História Namorada do meu chefe - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Giovanna Antonelli
Personagens Giovanna Antonelli
Tags Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Visualizações 91
Palavras 1.781
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Reta final de fic , vou tentar soltar os últimos capítulos atrás do outro.

Boa leitura

Capítulo 21 - Capitulo 21


Duas semanas depois: Casamento 

Parado olhando  ao espelho, Alexandre se olha mais uma vez. Já estava pronto mais o sentimento de alegria que esperava ter em seu casamento não chegou, não estava com o coração acelerado de ansiedade nem de nervosismo. Uma inquietação o incomodava. Não sabia o certo o que sentia e se deveria mesmo se casar com Marina. Anda de um lado para o outro com a inquietação no peito, senta e fica paralisado perdido em meios pensamentos  até escutar os gritos de Amora.

A: Alexandre. - grita - Tá com a cabeça no mundo da lua?

N: Só tô pensando! - ajeita a gravata - Todos convidados já chegaram?

A: Sim, todos ja estão lá fora. - Olha pro amigo e vê a cara de tristeza dele. -  Nero, você não quer desistir? Dá tempo ainda, corre daqui.

N: Tá maluca Amora?  Desistir porque?

A: Tá na cara, você não ama a Marina e que você não está feliz. Você tá fazendo a pior escolha da sua vida e vai perder a mulher que realmente ama por bobagem, ei, pensa.

N: Eu não vou perder ninguém,  eu amo a Marina. - fala mas pra si mesmo do que pra amiga.

A: Aham sei . A Giovanna tá indo embora hoje! 

N: Hoje ?- arregala os olhos. 

A: Sim, a essa hora ela está esperando para pegar o vôo daqui a pouco, com a mesma tristeza e inquietação que você está sentindo. - abre a porta do quarto .- Você tem duas opções. Se casar ou ir atrás do seu verdadeiro amor.- sai e deixa Alexandre ali sozinho com os pensamentos a mil por hora.

•♤•

Padre: Estamos reunidos nesta tarde para celebrar a união de Alexandre e Marina. - o padre começa a celebração. - Todos aqui estão reunidos para presenciar mais uma etapa desses dois jovens . Aqui perante a Deus e seus amigos e familiares eu lhes faço a seguinte pergunta. Marina Ruy Barbosa, você aceita Alexandre Nero como seu legítimo esposo?

M: Sim. - diz com um sorriso no rosto. 

Padre: Alexandre Nero, você aceita Marina Ruy Barbosa como sua legítima esposa? - o moreno olha pra Marina mais não menciona nenhuma palavra. 

M: Alexandre, responde que sim amor .

Padre: Eu vou fazer a pergunta novamente!  Alexandre Nero, você aceita Marina Ruy Barbosa como sua legítima esposa? 

N: Eu ... Eu... não posso. - Todos os convidados ficaram chocados pelo não do noivo. 

M: Como assim não aceita Alexandre, para de bobeira e fala que sim logo .- Marina se mostra irritada e sem graça.

N: Não. Eu não quero me casar com você, eu não posso me casar com você Marina. - sai de perto da ruiva. - Na verdade eu estava louco alimentando um sentimento que não sinto mais, eu te amava, eu já te amei muito. Mais esse sentimento acabou, eu me iludi achando que eu poderia resgatar aquele amor da juventude,  mais não! Eu estava completamente enganado. A verdade é que eu amo a Giovanna, e nesse exato momento eu tô perdendo a mulher da minha vida por uma idiotice minha. 

M: Você só pode estar de brincadeira com minha cara .- lágrimas banhavam o rosto da mulher. - é trollagem né?  as câmeras? Pode parar já.

N: Não tô, eu amo a Giovanna. Não é trollagem nenhuma, é a realidade, acorda. 

A: Babaca corre que você pega ela ainda no aeroporto .- Amora grita, os convidados também incentiva ele a correr e Marina com a cara no chão de vergonha corre chorando.

N: E vou falar o que pra ela, Amora?- diz quando se aproxima da loira.

A: Tudo o que tá no seu coração, fala com o coração. Corre Alexandre. - O moreno sai correndo em meio aos convidados,  indo o mais rápido possível pro estacionamento pegar seu carro.  

•♤•

Correndo dentro do aeroporto, Alexandre tenta localizar Giovanna,  indo até o portão de embarque do vôo que ira pra Londres, ele olha pra todo lado na esperança de encontrar a morena e não a encontra.

N: Moça o vôo pra Londres já saiu? 

X: Ainda não senhor, os passageiros estão na fila pra entrar no avião ainda.

N: Ta bom moça, obrigada. - Vaii até a fila de embarque e não a encontra, se sentindo fracassado ele cai de joelhos e chão, as lágrimas já banhavam o seu rosto, ele se o pior homem do mundo por deixar o amor da sua vida ir embora. - GIOVANNAAAAAA .- grita atraindo olhares de algumas pessoas que estavam por perto a cabeça baixa ele chora por ter perdido a mulher que amava.

G: Alexandre? - Nero  levanta a cabeça e vê a morena ali, em sua frente, só podia ser um sonho.

N: Giovanna. - levanta do chão e abraça a morena. Você… você não foi? Meu Deus, obrigada meu Deus.

G: O que você está fazendo aqui? - se afasta dele.

N: Eu vim te dizer o que eu não consegui falar aquele dia. - enxuga as lágrimas. 

G: Acho que essa não é a hora!  Não era pra você está se casando agora? 

