamos lá. - respondi e ele foi lá pegar o que ele queria.

Comemos e estavam todos na sala conversando, saí de fininho e fui pegar o celular pra ligar pra Lauren. Já era umas onze horas e talvez na meia noite eu não conseguisse falar com ela, então resolvi ligar logo. A verdade é que eu também estava com saudades então...

Ela demorou um pouco pra atender, estava quase caindo na caixa postal mas esperei porque eu sabia que ela tinha que se afastar do povo lá pra atender.

- Oi amor. - estava maior barulheira de gente falando e barulho de música também.

- Nossa, está animado aí hein!

- É... rs, tá. E você, tudo bem aí?

- Tá sim. Menos animado que aí hahaha, tem criança aqui. Tá uma zona mas diferente rs...

- Rs... Será que um dia vamos passar juntas?

- Com certeza amor. - respondi sorrindo, ficamos quietas. Eu suspirei antes de falar - Te liguei pra desejar Feliz Natal mesmo que seja adiantado porque daqui a pouco vai ser difícil falar contigo....

- É, aqui também vai ser. - quem respirou fundo agora foi ela - Feliz Natal pra você também meu amor e daqui a pouco a gente se vê né?

- Com certeza! Não vejo a hora rs...

- Nem eu, amor. Então até daqui a pouco. Beijos.

- Beijos na sua boca... - nós duas sorrimos.

- Tchau. - falei e desligamos.

Voltei pra lá e minha mãe resolveu começar a distribuição de presentes porque minha irmã estava ansiosa e começando a ficar com sono mas a Vero não estava ali, falei que ía procurá-la e a achei na varanda desligando o celular. A chamei e voltamos lá pra dentro pra começar. 

 

* Vero estava no telefone com Lucy, resolveu ligá-la aquela hora porque achou que depois ficaria mais complicado pra falar com ela.

- Nossa... as coisas estão mudando mesmo hein. - ela riu - Você me ligando...

- Ah para de bobeira, para... - Vero ria e Lucy riu mais - Onde você está?

- Em casa. E você?

- Também.

- Não vai mais na sua amiga?

- Mais tarde.

- Ahm.

- Você está incomodada com isso, Lu?

- Não. Por que?

- Porque parece...

- Nada a ver. - ela respondeu mas Vero percebeu que pela voz ela não estava muito satisfeita.

- Hum... sei... - Vero sorria mas Lucy estava quieta - Pode ficar tranquila que eu só quero você tá... bobona. - Vero sorriu mas Lucy continuava sem achar graça daquilo.

- Acho bom... - as duas sorriram.

- Lu, tenho que voltar. Estão querendo dar os presentes já. Sabe como é, criança né... rsrs.

- Tá, eu também vou. Até manhã né? - perguntou pra confirmar.

- Aham. Te ligo amanhã quando acordar.

- Tá, beijos.

- Beijos e Feliz Natal. - Vero.

- Pra você também. Tchau.

- Tchau. 

 

POV. Camila
 

Nos sentamos ali em volta da árvore e demos uns dois presentes de cada um mas principalmente os de Sofi porque ela que estava ansiosa, ela ainda se divertiu um pouco com os presentes antes de começar a morrer de sono e minha mãe levá-la. Quando ela voltou, continuamos a distribuição dos presentes.

- Mila, é o Louis, ele quer saber se queremos carona? -Vero.

- Por que, ele está de carro?

- Não. Ía passar de taxi.

- Ah tá. Ah sei lá, você que sabe.

- Onde vocês vão? - avó dela.

- Elas vão pra casa de uma amiga, da escola. - minha mãe.

- Mas agora, não é perigoso não? - avô dela.

- É aqui perto papai. - Gabriel respondeu.

- Mila e aí? O Louis está aqui no telefone. - ela estava com o celular na mão balançando.

- Ah sei lá, depois a gente pega um taxi então. - falei e ela foi avisá-lo no telefone.

- Qualquer coisa eu levo vocês meninas. - Gabriel.

- Tá. - falei.

- Mas não precisa pai - Vero tinha voltado - você está bebendo, a gente pega um taxi mesmo.

- É verdade Gabriel. É perigoso, nós pedimos um taxi pras meninas aqui em casa. - a mãe dele falou e resolvemos dar esse assunto por encerrado.

- Mas vocês já vão agora? - minha vizinha perguntou.

- Ah não meninas, fiquem mais um pouco. - o avô dela pediu.

- Vamos ficar sim. - respondi sorrindo - Daqui uma hora mais ou menos a gente vai.

- Mas se for ficar muito tarde pra vocês meninas, podem ir. Não tem problema pela gente. - avó dela.

- Não vó, a gente fica mais. É bem pertinho mesmo. - Vero respondeu e senti meu celular vibrando, fui ver e era uma mensagem da Lauren perguntando se já estávamos indo, ela disse que ía demorar mais um pouco porque ainda estavam em casa. Falei que também não tinha saído ainda - São eles? - Vero me perguntou, até me assustei com a pergunta porque estava distraída a respondendo.

- Ah é a Mani, querendo saber que horas vamos.

- Ahm. Bom, eu vou comer mais um pedaço daquele doce antes de irmos. Quer?

- Não valeu. - respondi e ela se levantou pra pegar.

- Pega um pra mim também filha, está ótimo esse doce hein amor. - se virou pra minha mãe no final da frase a olhando e sorrindo.

- Você que fez, Sinu? - vó da Vero perguntou.

- Foi sim... Sempre faço esse doce nos Natais.

- Hum, está uma delícia...

- É delicioso mesmo. - falei com ela.

- Pelo visto é um sucesso né, Sinu? - avô dela - Acho que vou querer também, pega pro seu avô minha filha.

