História Namoradinho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Lee Felix, Seo Chang-bin
Tags Angst, Aussie Line, Banglix, Chanlix, Fluffy
Visualizações 389
Palavras 764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, LGBT, Lírica, Romance e Novela, Seinen, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá ❤️
Essa história era para ser originalmente uma one shot sobre Chan e seu namoradinho gordo, mas acabei transformando em uma shortfic. Era para ser basicamente só fluffy e um smutzinho de leve, mas acabei criando um enredo com direito a angst também.

Serão cinco capítulos (já finalizados) contados com esse e eu vou atualizar a medida que for revisando!

A história vai tratar de temas sensíveis para quem sofre de alguma síndrome ou transtorno relacionado a problemas com autoestima (angst), mas eu juro que não é nada traumático e assim que eu chegar em um capítulo mais intenso, prometo que aviso.

Espero que leiam (?) porque faz muito tempo que não amo tanto escrever algo 😞

Obrigada e boa leitura!

Capítulo 1 - 000. MochiLix e BigChris


Felix não podia acreditar que ele realmente namorava Christopher. Às vezes ele se beliscaria só para ter a certeza de que aquele homem lindo, carismático e inteligente o escolhera para seguirem juntos. Era inacreditável aos seus olhos, aos olhos dos outros, como Felix, um estrangeiro fora dos padrões, fora justo a pessoa por quem ele, o estudante mais popular e querido do campus, se apaixonou. 

Lix nunca se esqueceria de quando fora pedido em namoro. Tudo parecia uma piada. O garoto até chegou a acreditar que tivesse sido vítima de alguma aposta, tipo naqueles filmes de romance adolescente. Um grupo de amigos bad boys populares tramam com o mais bonito entre eles sobre conquistar a pessoa mais feia do campus. O prêmio? Foda-se, qualquer besteira que valesse mais que um beijo insosso no pobre e apaixonado coitado. 

Mas não foi bem assim. Depois de tanto tempo, não havia como ser. Christopher se apaixonou, simplesmente. Chris o queria muito, ele se esforçou por sua atenção e, progressivamente, por seus sentimentos recíprocos.

 

— No que você está pensando? - E quando é verdade, o rei aparece.

— Nada... - Lix suspirou, agarrando as mãos que rodeavam sua cintura e prendendo os dedos aos seus. – Acho que um pouco no passado...

— Num passado ruim... - Chris suspirou em sua nuca, seu cheirinho de orvalho atingindo as narinas sensíveis de Lix. – Ou num passado bom? - Quando o cheirinho de Felix era, de longe, seu perfume favorito.

— Um passado bom, de quando nos conhecemos... - Sorriu, enfim se virando para abraçá-lo.

— Ah, eu lembro! - Covinhas fundas adornando as bochechas pálidas. - Você era tão tímido e tão fofo, todo desengonçado, as armações enormes pra esconder o rosto, o cabelo aqui no ombro... 

— Ei! Não me lembra disso não! - Lix empurrou seu ombro, mas Christopher só riu mais alto, beijinhos salpicados nas sardas do seu garoto.

— Por que não posso? - Ele sussurrou próximo a uma orelha avermelhadinha de Lix. – Foi por causa disso tudo que eu me apaixonei...

— Para... – Mas o pequeno só fingiu murrinhos no maior, suas bochechas em um tom rosado. – Não fala essas coisas, seu bobo!

— Mas é verdade, meu pãozinho doce...

— Para, C-channie... 

Christopher adorava constranger seu namoradinho. Ele adorava ver suas bochechas salientes e pintadinhas em tons rosados, como dois grandes e macios pêssegos, ele adorava tanto que o provocava. 

Ele o apertava todinho enquanto o abraçava pelas costas, seus braços fortes e seus dedos longos se enroscando na barriguinha fofa. Ele gostava de como Felix parecia contra o seu corpo, todo gordinho e pequeno, quente, macio e cheiroso.

Christopher amava os gemidinhos de reclamação que recebia em resposta, o beicinho molhado de quando Felix estava bravinho de vergonha, as mãozinhas gorduchas lutando contra as mãozonas bobas do namorado. Ele gostava de sentá-lo no colo e aninha-lo como um filhote de panda. O seu pandinha. A bundinha fofa contra o seu corpo quente e o cheirinho de amaciante e perfume de bebê por toda a pele de Lix. Felix sempre reclamaria, porque era gordinho. Porque quando Christopher o levantasse nos braços, ele se machucaria. Ou quando o segurasse no colo... Ou quando o carregasse nos ombros no inicio de uma madrugada sonolenta.

Mas Christopher não se importava, pelo contrario. Ele amava a sensação de ser tão forte para o seu bolinho, porque mesmo que Lix fosse gorducho, ele ainda era um poço de delicadeza. Menorzinho e indefeso. Seu pãozinho de côco.

E Felix também amava, toda a sensação de parecer pequeno contra os braços firmes e grandões do amante. Ele sentia como se namorasse um super heroi, alguém tão forte que sustentaria o mundo em suas próprias costas. Alguém capaz de lidar com as inseguranças de Felix, de fazê-lo se sentir amado e feliz.

Felix gostava de uma porção de coisas em Chris, aliás. Ele reclamaria, mas no fim do dia se desmancharia inteiro sob os elogios do namorado, como o outro o faria se sentir tão lindo, o enchendo de mimos e palavras carinhosas. De chocolatinho, pizza e beijinhos doces. De filminho e cobertores em noites chuvosas; de momentos quentes, mas gentis de amor na cama antes de adormecerem juntos; de ser a colher menor de Chris quando estavam de conchinha, o corpo forte do namorado o protegendo até em seus sonhos.

Às vezes era difícil de acreditar, mas nunca era impossível. Felix se sentia sortudo por namorar o garoto mais lindo que já conheceu quando, na verdade, ele nem percebeu...

Christopher era quem tinha sorte. Toda a sorte do mundo por pertencer a pessoa mais linda. Seu pequeno e carinhoso Felix.


Notas Finais


Eu amo mto mto mto mto o Felix. Eu espero de verdade que o Chan esteja amando mto ele tbm, cuidando e protegendo ele em tudo, enchendo de beijinhos e cheirinho em todo lugar!!!!

Se alguém se sentir ofendido, por favor, não denuncie a história. Converse comigo antes 🙏🏼✊🏼

Ps. To obcecada com essa ideia ha alguns dias??? Link da minha thread https://twitter.com/mmmwasa/status/1161268587048386560?s=20


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...