N: Deixa eu falar .- segura os braços dela 

G: Alexandre? Eu não sei se você percebeu mas meu vôo já tá saindo. - se solta da mão dele escutando mais uma chamada para seu vôo e ele segura em seu braço de novo, agora com mais força e suas células tremeram.

N: Não vai… por favor! - Giovanna fica sem entender o que estava acontecendo e a trás mais pra perto. Os rostos se encostam, e ele sente o cheiro único dela, cheira seu pescoço e quando ela tenta se afastar totalmente mole, pega em sua cintura a trazendo pra mais perto e em seguida ele a surpreende com um beijo voraz, cheio de saudade e tesão. Mesmo sendo pega de surpresa ela retribui na mesma intensidade e sincronia. Eles exploram a boca um do outro de maneira ávida com as línguas entrando em um batalha. Naquele momento não estavam se importando com as pessoas ao redor nem se estavam no caminho onde todos passavam, até que foram obrigados separar as bocas por falta de ar.

G: Alexandre…- Fala ofegante. A última chamada do vôo é anunciada, e a mesma não sabe o que fazer.

N: Não vai, por favor. Vem comigo! - a puxa e ela vai, não sabia o que estava acontecendo. Só o homem da vida dela a puxando e implorando para ela não viajar. Será que ele não casou? Será que ele descobriu que me ama? Será que aconteceu alguma coisa mais grave? eis a questão, todas as perguntas passam pela cabeça da mesma enquanto era puxada para um lugar mais reservado e longe de muitas pessoas no enorme aeroporto.

G: Pra onde você está me levando? Nero meu vôo…

N: Vamos conversar? Esquece o vôo, não vou deixar você embarcar. Olha, deixa eu falar? - ela se assusta mais faz sinal para ele  prosseguir. - Aquele dia no banheiro, eu… eu ia dizer que Eu te amo, sim eu te amo com todas minhas forças. Desde o primeiro dia que eu te vi eu sabia que você era mulher da minha vida. Desde o primeiro beijo que eu te dei, que eu senti seu sabor, seu cheiro, seu gosto… Eu descobri que você era a mulher da minha vida e eu sempre soube, mais eu não aceitava. Uma hora atrás, eu descobri que ia te perder, e disse não no casamento porque tive medo. Medo de não poder te ver mais, de não poder olhar o seu sorriso e poder contemplar a mulher mais linda desse mundo, de sentir seu cheiro, seu sabor novamente. Eu vou entender se você não quiser ficar comigo e decidir ir embora, eu sei que fui um babaca, um otário de não correr atrás de você antes,mais eu tô aqui sabe? Se você quiser eu ajoelho - ajoelha no chão e pega nas mãos da morena que se encontra com o rosto banhado a lágrimas de felicidade por ouvir aquilo, era tudo o que ela desejava naquele momento .- eu vou entender se você não me querer mais, mais... eu queria te pedir desculpas e dizer  eu te amo senhorita Antonelli. - tenta um sorriso e beija sua mão.

G: Alexandre…- sem palavras a morena o ajuda a levantar do chão, e encarou os olhos negros que ela tanto ama, e abre o sorriso mais lindo em meio às lágrimas sussurrando um "eu te amo" e o beijando novamente. O beijo começa lento mais vai ganhando ritmo e vão parando com selinhos. - Nero… você está falando sério mesmo?

N: Claro meu amor, acho que nunca falei tão sério assim na minha vida.

G: Nero? Eu queria dizer que… eu também te amo, muito. desde o dia que te vi pela primeira vez, eu me apaixonei por você e não estava querendo aceitar também rs, mais quando fomos "namorados" durante aquela semana, tudo na minha vida fez sentido sabe? Eu comecei a sentir as borboletas no estômago novamente, aquelas que havia morrido a muito tempo. Nosso primeiro beijo, nossa primeira noite, quando senti teu gosto, a partir daqueles momentos eu não queria mais sair dos seus braços, nunca mais, você estava colorindo meus dias preto e branco naquele lugar incrível que é Maldivas, eu vivi uma das experiências mais incríveis da minha lifee sendo sua "namorada de mentirinha", pena que o final não foi tão incrível assim… Mais eu não deixei de te amar e estava indo embora pra tentar te esquecer mesmo sendo impossível, porque não aguentaria ver você casando com a cabelo de água de salsicha ops a Marina, não aguentaria ver o homem da minha vida se casando com uma mulher que não fosse eu. - agora é Alexandre com o rosto banhado meio as lágrimas. Por que ele não percebeu antes que ela era a mulher da vida dele? Por que não largou a Marina antes pra ficar com ela? Por que… tantos porquês… tantos porquês se passava na cabeça do mesmo.

N: Acho que agora eu que fiquei sem palavras, rs. - diz sorrindo e limpando as lágrimas que teimaram a descer. E mais uma vez é surpreendido por um beijo dela. - Repete? Repete que eu sou o amor da sua vida? Só posso estar sonhandoo. - sorri.

G: Bobo, rs. Alexandre Nero, VOCÊ é o amor da minha vida. MEU amor. 

N: Meu amor. - sussurra dando um selinho a abraçando e girando ela a tirando do chão.

G: Ai Nero, me coloca no chão, meu Deuxxs que vergonha. - gargalha.

N: Amor? Vem, vamos sair daqui.

G: Me ajuda com as malas? - sorri divertido.

N: Claro!


Notas Finais


Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...