- Vou pegar vô... - Vero respondeu lá da mesa, estava cortando os pedaços da torta.

Enfim ficamos lá mais um tempo até que resolvemos ir, pedimos o taxi e quando estávamos saindo mandei mensagem pra Laur avisando que estava saindo, não recebi resposta mas talvez ela não tivesse visto, provavelmente estaria ocupada lá.

 

POV. Lauren
 

Natal... Natal pra mim sempre foi uma data meio sem motivos, eu não tinha muita paciência pra isso, pois não suportava ter que ficar com meus pais, minha família em geral mas hoje até que eu estava me divertindo um pouco. Tudo bem que com o Harry e a Dinah lá ajudava bastante mas mesmo assim, não era de todo ruim ficar com eles ali, era incrível como até isso a Camila conseguiu mudar em mim.

- E aí menina, tá bebendo não? - Dinah.

- Ah tô... vou lá pegar mais, já, já...

- Hum. Tudo bem? - fiz que sim com a cabeça - Tá com uma cara pensativa...

- Hhahah, não, nem tô rs... Tá bebendo o que?

- O vinho que sua mãe abriu agora.

- Oba, também quero rs. E cadê o Harry?

- Tá lá dentro conversando com meu pai e o seu.

- Rs... Vem cá é verdade mesmo que talvez você venha morar aqui?

- Ah não sei. - ela se sentou na cadeira a frente da minha - Eu tô pensando ainda, vendo umas coisas... Não sei se valeria a pena mesmo...

- Ah por que Dinah? Ía ser maneiro ter você aqui, morando na mesma cidade rs...

- É, eu sei... talvez pudesse até morar com meu irmão mas sei lá. Ele e o Louis também estão quase casados... rs.

- Ah mas isso é o de menos, lugar pra você ficar. Pode até ficar aqui em casa....

- Eu sei mas isso não tem nada a ver mesmo, o que eu tô pensando é se o estágio vale a pena.

- Onde seria?

- Numa faculdade dando aula de história.

- Que faculdade?

- Na UHB.

- Ah mentira DJ!! - falei rindo.

- Por que ué?

- Porque se eu passar, é óbvio, devo ir pra lá hahaha. - ela sorriu também - Aliás não só eu né.

- Quem mais?

- A Mani... sabe quem é né?

- Sei sim, aquela amiga da Camila né?

- Ela mesma. O Louis e até seu irmão tá pensando...

- Nossa, todo mundo lá hahaha.

- É. E você rsrsr. - falei e ela riu também.

- Estão rindo de que? - era o Harry que havia chegado ali.

- Oi Harry. Tô aqui tentando convencer sua irmã a vir morar aqui e fazer estágio lá na faculdade.

- E conseguiu? - ele perguntou rindo, se sentou no braço da cadeira que ela estava, deu um beijo na cabeça dela.

- Vocês dois hein! Combinaram? Hahaha.

- Você tá doida pra vir Dinah, eu sei. - falei brincando com ela.

- Ah você sabe? Hahaha.

- Óbvio. - continuei rindo e brincando.

- Vamos arrumar uma mulherzinha pra ela que ela fica Laur. - ele falou rindo e concordei.

- Quem disse que eu preciso de vocês pra arranjar mulher pra mim? - ela falou com aquele olhar que era meio desafiador mas na brincadeira. Nos olhamos e rimos em seguida.

- Quer dizer que já tem alguém? - perguntei a olhando e depois desviei pra Harry que também a olhava curioso.

- Não disse isso... - ela falou e se levantou, querendo deixar um mistério no ar.

- Onde você vai? - perguntei.

- Pegar mais. - respondeu erguendo o copo.

- Ah não Dinah, pode voltar aqui e contar! - Harry também se levantou curioso.

- Hahhaha. Vão ficar na curiosidade hahaha. - ela saiu se divertindo.

- Odeio quando ela faz isso. - ele me falou quando estávamos a sós, eu ainda sorria.

- Ihh, isso é convivência demais com o Lou hein! Hhahahaha. - ele riu também mas contrariado - E por falar nisso, vai vê-lo hoje?

- Na casa da Mani ué, não vamos todos pra lá?

- Ah sim. Mas sei lá, pensei que poderia ter marcado algo com ele antes sei lá... - falei e desviei o olhar pra ele não perceber nada, afinal o Lou disse que o pediria em namoro hoje.

- Não, nada não. Só lá mesmo.

- Hum. Er... vamos lá pra dentro? - falei.

- Vamos. 

Entramos e ela estava conversando com a mãe e uma outra tia nossa, nos sentamos ali e ficamos todos conversando até que meu celular tocou, era a Camz, fui lá pra dentro pra atender. Quando voltei minha mãe veio nos chamar pra jantar. Já passava das dez da noite.

Meu primo depois do jantar voltou a conversar com os homens e ficou eu e DJ no sofá e ela entrou no assunto que eu tentava evitar com ela desde que chegou, mas não teve jeito mais.

- E você como tá com a Camila? - ela a princípio perguntou meio baixo mas não tinha ninguém mesmo ali nos ouvindo ou mesmo prestando atenção.

- Não tô. - respondi mas não a olhei.

- Como assim? Nada?

- U- hum.

- Pow pensei que tinha ajudado...

- Ahh... DJ ajudou mas sei lá, é tudo muito complicado. Acho que eu mesma tô meio que desistindo...

- Mesmo? - dei de ombros - Poxa... eu pensei que você estava mesmo apaixonada por ela...

- Estava?! Tô... Ah DJ, sei lá! Quer saber? Vamos mudar de assunto?

- Tá... - ela sorriu concordando comigo.

- E então meninas, tô sabendo que vai rolar uma festinha... - era uma tia minha que sentou ao nosso lado começando a puxar papo, ela era todo animada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...